14092
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para:   

Plano de aula - A comédia de costumes no Brasil e a construção do texto dramático “O Judas em sábado de aleluia” (Martins Pena)

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 8º ano do EF sobre A comédia de costumes no Brasil e a construção do texto dramático “O Judas em sábado de aleluia” (Martins Pena)

Plano 02 de 15 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Carolina Silva

 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos; ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a segunda aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero texto dramático (comédias) e no campo de atuação artístico-literário. A aula faz parte do módulo de Leitura.

Materiais necessários: Na aula anterior, foi proposto aos alunos que esles trouxessem uma pesquisa sobre os atuais espaços da arte dramática para uma rápida apreciação. Como combinado, aprecie, de modo ágil, os resultados trazidos pelos alunos. Em seguida, dê início à aula, a partir da diferenciação entre tragédia e comédia na Grécia Antiga. Para a apreciação dos materiais selecionados para esta aula, providencie um projetor para a exibição dos slides e, ainda, a impressão dos arquivos anexados a este plano.

Informações sobre o gênero: A comédia de costumes tem a intenção de fazer uma crítica à sociedade por meio do humor. Cria uma sátira dos costumes de um grupo de pessoas ao construir o enredo em torno dos códigos sociais existentes no contexto a que pertencem as personagens. Tais noções podem ser obtidas no link: “As características do gênero comédia” - Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=llJcrM7O90s&t=56s . Na presente aula, trabalharemos com o texto dramático de Martins Pena, mas outros autores também são sugeridos para o trabalho com esse gênero: Molière, Joaquim M. de Macedo, Gil Vicente, Ariano Suassuna, Millôr Fernandes, etc.

Dificuldades antecipadas: Os alunos podem ter dificuldades de compreender que o gênero dramático contempla tanto a tragédia quanto a comédia. Por isso, professor, reforce essa noção quando esclarecer a diferença entre esses dois aspectos. Também poderá ser difícil para a turma intertextualizar, perceber as relações entre os textos que serão utilizados em aula.

Tema da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações: Garanta que as carteiras da sala estejam organizadas em grupos para que haja trocas e construção colaborativa de saberes entre os alunos. Em seguida, leia o tema da aula para a turma, esclarecendo que a comédia de costumes no Brasil será apresentada em diálogo com intertextos, ou seja, um conjunto de referências semelhantes àquelas que serão vistas na obra de Martins Pena, o autor principal a ser estudado durante a presente aula.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Conduza os alunos a uma leitura do conteúdo das imagens, por meio da seguinte indagação:
  • Que tipos de sentimentos a primeira imagem desperta? Após algumas manifestações, fique atento às sugestões dos estudantes. Ao serem citados sentimentos como horror, tristeza, piedade, compaixão e etc., esclareça que a tragédia grega era um modo de contar histórias que sempre terminava com a morte do herói. A exemplo da foto em que Édipo fura os próprios olhos, por ter sido vítima do destino traçado pelos deuses, matando seu pai e casando-se com sua mãe, os temas desse tipo de peça são, geralmente, ligados a questões de lei, justiça e destino.

2. Agora, procure saber se as máscaras da segunda imagem despertam, exatamente, os mesmos sentimentos causados pelo conteúdo da primeira. As respostas, agora, podem ser mais divergentes. Em todo caso, chame a atenção dos alunos para o aspecto mais “caricato” dessas feições. Além disso, leve-os a perceber que elas retratam tipos mais plurais de pessoas. Para isso, pode-se misturar adjetivos. Exemplos: bobo, grosseiro, estressado, fofoqueiro/linguarudo, rabugento, maluco, leso/lesado, sagaz/astuto, risonho/brincalhão, no quadro e pedir aos alunos que risquem aqueles que caracterizam, respectivamente, cada uma das caricaturas, representação grotesca das pessoas na imagem acima. (ver sugestão de adjetivos no link) Explique-lhes que a variedade dessas máscaras caricatas se deve ao fato de serem usadas nas comédias gregas, que não tinham finais tristes e seus personagens eram pessoas comuns, do povo. Seu principal objetivo era provocar o riso do espectador. Ao fazer essa distinção entre tragédia e comédia, esclareça aos alunos que elas são entendidas como obras ou tipos de peças teatrais pertencentes ao gênero dramático. Portanto, a noção de dramático, no teatro, não tem a ver com exagero, gravidade ou tragédias, mas, sim, com atributos de uma categoria artística voltada para a encenação. Logo, nesta aula, vamos nos referir à apreciação do texto que constrói espetáculos teatrais.

3. Consulte a turma para saber quantos alunos já assistiram a uma peça. Se houver respostas afirmativas, procure saber quais sentimentos eles já experienciaram ao assistir a uma peça teatral. Diferentes contribuições podem ser dadas. É possível que elas tenham relação com sensações de prazer, alegria, comoção, tristeza ou mesmo com momentos de reflexão, questionamento. A partir daí, conte-lhes que, para Aristóteles - filósofo grego -, o teatro tinha uma função terapêutica: eliminava os excessos emocionais. Esse processo é conhecido como “catarse”, a liberação de emoção ou sentimento após uma representação dramática.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 18 minutos

Orientações:

1) Após falar sobre a representação do povo por meio das máscaras da comédia grega, convide os alunos para experimentar o humor brasileiro do século XIX. Explique-lhes que a prática de rir da própria realidade é antiga e que Martins Pena é o fundador da comédia de costumes no Brasil. Distribua versões impressas do texto teatral “O Judas em sábado de aleluia” entre os alunos e peça-lhes que se organizem em grupos de 3 a 4 para uma leitura atenta da cena I dessa produção, escrita na década de 1840.

2) Com os grupos de alunos portando a versão impressa do texto, convide-os a observarem este e o próximo slide. Faça-lhes as seguintes perguntas:

  • 1) Em que contextos ou espaços podemos entrar em contato com um texto dramático? Embora textos dramáticos sejam publicados e possam ser lidos em diferentes espaços, seu contexto popular de circulação é por meio da encenação. Tratam-se de produções voltadas para as apresentações teatrais.
  • 2) Quais informações constam nos slides 4 e 5 que precedem o início do enredo na versão impressa do texto? Espera-se que os alunos identifiquem o destaque “Comédia em 1 ato”, a lista de personagens e, em seguida, as instruções de composição da cena.
  • 3) Há alguma relação das informações anteriores com os contextos e espaços de apresentação dos textos dramáticos? Por que tais informações são úteis a esse tipo de produção? Considere as hipóteses dos alunos e ajude-os a compreender que, sendo o gênero em questão voltado à apresentação teatral, a representação de personagens e de suas ações, em diferentes cenários e espaços de tempo, traz o imaginário para mais perto do público que presencia essa atuação. Por isso, o escritor do texto dramático não se limita somente a criar a história, mas deve, ainda, fornecer todas as orientações de como tudo deve ser representado: ações e expressões das personagens, detalhes dos cenários e figurinos, marcas de tempo e etc.

3) Convide a turma a observar que o destaque “Comédia em 1 ato” serve para distinguir a presente peça de outras muito longas. Em textos muito longos, o recurso de divisão em atos reúne conjuntos de cenas separadas por uma ou mais pausas durante a apresentação. A peça em 1 ato, portanto, é encenada sem pausas.

4) Esclareça que, além da divisão em atos, uma peça também é dividida em quadras e cenas, de acordo com suas necessidades. Os quadros indicam as mudanças mais radicais de cenário. As cenas são as menores unidades narrativas de uma peça, como é o caso da Cena I, que será lida a seguir, em grupos, pela turma.

5) Peça aos grupos que visualizem, no geral, o material impresso e indiquem, um grupo de cada vez, como se divide a peça “O Judas em sábado de aleluia”. Avalie as respostas e solicite que os estudantes se dediquem à leitura atenta da produção em questão.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

1) Após falar sobre a representação do povo por meio das máscaras da comédia grega, convide os alunos para experimentar o humor brasileiro do século XIX. Explique-lhes que a prática de rir da própria realidade é antiga e que Martins Pena é o fundador da comédia de costumes no Brasil. Distribua versões impressas do texto teatral “O Judas em sábado de aleluia” entre os alunos e peça-lhes que se organizem em grupos de 3 a 4 para uma leitura atenta da cena I dessa produção, escrita na década de 1840.

2) Com os grupos de alunos portando a versão impressa do texto, convide-os a observarem este e o próximo slide. Faça-lhes as seguintes perguntas:

  • 1) Em que contextos ou espaços podemos entrar em contato com um texto dramático? Embora textos dramáticos sejam publicados e possam ser lidos em diferentes espaços, seu contexto popular de circulação é por meio da encenação. Tratam-se de produções voltadas para as apresentações teatrais.
  • 2) Quais informações constam nos slides 4 e 5 que precedem o início do enredo na versão impressa do texto? Espera-se que os alunos identifiquem o destaque “Comédia em 1 ato”, a lista de personagens e, em seguida, as instruções de composição da cena.
  • 3) Há alguma relação das informações anteriores com os contextos e espaços de apresentação dos textos dramáticos? Por que tais informações são úteis a esse tipo de produção? Considere as hipóteses dos alunos e ajude-os a compreender que, sendo o gênero em questão voltado à apresentação teatral, a representação de personagens e de suas ações, em diferentes cenários e espaços de tempo, traz o imaginário para mais perto do público que presencia essa atuação. Por isso, o escritor do texto dramático não se limita somente a criar a história, mas deve, ainda, fornecer todas as orientações de como tudo deve ser representado: ações e expressões das personagens, detalhes dos cenários e figurinos, marcas de tempo e etc.

3) Convide a turma a observar que o destaque “Comédia em 1 ato” serve para distinguir a presente peça de outras muito longas. Em textos muito longos, o recurso de divisão em atos reúne conjuntos de cenas separadas por uma ou mais pausas durante a apresentação. A peça em 1 ato, portanto, é encenada sem pausas.

4) Esclareça que, além da divisão em atos, uma peça também é dividida em quadras e cenas, de acordo com suas necessidades. Os quadros indicam as mudanças mais radicais de cenário. As cenas são as menores unidades narrativas de uma peça, como é o caso da Cena I, que será lida a seguir, em grupos, pela turma.

5) Peça aos grupos que visualizem, no geral, o material impresso e indiquem, um grupo de cada vez, como se divide a peça “O Judas em sábado de aleluia”. Avalie as respostas e solicite que os estudantes se dediquem à leitura atenta da produção em questão.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

1) Após falar sobre a representação do povo por meio das máscaras da comédia grega, convide os alunos para experimentar o humor brasileiro do século XIX. Explique-lhes que a prática de rir da própria realidade é antiga e que Martins Pena é o fundador da comédia de costumes no Brasil. Distribua versões impressas do texto teatral “O Judas em sábado de aleluia” entre os alunos e peça-lhes que se organizem em grupos de 3 a 4 para uma leitura atenta da cena I dessa produção, escrita na década de 1840.

2) Com os grupos de alunos portando a versão impressa do texto, convide-os a observarem este e o próximo slide. Faça-lhes as seguintes perguntas:

  • 1) Em que contextos ou espaços podemos entrar em contato com um texto dramático? Embora textos dramáticos sejam publicados e possam ser lidos em diferentes espaços, seu contexto popular de circulação é por meio da encenação. Tratam-se de produções voltadas para as apresentações teatrais.
  • 2) Quais informações constam nos slides 4 e 5 que precedem o início do enredo na versão impressa do texto? Espera-se que os alunos identifiquem o destaque “Comédia em 1 ato”, a lista de personagens e, em seguida, as instruções de composição da cena.
  • 3) Há alguma relação das informações anteriores com os contextos e espaços de apresentação dos textos dramáticos? Por que tais informações são úteis a esse tipo de produção? Considere as hipóteses dos alunos e ajude-os a compreender que, sendo o gênero em questão voltado à apresentação teatral, a representação de personagens e de suas ações, em diferentes cenários e espaços de tempo, traz o imaginário para mais perto do público que presencia essa atuação. Por isso, o escritor do texto dramático não se limita somente a criar a história, mas deve, ainda, fornecer todas as orientações de como tudo deve ser representado: ações e expressões das personagens, detalhes dos cenários e figurinos, marcas de tempo e etc.

3) Convide a turma a observar que o destaque “Comédia em 1 ato” serve para distinguir a presente peça de outras muito longas. Em textos muito longos, o recurso de divisão em atos reúne conjuntos de cenas separadas por uma ou mais pausas durante a apresentação. A peça em 1 ato, portanto, é encenada sem pausas.

4) Esclareça que, além da divisão em atos, uma peça também é dividida em quadras e cenas, de acordo com suas necessidades. Os quadros indicam as mudanças mais radicais de cenário. As cenas são as menores unidades narrativas de uma peça, como é o caso da Cena I, que será lida a seguir, em grupos, pela turma.

5) Peça aos grupos que visualizem, no geral, o material impresso e indiquem, um grupo de cada vez, como se divide a peça “O Judas em sábado de aleluia”. Avalie as respostas e solicite que os estudantes se dediquem à leitura atenta da produção em questão.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

1) Após falar sobre a representação do povo por meio das máscaras da comédia grega, convide os alunos para experimentar o humor brasileiro do século XIX. Explique-lhes que a prática de rir da própria realidade é antiga e que Martins Pena é o fundador da comédia de costumes no Brasil. Distribua versões impressas do texto teatral “O Judas em sábado de aleluia” entre os alunos e peça-lhes que se organizem em grupos de 3 a 4 para uma leitura atenta da cena I dessa produção, escrita na década de 1840.

2) Com os grupos de alunos portando a versão impressa do texto, convide-os a observarem este e o próximo slide. Faça-lhes as seguintes perguntas:

  • 1) Em que contextos ou espaços podemos entrar em contato com um texto dramático? Embora textos dramáticos sejam publicados e possam ser lidos em diferentes espaços, seu contexto popular de circulação é por meio da encenação. Tratam-se de produções voltadas para as apresentações teatrais.
  • 2) Quais informações constam nos slides 4 e 5 que precedem o início do enredo na versão impressa do texto? Espera-se que os alunos identifiquem o destaque “Comédia em 1 ato”, a lista de personagens e, em seguida, as instruções de composição da cena.
  • 3) Há alguma relação das informações anteriores com os contextos e espaços de apresentação dos textos dramáticos? Por que tais informações são úteis a esse tipo de produção? Considere as hipóteses dos alunos e ajude-os a compreender que, sendo o gênero em questão voltado à apresentação teatral, a representação de personagens e de suas ações, em diferentes cenários e espaços de tempo, traz o imaginário para mais perto do público que presencia essa atuação. Por isso, o escritor do texto dramático não se limita somente a criar a história, mas deve, ainda, fornecer todas as orientações de como tudo deve ser representado: ações e expressões das personagens, detalhes dos cenários e figurinos, marcas de tempo e etc.

3) Convide a turma a observar que o destaque “Comédia em 1 ato” serve para distinguir a presente peça de outras muito longas. Em textos muito longos, o recurso de divisão em atos reúne conjuntos de cenas separadas por uma ou mais pausas durante a apresentação. A peça em 1 ato, portanto, é encenada sem pausas.

4) Esclareça que, além da divisão em atos, uma peça também é dividida em quadras e cenas, de acordo com suas necessidades. Os quadros indicam as mudanças mais radicais de cenário. As cenas são as menores unidades narrativas de uma peça, como é o caso da Cena I, que será lida a seguir, em grupos, pela turma.

5) Peça aos grupos que visualizem, no geral, o material impresso e indiquem, um grupo de cada vez, como se divide a peça “O Judas em sábado de aleluia”. Avalie as respostas e solicite que os estudantes se dediquem à leitura atenta da produção em questão.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Peça que alguns grupos sintetizem, oralmente, o conteúdo geral da cena lida. Confirme ou esclareça as respostas dadas pelos alunos. A cena I concentra-se no diálogo entre duas irmãs sobre as possibilidades de se atrair um pretendente para casamento. Enquanto para Chiquinha os meios de se buscar um marido devem ser prudentes e honestos, sua irmã, Maricota, refere-se ao casamento da época como “loteria”, e acredita que o número de amantes acumulados aumenta a probabilidade de matrimônio. Além disso, defende que a moral do namoro, para a época, é falsa. Segundo ela, as moças dividem-se em duas classes: sonsas e sinceras; mas todas namoram.
  • Leia para a turma o presente trecho do romance “Senhora”, também do século XIX, escrito por José de Alencar. Proponha as questões abaixo aos discentes:
  • Em que ano foram escritas as duas obras “Judas em sábado de aleluia” e “Senhora”? Alguns alunos podem não ter se atentado para informações já dadas anteriormente e que respondem a essa pergunta. Deixe que estes pesquisem por meios próprios, como uma consulta rápida ao Google, para não dispersá-los da discussão.
  • O que motiva o ajuste do casamento de Adelaide no parágrafo acima?
  • Quais critérios são levados em conta, por Maricota, na escolha de seus pretendentes?
  • É possível fazer alguma relação/ligação entre o fragmento de “Senhora” e a cena I de “O Judas em sábado de aleluia”? Por quê? Espera-se que os alunos digam que sim. O trecho de “Senhora”, ao retratar dilemas de uma sociedade da mesma época, passa pelo debate das mulheres em busca de casamentos, em sua maioria, arranjados e predeterminados por critérios econômicos, “status quo”.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações:

  • Peça aos alunos que observem os títulos das obras de Jean Baptiste Debret e suas datas de produção. Pergunte-lhes:
  • Em quais anos foram produzidas tais obras? E qual foi a data de publicação da peça “O Judas em sábado de aleluia”? As obras são produções do mesmo século, o XIX. As pinturas são da década de 20 e a peça, da década de 40.
  • A partir dos títulos das pinturas em questão, pode-se dizer que elas retratam / redesenham a realidade da época? Sim, a primeira pintura, ao retratar o Rio de Janeiro da primeira metade do século XIX, ilustra uma loja de barbeiros. Estima-se que, na época, havia cerca de uma loja dessa por rua, no centro da cidade. Já na segunda pintura, uma mulher desempenha tarefa doméstica típica do gênero naquele tempo (coser). E, nas duas imagens, escravos compõem a cena. A escravidão era outro aspecto marcante desse tempo e muitas das escravas, por exemplo, trabalhavam. Portanto, uma reflexão sobre os diferentes papéis sociais assumidos pelas protagonistas, na peça de Martins Pena, e aqueles de fato desempenhados pelas mulheres escravizadas também pode ser estendida aos alunos.
  • É possível relacionar elementos das presentes pinturas às cenas da peça “O Judas em sábado de aleluia”? Sim. A mulher branca reclusa em casa, à janela, na primeira reprodução; e, na segunda, a mulher branca sentada, cosendo. As duas imagens dialogam com as cenas do texto dramático de Martins Pena.

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações:

1. Após as reflexões proporcionadas por esta aula e, como forma de conclusão desta etapa, proponha aos alunos:

  • A leitura dos trechos no slide acima.
  • A relação entre os fragmentos em questão. De que forma os textos acima se relacionam às discussões da aula e à comédia de Martins Pena? É natural que as respostas sejam diversificadas e mais pessoais. Considere as visões trazidas por seus alunos, ampliando, sempre que possível, as análises. Você poderá estimular a percepção sobre o trabalho com uma literatura situada no passado, mas que aborda questões, conflitos, sentimentos, valores que retornam até os dias de hoje, atuais como nunca, e as mudanças ocorridas com a passagem de um contexto histórico: “Tudo o que passa, tudo o que dura”. A noção de verossimilhança pode ser abordada na máxima: “A literatura é a expressão da sociedade”. Ao descrever os comportamentos, sentimentos e valores de personagens inspirados em pessoas comuns, o autor de “O Judas em sábado de aleluia” parte da “palavra como expressão do homem” para o entendimento de uma coletividade e uma época, situados num recorte histórico. Tudo isso é representado por meio da comédia de costumes, com a representação grotesca de pessoas e acontecimentos: caricatura.

2. Lembre-se de recomendar à turma, como tarefa de casa, a leitura da peça completa, por meio do material impresso já distribuído. O texto dramático trabalhado nesta aula se desdobrará nos próximos encontros.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos; ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é a segunda aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero texto dramático (comédias) e no campo de atuação artístico-literário. A aula faz parte do módulo de Leitura.

Materiais necessários: Na aula anterior, foi proposto aos alunos que esles trouxessem uma pesquisa sobre os atuais espaços da arte dramática para uma rápida apreciação. Como combinado, aprecie, de modo ágil, os resultados trazidos pelos alunos. Em seguida, dê início à aula, a partir da diferenciação entre tragédia e comédia na Grécia Antiga. Para a apreciação dos materiais selecionados para esta aula, providencie um projetor para a exibição dos slides e, ainda, a impressão dos arquivos anexados a este plano.

Informações sobre o gênero: A comédia de costumes tem a intenção de fazer uma crítica à sociedade por meio do humor. Cria uma sátira dos costumes de um grupo de pessoas ao construir o enredo em torno dos códigos sociais existentes no contexto a que pertencem as personagens. Tais noções podem ser obtidas no link: “As características do gênero comédia” - Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=llJcrM7O90s&t=56s . Na presente aula, trabalharemos com o texto dramático de Martins Pena, mas outros autores também são sugeridos para o trabalho com esse gênero: Molière, Joaquim M. de Macedo, Gil Vicente, Ariano Suassuna, Millôr Fernandes, etc.

Dificuldades antecipadas: Os alunos podem ter dificuldades de compreender que o gênero dramático contempla tanto a tragédia quanto a comédia. Por isso, professor, reforce essa noção quando esclarecer a diferença entre esses dois aspectos. Também poderá ser difícil para a turma intertextualizar, perceber as relações entre os textos que serão utilizados em aula.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações: Garanta que as carteiras da sala estejam organizadas em grupos para que haja trocas e construção colaborativa de saberes entre os alunos. Em seguida, leia o tema da aula para a turma, esclarecendo que a comédia de costumes no Brasil será apresentada em diálogo com intertextos, ou seja, um conjunto de referências semelhantes àquelas que serão vistas na obra de Martins Pena, o autor principal a ser estudado durante a presente aula.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Conduza os alunos a uma leitura do conteúdo das imagens, por meio da seguinte indagação:
  • Que tipos de sentimentos a primeira imagem desperta? Após algumas manifestações, fique atento às sugestões dos estudantes. Ao serem citados sentimentos como horror, tristeza, piedade, compaixão e etc., esclareça que a tragédia grega era um modo de contar histórias que sempre terminava com a morte do herói. A exemplo da foto em que Édipo fura os próprios olhos, por ter sido vítima do destino traçado pelos deuses, matando seu pai e casando-se com sua mãe, os temas desse tipo de peça são, geralmente, ligados a questões de lei, justiça e destino.

2. Agora, procure saber se as máscaras da segunda imagem despertam, exatamente, os mesmos sentimentos causados pelo conteúdo da primeira. As respostas, agora, podem ser mais divergentes. Em todo caso, chame a atenção dos alunos para o aspecto mais “caricato” dessas feições. Além disso, leve-os a perceber que elas retratam tipos mais plurais de pessoas. Para isso, pode-se misturar adjetivos. Exemplos: bobo, grosseiro, estressado, fofoqueiro/linguarudo, rabugento, maluco, leso/lesado, sagaz/astuto, risonho/brincalhão, no quadro e pedir aos alunos que risquem aqueles que caracterizam, respectivamente, cada uma das caricaturas, representação grotesca das pessoas na imagem acima. (ver sugestão de adjetivos no link) Explique-lhes que a variedade dessas máscaras caricatas se deve ao fato de serem usadas nas comédias gregas, que não tinham finais tristes e seus personagens eram pessoas comuns, do povo. Seu principal objetivo era provocar o riso do espectador. Ao fazer essa distinção entre tragédia e comédia, esclareça aos alunos que elas são entendidas como obras ou tipos de peças teatrais pertencentes ao gênero dramático. Portanto, a noção de dramático, no teatro, não tem a ver com exagero, gravidade ou tragédias, mas, sim, com atributos de uma categoria artística voltada para a encenação. Logo, nesta aula, vamos nos referir à apreciação do texto que constrói espetáculos teatrais.

3. Consulte a turma para saber quantos alunos já assistiram a uma peça. Se houver respostas afirmativas, procure saber quais sentimentos eles já experienciaram ao assistir a uma peça teatral. Diferentes contribuições podem ser dadas. É possível que elas tenham relação com sensações de prazer, alegria, comoção, tristeza ou mesmo com momentos de reflexão, questionamento. A partir daí, conte-lhes que, para Aristóteles - filósofo grego -, o teatro tinha uma função terapêutica: eliminava os excessos emocionais. Esse processo é conhecido como “catarse”, a liberação de emoção ou sentimento após uma representação dramática.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 18 minutos

Orientações:

1) Após falar sobre a representação do povo por meio das máscaras da comédia grega, convide os alunos para experimentar o humor brasileiro do século XIX. Explique-lhes que a prática de rir da própria realidade é antiga e que Martins Pena é o fundador da comédia de costumes no Brasil. Distribua versões impressas do texto teatral “O Judas em sábado de aleluia” entre os alunos e peça-lhes que se organizem em grupos de 3 a 4 para uma leitura atenta da cena I dessa produção, escrita na década de 1840.

2) Com os grupos de alunos portando a versão impressa do texto, convide-os a observarem este e o próximo slide. Faça-lhes as seguintes perguntas:

  • 1) Em que contextos ou espaços podemos entrar em contato com um texto dramático? Embora textos dramáticos sejam publicados e possam ser lidos em diferentes espaços, seu contexto popular de circulação é por meio da encenação. Tratam-se de produções voltadas para as apresentações teatrais.
  • 2) Quais informações constam nos slides 4 e 5 que precedem o início do enredo na versão impressa do texto? Espera-se que os alunos identifiquem o destaque “Comédia em 1 ato”, a lista de personagens e, em seguida, as instruções de composição da cena.
  • 3) Há alguma relação das informações anteriores com os contextos e espaços de apresentação dos textos dramáticos? Por que tais informações são úteis a esse tipo de produção? Considere as hipóteses dos alunos e ajude-os a compreender que, sendo o gênero em questão voltado à apresentação teatral, a representação de personagens e de suas ações, em diferentes cenários e espaços de tempo, traz o imaginário para mais perto do público que presencia essa atuação. Por isso, o escritor do texto dramático não se limita somente a criar a história, mas deve, ainda, fornecer todas as orientações de como tudo deve ser representado: ações e expressões das personagens, detalhes dos cenários e figurinos, marcas de tempo e etc.

3) Convide a turma a observar que o destaque “Comédia em 1 ato” serve para distinguir a presente peça de outras muito longas. Em textos muito longos, o recurso de divisão em atos reúne conjuntos de cenas separadas por uma ou mais pausas durante a apresentação. A peça em 1 ato, portanto, é encenada sem pausas.

4) Esclareça que, além da divisão em atos, uma peça também é dividida em quadras e cenas, de acordo com suas necessidades. Os quadros indicam as mudanças mais radicais de cenário. As cenas são as menores unidades narrativas de uma peça, como é o caso da Cena I, que será lida a seguir, em grupos, pela turma.

5) Peça aos grupos que visualizem, no geral, o material impresso e indiquem, um grupo de cada vez, como se divide a peça “O Judas em sábado de aleluia”. Avalie as respostas e solicite que os estudantes se dediquem à leitura atenta da produção em questão.

Slide Plano Aula

Orientações:

1) Após falar sobre a representação do povo por meio das máscaras da comédia grega, convide os alunos para experimentar o humor brasileiro do século XIX. Explique-lhes que a prática de rir da própria realidade é antiga e que Martins Pena é o fundador da comédia de costumes no Brasil. Distribua versões impressas do texto teatral “O Judas em sábado de aleluia” entre os alunos e peça-lhes que se organizem em grupos de 3 a 4 para uma leitura atenta da cena I dessa produção, escrita na década de 1840.

2) Com os grupos de alunos portando a versão impressa do texto, convide-os a observarem este e o próximo slide. Faça-lhes as seguintes perguntas:

  • 1) Em que contextos ou espaços podemos entrar em contato com um texto dramático? Embora textos dramáticos sejam publicados e possam ser lidos em diferentes espaços, seu contexto popular de circulação é por meio da encenação. Tratam-se de produções voltadas para as apresentações teatrais.
  • 2) Quais informações constam nos slides 4 e 5 que precedem o início do enredo na versão impressa do texto? Espera-se que os alunos identifiquem o destaque “Comédia em 1 ato”, a lista de personagens e, em seguida, as instruções de composição da cena.
  • 3) Há alguma relação das informações anteriores com os contextos e espaços de apresentação dos textos dramáticos? Por que tais informações são úteis a esse tipo de produção? Considere as hipóteses dos alunos e ajude-os a compreender que, sendo o gênero em questão voltado à apresentação teatral, a representação de personagens e de suas ações, em diferentes cenários e espaços de tempo, traz o imaginário para mais perto do público que presencia essa atuação. Por isso, o escritor do texto dramático não se limita somente a criar a história, mas deve, ainda, fornecer todas as orientações de como tudo deve ser representado: ações e expressões das personagens, detalhes dos cenários e figurinos, marcas de tempo e etc.

3) Convide a turma a observar que o destaque “Comédia em 1 ato” serve para distinguir a presente peça de outras muito longas. Em textos muito longos, o recurso de divisão em atos reúne conjuntos de cenas separadas por uma ou mais pausas durante a apresentação. A peça em 1 ato, portanto, é encenada sem pausas.

4) Esclareça que, além da divisão em atos, uma peça também é dividida em quadras e cenas, de acordo com suas necessidades. Os quadros indicam as mudanças mais radicais de cenário. As cenas são as menores unidades narrativas de uma peça, como é o caso da Cena I, que será lida a seguir, em grupos, pela turma.

5) Peça aos grupos que visualizem, no geral, o material impresso e indiquem, um grupo de cada vez, como se divide a peça “O Judas em sábado de aleluia”. Avalie as respostas e solicite que os estudantes se dediquem à leitura atenta da produção em questão.

Slide Plano Aula

Orientações:

1) Após falar sobre a representação do povo por meio das máscaras da comédia grega, convide os alunos para experimentar o humor brasileiro do século XIX. Explique-lhes que a prática de rir da própria realidade é antiga e que Martins Pena é o fundador da comédia de costumes no Brasil. Distribua versões impressas do texto teatral “O Judas em sábado de aleluia” entre os alunos e peça-lhes que se organizem em grupos de 3 a 4 para uma leitura atenta da cena I dessa produção, escrita na década de 1840.

2) Com os grupos de alunos portando a versão impressa do texto, convide-os a observarem este e o próximo slide. Faça-lhes as seguintes perguntas:

  • 1) Em que contextos ou espaços podemos entrar em contato com um texto dramático? Embora textos dramáticos sejam publicados e possam ser lidos em diferentes espaços, seu contexto popular de circulação é por meio da encenação. Tratam-se de produções voltadas para as apresentações teatrais.
  • 2) Quais informações constam nos slides 4 e 5 que precedem o início do enredo na versão impressa do texto? Espera-se que os alunos identifiquem o destaque “Comédia em 1 ato”, a lista de personagens e, em seguida, as instruções de composição da cena.
  • 3) Há alguma relação das informações anteriores com os contextos e espaços de apresentação dos textos dramáticos? Por que tais informações são úteis a esse tipo de produção? Considere as hipóteses dos alunos e ajude-os a compreender que, sendo o gênero em questão voltado à apresentação teatral, a representação de personagens e de suas ações, em diferentes cenários e espaços de tempo, traz o imaginário para mais perto do público que presencia essa atuação. Por isso, o escritor do texto dramático não se limita somente a criar a história, mas deve, ainda, fornecer todas as orientações de como tudo deve ser representado: ações e expressões das personagens, detalhes dos cenários e figurinos, marcas de tempo e etc.

3) Convide a turma a observar que o destaque “Comédia em 1 ato” serve para distinguir a presente peça de outras muito longas. Em textos muito longos, o recurso de divisão em atos reúne conjuntos de cenas separadas por uma ou mais pausas durante a apresentação. A peça em 1 ato, portanto, é encenada sem pausas.

4) Esclareça que, além da divisão em atos, uma peça também é dividida em quadras e cenas, de acordo com suas necessidades. Os quadros indicam as mudanças mais radicais de cenário. As cenas são as menores unidades narrativas de uma peça, como é o caso da Cena I, que será lida a seguir, em grupos, pela turma.

5) Peça aos grupos que visualizem, no geral, o material impresso e indiquem, um grupo de cada vez, como se divide a peça “O Judas em sábado de aleluia”. Avalie as respostas e solicite que os estudantes se dediquem à leitura atenta da produção em questão.

Slide Plano Aula

Orientações:

1) Após falar sobre a representação do povo por meio das máscaras da comédia grega, convide os alunos para experimentar o humor brasileiro do século XIX. Explique-lhes que a prática de rir da própria realidade é antiga e que Martins Pena é o fundador da comédia de costumes no Brasil. Distribua versões impressas do texto teatral “O Judas em sábado de aleluia” entre os alunos e peça-lhes que se organizem em grupos de 3 a 4 para uma leitura atenta da cena I dessa produção, escrita na década de 1840.

2) Com os grupos de alunos portando a versão impressa do texto, convide-os a observarem este e o próximo slide. Faça-lhes as seguintes perguntas:

  • 1) Em que contextos ou espaços podemos entrar em contato com um texto dramático? Embora textos dramáticos sejam publicados e possam ser lidos em diferentes espaços, seu contexto popular de circulação é por meio da encenação. Tratam-se de produções voltadas para as apresentações teatrais.
  • 2) Quais informações constam nos slides 4 e 5 que precedem o início do enredo na versão impressa do texto? Espera-se que os alunos identifiquem o destaque “Comédia em 1 ato”, a lista de personagens e, em seguida, as instruções de composição da cena.
  • 3) Há alguma relação das informações anteriores com os contextos e espaços de apresentação dos textos dramáticos? Por que tais informações são úteis a esse tipo de produção? Considere as hipóteses dos alunos e ajude-os a compreender que, sendo o gênero em questão voltado à apresentação teatral, a representação de personagens e de suas ações, em diferentes cenários e espaços de tempo, traz o imaginário para mais perto do público que presencia essa atuação. Por isso, o escritor do texto dramático não se limita somente a criar a história, mas deve, ainda, fornecer todas as orientações de como tudo deve ser representado: ações e expressões das personagens, detalhes dos cenários e figurinos, marcas de tempo e etc.

3) Convide a turma a observar que o destaque “Comédia em 1 ato” serve para distinguir a presente peça de outras muito longas. Em textos muito longos, o recurso de divisão em atos reúne conjuntos de cenas separadas por uma ou mais pausas durante a apresentação. A peça em 1 ato, portanto, é encenada sem pausas.

4) Esclareça que, além da divisão em atos, uma peça também é dividida em quadras e cenas, de acordo com suas necessidades. Os quadros indicam as mudanças mais radicais de cenário. As cenas são as menores unidades narrativas de uma peça, como é o caso da Cena I, que será lida a seguir, em grupos, pela turma.

5) Peça aos grupos que visualizem, no geral, o material impresso e indiquem, um grupo de cada vez, como se divide a peça “O Judas em sábado de aleluia”. Avalie as respostas e solicite que os estudantes se dediquem à leitura atenta da produção em questão.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Peça que alguns grupos sintetizem, oralmente, o conteúdo geral da cena lida. Confirme ou esclareça as respostas dadas pelos alunos. A cena I concentra-se no diálogo entre duas irmãs sobre as possibilidades de se atrair um pretendente para casamento. Enquanto para Chiquinha os meios de se buscar um marido devem ser prudentes e honestos, sua irmã, Maricota, refere-se ao casamento da época como “loteria”, e acredita que o número de amantes acumulados aumenta a probabilidade de matrimônio. Além disso, defende que a moral do namoro, para a época, é falsa. Segundo ela, as moças dividem-se em duas classes: sonsas e sinceras; mas todas namoram.
  • Leia para a turma o presente trecho do romance “Senhora”, também do século XIX, escrito por José de Alencar. Proponha as questões abaixo aos discentes:
  • Em que ano foram escritas as duas obras “Judas em sábado de aleluia” e “Senhora”? Alguns alunos podem não ter se atentado para informações já dadas anteriormente e que respondem a essa pergunta. Deixe que estes pesquisem por meios próprios, como uma consulta rápida ao Google, para não dispersá-los da discussão.
  • O que motiva o ajuste do casamento de Adelaide no parágrafo acima?
  • Quais critérios são levados em conta, por Maricota, na escolha de seus pretendentes?
  • É possível fazer alguma relação/ligação entre o fragmento de “Senhora” e a cena I de “O Judas em sábado de aleluia”? Por quê? Espera-se que os alunos digam que sim. O trecho de “Senhora”, ao retratar dilemas de uma sociedade da mesma época, passa pelo debate das mulheres em busca de casamentos, em sua maioria, arranjados e predeterminados por critérios econômicos, “status quo”.
Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações:

  • Peça aos alunos que observem os títulos das obras de Jean Baptiste Debret e suas datas de produção. Pergunte-lhes:
  • Em quais anos foram produzidas tais obras? E qual foi a data de publicação da peça “O Judas em sábado de aleluia”? As obras são produções do mesmo século, o XIX. As pinturas são da década de 20 e a peça, da década de 40.
  • A partir dos títulos das pinturas em questão, pode-se dizer que elas retratam / redesenham a realidade da época? Sim, a primeira pintura, ao retratar o Rio de Janeiro da primeira metade do século XIX, ilustra uma loja de barbeiros. Estima-se que, na época, havia cerca de uma loja dessa por rua, no centro da cidade. Já na segunda pintura, uma mulher desempenha tarefa doméstica típica do gênero naquele tempo (coser). E, nas duas imagens, escravos compõem a cena. A escravidão era outro aspecto marcante desse tempo e muitas das escravas, por exemplo, trabalhavam. Portanto, uma reflexão sobre os diferentes papéis sociais assumidos pelas protagonistas, na peça de Martins Pena, e aqueles de fato desempenhados pelas mulheres escravizadas também pode ser estendida aos alunos.
  • É possível relacionar elementos das presentes pinturas às cenas da peça “O Judas em sábado de aleluia”? Sim. A mulher branca reclusa em casa, à janela, na primeira reprodução; e, na segunda, a mulher branca sentada, cosendo. As duas imagens dialogam com as cenas do texto dramático de Martins Pena.
Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações:

1. Após as reflexões proporcionadas por esta aula e, como forma de conclusão desta etapa, proponha aos alunos:

  • A leitura dos trechos no slide acima.
  • A relação entre os fragmentos em questão. De que forma os textos acima se relacionam às discussões da aula e à comédia de Martins Pena? É natural que as respostas sejam diversificadas e mais pessoais. Considere as visões trazidas por seus alunos, ampliando, sempre que possível, as análises. Você poderá estimular a percepção sobre o trabalho com uma literatura situada no passado, mas que aborda questões, conflitos, sentimentos, valores que retornam até os dias de hoje, atuais como nunca, e as mudanças ocorridas com a passagem de um contexto histórico: “Tudo o que passa, tudo o que dura”. A noção de verossimilhança pode ser abordada na máxima: “A literatura é a expressão da sociedade”. Ao descrever os comportamentos, sentimentos e valores de personagens inspirados em pessoas comuns, o autor de “O Judas em sábado de aleluia” parte da “palavra como expressão do homem” para o entendimento de uma coletividade e uma época, situados num recorte histórico. Tudo isso é representado por meio da comédia de costumes, com a representação grotesca de pessoas e acontecimentos: caricatura.

2. Lembre-se de recomendar à turma, como tarefa de casa, a leitura da peça completa, por meio do material impresso já distribuído. O texto dramático trabalhado nesta aula se desdobrará nos próximos encontros.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Leitura/Escuta do 8º ano :

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 8º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF69LP44 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF89LP32 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF89LP34 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano