13763
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

5º ano / Língua Portuguesa / Leitura/Escuta

Plano de aula - Ler e interpretar o gênero Crônica

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 5º ano do fundamental sobre crônicas

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Janira Alencar Vieira De Sousa

 

Sobre este plano select-down

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: esta é a segunda aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero Crônica e no campo de atuação Artístico-literário/Vida cotidiana. A aula faz parte do módulo de leitura/escuta (compartilhada e autônoma).

Materiais necessários: - Cópias da atividade para todos os alunos

- Pincel para quadro

Informações sobre o gênero: A palavra Crônica vem do grego, Chronos, e o gênero, de fato, possui uma ligação direta com o tempo, pois tem por base fatos simples, do cotidiano, expostos em linguagem literária. Os textos se caracterizam por serem narrativas curtas, com tempo, espaço e personagens reduzidos e predominância de linguagem coloquial, características que tornam a leitura envolvente e acessível aos leitores. Muitas vezes lançando mão de recursos humorísticos e ironia, a Crônica tem sempre um caráter crítico e/ou reflexivo.

Dificuldades antecipadas: O texto contém algumas palavras pouco usuais, como lograva, temeridade, ignaros. Para que os alunos as compreendam, serão empregadas diversas estratégias: releitura, substituição por equivalentes, escolha entre algumas opções. Os questionamentos que exploram os dados inferenciais podem precisar da intervenção do professor para serem respondidos.

Referências sobre o assunto:

ARAUJO, Djario Dias. Crônica: o cotidiano em destaque. In: MENDONÇA, Márcia. Diversidade textual: propostas para a sala de aula. Formação continuada de professores. Recife, MEC/CEEL, 2008. P.55 – 66. Disponível em: <http://www.serdigital.com.br/gerenciador/clientes/ceel/arquivos/35.pdf>.

PORTILHO, Gabriela. Leve a crônica para as aulas de língua portuguesa. Nova Escola, 2013. Disponível em: <https://novaescola.org.br/conteudo/2171/leve-a-cronica-para-as-aulas-de-lingua-portuguesa>.

VILARINHO, Sabrina. Crônica. Brasil Escola. Disponível em: <https://brasilescola.uol.com.br/redacao/cronica.htm>.

https://brasilescola.uol.com.br/redacao/a-cronica.htm

Tema da aula select-down

Tempo sugerido: 1 minuto

Orientações: Ler o título com os alunos, comentando-o e explicando-o brevemente com base no item “informações sobre o gênero” (slide anterior).

Introdução select-down

Tempo sugerido: 9 minutos

Orientações (referem-se à atividade exposta nos slides 3 e 4):

  • Antes de exibir a atividade proposta no slide 3, inicie uma tempestade de ideias com os alunos, a fim de resgatar o que foi trabalhado na aula anterior. Lance ao grupo questionamentos como: Quem lembra o que vimos na aula passada? Sobre o que falavam os dois textos que trabalhamos? Há diferenças na forma com que os textos tratavam do assunto? Quais?

Espera-se que os alunos lembrem-se dos textos explorados anteriormente (a notícia “Último rinoceronte-branco do norte morre e espécie entra em extinção” e a crônica “Um mundo lindo”) e que ambos tratavam do mesmo assunto - a extinção de animais -, porém com abordagens e objetivos diferentes.

  • Exponha para o grupo que neste momento eles trabalharão novamente com um dos textos da aula anterior - a crônica Um mundo lindo, de Marina Colasanti* -, com o objetivo de analisá-lo e conhecê-lo mais a fundo. * Texto aguardando liberação para uso. A solicitação já foi encaminhada.
  • Acesse e/ou imprima o texto na íntegra, clicando aqui.
  • Faça a leitura do slide 3 para o grupo, certificando-se de que todos compreenderam o comando e o objetivo da atividade, que é relembrar a história com a maior riqueza de detalhes possível, a partir de uma colagem de recontos sequenciada.
  • Inicie o reconto do texto (slide 4) e, em seguida, escolha um aluno para continuá-lo. Este deverá escolher um colega para dar sequência e assim sucessivamente.
  • Se for necessário, instigue outros alunos a acrescentar informações importantes, omitidas pelo(s) autor(es) do relato.
  • Após a conclusão do reconto, dar início à atividade escrita de interpretação.

Introdução select-down

Orientações (referem-se à atividade exposta nos slides 3 e 4):

  • Antes de exibir a atividade proposta no slide 3, inicie uma tempestade de ideias com os alunos, a fim de resgatar o que foi trabalhado na aula anterior. Lance ao grupo questionamentos como: Quem lembra o que vimos na aula passada? Sobre o que falavam os dois textos que trabalhamos? Há diferenças na forma com que os textos tratavam do assunto? Quais?

Espera-se que os alunos lembrem-se dos textos explorados anteriormente (a notícia “Último rinoceronte-branco do norte morre e espécie entra em extinção” e a crônica “Um mundo lindo”) e que ambos tratavam do mesmo assunto - a extinção de animais -, porém com abordagens e objetivos diferentes.

  • Exponha para o grupo que neste momento eles trabalharão novamente com um dos textos da aula anterior - a crônica Um mundo lindo, de Marina Colasanti -, com o objetivo de analisá-lo e conhecê-lo mais a fundo.
  • Acesse e/ou imprima o texto na íntegra, clicando aqui.
  • Faça a leitura do slide 3 para o grupo, certificando-se de que todos compreenderam o comando e o objetivo da atividade, que é relembrar a história com a maior riqueza de detalhes possível, a partir de uma colagem de recontos sequenciada.
  • Inicie o reconto do texto (slide 4) e, em seguida, escolha um aluno para continuá-lo. Este deverá escolher um colega para dar sequência e assim sucessivamente.
  • Se for necessário, instigue outros alunos a acrescentar informações importantes, omitidas pelo(s) autor(es) do relato.
  • Após a conclusão do reconto, dar início à atividade escrita de interpretação.

Desenvolvimento select-down

Tempo sugerido: 30 minutos

Orientações (referem-se à atividade exposta nos slides 5 a 8):

  • Distribua uma cópia impressa da atividade para cada aluno e explique que eles realizarão uma tarefa que explora a compreensão da crônica que acabaram de recontar. Para imprimir essa atividade, clique aqui.
  • Durante a resolução, circule entre as mesas/carteiras, acompanhando a elaboração, observando os procedimentos de leitura utilizados e fazendo as intervenções necessárias. Diante de dúvidas, é importante oportunizar a fala do aluno. Peça-lhe que releia o enunciado e/ou explique o que não compreendeu. Identificando a natureza da dúvida, torna-se mais fácil pensar a mediação, a qual pode ser: fazer a releitura/explicação do enunciado juntamente com o aluno, para que fique claro o que a questão está solicitando; lançar questionamentos que provoquem reflexão e aproximem-no da resposta correta; ajudar na elaboração da resposta escrita, visto que muitas vezes a criança tem uma boa compreensão da questão, mas mostra dificuldade em expressar-se por meio da escrita.
  • No caso da questão 1, especificamente, o objetivo é trabalhar o significado das palavras a partir do contexto em que elas aparecem, fazendo com que os alunos reflitam sobre a língua em situações de uso. Em consonância com essa ideia, os sinônimos são apresentados sempre no infinitivo, no caso de verbos, ou no singular, no caso de substantivos. Se forem necessárias intervenções, oriente a retornar à parte do texto em que as expressões aparecem; sugira a substituição pelos sinônimos indicados, a fim de possibilitar a análise do sentido, ou, ainda, suscite a relação entre os vocábulos destacados e outros da mesma família (Ex.: extinguiu/extinção).
  • Na questão 2B, é importante auxiliar os alunos na análise de cada assertiva. Na primeira, a expressão ‘ser o último’ não se refere ao ritmo de deslocamento do caracol, mas ao fato de ter sido o último da espécie a morrer. Já a quarta, embora trate do deslocamento, informa apenas o local onde essa ação acontecia (sobre um tronco). A segunda, a terceira e a quinta assertivas sugerem que o molusco desloca-se de forma lenta, ao informarem que sua vida não é acelerada, que demorou um ano para mover-se 70 cm e que é fácil a um caracol se atrasar, respectivamente.
  • Ao final, pergunte aos alunos em quais questões surgiram dúvidas ou dificuldades não elucidadas durante a resolução. Oralmente, vá discutindo as questões levantadas, suscitando a reflexão, instigando os demais alunos a complementar e/ou corrigir as respostas apresentadas.

Materiais complementares: - Texto para impressão.

- Resolução da atividade.

Desenvolvimento select-down

Orientações (referem-se à atividade exposta nos slides 5 a 8):

  • Distribua uma cópia impressa da atividade para cada aluno e explique que eles realizarão uma tarefa que explora a compreensão da crônica que acabaram de recontar. Para imprimir essa atividade, clique aqui.
  • Durante a resolução, circule entre as mesas/carteiras, acompanhando a elaboração, observando os procedimentos de leitura utilizados e fazendo as intervenções necessárias. Diante de dúvidas, é importante oportunizar a fala do aluno. Peça-lhe que releia o enunciado e/ou explique o que não compreendeu. Identificando a natureza da dúvida, torna-se mais fácil pensar a mediação, a qual pode ser: fazer a releitura/explicação do enunciado juntamente com o aluno, para que fique claro o que a questão está solicitando; lançar questionamentos que provoquem reflexão e aproximem-no da resposta correta; ajudar na elaboração da resposta escrita, visto que muitas vezes a criança tem uma boa compreensão da questão, mas mostra dificuldade em expressar-se por meio da escrita.
  • No caso da questão 1, especificamente, o objetivo é trabalhar o significado das palavras a partir do contexto em que elas aparecem, fazendo com que os alunos reflitam sobre a língua em situações de uso. Em consonância com essa ideia, os sinônimos são apresentados sempre no infinitivo, no caso de verbos, ou no singular, no caso de substantivos. Se forem necessárias intervenções, oriente a retornar à parte do texto em que as expressões aparecem; sugira a substituição pelos sinônimos indicados, a fim de possibilitar a análise do sentido, ou, ainda, suscite a relação entre os vocábulos destacados e outros da mesma família (Ex.: extinguiu/extinção).
  • Na questão 2B, é importante auxiliar os alunos na análise de cada assertiva. Na primeira, a expressão ‘ser o último’ não se refere ao ritmo de deslocamento do caracol, mas ao fato de ter sido o último da espécie a morrer. Já a quarta, embora trate do deslocamento, informa apenas o local onde essa ação acontecia (sobre um tronco). A segunda, a terceira e a quinta assertivas sugerem que o molusco desloca-se de forma lenta, ao informarem que sua vida não é acelerada, que demorou um ano para mover-se 70 cm e que é fácil a um caracol se atrasar, respectivamente.
  • Ao final, pergunte aos alunos em quais questões surgiram dúvidas ou dificuldades não elucidadas durante a resolução. Oralmente, vá discutindo as questões levantadas, suscitando a reflexão, instigando os demais alunos a complementar e/ou corrigir as respostas apresentadas.

Materiais complementares: - Texto para impressão.

- Resolução da atividade.

Desenvolvimento select-down

Orientações (referem-se à atividade exposta nos slides 5 a 8):

  • Distribua uma cópia impressa da atividade para cada aluno e explique que eles realizarão uma tarefa que explora a compreensão da crônica que acabaram de recontar. Para imprimir essa atividade, clique aqui.
  • Durante a resolução, circule entre as mesas/carteiras, acompanhando a elaboração, observando os procedimentos de leitura utilizados e fazendo as intervenções necessárias. Diante de dúvidas, é importante oportunizar a fala do aluno. Peça-lhe que releia o enunciado e/ou explique o que não compreendeu. Identificando a natureza da dúvida, torna-se mais fácil pensar a mediação, a qual pode ser: fazer a releitura/explicação do enunciado juntamente com o aluno, para que fique claro o que a questão está solicitando; lançar questionamentos que provoquem reflexão e aproximem-no da resposta correta; ajudar na elaboração da resposta escrita, visto que muitas vezes a criança tem uma boa compreensão da questão, mas mostra dificuldade em expressar-se por meio da escrita.
  • No caso da questão 1, especificamente, o objetivo é trabalhar o significado das palavras a partir do contexto em que elas aparecem, fazendo com que os alunos reflitam sobre a língua em situações de uso. Em consonância com essa ideia, os sinônimos são apresentados sempre no infinitivo, no caso de verbos, ou no singular, no caso de substantivos. Se forem necessárias intervenções, oriente a retornar à parte do texto em que as expressões aparecem; sugira a substituição pelos sinônimos indicados, a fim de possibilitar a análise do sentido, ou, ainda, suscite a relação entre os vocábulos destacados e outros da mesma família (Ex.: extinguiu/extinção).
  • Na questão 2B, é importante auxiliar os alunos na análise de cada assertiva. Na primeira, a expressão ‘ser o último’ não se refere ao ritmo de deslocamento do caracol, mas ao fato de ter sido o último da espécie a morrer. Já a quarta, embora trate do deslocamento, informa apenas o local onde essa ação acontecia (sobre um tronco). A segunda, a terceira e a quinta assertivas sugerem que o molusco desloca-se de forma lenta, ao informarem que sua vida não é acelerada, que demorou um ano para mover-se 70 cm e que é fácil a um caracol se atrasar, respectivamente.
  • Ao final, pergunte aos alunos em quais questões surgiram dúvidas ou dificuldades não elucidadas durante a resolução. Oralmente, vá discutindo as questões levantadas, suscitando a reflexão, instigando os demais alunos a complementar e/ou corrigir as respostas apresentadas.

Materiais complementares: - Texto para impressão.

- Resolução da atividade.

Desenvolvimento select-down

Orientações (referem-se à atividade exposta nos slides 5 a 8):

  • Distribua uma cópia impressa da atividade para cada aluno e explique que eles realizarão uma tarefa que explora a compreensão da crônica que acabaram de recontar. Para imprimir essa atividade, clique aqui.
  • Durante a resolução, circule entre as mesas/carteiras, acompanhando a elaboração, observando os procedimentos de leitura utilizados e fazendo as intervenções necessárias. Diante de dúvidas, é importante oportunizar a fala do aluno. Peça-lhe que releia o enunciado e/ou explique o que não compreendeu. Identificando a natureza da dúvida, torna-se mais fácil pensar a mediação, a qual pode ser: fazer a releitura/explicação do enunciado juntamente com o aluno, para que fique claro o que a questão está solicitando; lançar questionamentos que provoquem reflexão e aproximem-no da resposta correta; ajudar na elaboração da resposta escrita, visto que muitas vezes a criança tem uma boa compreensão da questão, mas mostra dificuldade em expressar-se por meio da escrita.
  • No caso da questão 1, especificamente, o objetivo é trabalhar o significado das palavras a partir do contexto em que elas aparecem, fazendo com que os alunos reflitam sobre a língua em situações de uso. Em consonância com essa ideia, os sinônimos são apresentados sempre no infinitivo, no caso de verbos, ou no singular, no caso de substantivos. Se forem necessárias intervenções, oriente a retornar à parte do texto em que as expressões aparecem; sugira a substituição pelos sinônimos indicados, a fim de possibilitar a análise do sentido, ou, ainda, suscite a relação entre os vocábulos destacados e outros da mesma família (Ex.: extinguiu/extinção).
  • Na questão 2B, é importante auxiliar os alunos na análise de cada assertiva. Na primeira, a expressão ‘ser o último’ não se refere ao ritmo de deslocamento do caracol, mas ao fato de ter sido o último da espécie a morrer. Já a quarta, embora trate do deslocamento, informa apenas o local onde essa ação acontecia (sobre um tronco). A segunda, a terceira e a quinta assertivas sugerem que o molusco desloca-se de forma lenta, ao informarem que sua vida não é acelerada, que demorou um ano para mover-se 70 cm e que é fácil a um caracol se atrasar, respectivamente.
  • Ao final, pergunte aos alunos em quais questões surgiram dúvidas ou dificuldades não elucidadas durante a resolução. Oralmente, vá discutindo as questões levantadas, suscitando a reflexão, instigando os demais alunos a complementar e/ou corrigir as respostas apresentadas.

Materiais complementares: - Texto para impressão.

- Resolução da atividade.

Fechamento select-down

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Leia para os alunos a proposta apresentada no slide e, em seguida, dê-lhes um tempo para que se reúnam com um colega e discutam a questão. Após esse momento, as duplas deverão apresentar para os demais as conclusões a que chegaram.
  • Explique-lhes que o tema abordado por Marina Colasanti, a extinção de animais, será retomado na aula seguinte, porém a partir de uma abordagem diferente.

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: esta é a segunda aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero Crônica e no campo de atuação Artístico-literário/Vida cotidiana. A aula faz parte do módulo de leitura/escuta (compartilhada e autônoma).

Materiais necessários: - Cópias da atividade para todos os alunos

- Pincel para quadro

Informações sobre o gênero: A palavra Crônica vem do grego, Chronos, e o gênero, de fato, possui uma ligação direta com o tempo, pois tem por base fatos simples, do cotidiano, expostos em linguagem literária. Os textos se caracterizam por serem narrativas curtas, com tempo, espaço e personagens reduzidos e predominância de linguagem coloquial, características que tornam a leitura envolvente e acessível aos leitores. Muitas vezes lançando mão de recursos humorísticos e ironia, a Crônica tem sempre um caráter crítico e/ou reflexivo.

Dificuldades antecipadas: O texto contém algumas palavras pouco usuais, como lograva, temeridade, ignaros. Para que os alunos as compreendam, serão empregadas diversas estratégias: releitura, substituição por equivalentes, escolha entre algumas opções. Os questionamentos que exploram os dados inferenciais podem precisar da intervenção do professor para serem respondidos.

Referências sobre o assunto:

ARAUJO, Djario Dias. Crônica: o cotidiano em destaque. In: MENDONÇA, Márcia. Diversidade textual: propostas para a sala de aula. Formação continuada de professores. Recife, MEC/CEEL, 2008. P.55 – 66. Disponível em: <http://www.serdigital.com.br/gerenciador/clientes/ceel/arquivos/35.pdf>.

PORTILHO, Gabriela. Leve a crônica para as aulas de língua portuguesa. Nova Escola, 2013. Disponível em: <https://novaescola.org.br/conteudo/2171/leve-a-cronica-para-as-aulas-de-lingua-portuguesa>.

VILARINHO, Sabrina. Crônica. Brasil Escola. Disponível em: <https://brasilescola.uol.com.br/redacao/cronica.htm>.

https://brasilescola.uol.com.br/redacao/a-cronica.htm

Tempo sugerido: 1 minuto

Orientações: Ler o título com os alunos, comentando-o e explicando-o brevemente com base no item “informações sobre o gênero” (slide anterior).

Tempo sugerido: 9 minutos

Orientações (referem-se à atividade exposta nos slides 3 e 4):

  • Antes de exibir a atividade proposta no slide 3, inicie uma tempestade de ideias com os alunos, a fim de resgatar o que foi trabalhado na aula anterior. Lance ao grupo questionamentos como: Quem lembra o que vimos na aula passada? Sobre o que falavam os dois textos que trabalhamos? Há diferenças na forma com que os textos tratavam do assunto? Quais?

Espera-se que os alunos lembrem-se dos textos explorados anteriormente (a notícia “Último rinoceronte-branco do norte morre e espécie entra em extinção” e a crônica “Um mundo lindo”) e que ambos tratavam do mesmo assunto - a extinção de animais -, porém com abordagens e objetivos diferentes.

  • Exponha para o grupo que neste momento eles trabalharão novamente com um dos textos da aula anterior - a crônica Um mundo lindo, de Marina Colasanti* -, com o objetivo de analisá-lo e conhecê-lo mais a fundo. * Texto aguardando liberação para uso. A solicitação já foi encaminhada.
  • Acesse e/ou imprima o texto na íntegra, clicando aqui.
  • Faça a leitura do slide 3 para o grupo, certificando-se de que todos compreenderam o comando e o objetivo da atividade, que é relembrar a história com a maior riqueza de detalhes possível, a partir de uma colagem de recontos sequenciada.
  • Inicie o reconto do texto (slide 4) e, em seguida, escolha um aluno para continuá-lo. Este deverá escolher um colega para dar sequência e assim sucessivamente.
  • Se for necessário, instigue outros alunos a acrescentar informações importantes, omitidas pelo(s) autor(es) do relato.
  • Após a conclusão do reconto, dar início à atividade escrita de interpretação.

Orientações (referem-se à atividade exposta nos slides 3 e 4):

  • Antes de exibir a atividade proposta no slide 3, inicie uma tempestade de ideias com os alunos, a fim de resgatar o que foi trabalhado na aula anterior. Lance ao grupo questionamentos como: Quem lembra o que vimos na aula passada? Sobre o que falavam os dois textos que trabalhamos? Há diferenças na forma com que os textos tratavam do assunto? Quais?

Espera-se que os alunos lembrem-se dos textos explorados anteriormente (a notícia “Último rinoceronte-branco do norte morre e espécie entra em extinção” e a crônica “Um mundo lindo”) e que ambos tratavam do mesmo assunto - a extinção de animais -, porém com abordagens e objetivos diferentes.

  • Exponha para o grupo que neste momento eles trabalharão novamente com um dos textos da aula anterior - a crônica Um mundo lindo, de Marina Colasanti -, com o objetivo de analisá-lo e conhecê-lo mais a fundo.
  • Acesse e/ou imprima o texto na íntegra, clicando aqui.
  • Faça a leitura do slide 3 para o grupo, certificando-se de que todos compreenderam o comando e o objetivo da atividade, que é relembrar a história com a maior riqueza de detalhes possível, a partir de uma colagem de recontos sequenciada.
  • Inicie o reconto do texto (slide 4) e, em seguida, escolha um aluno para continuá-lo. Este deverá escolher um colega para dar sequência e assim sucessivamente.
  • Se for necessário, instigue outros alunos a acrescentar informações importantes, omitidas pelo(s) autor(es) do relato.
  • Após a conclusão do reconto, dar início à atividade escrita de interpretação.

Tempo sugerido: 30 minutos

Orientações (referem-se à atividade exposta nos slides 5 a 8):

  • Distribua uma cópia impressa da atividade para cada aluno e explique que eles realizarão uma tarefa que explora a compreensão da crônica que acabaram de recontar. Para imprimir essa atividade, clique aqui.
  • Durante a resolução, circule entre as mesas/carteiras, acompanhando a elaboração, observando os procedimentos de leitura utilizados e fazendo as intervenções necessárias. Diante de dúvidas, é importante oportunizar a fala do aluno. Peça-lhe que releia o enunciado e/ou explique o que não compreendeu. Identificando a natureza da dúvida, torna-se mais fácil pensar a mediação, a qual pode ser: fazer a releitura/explicação do enunciado juntamente com o aluno, para que fique claro o que a questão está solicitando; lançar questionamentos que provoquem reflexão e aproximem-no da resposta correta; ajudar na elaboração da resposta escrita, visto que muitas vezes a criança tem uma boa compreensão da questão, mas mostra dificuldade em expressar-se por meio da escrita.
  • No caso da questão 1, especificamente, o objetivo é trabalhar o significado das palavras a partir do contexto em que elas aparecem, fazendo com que os alunos reflitam sobre a língua em situações de uso. Em consonância com essa ideia, os sinônimos são apresentados sempre no infinitivo, no caso de verbos, ou no singular, no caso de substantivos. Se forem necessárias intervenções, oriente a retornar à parte do texto em que as expressões aparecem; sugira a substituição pelos sinônimos indicados, a fim de possibilitar a análise do sentido, ou, ainda, suscite a relação entre os vocábulos destacados e outros da mesma família (Ex.: extinguiu/extinção).
  • Na questão 2B, é importante auxiliar os alunos na análise de cada assertiva. Na primeira, a expressão ‘ser o último’ não se refere ao ritmo de deslocamento do caracol, mas ao fato de ter sido o último da espécie a morrer. Já a quarta, embora trate do deslocamento, informa apenas o local onde essa ação acontecia (sobre um tronco). A segunda, a terceira e a quinta assertivas sugerem que o molusco desloca-se de forma lenta, ao informarem que sua vida não é acelerada, que demorou um ano para mover-se 70 cm e que é fácil a um caracol se atrasar, respectivamente.
  • Ao final, pergunte aos alunos em quais questões surgiram dúvidas ou dificuldades não elucidadas durante a resolução. Oralmente, vá discutindo as questões levantadas, suscitando a reflexão, instigando os demais alunos a complementar e/ou corrigir as respostas apresentadas.

Materiais complementares: - Texto para impressão.

- Resolução da atividade.

Orientações (referem-se à atividade exposta nos slides 5 a 8):

  • Distribua uma cópia impressa da atividade para cada aluno e explique que eles realizarão uma tarefa que explora a compreensão da crônica que acabaram de recontar. Para imprimir essa atividade, clique aqui.
  • Durante a resolução, circule entre as mesas/carteiras, acompanhando a elaboração, observando os procedimentos de leitura utilizados e fazendo as intervenções necessárias. Diante de dúvidas, é importante oportunizar a fala do aluno. Peça-lhe que releia o enunciado e/ou explique o que não compreendeu. Identificando a natureza da dúvida, torna-se mais fácil pensar a mediação, a qual pode ser: fazer a releitura/explicação do enunciado juntamente com o aluno, para que fique claro o que a questão está solicitando; lançar questionamentos que provoquem reflexão e aproximem-no da resposta correta; ajudar na elaboração da resposta escrita, visto que muitas vezes a criança tem uma boa compreensão da questão, mas mostra dificuldade em expressar-se por meio da escrita.
  • No caso da questão 1, especificamente, o objetivo é trabalhar o significado das palavras a partir do contexto em que elas aparecem, fazendo com que os alunos reflitam sobre a língua em situações de uso. Em consonância com essa ideia, os sinônimos são apresentados sempre no infinitivo, no caso de verbos, ou no singular, no caso de substantivos. Se forem necessárias intervenções, oriente a retornar à parte do texto em que as expressões aparecem; sugira a substituição pelos sinônimos indicados, a fim de possibilitar a análise do sentido, ou, ainda, suscite a relação entre os vocábulos destacados e outros da mesma família (Ex.: extinguiu/extinção).
  • Na questão 2B, é importante auxiliar os alunos na análise de cada assertiva. Na primeira, a expressão ‘ser o último’ não se refere ao ritmo de deslocamento do caracol, mas ao fato de ter sido o último da espécie a morrer. Já a quarta, embora trate do deslocamento, informa apenas o local onde essa ação acontecia (sobre um tronco). A segunda, a terceira e a quinta assertivas sugerem que o molusco desloca-se de forma lenta, ao informarem que sua vida não é acelerada, que demorou um ano para mover-se 70 cm e que é fácil a um caracol se atrasar, respectivamente.
  • Ao final, pergunte aos alunos em quais questões surgiram dúvidas ou dificuldades não elucidadas durante a resolução. Oralmente, vá discutindo as questões levantadas, suscitando a reflexão, instigando os demais alunos a complementar e/ou corrigir as respostas apresentadas.

Materiais complementares: - Texto para impressão.

- Resolução da atividade.

Orientações (referem-se à atividade exposta nos slides 5 a 8):

  • Distribua uma cópia impressa da atividade para cada aluno e explique que eles realizarão uma tarefa que explora a compreensão da crônica que acabaram de recontar. Para imprimir essa atividade, clique aqui.
  • Durante a resolução, circule entre as mesas/carteiras, acompanhando a elaboração, observando os procedimentos de leitura utilizados e fazendo as intervenções necessárias. Diante de dúvidas, é importante oportunizar a fala do aluno. Peça-lhe que releia o enunciado e/ou explique o que não compreendeu. Identificando a natureza da dúvida, torna-se mais fácil pensar a mediação, a qual pode ser: fazer a releitura/explicação do enunciado juntamente com o aluno, para que fique claro o que a questão está solicitando; lançar questionamentos que provoquem reflexão e aproximem-no da resposta correta; ajudar na elaboração da resposta escrita, visto que muitas vezes a criança tem uma boa compreensão da questão, mas mostra dificuldade em expressar-se por meio da escrita.
  • No caso da questão 1, especificamente, o objetivo é trabalhar o significado das palavras a partir do contexto em que elas aparecem, fazendo com que os alunos reflitam sobre a língua em situações de uso. Em consonância com essa ideia, os sinônimos são apresentados sempre no infinitivo, no caso de verbos, ou no singular, no caso de substantivos. Se forem necessárias intervenções, oriente a retornar à parte do texto em que as expressões aparecem; sugira a substituição pelos sinônimos indicados, a fim de possibilitar a análise do sentido, ou, ainda, suscite a relação entre os vocábulos destacados e outros da mesma família (Ex.: extinguiu/extinção).
  • Na questão 2B, é importante auxiliar os alunos na análise de cada assertiva. Na primeira, a expressão ‘ser o último’ não se refere ao ritmo de deslocamento do caracol, mas ao fato de ter sido o último da espécie a morrer. Já a quarta, embora trate do deslocamento, informa apenas o local onde essa ação acontecia (sobre um tronco). A segunda, a terceira e a quinta assertivas sugerem que o molusco desloca-se de forma lenta, ao informarem que sua vida não é acelerada, que demorou um ano para mover-se 70 cm e que é fácil a um caracol se atrasar, respectivamente.
  • Ao final, pergunte aos alunos em quais questões surgiram dúvidas ou dificuldades não elucidadas durante a resolução. Oralmente, vá discutindo as questões levantadas, suscitando a reflexão, instigando os demais alunos a complementar e/ou corrigir as respostas apresentadas.

Materiais complementares: - Texto para impressão.

- Resolução da atividade.

Orientações (referem-se à atividade exposta nos slides 5 a 8):

  • Distribua uma cópia impressa da atividade para cada aluno e explique que eles realizarão uma tarefa que explora a compreensão da crônica que acabaram de recontar. Para imprimir essa atividade, clique aqui.
  • Durante a resolução, circule entre as mesas/carteiras, acompanhando a elaboração, observando os procedimentos de leitura utilizados e fazendo as intervenções necessárias. Diante de dúvidas, é importante oportunizar a fala do aluno. Peça-lhe que releia o enunciado e/ou explique o que não compreendeu. Identificando a natureza da dúvida, torna-se mais fácil pensar a mediação, a qual pode ser: fazer a releitura/explicação do enunciado juntamente com o aluno, para que fique claro o que a questão está solicitando; lançar questionamentos que provoquem reflexão e aproximem-no da resposta correta; ajudar na elaboração da resposta escrita, visto que muitas vezes a criança tem uma boa compreensão da questão, mas mostra dificuldade em expressar-se por meio da escrita.
  • No caso da questão 1, especificamente, o objetivo é trabalhar o significado das palavras a partir do contexto em que elas aparecem, fazendo com que os alunos reflitam sobre a língua em situações de uso. Em consonância com essa ideia, os sinônimos são apresentados sempre no infinitivo, no caso de verbos, ou no singular, no caso de substantivos. Se forem necessárias intervenções, oriente a retornar à parte do texto em que as expressões aparecem; sugira a substituição pelos sinônimos indicados, a fim de possibilitar a análise do sentido, ou, ainda, suscite a relação entre os vocábulos destacados e outros da mesma família (Ex.: extinguiu/extinção).
  • Na questão 2B, é importante auxiliar os alunos na análise de cada assertiva. Na primeira, a expressão ‘ser o último’ não se refere ao ritmo de deslocamento do caracol, mas ao fato de ter sido o último da espécie a morrer. Já a quarta, embora trate do deslocamento, informa apenas o local onde essa ação acontecia (sobre um tronco). A segunda, a terceira e a quinta assertivas sugerem que o molusco desloca-se de forma lenta, ao informarem que sua vida não é acelerada, que demorou um ano para mover-se 70 cm e que é fácil a um caracol se atrasar, respectivamente.
  • Ao final, pergunte aos alunos em quais questões surgiram dúvidas ou dificuldades não elucidadas durante a resolução. Oralmente, vá discutindo as questões levantadas, suscitando a reflexão, instigando os demais alunos a complementar e/ou corrigir as respostas apresentadas.

Materiais complementares: - Texto para impressão.

- Resolução da atividade.

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

  • Leia para os alunos a proposta apresentada no slide e, em seguida, dê-lhes um tempo para que se reúnam com um colega e discutam a questão. Após esse momento, as duplas deverão apresentar para os demais as conclusões a que chegaram.
  • Explique-lhes que o tema abordado por Marina Colasanti, a extinção de animais, será retomado na aula seguinte, porém a partir de uma abordagem diferente.

Este plano de aula foi produzido pelo Time de Autores NOVA ESCOLA
Professor-autor: Janira Sousa
Mentor: Luciana Chiele
Especialista: Heloísa Jordão


Título da aula: 
Ler e interpretar o gênero Crônica

Finalidade da aula: - Ler, de forma autônoma e compartilhada, o gênero crônica, compreendendo o sentido global do texto e o seu caráter reflexivo.- Localizar informações explícitas no texto e recuperar informações implícitas.- Compreender o sentido de palavras pelo contexto em que estão inseridas.

Ano: 5º ano do Ensino Fundamental

Gênero: Crônica

Objeto(s) do conhecimento: Estratégia de leitura / Compreensão em leitura / Decodificação/ Fluência de leitura

Prática de linguagem: Leitura / escuta (compartilhada e autônoma)

Habilidade(s) da BNCC: EF15LP02, EF15LP16, EF35LP01, EF35LP03, EF35LP05

Sobre esta aula: esta é a segunda aula de uma sequência de 15 planos de aula com foco no gênero Crônica e no campo de atuação Artístico-literário/Vida cotidiana. A aula faz parte do módulo de leitura/escuta (compartilhada e autônoma).

Materiais necessários: - Cópias da atividade para todos os alunos

                                           - Pincel para quadro

Informações sobre o gênero: A palavra Crônica vem do grego, Chronos, e o gênero, de fato, possui uma ligação direta com o tempo, pois tem por base fatos simples, do cotidiano, expostos em linguagem literária. Os textos se caracterizam por serem narrativas curtas, com tempo, espaço e personagens reduzidos e predominância de linguagem coloquial, características que tornam a leitura envolvente e acessível aos leitores. Muitas vezes lançando mão de recursos humorísticos e ironia, a Crônica tem sempre um caráter crítico e/ou reflexivo.    

Dificuldades antecipadas: O texto contém algumas palavras pouco usuais, como lograva, temeridade, ignaros. Para que os alunos as compreendam, serão empregadas diversas estratégias: releitura, substituição por equivalentes, escolha entre algumas opções. Os questionamentos que exploram os dados inferenciais podem precisar da intervenção do professor para serem respondidos.

Referências sobre o assunto:

ARAUJO, Djario Dias. Crônica: o cotidiano em destaque. In: MENDONÇA, Márcia. Diversidade textual: propostas para a sala de aula. Formação continuada de professores. Recife, MEC/CEEL, 2008. P.55 – 66. Disponível em: <http://www.serdigital.com.br/gerenciador/clientes/ceel/arquivos/35.pdf>.

PORTILHO, Gabriela. Leve a crônica para as aulas de língua portuguesa. Nova Escola, 2013. Disponível em: <https://novaescola.org.br/conteudo/2171/leve-a-cronica-para-as-aulas-de-lingua-portuguesa>.

VILARINHO, Sabrina. Crônica. Brasil Escola. Disponível em: <https://brasilescola.uol.com.br/redacao/cronica.htm>.

https://brasilescola.uol.com.br/redacao/a-cronica.htm


Código: LPO5_05SQA02

(EF35LP03) Identificar a ideia central do texto, demonstrando compreensão global.

(EF15LP16) Ler e compreender, em colaboração com os colegas e com a ajuda do professor e, mais tarde, de maneira autônoma, textos narrativos de maior porte como contos (populares, de fadas, acumulativos, de assombração etc.) e crônicas.

(EF35LP05) Inferir o sentido de palavras ou expressões desconhecidas em textos, com base no contexto da frase ou do texto.

(EF15LP02) Estabelecer expectativas em relação ao texto que vai ler (pressuposições antecipadoras dos sentidos, da forma e da função social do texto), apoiando-se em seus conhecimentos prévios sobre as condições de produção e recepção desse texto, o gênero, o suporte e o universo temático, bem como sobre saliências textuais, recursos gráficos, imagens, dados da própria obra (índice, prefácio etc.), confirmando antecipações e inferências realizadas antes e durante a leitura de textos, checando a adequação das hipóteses realizadas.

(EF35LP01) Ler e compreender, silenciosamente e, em seguida, em voz alta, com autonomia e fluência, textos curtos com nível de textualidade adequado.


Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Leitura/Escuta do 5º ano:

MAIS AULAS DE Língua Portuguesa do 5º ano:

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes