14051
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para  

Plano de aula > Língua Portuguesa > 7º ano > Análise linguística/Semiótica

Plano de aula - Palavras derivadas e criação poética

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 7º ano do EF sobre Palavras derivadas e criação poética

Plano 03 de 3 • Clique aqui e veja todas as aulas desta sequência

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Wania Aparecida Guedes da Silva

 

Sobre este plano select-down

Slide Plano Aula

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: esta é a terceira aula de um conjunto de 3 planos de aula com foco em análise linguística e semiótica. A finalidade desse conjunto de planos é apresentar o processo de formação de palavras por derivação, de forma que os estudantes sejam capazes de reconhecer as regularidades que permeiam este processo de formação de palavras, bem como inferir significados a partir de prefixos e sufixos utilizados.

Materiais necessários: Projetor ou cópia dos textos utilizados - trechos do livro “Pequeno Dicionário de Palavras ao Vento”, que trará exemplos de verbetes poéticos e prosa poética “Cabeludinho”, de Manoel de Barros, presente no livro “Memórias Inventadas” - (em materiais complementares); dicionários / dicionário online.

Dificuldades antecipadas: Podem ter dificuldade para interpretar o texto poético e elaborar os textos explicativos. Por isso, é importante apresentar o exemplo do livro de Adriana Falcão e fazer a leitura mediada do texto de Manoel de Barros, bem como dispor de dicionários para eventual consulta.

Referências sobre o assunto:

FERRAREZI, Celso Jr. Semântica para a educação básica. São Paulo: Parábola Editorial, 2008. P. 54.

ILARI, Rodolfo. Introdução ao estudo do léxico - brincando com as palavras. São Paulo: Contexto, 2012. PP. 95 - 102.

Tema da aula select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 1 minuto

Orientações: Explique aos alunos que nesta aula eles irão criar verbetes para palavras que aparecem em um texto poético. A atividade será realizada em grupos, de até 4 alunos, a fim de que discutam e construam juntos significados poéticos para as palavras.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos

Orientações:

  • Partindo da orientação do slide tema - de criar verbetes poéticos para palavras derivadas - informe aos alunos que eles farão o papel de um “lexicógrafo” ou “dicionarista”. Pergunte se eles desconfiam da função que exerce quem tem essa profissão.
  • Ouça cerca de duas respostas e explique que essas profissões são exercidas por pessoas que pesquisam palavras e criam os verbetes de dicionário, para que possamos consultá-las e saber seus significados. E que, nesta aula, eles irão exercer esse ofício, criando verbetes explicativos das palavras que aparecem em um texto.
  • Porém, antes de começar, eles poderão ter uma “prévia” de como realizar esse trabalho: irão conhecer um pouco do livro “Pequeno Dicionário de Palavras ao Vento” de Adriana Falcão.

Introdução select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Apresente aos alunos os trechos do livro que aparecem no slide, e pergunte a eles se a definição dada pela autora seria a mesma que eles encontrariam em dicionário. Que diferenças eles percebem?
  • Para ilustrar, um aluno pode consultar o dicionário e ler o verbete correspondente a uma das palavras. Se a sala dispuser de wi-fi, pode ser consultado também um dicionário on-line, por exemplo o Dicionário Aurélio: https://dicionariodoaurelio.com/.
  • Provavelmente eles terão dificuldade em explicar o tom poético, que se afirma pela visão subjetiva que a autora tem das palavras.
  • Afirme que é essa visão poética e criativa que eles terão ao analisar as palavras do texto para as quais criarão verbetes.

Materiais complementares: Para saber mais sobre o trabalho da autora Adriana Falcão, sugere-se:

DEBUS, E.S.D.; DOVAL, C.C.; GRAZIOLI, T. De meninas tantas na escrita sensível de Adriana Falcão: reflexões sobre o feminino na literatura para a infância.Disponível em: <seer.upf.br/index.php/rd/article/download/7188/4459>. Acesso em: 15 set. 2018.

FALCÃO, Adriana. Pequeno Dicionário de Palavras ao Vento. 2ed. São Paulo: Salamandra, 2013.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações:

  • Leia o slide para os alunos.
  • Reforce a importância de criar verbetes poéticos cujos significados tenham relação com o contexto do poema.

Materiais complementares:

Para saber mais sobre o escritor Manoel de Barros, acesse:

MANOEL DE BARROS. Conti Outra. Disponível em: < https://www.contioutra.com/category/literatura-e-poesia/manoel-de-barros/>. Acesso em 15 set. 2018.

Desenvolvimento select-down

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Leia o texto para os alunos.
  • Explique brevemente que se trata de uma prosa poética, pois os alunos podem estranhar a estrutura do texto.
  • Retome as explicações sobre os verbetes que deverão criar para formar o glossário: explique que o verbete é um texto explicativo e que servirá para indicar o significado da palavra, neste caso, no contexto do texto; para isso, devem lembrar da etapa anterior, referente à leitura dos verbetes do dicionário poético de Adriana Falcão. Se necessário, acesse o material indicado abaixo, para maiores informações sobre o gênero.
  • Peça que anotem no caderno as palavras sublinhadas para a criação dos verbetes.
  • Esclareça quaisquer dúvidas sobre o entendimento do texto, auxiliando os alunos.
  • Nem todas as palavras derivadas que aparecem no texto foram sublinhadas; foram escolhidas apenas cinco palavras para a criação dos verbetes, a fim de que a atividade seja realizada no tempo estipulado.
  • Acompanhe a produção dos grupos, verificando se eles estão relacionando o significado das palavras a presença dos prefixos e sufixos.

Materiais complementares:

BARROS, Manoel de. Cabeludinho. In: Memórias Inventadas - As Infâncias de Manoel de Barros. São Paulo: Editora Planeta do Brasil, 2008. P.41.

RASGA, K. Gênero verbete. Disponível em: <https://sites.google.com/site/kattyrasga07/g%C3%AAneroverbete>. Acesso em 29 set. 2018.

Fechamento select-down

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 9 minutos

Orientações:

  • Solicite que os grupos socializem suas produções. Não é necessário que todos os grupos leiam todos os verbetes; pergunte qual grupo gostaria de compartilhar e realize um rodízio para que todos comentem pelo menos um verbete cada.
  • Verifique se os significados criados têm relação com o contexto do poema e se estão adequados.
  • Pergunte aos alunos de que forma os prefixos e sufixos ajudaram a construir os significados; se eles não perceberam a relação, explique que: “disilimina” é uma palavra que no dicionário é encontrada com “des-” no início, e significa restabelecer, reabilitar; que “Cabeludinho” não é um cabeludo pequeno, pois o sufixo “-inho”, que indica diminutivo pode ser usado com outras intenções, no caso, constitui o apelido do menino, que deveria ter o cabelo mais comprido que os outros; que a palavra “engavetada”, por conta do prefixo en- e do sufixo -ada, indica algo que está dentro da gaveta, guardado, como o próprio poeta diz, “aquela que não pode mudar de lugar”; que a palavra “vaqueiro” indica a profissão de quem cuida do gado visto que apresenta o sufixo -eiro, e que a palavra “preposto”, pelo prefixo pre, significa “antes de”. É claro que eles tinham como proposta criar verbetes poéticos, tendo também a opção por descrições mais subjetivas de cada palavra, relacionando-as aos afixos utilizados.
  • Como proposta complementar para ampliação deste trabalho, sugere-se solicitar a ilustração destes verbetes e a exposição dos trabalhos na escola.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: esta é a terceira aula de um conjunto de 3 planos de aula com foco em análise linguística e semiótica. A finalidade desse conjunto de planos é apresentar o processo de formação de palavras por derivação, de forma que os estudantes sejam capazes de reconhecer as regularidades que permeiam este processo de formação de palavras, bem como inferir significados a partir de prefixos e sufixos utilizados.

Materiais necessários: Projetor ou cópia dos textos utilizados - trechos do livro “Pequeno Dicionário de Palavras ao Vento”, que trará exemplos de verbetes poéticos e prosa poética “Cabeludinho”, de Manoel de Barros, presente no livro “Memórias Inventadas” - (em materiais complementares); dicionários / dicionário online.

Dificuldades antecipadas: Podem ter dificuldade para interpretar o texto poético e elaborar os textos explicativos. Por isso, é importante apresentar o exemplo do livro de Adriana Falcão e fazer a leitura mediada do texto de Manoel de Barros, bem como dispor de dicionários para eventual consulta.

Referências sobre o assunto:

FERRAREZI, Celso Jr. Semântica para a educação básica. São Paulo: Parábola Editorial, 2008. P. 54.

ILARI, Rodolfo. Introdução ao estudo do léxico - brincando com as palavras. São Paulo: Contexto, 2012. PP. 95 - 102.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 1 minuto

Orientações: Explique aos alunos que nesta aula eles irão criar verbetes para palavras que aparecem em um texto poético. A atividade será realizada em grupos, de até 4 alunos, a fim de que discutam e construam juntos significados poéticos para as palavras.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 15 minutos

Orientações:

  • Partindo da orientação do slide tema - de criar verbetes poéticos para palavras derivadas - informe aos alunos que eles farão o papel de um “lexicógrafo” ou “dicionarista”. Pergunte se eles desconfiam da função que exerce quem tem essa profissão.
  • Ouça cerca de duas respostas e explique que essas profissões são exercidas por pessoas que pesquisam palavras e criam os verbetes de dicionário, para que possamos consultá-las e saber seus significados. E que, nesta aula, eles irão exercer esse ofício, criando verbetes explicativos das palavras que aparecem em um texto.
  • Porém, antes de começar, eles poderão ter uma “prévia” de como realizar esse trabalho: irão conhecer um pouco do livro “Pequeno Dicionário de Palavras ao Vento” de Adriana Falcão.

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Apresente aos alunos os trechos do livro que aparecem no slide, e pergunte a eles se a definição dada pela autora seria a mesma que eles encontrariam em dicionário. Que diferenças eles percebem?
  • Para ilustrar, um aluno pode consultar o dicionário e ler o verbete correspondente a uma das palavras. Se a sala dispuser de wi-fi, pode ser consultado também um dicionário on-line, por exemplo o Dicionário Aurélio: https://dicionariodoaurelio.com/.
  • Provavelmente eles terão dificuldade em explicar o tom poético, que se afirma pela visão subjetiva que a autora tem das palavras.
  • Afirme que é essa visão poética e criativa que eles terão ao analisar as palavras do texto para as quais criarão verbetes.

Materiais complementares: Para saber mais sobre o trabalho da autora Adriana Falcão, sugere-se:

DEBUS, E.S.D.; DOVAL, C.C.; GRAZIOLI, T. De meninas tantas na escrita sensível de Adriana Falcão: reflexões sobre o feminino na literatura para a infância.Disponível em: <seer.upf.br/index.php/rd/article/download/7188/4459>. Acesso em: 15 set. 2018.

FALCÃO, Adriana. Pequeno Dicionário de Palavras ao Vento. 2ed. São Paulo: Salamandra, 2013.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 25 minutos

Orientações:

  • Leia o slide para os alunos.
  • Reforce a importância de criar verbetes poéticos cujos significados tenham relação com o contexto do poema.

Materiais complementares:

Para saber mais sobre o escritor Manoel de Barros, acesse:

MANOEL DE BARROS. Conti Outra. Disponível em: < https://www.contioutra.com/category/literatura-e-poesia/manoel-de-barros/>. Acesso em 15 set. 2018.

Slide Plano Aula

Orientações:

  • Leia o texto para os alunos.
  • Explique brevemente que se trata de uma prosa poética, pois os alunos podem estranhar a estrutura do texto.
  • Retome as explicações sobre os verbetes que deverão criar para formar o glossário: explique que o verbete é um texto explicativo e que servirá para indicar o significado da palavra, neste caso, no contexto do texto; para isso, devem lembrar da etapa anterior, referente à leitura dos verbetes do dicionário poético de Adriana Falcão. Se necessário, acesse o material indicado abaixo, para maiores informações sobre o gênero.
  • Peça que anotem no caderno as palavras sublinhadas para a criação dos verbetes.
  • Esclareça quaisquer dúvidas sobre o entendimento do texto, auxiliando os alunos.
  • Nem todas as palavras derivadas que aparecem no texto foram sublinhadas; foram escolhidas apenas cinco palavras para a criação dos verbetes, a fim de que a atividade seja realizada no tempo estipulado.
  • Acompanhe a produção dos grupos, verificando se eles estão relacionando o significado das palavras a presença dos prefixos e sufixos.

Materiais complementares:

BARROS, Manoel de. Cabeludinho. In: Memórias Inventadas - As Infâncias de Manoel de Barros. São Paulo: Editora Planeta do Brasil, 2008. P.41.

RASGA, K. Gênero verbete. Disponível em: <https://sites.google.com/site/kattyrasga07/g%C3%AAneroverbete>. Acesso em 29 set. 2018.

Slide Plano Aula

Tempo sugerido: 9 minutos

Orientações:

  • Solicite que os grupos socializem suas produções. Não é necessário que todos os grupos leiam todos os verbetes; pergunte qual grupo gostaria de compartilhar e realize um rodízio para que todos comentem pelo menos um verbete cada.
  • Verifique se os significados criados têm relação com o contexto do poema e se estão adequados.
  • Pergunte aos alunos de que forma os prefixos e sufixos ajudaram a construir os significados; se eles não perceberam a relação, explique que: “disilimina” é uma palavra que no dicionário é encontrada com “des-” no início, e significa restabelecer, reabilitar; que “Cabeludinho” não é um cabeludo pequeno, pois o sufixo “-inho”, que indica diminutivo pode ser usado com outras intenções, no caso, constitui o apelido do menino, que deveria ter o cabelo mais comprido que os outros; que a palavra “engavetada”, por conta do prefixo en- e do sufixo -ada, indica algo que está dentro da gaveta, guardado, como o próprio poeta diz, “aquela que não pode mudar de lugar”; que a palavra “vaqueiro” indica a profissão de quem cuida do gado visto que apresenta o sufixo -eiro, e que a palavra “preposto”, pelo prefixo pre, significa “antes de”. É claro que eles tinham como proposta criar verbetes poéticos, tendo também a opção por descrições mais subjetivas de cada palavra, relacionando-as aos afixos utilizados.
  • Como proposta complementar para ampliação deste trabalho, sugere-se solicitar a ilustração destes verbetes e a exposição dos trabalhos na escola.

Slide Plano Aula

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Análise linguística/Semiótica do 7º ano :

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 7º ano:

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF07LP03 da BNCC

Planos de aula para desenvolver a habilidade EF67LP34 da BNCC

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Língua Portuguesa

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano