13432
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Plano de aula - Comparando escrita espontânea com a escrita convencional

POR: Anna Kelly Real Scarfoni Carvalho 23/11/2018
Código: LPO1_04ATS02

1º ano / Língua Portuguesa / Atividade de Sistematização

Plano de aula alinhado à BNCC:

(EF01LP02) Escrever, espontaneamente ou por ditado, palavras e frases de forma alfabética – usando letras/grafemas que representem fonemas.

(EF01LP03) Observar escritas convencionais, comparando-as às suas produções escritas, percebendo semelhanças e diferenças.

(EF01LP05) Reconhecer o sistema de escrita alfabética como representação dos sons da fala.

(EF01LP07) Identificar fonemas e sua representação por letras.

Plano de aula de Língua Portuguesa com atividades para 1º ano do Fundamental sobre comparações entre escrita espontânea e escrita convencional para desenvolver hipóteses de escrita

 

Sobre este plano select-down

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é 2ª aula de um conjunto de 3 planos de aula com foco em análise linguística, semiótica e escrita compartilhada. A finalidade desse conjunto de planos é a reflexão da escrita espontânea e escrita convencional a partir de uma lista escrita dos personagens das histórias em quadrinhos conhecidos pelos alunos, onde o professor mediará a ampliação e reflexão dos conhecimentos dos alunos sobre as hipóteses de escritas.

Dificuldades antecipadas: Encontraremos alunos em diferentes níveis de fluência leitora e também em diferentes hipóteses de escrita.

Desta forma, os alunos na hipótese pré-silábica que ainda não relacionam a escrita com a fala e os alunos na hipótese silábica que utilizam uma letra para cada sílaba podem ou não atribuir valor sonoro à letra e assim poderão apresentar dificuldades diante da referida atividade. Como as crianças encontram-se no início do ciclo de alfabetização, elas podem ter dificuldades para elaborar suas escritas espontâneas estabelecendo relações entre letra e som.

Referências sobre o assunto:

CAGLIARI, Luiz Carlos. Alfabetização & Linguística. São Paulo: Scipione, 1989.

Tema da aula select-down

Tempo sugerido: 1 minuto

Orientações: Relate para a turma qual é a proposta da aula do dia.

Introdução select-down

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

1- Organize a classe em grupos de aproximadamente 4 alunos de modo que se formem grupos produtivos, ou seja, que apresentam saberes acerca do sistema alfabético de escrita próximos, porém diferentes, para que haja troca entre eles. Por exemplo: sugere-se a formação de grupos entre alunos pré-silábicos e os silábicos sem valor sonoro e com valor sonoro. E também os silábicos podem se agrupar com os silábicos-alfabéticos, que por sua vez também funcionam bem com os alfabéticos.

2- Resgate a lista que foi confeccionada na aula anterior com as escritas dos nomes dos personagens, perguntando:

  • Quem lembra desta lista?
  • O que foi escrito nela?
  • Quem lembra do nome do personagem que escreveu? Cada aluno falará o seu.

Desenvolvimento select-down

Tempo sugerido: 35 minutos

Orientações:

1- Mantenha os alunos organizados em grupos.

2- Agora, iremos realizar a comparação dos nomes dos personagens da lista juntos. Vamos lá?

Nesse momento o professor será o mediador, realizando reflexões através de perguntas sobre o SEA, possibilitando avanços nas hipóteses de escrita de seus alunos.

Exemplos de reflexões que o professor poderá realizar através de perguntas sobre as escritas das palavras:

  • Para escrever Magali, que letra aparece primeiro? Será que é uma vogal ou uma consoante?
  • Quantas letras tem a palavra MAGALI?
  • Que grupo consegue escrever a palavra MAGALI?
  • Alguém consegue perceber os sons que fazemos ao pronunciar o nome da MAGALI?
  • Quantos sons aparecem? Vamos falar o nome juntos MA - GA - LI (fale devagar para ouvir cada som individualmente).
  • Perceberam que apareceram três sons? O MA, GA e o LI? Chamamos esses sons de sílabas.
  • No nome da MAGALI aparecem três sílabas. Quantas letras tem na sílaba MA? E na GA? e na sílaba LI? Vamos ver se conseguimos pensar em outra palavra que inicia com sílaba MA? E com a sílaba GA, alguém conhece outra palavra?
  • E com a sílaba LI será que existe alguma palavra que começa com esse som?
  • E no nome da MÔNICA qual será a primeira e última letra? É uma vogal ou uma consoante? Seria possível colocarmos uma consoante no final do nome dela? Quantas letras tem esse nome? Quem consegue escrever o nome da MÔNICA? Observem que no nome da MÔNICA também aparecem sons (sílabas). Quantas sílabas aparecem no nome dela? Qual é a sílaba do meio? E a sílaba final, qual é? Vocês conhecem alguma outra palavra que inicia com essa sílaba?
  • Para escrever o nome do PELEZINHO, usamos quantas letras?
  • Que letra aparece no início? E no final da palavra qual é a letra? Nossa, no nome do PELEZINHO aparecem bastantes sílabas hein!
  • Vocês conseguem me dizer quantas sílabas aparecem?
  • Quem sabe outra palavra que começa com a sílaba PE? E com a sílaba LE? E com ZI existe alguma palavra que começa?
  • E agora vai um desafio será que conseguimos encontrar palavras que iniciam com a sílaba NHO? Vamos pensar?
  • E outra palavra que aparece a sílaba NHO no final vocês conseguem adivinhar?

As palavras já estarão escritas nas tiras. O professor irá refletir uma a uma com os alunos e depois serão coladas lado a lado no mural proposto, assim os alunos terão a possibilidade de visualizar a escrita convencional bem como suas escritas e compará-las.

Conforme for refletindo com os alunos sobre a escrita da palavra sugerimos também que disponibilize o alfabeto móvel para os alunos formarem novamente as palavras.

Solicite aos alunos que leiam as palavras que montaram com o alfabeto móvel. (A leitura da criança para o professor o ajuda a verificar o que a criança está pensando a respeito do sistema de escrita e se estabelece relação com o que falou).

  • Atenção professor: Importante que você se aproxime de cada grupo para verificar a escrita da palavra com as letras móveis e ouvir os alunos.

Depois de todas as palavras coladas no mural, realize comparações e reflexões que desafiem os alunos avançarem em novas hipóteses do SEA, tais como:

  • Todas as palavras iniciam com a mesma letra?
  • Que letras iniciais aparecem, vamos ler?
  • E a letra final das palavras são todas iguais? Quais são elas?
  • E as quantidades de letras são iguais? Vamos contar?
  • E as quantidades de sílabas das palavras são todas as mesmas?
  • Que outras palavras podemos escrever com a sílaba inicial do nome do CASCÃO?
  • E com a sílaba final do nome dele conseguimos escrever outra palavra começando com CÃO?
  • E com a letra final do nome do DORINHA que outras palavras podemos escrever?
  • Quais palavras aparecem com a sílaba final NHA?
  • Com a sílaba DO conseguimos escrever outras palavras?
  • Alguém sabe me dizer uma outra palavra que posso escrever com a letra inicial do nome do BIDU? E com sílaba BI que outra palavra posso escrever?

Materiais complementares: Tiras com as escritas dos nomes. Clique aqui

Fechamento select-down

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações:

Proponha à classe que organizem uma roda de conversa onde os alunos, com auxílio do professor, farão uma reflexão acerca da experiência que vivenciaram com a elaboração da escrita espontânea dos nomes dos personagens e a experiência da comparação entre suas escritas espontâneas e a escrita convencional.

Deixe a lista exposta em um lugar visível para que durante a conversa os alunos possam remeter-se à ela.

Faça aos alunos as perguntas abaixo:

  • Que descobertas vocês vivenciaram com as escritas das palavras?
  • O que foi difícil nessa experiência?
  • Quando eu mostrei a escrita convencional alguém percebeu diferenças e semelhanças entre sua escrita e a minha?
  • Quais palavras foram mais fáceis para vocês escreverem?
  • Em todas as palavras aparecem as mesmas letras?

Resumo da aula

download Baixar plano

Este slide não deve ser apresentado para os alunos, ele apenas resume o conteúdo da aula para que você, professor, possa se planejar.

Sobre esta aula: Esta é 2ª aula de um conjunto de 3 planos de aula com foco em análise linguística, semiótica e escrita compartilhada. A finalidade desse conjunto de planos é a reflexão da escrita espontânea e escrita convencional a partir de uma lista escrita dos personagens das histórias em quadrinhos conhecidos pelos alunos, onde o professor mediará a ampliação e reflexão dos conhecimentos dos alunos sobre as hipóteses de escritas.

Dificuldades antecipadas: Encontraremos alunos em diferentes níveis de fluência leitora e também em diferentes hipóteses de escrita.

Desta forma, os alunos na hipótese pré-silábica que ainda não relacionam a escrita com a fala e os alunos na hipótese silábica que utilizam uma letra para cada sílaba podem ou não atribuir valor sonoro à letra e assim poderão apresentar dificuldades diante da referida atividade. Como as crianças encontram-se no início do ciclo de alfabetização, elas podem ter dificuldades para elaborar suas escritas espontâneas estabelecendo relações entre letra e som.

Referências sobre o assunto:

CAGLIARI, Luiz Carlos. Alfabetização & Linguística. São Paulo: Scipione, 1989.

Tempo sugerido: 1 minuto

Orientações: Relate para a turma qual é a proposta da aula do dia.

Tempo sugerido: 10 minutos

Orientações:

1- Organize a classe em grupos de aproximadamente 4 alunos de modo que se formem grupos produtivos, ou seja, que apresentam saberes acerca do sistema alfabético de escrita próximos, porém diferentes, para que haja troca entre eles. Por exemplo: sugere-se a formação de grupos entre alunos pré-silábicos e os silábicos sem valor sonoro e com valor sonoro. E também os silábicos podem se agrupar com os silábicos-alfabéticos, que por sua vez também funcionam bem com os alfabéticos.

2- Resgate a lista que foi confeccionada na aula anterior com as escritas dos nomes dos personagens, perguntando:

  • Quem lembra desta lista?
  • O que foi escrito nela?
  • Quem lembra do nome do personagem que escreveu? Cada aluno falará o seu.

Tempo sugerido: 35 minutos

Orientações:

1- Mantenha os alunos organizados em grupos.

2- Agora, iremos realizar a comparação dos nomes dos personagens da lista juntos. Vamos lá?

Nesse momento o professor será o mediador, realizando reflexões através de perguntas sobre o SEA, possibilitando avanços nas hipóteses de escrita de seus alunos.

Exemplos de reflexões que o professor poderá realizar através de perguntas sobre as escritas das palavras:

  • Para escrever Magali, que letra aparece primeiro? Será que é uma vogal ou uma consoante?
  • Quantas letras tem a palavra MAGALI?
  • Que grupo consegue escrever a palavra MAGALI?
  • Alguém consegue perceber os sons que fazemos ao pronunciar o nome da MAGALI?
  • Quantos sons aparecem? Vamos falar o nome juntos MA - GA - LI (fale devagar para ouvir cada som individualmente).
  • Perceberam que apareceram três sons? O MA, GA e o LI? Chamamos esses sons de sílabas.
  • No nome da MAGALI aparecem três sílabas. Quantas letras tem na sílaba MA? E na GA? e na sílaba LI? Vamos ver se conseguimos pensar em outra palavra que inicia com sílaba MA? E com a sílaba GA, alguém conhece outra palavra?
  • E com a sílaba LI será que existe alguma palavra que começa com esse som?
  • E no nome da MÔNICA qual será a primeira e última letra? É uma vogal ou uma consoante? Seria possível colocarmos uma consoante no final do nome dela? Quantas letras tem esse nome? Quem consegue escrever o nome da MÔNICA? Observem que no nome da MÔNICA também aparecem sons (sílabas). Quantas sílabas aparecem no nome dela? Qual é a sílaba do meio? E a sílaba final, qual é? Vocês conhecem alguma outra palavra que inicia com essa sílaba?
  • Para escrever o nome do PELEZINHO, usamos quantas letras?
  • Que letra aparece no início? E no final da palavra qual é a letra? Nossa, no nome do PELEZINHO aparecem bastantes sílabas hein!
  • Vocês conseguem me dizer quantas sílabas aparecem?
  • Quem sabe outra palavra que começa com a sílaba PE? E com a sílaba LE? E com ZI existe alguma palavra que começa?
  • E agora vai um desafio será que conseguimos encontrar palavras que iniciam com a sílaba NHO? Vamos pensar?
  • E outra palavra que aparece a sílaba NHO no final vocês conseguem adivinhar?

As palavras já estarão escritas nas tiras. O professor irá refletir uma a uma com os alunos e depois serão coladas lado a lado no mural proposto, assim os alunos terão a possibilidade de visualizar a escrita convencional bem como suas escritas e compará-las.

Conforme for refletindo com os alunos sobre a escrita da palavra sugerimos também que disponibilize o alfabeto móvel para os alunos formarem novamente as palavras.

Solicite aos alunos que leiam as palavras que montaram com o alfabeto móvel. (A leitura da criança para o professor o ajuda a verificar o que a criança está pensando a respeito do sistema de escrita e se estabelece relação com o que falou).

  • Atenção professor: Importante que você se aproxime de cada grupo para verificar a escrita da palavra com as letras móveis e ouvir os alunos.

Depois de todas as palavras coladas no mural, realize comparações e reflexões que desafiem os alunos avançarem em novas hipóteses do SEA, tais como:

  • Todas as palavras iniciam com a mesma letra?
  • Que letras iniciais aparecem, vamos ler?
  • E a letra final das palavras são todas iguais? Quais são elas?
  • E as quantidades de letras são iguais? Vamos contar?
  • E as quantidades de sílabas das palavras são todas as mesmas?
  • Que outras palavras podemos escrever com a sílaba inicial do nome do CASCÃO?
  • E com a sílaba final do nome dele conseguimos escrever outra palavra começando com CÃO?
  • E com a letra final do nome do DORINHA que outras palavras podemos escrever?
  • Quais palavras aparecem com a sílaba final NHA?
  • Com a sílaba DO conseguimos escrever outras palavras?
  • Alguém sabe me dizer uma outra palavra que posso escrever com a letra inicial do nome do BIDU? E com sílaba BI que outra palavra posso escrever?

Materiais complementares: Tiras com as escritas dos nomes. Clique aqui

Tempo sugerido: 5 minutos

Orientações:

Proponha à classe que organizem uma roda de conversa onde os alunos, com auxílio do professor, farão uma reflexão acerca da experiência que vivenciaram com a elaboração da escrita espontânea dos nomes dos personagens e a experiência da comparação entre suas escritas espontâneas e a escrita convencional.

Deixe a lista exposta em um lugar visível para que durante a conversa os alunos possam remeter-se à ela.

Faça aos alunos as perguntas abaixo:

  • Que descobertas vocês vivenciaram com as escritas das palavras?
  • O que foi difícil nessa experiência?
  • Quando eu mostrei a escrita convencional alguém percebeu diferenças e semelhanças entre sua escrita e a minha?
  • Quais palavras foram mais fáceis para vocês escreverem?
  • Em todas as palavras aparecem as mesmas letras?

Este plano de aula foi produzido pelo Time de Autores NOVA ESCOLA
Professor-autor: Anna Kelly Carvalho
Mentor: Priscila Medeiros
Especialista: Tânia Rios

Título da aula:Comparando escrita espontânea com a escrita convencional

Finalidade da aula:Comparar a escrita espontânea com a escrita convencional proporcionando reflexões acerca do Sistema de Escrita Alfabética para que os alunos possam avançar em suas hipóteses de escrita.

Ano:1º ano do Ensino Fundamental

Objeto(s) do conhecimento:Construção do sistema alfabético / Correspondência fonema-grafema

Prática de linguagem:Análise linguística e semiótica

Habilidade(s) da BNCC: EF01LP02  EF01LP03  EF01LP05  EFO1LP07

Sobre esta aula: Esta é aula de um conjunto de 3 planos de aula com foco em análise linguística, semiótica e escrita compartilhada. A finalidade desse conjunto de planos é a reflexão da escrita espontânea e escrita convencional a partir de uma lista escrita dos personagens das histórias em quadrinhos conhecidos pelos alunos, onde o professor mediará a ampliação e reflexão dos conhecimentos dos alunos sobre as hipóteses de escritas.

Dificuldades antecipadas: Encontraremos  alunos em diferentes níveis de fluência leitora e também em diferentes hipóteses de escrita.
Desta forma, os alunos na hipótese pré-silábica que ainda não relacionam a escrita com a fala e os alunos na hipótese silábica que  utilizam uma letra para cada sílaba podem ou não atribuir valor sonoro à letra e assim poderão apresentar dificuldades diante da referida atividade. Como as crianças encontram-se no início do ciclo de alfabetização, elas podem ter dificuldades para elaborar suas escritas espontâneas estabelecendo relações entre letra e som.

 

Referências sobre o assunto:

CAGLIARI, Luiz Carlos. Alfabetização & Linguística. São Paulo: Scipione, 1989.


Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

OUTRAS AULAS DESSA UNIDADE:

AULAS DESSA DISCIPLINA:

1º ano / Língua Portuguesa / Atividade de Sistematização

AULAS RELACIONADAS:

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes