13373
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Atividade - Confecção do Painel das Expressões

POR: Fatima Herculano Marcolino 30/11/2018
Código: EDI2_08UND03

2º ano / Educação Infantil

Atividade alinhada à BNCC:

(EI02EF01) Dialogar com crianças e adultos, expressando seus desejos, necessidades, sentimentos e opiniões.

(EI02EO04) Comunicar-se com os colegas e os adultos, buscando compreendê-los e fazendo-se compreender.

(EI02EO05) Perceber que as pessoas têm características físicas diferentes, respeitando essas diferenças.

Plano de atividade de Educação Infantil com atividades para Crianças bem pequenas sobre autoconhecimento e interação social

Resumo

ilustracao

As crianças irão pesquisar em revistas expressões faciais e corporais que demonstrem diversos sentimentos.

O que fazer antes?

Contextos prévios:

A proposta desta atividade é a construção de um painel de expressões faciais e corporais para ampliar e enriquecer as experiências das crianças nas suas formas de se expressarem e se comunicarem, de perceberem as características físicas diferentes das pessoas e respeitar essas diferenças. Para a construção do painel, é importante que as crianças já tenham feito atividades de recorte e colagem em outras oportunidades.

Este plano faz parte de uma sequência de cinco. São eles:

Explorando as expressões (link)

Brincando com as Expressões (link)

Confecção do Painel das Expressões (link)

Faz de conta na floresta: Sentimentos e sensações (link)

Montando um álbum de expressões da turma (link)

Materiais:

Os materiais para esta atividade são: várias revistas, gibis, gravuras e fotos que contenham imagens com várias expressões faciais e corporais que possam ser recortadas ou rasgadas; cola branca escolar; tesouras sem ponta; papel kraft, tnt ou cartolinas para a montagem do painel; fita adesiva larga ou dupla face para fixar o painel, papéis, giz de cera.

Espaços:

Esta atividade pode ser feita na própria sala ou em outro espaço disponível na Instituição.Distribua as mesas e cadeiras de acordo com o número de crianças e em cada mesa e disponibilize tesouras, cola e o material para que as crianças recortem as figuras com tesouras ou façam rasgaduras. Caso na sala não disponha de mesas, esta atividade pode ser realizada no chão.

Tempo sugerido:

Esta atividade pode durar de 40 a 60 minutos.

Perguntas para guiar suas observações:

1. As crianças identificam as próprias características físicas e das outras pessoas, adultos e crianças? Como elas demonstram esta percepção? Quais características chamam mais atenção? Quais passam despercebidas?

2. Elas conseguem compreender que expressam emoções e sentimentos através do rosto e dos movimentos do seu corpo? De que forma elas demonstram isso?

3. As crianças interagem com os seus pares e com os adultos e demonstram autonomia para fazerem suas escolhas ? Como esta interação acontece?


Para incluir todos:

Identifique barreiras físicas, comunicacionais ou relacionais que podem impedir que uma criança ou o grupo participe e aprenda. Reflita e proponha apoios para atender as necessidades e diferenças de cada criança ou do grupo. Ajude as crianças que tiverem dificuldades de manusear a tesoura, bem como realizar a rasgadura, potencializando-as para fazerem os recortes como conseguirem. Tire as dúvidas que surgirem e auxilie no que mais demonstrarem necessidade de apoiodurante a exploração. Incentive a interação de todos para trocas de ideias e de materiais.

O que fazer durante?

1

Convide as crianças para se sentarem com você em roda. No grande grupo, compartilhe com elas a ideia de construírem juntos um álbum das expressões do grupo e ouça a opinião delas. Conte a elas que a atividade que você irá propor é muito importante para a concretização deste álbum, pois você irá fotografar as expressões que forem surgindo a partir da participação delas. Compartilhe com as crianças que a proposta de hoje é brincar de pesquisadores, para construírem todos juntos um painel de expressões corporais e faciais com recortes de imagens pesquisadas em revistas, fotos, impressas da internet, gibis,etc.


2

Ainda na roda, converse com as criançasquemuitas vezes o nosso rosto e o nosso corpo refletem o que sentimos, mesmo sem dizermos nada e que isso nós chamamos de expressões.

Possíveis falas do professor: “Quando alguém compra para vocês um sorvete muito gostoso, como vocês se sentem? Que expressões vocês fazem?”

Possíveis ações e falas das crianças: As crianças fazem caras, bocas e movimentam-se tentando reproduzir o sentimento que experimentam neste momento delicioso de saborear o sorvete, alguns batem palmas de alegrias, outras lambem os lábios, outros dizem: “Humm, eu gosto de sorvete de chocolate”, e após esta fala todos começam a dizer os sabores que gostam.

Instigue elas a fazerem mais expressões, como, por exemplo: quando sentem medo, estão tristes, cansados, com pressa, alegres, etc. Garanta que cada uma faça a sua expressão do seu jeito e destaque junto com elas essa diferença. Se por ventura, só trouxerem expressões faciais, questione sobre como se expressam com o corpo e vice-versa. Aproveite este momento para fotografar as diversas expressões que forem surgindo.


3

Diga que, agora que elas já conversaram e fizeram diversas expressões com o corpo, será o momento da construção coletiva de um painel das expressões. Peça para que as crianças deem sugestões sobre qual expressão vão começar a pesquisa.

Possíveis falas do professor: Crianças, para construir o nosso painel, vamos pesquisar muitas expressões, mas precisamos nos organizar. Para iniciarmos nossa brincadeira de pesquisa, precisamos escolher por qual expressão iremos começar. Qual expressão vocês sugerem?

Possíveis falas e ações das crianças: As crianças se agitam e falam várias expressões, todas ao mesmo tempo. Para resolver este conflito de sugestões, você pode fazer uma votação e a expressão que ganhar mais votos vence e a turma inicia a pesquisa a partir daquela determinada expressão.

Combine com as crianças que, quando terminarem as possibilidades de pesquisa dessa primeira expressão escolhida, será o momento de pararem para definir juntos outra expressão para procura. Então, devem ficar atentos para quando você disser: “Pesquisadores, atenção!” ou outro comando escolhido pela turma.

s.


4

Disponibilize no chão ou nas mesas as revistas e demais materiais para que as crianças pesquisem e realizem o recorte ou rasgadura com autonomia, podendo se dividir em pequenos grupos de investigação. Combine com elas um local para agrupar as imagens recortadas ou rasgadas das revistas ou demais materiais de pesquisa. Apoie as crianças no momento da pesquisa e fique atento caso alguma criança precise de ajuda. Registre com fotos todo esse momento de investigação e as expressões que forem surgindo ao encontrarem as expressões. Quando perceber que esgotaram-se todas as possibilidades de pesquisa sobre aquela determinada expressão, dê o comando combinado e elenquem novamente, no grande grupo, um novo desafio, uma nova expressão para pesquisarem. Conduza a atividade de forma que as crianças estejam sempre participando do momento da escolha das expressões e sentimentos e combinem juntos quantas expressões diferentes será preciso, para que só depois de finalizarem as investigações e os recortes/rasgaduras, poderem decidir como vão organizar e colar as imagens no painel.


5

Quando se esgotarem todas as pesquisas e recortes/rasgaduras das expressões a partir do combinado, convide as crianças para voltarem à grande roda. Deixe disponível o papel kraft ou outro material escolhido para o painel no centro da roda.Converse com as crianças para que decidam juntos como farão a organização e colagem das imagens no painel.

Possíveis falas do professor: Qual título poderemos dar ao nosso painel? Como vamos organizar as figuras? Vamos dividir nosso painel de acordo com os sentimentos que escolhemos para procurar as figuras? Onde as imagens poderão ser coladas? Precisamos escrever alguma informação em nosso painel? Quais? Tem alguma imagem muito parecida e que pode ficar de fora?

Enquanto vão conversando, se coloque como escriba e anote no painel as falas das crianças a respeito das expressões que encontraram e o que essas imagens representam para elas. Essas falas se tornarão as legendas do painel construído. Observe que durante a exploração dos materiais pelas crianças para a organização do painel, elas farão importantes descobertas com as suas experimentações.


6

Concluído o painel, convide as crianças para ajudarem fixá-lo na parede, de preferência em local onde as outras crianças e adultos da Instituição e as famílias possam apreciar. Esta atividade de fixar o painel na parede junto com as crianças deve garantir que o mesmo fique no campo visual delas.


Para finalizar:

Para finalizar, convide as crianças para guardar os materiais. Torne esta atividade mais divertida com uma música que convide as crianças para esta organização. Sugestão de música neste link. As crianças se sentem importantes quando desenvolvem esta atividade de organizar o espaço que elas convivem diariamente.

Desdobramentos

Esta atividade pode ser um bom caminho para criar com as crianças, a partir do desenvolvimento de outras propostas, um álbum de expressões do grupo. Para tanto, aproveite as fotos tiradas das crianças e toda forma como selecionaram, organizaram e legendaram o painel para que, juntos, organizem algumas propostas que ajudem na construção do álbum, como por exemplo: selecionar fotos que farão parte do álbum, conversar e combinar as legendas e o título que querem, categorizar as imagens de acordo com as sensações, mostrando o quanto nosso corpo reage fisicamente a elas, etc. Este álbum pode também ser apresentado às famílias em reuniões pedagógicas e ficar disponível na sala para que as crianças possam reviver as expressões que vivenciaram durante esta atividade. É importante repetir esta proposta algumas vezes para ampliar a exploração em torno de diferentes sensações e expressões corporais e faciais das crianças.

Engajando as famílias

O envolvimento das famílias é muito importante para o desenvolvimento cognitivo e emocional das crianças, pois elas se sentem muito mais seguras e orgulhosas de suas descobertas e produções quando sabem que a família está participando das atividades de alguma forma. A família pode prestigiar as produções das crianças visitando o painel exposto por elas. Pensando nessa importância, você pode montar o painel num espaço externo de passagem para que todos tenham acesso.


Este plano de atividade foi elaborado pelo Time de Autores NOVA ESCOLA

Autor:  Fatima Herculano Marcolino

Mentora: Elisiane Andreia Lippi

Especialista do subgrupo etário: Karina Rizek

Sugestão de idade: 3 anos.

Campos de Experiência: O eu, o outro e o nós; Escuta, fala, pensamento e imaginação.

Objetivos e códigos da Base
Centrais:

(EI02EO05) Perceber que as pessoas têm características físicas diferentes, respeitando essas diferenças.

(EI02EO04) Comunicar-se com os colegas e os adultos, buscando compreendê-los e fazendo-se compreender.

Transversal:

(EI02EF01) Dialogar com crianças e adultos, expressando seus desejos, necessidades, sentimentos e opiniões.

Abordagem didática: As crianças desta faixa etária estão em pleno desenvolvimento da personalidade. Em interação com outros, elas têm a oportunidade de observar e interiorizar características que podem modificar suas escolhas, preferências, modos de agir etc. Atividades como o álbum do grupo, nas quais as crianças possam representar a si mesmas e depois colocar isso em perspectiva, conhecendo outros modos de expressão e de estar no mundo, são fundamentais para elas se constituírem como sujeitos e também para aprenderem sobre o mundo que as cerca.  

Apoiador Técnico


Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

ATIVIDADES DESSA UNIDADE:

ATIVIDADE 03

Confecção do Painel das Expressões

VOCÊ ESTÁ AQUI

ATIVIDADES DESSA DISCIPLINA:

ATIVIDADES RELACIONADAS:

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Competências Gerais na BNCC

O curso, ministrado por Anna Penido, tem o objetivo de apoiar redes de ensino, escolas e professores no planejamento de práticas pedagógicas que desenvolvam as competências gerais.

Ver mais detalhes