13375
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Atividade - Percepção de cuidados das plantas do entorno

POR: Adriana Mitiko do Nascimento Takeuti 16/11/2018
Código: EDI2_12UND01

2º ano / Educação Infantil

Atividade alinhada à BNCC:

(EI02ET03) Compartilhar, com outras crianças, situações de cuidado de plantas e animais nos espaços da instituição e fora dela.

(EI02EO03) Compartilhar os objetos e os espaços com crianças da mesma faixa etária e adultos.

(EI02EO06) Respeitar regras básicas de convívio social nas interações e brincadeiras.

Plano de atividade de Educação Infantil com atividades para Crianças Bem Pequenas sobre interação com plantas

Resumo

ilustracao

As plantas da escola e ao redor são motivo de curiosidade e interesse dos pequenos, que vão experimentar cuidar delas.

O que fazer antes?

Contextos prévios:

Considere que esta atividade seja realizada na escola, em um parque onde as crianças costumam brincar. É importante que elas já tenham realizado interações e questionamentos sobre as plantas que também ficam neste espaço.

Materiais:

Para essa atividade é necessário dispor de terra (ou adubo), pás, regadores com água e um aparelho fotográfico. Aproveite também os materiais disponíveis na escola, como potes, colheres e garrafas. Leve quantidades suficientes para que todas as crianças possam escolher algum material para utilizar. Se achar necessário, prepare fotografias, livros ou materiais impressos grandes e plastificados com imagens de plantas em diferentes situações, para as crianças manusearem e folhearem.

Espaços:

A atividade será iniciada no parque, no momento em que as crianças estiverem brincando. Lá, as crianças serão convidadas a participar da proposta. Em seguida, será sugerido um aprofundamento, por meio de fotografias, que serão tiradas em duplas ou trios. Por fim, o grupo irá para uma sala ou outro espaço que possibilite uma conversa e a finalização da atividade.

Tempo sugerido:

Aproximadamente uma hora.

Perguntas para guiar suas observações:

1. As crianças usam quais estratégias para se relacionar com o ambiente? Elas demonstram quais atitudes de cuidado com as plantas e entre si?

2. As crianças elaboram quais hipóteses para manipular os materiais oferecidos? Como elas utilizam estes materiais para investigar e explorar seu entorno?

3. As crianças compartilham espaços e materiais de forma adequada? Quais são as maiores facilidades e as dificuldades das crianças nesse compartilhar?E como elas expressam a curiosidade e a ampliação de conhecimento do mundo físico?


Para incluir todos:

Identifique barreiras físicas, comunicacionais ou relacionais que podem impedir que uma criança ou o grupo participe e aprenda. Reflita e proponha apoios para atender às necessidades e às diferenças de cada criança ou do grupo. Para isso, incentive que as crianças se apoiem durante a locomoção, o deslocamento e a exploração no espaço. Fique atento a gestos e movimentos para compreender interesses e descobertas. Sugira que percebam o ambiente por meio de diferentes sentidos como a visão, o tato e o olfato. Descreva, com o apoio das crianças, o ambiente e as ações, enquanto realizam a atividade.

O que fazer durante?

1

Em um momento reservado para as crianças brincarem no parque, convide o grupo para fazer uma atividade diferente, envolvendo o cuidado das plantas. Pergunte para as crianças se elas têm hipóteses sobre quais plantas existem no espaço e o que poderão fazer para cuidar delas.


2

Complemente a conversa dando exemplos de quais são essas plantas. Ouça as ideias das crianças, considere as hipóteses delas e incentive a escuta atenta dos colegas. Se achar necessário, disponibilize as imagens selecionadas para as crianças manusearem e continuarem o diálogo, procurando interpretar as manifestações por meio de falas, gestos e deslocamentos no espaço.

Possíveis falas do professor neste momento: O que a gente costuma fazer aqui no parque? Nós prestamos atenção nas plantas que vivem aqui? Por que vocês acham que essas plantas das imagens, ou no parque precisam de cuidados? Quem tem plantas em casa? Vocês ajudam a cuidar delas? Como? Como vocês acham que nós poderemos cuidar dessas plantas? Quem já cuidou de alguma planta, mesmo que não tenha sido em sua casa? O que você fez para isso?


3

Retome com as crianças as hipóteses que elas levantaram anteriormente. Solicite que observem as plantas do entorno e tentem identificar se elas parecem estar bem. Incentive que continuem fazendo descobertas, complementando ideias sobre as plantas que parecem necessitar de mais cuidados.

Em seguida, mostre potes, colheres, regadores e a água e diga que todas poderão usar os materiais para brincar de cuidar das plantas, de acordo com o que elas já observaram.


4

Este pode ser um momento de fruição e intensidade, demonstrado por meio de animação e curiosidade. Por isso, incentive que as crianças explorem e brinquem no espaço com os materiais livremente. Permita que elas interajam com o ambiente e entre si, realizando movimentos como correr, se arrastar, subir em árvores e atravessar obstáculos. Elas podem também brincar sozinhas, ou em pequenos grupos, escolhendo seus pares.

Observe quais estratégias elas levantam para o uso dos materiais, a partir das próprias ações que executam.

Apoie a curiosidade delas, acompanhando seus encantamentos e as possíveis descobertas sobre as plantas, os bichinhos na terra e os diferentes elementos. Incentive que elas sintam a temperatura da água e a mudança de textura na terra molhada, que notem o vento no corpo delas e balançando os galhos das plantas e que sintam os diferentes cheiros. Não é interessante ser cobrado, neste momento, precisão ou rigor científicos sobre os fenômenos da natureza. Em vez disso, as crianças podem contar sobre o que observam e sentem, e sobre suas tentativas de interação e formulação de hipóteses.


5

Interaja em situações em que as crianças demonstram tolerância e cuidado entre si e as plantas. Caso note que alguma criança está tentando levar algo à boca, intervenha. Faça também propostas de outras ações, a partir do próprio envolvimento delas.

Possíveis falas do professor: Eu vejo que você encontrou uma planta que parece precisar de mais cuidados. Vamos chamar mais crianças nos ajudar a fazer isso? Que legal que vocês descobriram juntas como usar este regador e esta pá! O que você acha sobre tentar colocar mais terra/adubo aqui neste solo?

Ao notar que uma criança está subindo em uma árvore que não a suporta: Quer tentar encontrar outra árvore que seja mais forte? Se uma criança estiver arrancando folhas e flores: Que cheiro a folha/flor tem? Será que conseguimos encontrar outras no chão, para não precisarmos arrancar mais?


6

Algumas crianças podem preferir continuar explorando e brincando no parque, sem necessariamente acompanhar aquelas que estão interessadas na proposta da atividade. Por isso, deixe que cada uma escolha com o que vai brincar. Quem quiser poderá ficar no balanço, escorregador, gira-gira, ou outros brinquedos que estejam disponíveis. Não se esqueça de solicitar que elas estejam próximas de você. Utilize as descobertas sobre as plantas feitas pelas crianças engajadas na atividade para convidar à participação, aos poucos, daquelas que brincam com os demais elementos do espaço.


7


A partir de suas observações, aos poucos, convide duas ou três crianças para tirar fotografias das plantas que elas acham que precisam de mais cuidados, ou que nas quais demonstraram mais interesse. Este é um bom momento para sua escuta atenta. Note variações e adaptações que as duplas fazem enquanto tomam decisões e trocam ideias: para onde olham, como se movimentam, a maneira como interagem, quais são suas preferências por materiais ou espaços. É importante que as fotos sejam tiradas a partir da escolha das crianças e acordada pela dupla oupelo trio. Procure convidar todas as crianças, mas, se não houver tempo, ou se alguma criança não quiser tirar fotos, respeite sua escolha e, se forem retomar a atividade em outro dia, diga que elas terão outras oportunidades para realizar essa ação.

8

Atente-se para as crianças que não quiserem mais participar da atividade. Questione se elas estão bem e se querem explorar o espaço de outra forma, brincando com os colegas que já estão nos brinquedos do parque, enquanto aguardam os demais.


9

Quando o tempo da atividade estiver se encerrando, ou se você achar que as crianças já estão finalizando suas explorações, diga que, em breve, vocês precisarão retornar e que a atividade vai acabar em dez ou em cinco minutos (quanto você considerar necessário para essa finalização).


Para finalizar:

Diga novamente que a atividade está acabando e que este é o momento para vocês se organizarem. Solicite que todos auxiliem a guardar os materiais. É possível cantar uma música para que este momento fique mais divertido. Em seguida, em uma roda de conversa com todo o grupo, no parque, ou numa sala (se você considerar mais adequado) proponha um diálogo para que as crianças contem sobre como foi a brincadeira de cuidar as plantas, o que fizeram e quais foram suas descobertas. Relembre também sobre ações de cuidado que você notou e incentive que as crianças expressem ideias e sentimentos.

Por fim, se organize para seguir para a próxima atividade, conforme a rotina da turma.

Desdobramentos

Ao propor a repetição desta atividade, aproveite outros momentos cotidianos de uso da área externa, para que as crianças possam repetir a brincadeira em interação com outras faixas etárias que frequentam o parque no mesmo horário que seu grupo Utilize as fotografias que as crianças tiraram para auxiliá-las a se lembrar do que já foi feito. Montem um painel com sequências de fotografias das plantas que estão recebendo cuidados e exponham-no em um local de uso comum, como num corredor ou no próprio parque, para que todos na escola possam acompanhar como as plantas se modificam com o passar o tempo, de acordo com o clima e com as intervenções que estão fazendo.

Engajando as famílias

Envie as fotografias tiradas pelas crianças ou faça um breve relato da atividade realizada para as famílias. Pergunte, numa consigna ou pessoalmente, se elas conhecem o parque da escola e se alguém tem experiência com a agricultura ou com o cultivo de plantas. Convide essas pessoas para compartilhar conhecimentos com você e com as crianças na escola, se vocês forem realizar novamente a atividade.


Este plano de atividade foi elaborado pelo Time de Autores NOVA ESCOLA

Autor:  Adriana Mitiko do Nascimento Takeuti

Mentor: Vládia Maria Eulálio Raposo Freire Pires

Especialista do subgrupo etário: Karina Rizek

Sugestão de idade: 3 anos

Campos de Experiência:

O eu, o outro e o nós; espaços, tempos, quantidades, relações e transformações

Objetivos e códigos da Base
Centrais:

(EI02ET03) Compartilhar, com outras crianças, situações de cuidado de plantas e animais nos espaços da instituição e fora dela.

(EI02EO03) Compartilhar os objetos e os espaços com crianças da mesma faixa etária e adultos.
Transversal:

(EI02EO06) Respeitar regras básicas de convívio social nas interações e brincadeiras.

Abordagem didática:

Os movimentos são fundamentais para a construção da identidade e da autonomia nos primeiros anos de vida. Além de tornar possível a interação com o mundo, eles expressam sentimentos, emoções e pensamentos. As áreas externas são espaços privilegiados para promover desafios corporais para as crianças. É papel da escola oferecer oportunidades para que elas possam se movimentar livremente em ambientes seguros e acolhedores, sem a necessidade constante da ajuda do adulto. Assim, as crianças aprendem sobre necessidades, limites e possibilidades, delas e dos outros.

Apoiador Técnico


Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

ATIVIDADES DESSA UNIDADE:

ATIVIDADE 01

Percepção de cuidados das plantas do entorno

VOCÊ ESTÁ AQUI

ATIVIDADES DESSA DISCIPLINA:

ATIVIDADES RELACIONADAS:

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes