13879
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Atividade - Tingir e misturar massas com os bebês

POR: Nataly Gomes Ovando 27/11/2018
Código: EDI1_31UND04

1º ano / Educação Infantil

Atividade alinhada à BNCC:

(EI01ET01) Explorar e descobrir as propriedades de objetos e materiais (odor, cor, sabor, temperatura).

(EI01ET02) Explorar relações de causa e efeito (transbordar, tingir, misturar, mover e remover etc.) na interação com o mundo físico.

(EI01EO02) Perceber as possibilidades e os limites de seu corpo nas brincadeiras e interações das quais participa.

Plano de atividade de Educação Infantil com atividades para Bebês sobre brincadeira com massa comestível

Resumo

ilustracao

As crianças vão usar massas comestíveis como base para misturá-las com corantes naturais.

O que fazer antes?

Contextos prévios:

Prepare previamente corantes orgânicos, triturando separadamente em um processador ou liquidificador beterraba (roxa), espinafre (verde), açafrão (amarelo) e amora (vermelho). Fique a vontade para substituir os elementos que sejam mais acessíveis na região e que também sejam naturais. Utilize farinha de trigo, água, sal e óleo para o preparo de uma massa caseira homogênea e deixe-a separada em um vasilhame, coberta com um plástico para que se mantenha macia e de fácil manipulação.Essa proposta corresponde o envolvimento de bebês de faixa etária entre seis meses a um ano e seis meses, cujo desenvolvimento motor e cognitivo lhes garanta condições de explorar e manipular em segurança.

Materiais:

Para a realização da atividade você precisará de:

Para o corante alimentício - beterraba, espinafre, açafrão e amora (elementos de coloração forte e diversa), liquidificador ou triturador.

Para a massa caseira - 2 copos de farinha de trigo, ½ copo de sal, 1 copo de água, 1 colher de chá de óleo (você precisará de massa suficiente para atender o número de bebês da turma). Dois plásticos ou toalhas para forrar o chão, em tamanho suficiente que acomode todos os bebês. Dois vasilhames rasos para a massa e oito potes transparentes para as quatro pigmentações do corante, sendo quatro potes para cada pequeno grupo de bebês. Importante lembrar que, para cada grupo de cinco bebês, você precisará de uma receita de massa, quatro potes de pigmento alimentício e um plástico ou toalha.

Espaços:

Em ambiente externo, organize espaços conforme a quantidade de pequenos grupos de bebês necessário a formar na turma (cerca de 5 bebês por grupo). Em cada um deles forre o chão com o plástico ou a toalha, de modo que os bebês fiquem acomodados sobre a proteção. Coloque próximo aos bebês um vasilhame raso contendo a massa e quatro potes transparentes com os pigmentos orgânicos preparados anteriormente.

Tempo sugerido:

Aproximadamente 40min.

Perguntas para guiar suas observações:

Como os bebês manipulam massa e corante?Quais relações de causa e efeito os bebês conseguem perceber ao misturar e tingir a massa?

Como os bebês descobrem as propriedades como textura, cor, cheiro e temperatura dos elementos oferecidos a exploração?

Como ocorre a interação entre os bebês e adultos participantes?


Para incluir todos:

Identifique barreiras físicas, comunicacionais ou relacionais que podem impedir que um bebê ou o grupo participe e aprenda. Reflita e proponha apoios para atender as necessidades e diferenças de cada bebê ou do grupo. Garanta que todos os bebês se sintam seguros e confortáveis para a exploração da massa e para o contato com a textura. Respeite o tempo, interesse e necessidade de cada para a exploração com a massa.

O que fazer durante?

1

Em roda, ou da maneira que seja mais confortável aos bebês, dialogue sobre a proposta de atividade. Assegure que eles tenham contato com os potes contendo corante para que vejam e sintam o cheiro de cada pigmento. Converse com os bebês explicando como esses elementos farão parte de uma divertida brincadeira de massas que, a partir do contato com os pigmentos, se tornarão coloridas. Se a turma for numerosa, organize-a em pequenos grupos de até cinco bebês.

Possíveis ações dos bebês: podem ficar inquietos querendo tocar nos pigmentos a fim de que possam sentir o mais rápido possível novas sensações. Podem mexer as mãos, balbuciar, gritar e até mesmo tentar pegar os potes.

Possíveis falas do professor: O que será que tem nesse pote? Vamos descobrir? Que tal brincarmos agora mesmo? Hum, que cheiro é esse? Cheiro de beterraba! Quais cores temos aqui?


2

Primeiramente, disponibilize os vasilhames contendo a massa para cada pequeno grupo de bebês. Assegure que todos estejam em posições confortáveis de acordo com o desenvolvimento etário e que participem ativamente. Instigue-os a atuarem sobre a massa. Esteja presente nos pequenos grupos observando e mediando a manipulação e exploração da massa. Aproxime vagarosamente os bebês que apresentarem um certo receio de manipular a massa. Convide-os a explorar junto ao adulto. Toque no material, apresente a massa vagarosamente em pequenas quantidades, aproximando-os da proposta.

Possíveis ações dos bebês neste momento: o bebê está envolvido e curioso para ver o que acontece diante de sua manipulação. Se expressa com sorrisos e balbucia. Ao sentir a nova textura, tenta amassar, soltar e segurar novamente a massa, desafiando-se. Impressiona-se ao perceber sua pele tingida e busca marcar com as mãos tudo o que está a sua volta. Comunica-se corporalmente com o professor convidando-o a brincar.

Possível fala do professor nesse momento: Como podemos enrolar a massa? O que fazer com ela? Como deixar a massa colorida e ainda mais divertida?


3

Sugira aos poucos o acréscimo dos elementos de tintura à brincadeira com massas. Convide-os a tocar no corante, sentir sua textura, temperatura e cheiro. Garanta que descubram a possibilidade de tingir a massa transformando-a em massa colorida. Assegure que os bebês possam amassar, sentir, cheirar, tocar, misturar com segurança e liberdade os elementos propostos. Distancie-se de maneira que o bebê sinta a segurança de sua presença, mas de tal modo que possa se sentir confortável em explorar livremente o espaço preparado para ele. Garanta que esse momento seja da ação dos bebês. Instigue-os a pegarem a massa, cheirarem, sentirem e tingirem-na com o corante orgânico. O contato com a nova textura causará sensações diversas nos bebês e, em alguns, pode causar estranhamento em razão da diferente textura que está sendo proposta. Possibilite, com falas, gestos e expressões afirmativas, que os bebês sintam segurança em vivenciar livremente a exploração dessa nova mistura.


4

Observe atentamente os gestos, movimentos e explorações. Registre com vídeos e imagens cada atuação dos bebês. Atue junto a eles amassando e misturando a massa ao corante, para que assim possam perceber sua atuação e usar do jogo imitativo diante da ação do adulto. Garanta sua presença sempre que possível nos pequenos grupos que se formaram.

Interaja com olhares, gestos e movimentos e convide-os a atuarem com o corpo sobre a massa e o corante Possibilite que se envolvam totalmente na manipulação, criando formas e atuando com o corpo todo em uma brincadeira livre com a massa tingida por eles. Garanta que os bebês brinquem livremente amassando, criando formas, misturando cores.

Possíveis falas do professor: Veja, o que aconteceu com a massa? Ela ficou colorida! Como ficou a textura da massa com essa cor? Vamos sentir? O que podemos criar com essa massa colorida?


Para finalizar:

Aos perceber que os bebês se dispersaram no envolvimento com o material proposto, recolha e oriente-os dando continuidade a rotina diária. Procure respeitar cada bebê em sua individualidade. Disponibilize brinquedos da turma para os bebês que forem finalizando a exploração.

Desdobramentos

Organize-se para que a exploração de massas caseira com tintura orgânica se repita em outros momentos com o grupo de bebês. Essa possibilidade permitirá que eles tenham cada vez mais familiaridade com os elementos e novas descobertas. Use elementos orgânicos de cores diferentes em cada exploração. Pode variar entre beterraba, urucum, mirtilo, espinafre, amora, açafrão, jamelão, manga, café, entre outros elementos naturais disponíveis na sua região.

Engajando as famílias

Monte uma pasta, álbum ou portfólio com as fotos do registro de imagem da atividade e legenda explicativa de cada momento de atividade. Organize para que todos os dias uma família leve a pasta para casa, leia com os bebês e traga para que outra família também tenha a mesma oportunidade.


Este plano de atividade foi elaborado pelo Time de Autores NOVA ESCOLA

Autor:  Nataly Gomes Ovando

Mentor: Elisiane Andreia Lippi

Especialista do subgrupo etário: Ana Tereza Gavião

Campos de Experiência: Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações. O eu, o outro e o nós.

Objetivos e códigos da Base
(EI01ET02) Explorar relac?o?es de causa e efeito (transbordar, tingir, misturar, mover e remover etc.) na interac?a?o com o mundo fi?sico.

(EI01ET01)Explorar e descobrir as propriedades de objetos e materiais (odor, cor, sabor, temperatura)

(EI01EO02) Perceber as possibilidades e os limites de seu corpo nas brincadeiras e interac?o?es das quais participa.

Abordagem didática: as massas e argilas são materiais interessantes para as crianças tocarem, explorarem, mexerem, amassarem, dividirem, juntarem, enrolarem...
É muito significativo que os bebês brinquem com materiais que se transformam a partir da manipulação de suas mãos, observando sua capacidade de atuação sobre as coisas.
Ademais, as propostas com massas e argilas possibilitam que as crianças experimentem e brinquem com as noções de forma, volume e peso.
As habilidades motoras (mexer, amassar, juntar...) vivenciadas corporalmente podem contribuir para o desenvolvimento de atos mentais (como agrupar, seriar, associar...).

Apoiador Técnico


Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

ATIVIDADES DESSA UNIDADE:

ATIVIDADE 04

Tingir e misturar massas com os bebês

VOCÊ ESTÁ AQUI

ATIVIDADES DESSA DISCIPLINA:

ATIVIDADES RELACIONADAS:

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes