13663
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Atividade - Brincando de usar o banheiro

POR: Leda Barbosa 22/11/2018
Código: EDI2_02UND01

2º ano / Educação Infantil

Atividade alinhada à BNCC:

(EI02EO04) Comunicar-se com os colegas e os adultos, buscando compreendê-los e fazendo-se compreender.

(EI02EO02) Demonstrar imagem positiva de si e confiança em sua capacidade para enfrentar dificuldades e desafios.

(EI02CG01) Apropriar-se de gestos e movimentos de sua cultura no cuidado de si e nos jogos e brincadeiras.

Plano de atividade de Educação Infantil com atividades para Crianças bem pequenas sobre utilização do banheiro

Resumo

ilustracao

Ao transformar a sala em um toalete de brincadeira, as crianças poderão explorar o uso desse espaço.

O que fazer antes?

Contextos prévios:

Para realizar esta atividade, é importante que você solicite à família, por meio de carta ou diálogo, um relato sobre o desfralde: se esse tema já se iniciou por parte da família ou da criança, como tem sido esse processo e como ele tem evoluído.

Materiais:

Cadeiras, tecido (TNT, lençol etc.) bacia, bonecas, fraldas, potes, rolos de papel higiênico, barbante, garrafas pet. Utilize o espaço da sala para criarum cenário para que as crianças brinquem de banheiro, explorando seus usos por meio do faz de conta. Por isso, é preciso contar com materiais que representem um vaso sanitário, uma pia, o papel higiênico, a cortina, o penico etc. Organize a sala em forma de estações ou cantos, incluindo bonecas sentadas nos penicos de potes de garrafa pet e outras usando fraldas.

Espaços:

Planeje que antes do início da atividade será necessária a criação de um ambiente de simbolização do banheiro. As cadeiras podem ser utilizadas como vasos e penicos. Disponibilize rolos de papel higiênico e ainda uma bacia para simbolizar uma pia para a higienização das mãos. O barbante pode ser colocado de uma parede até a outra, dividindo o espaço ao meio, assim, somente o espaço da porta ficará coberto pelo tecido e você poderá observar como as crianças brincam desse faz de conta. Considere também que elas vão brincar, explorar e investigar com a representação do banheiro e com a brincadeira de bonecas com uso de penicos e fraldas.

Tempo sugerido:

Entre 30 minutos e uma hora.

Perguntas para guiar suas observações:

1. As crianças conseguem falar sobre sua relação com a fralda, o desfralde e o uso do banheiro? Há distorções em relação aos relatos trazidos pelas famílias? Elas escutam os colegas?

2 .Como as crianças se relacionam com os materiais e com o cenário na brincadeira de faz de conta? Quais as representações que fazem? Como essas representações se relacionam com as manifestações nas rodas de conversa?

3. Quais apoios as crianças buscam, tanto nas conversas como nas brincadeiras, do adulto e de outras crianças?


Para incluir todos:

Identifique barreiras físicas, comunicacionais ou relacionais que podem impedir que uma criança ou o grupo participe e aprenda. Reflita e proponha apoios para atender às necessidades e às diferenças de cada criança ou do grupo. Atente-se para que a simbolização do ambiente de banheiro seja acessível para todas as crianças. Tenha o mesmo cuidado com a disponibilização das bonecas, dos penicos e das fraldas. Observe interesses e necessidades de forma individual e do grande grupo. Ofereça apoio às crianças que têm mais dificuldades em se comunicar nos momentos de conversa no grande grupo, assim como na exploração e no compartilhamento de materiais e de enredos com colegas durante as brincadeiras.

O que fazer durante?

1

Convide o grande grupo para explorar os brinquedos, os cenários, os espaços e as brincadeiras propostas de maneira livre. Incentive a interação de modo simbólico e a organização em pequenos grupos de interesse. Observe a brincadeira de exploração, a intimidade e a segurança de interação das crianças, em especial quais estratégias elas usam no faz de conta com todos os objetos ofertados na figuração do banheiro e com as bonecas. Apoie a curiosidade delas acompanhando seus encantamentos e as possíveis descobertas do faz de conta, sempre brincando junto com as crianças.

2

Permita que as crianças se organizem dentro dos centros de interesse da maneira livre e de acordo com o desejo delas, de brincar sozinhas, em duplas, trios ou pequenos grupos. Durante as brincadeiras busque diálogos desafiadores e que ajudem as crianças no protagonismo delas diante do desfralde e informe que esse é um aprendizado construído em parceria com as famílias delas, para que elas se sintam seguras e acolhidas nessa decisão.

Possíveis falas do professor neste momento: Acho que minha filha está pronta para dar tchau para a fralda dela, porque ela já tem a sua idade, dois anos, e já me conta quando fez xixi e cocô. Que legal, seu filho já não usa mais fralda, vejo que tem o ajudado muito, você é um papai muito bom.


3

Continue brincando junto com as crianças como forma de engajar todas elas no tema e de ajudá-las a encontrar um ponto de exploração dentro dos espaços proporcionados.

Possíveis falas do professor neste momento: Faz de conta que eu estou muito apertada para fazer xixi. Olha um banheiro ali, ai que bom, estou apertada para fazer xixi pois bebi muito suco. Diante da interação com o banheiro e o brincar simbólico.

Minha filha hoje vai usar o penico pela primeira vez, diante da interação com as bonecas e o brincar simbólico.


Para finalizar:

Avise que o momento de exploração do ambiente termina em dez minutos. Após cinco minutos avise novamente. Ao fim dos cinco minutos, informe ao grande grupo qual será a próxima atividade e que precisamos preparar a sala para ela, assim, convide as crianças para ajudar nessa arrumação.Ao perceber que alguma criança não está ajudando, entregue um brinquedo na mão dela, peça ajuda para guardá-lo e indique onde ela pode fazer isso. Cante uma canção que marque com o grupo os momentos de arrumação.

Sugestão: Nós Vamos Guardar, de Fabiana Godoy .

Desdobramentos

Monte o cenário do banheiro em um cantinho da sala e deixe-o disponível por vários dias, assim, esse faz de conta pode ser experimentado diversas vezes. Bem como a disposição das bonecas, fraldas e penicos. Durante o brincar livre, utilize esse espaço para retomar o faz de conta do tema do desfralde de maneira lúdica. Desse modo você pode acompanhar, ajudar e incentivar crianças e famílias durante cada etapa do processo.

Engajando as famílias

Conte aos responsáveis que foram feitas muitas brincadeiras de faz de conta na escola e que elas podem continuar em casa. Avise que os cenários e as brincadeiras propostas hoje ficarão disponíveis na sala e que serão repetidas e incentivadas. E que cartas, ou diálogos com a família, serão mantidas como forma de comunicação e de estabelecimentos de combinados comuns no encaminhamento do processo de desfralde. Assim, dúvidas e esclarecimentos ficam mais fáceis nessa troca entre familiares e escola. Convide os responsáveis para conversar sobre o tema com as crianças, peça que as incentivem e encorajarem as tentativas de acerto.


Este plano de atividade foi elaborado pelo Time de Autores NOVA ESCOLA

Autor:  Leda Barbosa

Mentor:  Vládia Maria Eulálio Raposo Freire Pires

Especialista do subgrupo etário: Karina Rizek

Sugestão de idade: De 1 ano e 7 meses a 2 anos e 11 meses.

Campos de Experiência:   O eu, o outro e o nós; corpo, gestos e movimentos.

Objetivos e códigos da Base

Centrais:

(EI02CG01) Apropriar-se de gestos e movimentos de sua cultura no cuidado de si e nos jogos e brincadeiras.

(EI02EO02) Demonstrar imagem positiva de si e confiança em sua capacidade para enfrentar dificuldades e desafios.

Transversal:

(EI02EO04) Comunicar-se com os colegas e os adultos, buscando compreendê-los e fazendo-se compreender.

Abordagem didática: Por volta dos dois anos, as crianças começam a demonstrar uma predisposição biológica que permite o início do processo de retirada da fralda e a progressiva utilização do banheiro: elas comunicam o que irão fazer antes de efetivamente fazê-lo. É um período de conquista de autonomia, pois envolve a percepção de sinais e o controle do corpo, a comunicação com adultos, o aprendizado de novos procedimentos no cuidado de si etc. O trabalho da escola ajuda para que o período seja vivido com confiança e segurança, tornando-o mais natural e acolhedor. Para isso, é preciso respeitar o ritmo de cada um, fazer parceria com as famílias, ressaltar as conquistas e criar, no grupo, atitudes de respeito e colaboração.

Apoiador Técnico


Compartilhe este conteúdo:

facebook-color pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

ATIVIDADES DESSA UNIDADE:

ATIVIDADE 01

Brincando de usar o banheiro

VOCÊ ESTÁ AQUI

ATIVIDADES DESSA DISCIPLINA:

ATIVIDADES RELACIONADAS:

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes