10866
Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Plano de aula - Multiplicando e Dividindo Mentalmente

Plano de aula de Matemática com atividades para 6ºano do Fundamental sobre Utilização do cálculo mental para efetuar operações de multiplicação e divisão

Plano de aula alinhado à BNCC • POR: Lucas Henrique Viana

 

Objetivo select-down

Este plano de aula foi elaborado pelo Time de Autores NOVA ESCOLA

Autor: Lucas Henrique Viana

Mentor: Rodrigo Morozetti Blanco

Especialista de área: Luciana Maria Tenuta de Freitas

Habilidade da BNCC

(EF06MA03) Resolver e elaborar problemas que envolvam cálculos (mentais ou escritos, exatos ou aproximados) com números naturais, por meio de estratégias variadas, com compreensão dos processos neles envolvidos com e sem uso de calculadora.

Objetivos específicos

Utilizar a estratégia do cálculo mental com eficiência para resolver situações-problemas de multiplicação e divisão

Conceito-chave

Utilização do cálculo mental para efetuar operações de multiplicação e divisão

Recursos necessários

  • Atividades impressas em folhas, coladas no caderno ou não;
  • Folhas de registro, impressas conforme o modelo disponibilizado;

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações: Antes de iniciar a abordagem dos conteúdos de sua aula, os alunos devem estar situados sobre o que irão aprender. Desta forma, expor aos estudantes no início da aula ao seu objetivo é uma prática essencial no processo de ensino e aprendizagem, que pode impactar positivamente em suas aulas, situando e despertando o interesse, curiosidade, empenho e motivação dos alunos.

Propósito: Compartilhar o objetivo da aula

Retomada select-down

Tempo sugerido: 11 minutos. (Slides 3 a 7).

Orientações: Inicie a aula comentando com os alunos a importância do cálculo mental em operações de multiplicação e divisão através da mensagem do slide 3. Você pode questioná-los como podemos fazer 35 x 5 mentalmente, pedindo para explicarem como pensaram para resolver tal operação. Nos próximos slides (4 a 7), apresentam-se algumas propriedades das operações de multiplicação e divisão que podem ser utilizadas com eficácia para se realizar cálculos mentais. É de grande importância que os alunos relembrem e compreendam cada uma dessas propriedades, se possível, mostre diferentes exemplos e também solicite que eles digam exemplos para cada uma das propriedades. É importante que você explique o que acontece em cada passo dos exemplos, de modo que os alunos não se percam nos procedimentos, pois mesmo com o uso dos parênteses alguns passos podem se tornar confusos ou complicados.

Para certificar-se de que os procedimentos estão sendo bem compreendidos, peça sugestões, dúvidas e outros exemplos por parte dos alunos, pois assim, eles poderão mostrar o que entenderam e eventuais dúvidas podem ser esclarecidas. Se possível, mostre esses e outros exemplos no quadro, usando setas, desenhos, frases, entre outras ideias que facilitem a compreensão de o que está acontecendo em cada procedimento.

Propósito: Proporcionar aos alunos a retomada de importantes propriedades das operações de multiplicação e divisão que são utilizadas com frequência no cálculo mental de operações com números naturais.

Materiais Complementares:

Acesse aqui o texto “Cálculo mental não é chute”, escrito por Paola Gentile e Thais Gurgel publicado no site da Nova Escola.

Acesse aqui o texto “Cálculo mental: contas de cabeça e sem errar”, escrito por Paola Gentile, também publicado no site Nova Escola.

Retomada select-down

Tempo sugerido: 11 minutos. (Slides 3 a 7).

Orientações: Inicie a aula comentando com os alunos a importância do cálculo mental em operações de multiplicação e divisão através da mensagem do slide 3. Você pode questioná-los como podemos fazer 35 x 5 mentalmente, pedindo para explicarem como pensaram para resolver tal operação. Nos próximos slides (4 a 7), apresentam-se algumas propriedades das operações de multiplicação e divisão que podem ser utilizadas com eficácia para se realizar cálculos mentais. É de grande importância que os alunos relembrem e compreendam cada uma dessas propriedades, se possível, mostre diferentes exemplos e também solicite que eles digam exemplos para cada uma das propriedades. É importante que você explique o que acontece em cada passo dos exemplos, de modo que os alunos não se percam nos procedimentos, pois mesmo com o uso dos parênteses alguns passos podem se tornar confusos ou complicados.

Para certificar-se de que os procedimentos estão sendo bem compreendidos, peça sugestões, dúvidas e outros exemplos por parte dos alunos, pois assim, eles poderão mostrar o que entenderam e eventuais dúvidas podem ser esclarecidas. Se possível, mostre esses e outros exemplos no quadro, usando setas, desenhos, frases, entre outras ideias que facilitem a compreensão de o que está acontecendo em cada procedimento.

Propósito: Proporcionar aos alunos a retomada de importantes propriedades das operações de multiplicação e divisão que são utilizadas com frequência no cálculo mental de operações com números naturais.

Retomada select-down

Tempo sugerido: 11 minutos. (Slides 3 a 7).

Orientações: Inicie a aula comentando com os alunos a importância do cálculo mental em operações de multiplicação e divisão através da mensagem do slide 3. Você pode questioná-los como podemos fazer 35 x 5 mentalmente, pedindo para explicarem como pensaram para resolver tal operação. Nos próximos slides (4 a 7), apresentam-se algumas propriedades das operações de multiplicação e divisão que podem ser utilizadas com eficácia para se realizar cálculos mentais. É de grande importância que os alunos relembrem e compreendam cada uma dessas propriedades, se possível, mostre diferentes exemplos e também solicite que eles digam exemplos para cada uma das propriedades. É importante que você explique o que acontece em cada passo dos exemplos, de modo que os alunos não se percam nos procedimentos, pois mesmo com o uso dos parênteses alguns passos podem se tornar confusos ou complicados.

Para certificar-se de que os procedimentos estão sendo bem compreendidos, peça sugestões, dúvidas e outros exemplos por parte dos alunos, pois assim, eles poderão mostrar o que entenderam e eventuais dúvidas podem ser esclarecidas. Se possível, mostre esses e outros exemplos no quadro, usando setas, desenhos, frases, entre outras ideias que facilitem a compreensão de o que está acontecendo em cada procedimento.

Propósito: Proporcionar aos alunos a retomada de importantes propriedades das operações de multiplicação e divisão que são utilizadas com frequência no cálculo mental de operações com números naturais.

Retomada select-down

Tempo sugerido: 11 minutos. (Slides 3 a 7).

Orientações: Inicie a aula comentando com os alunos a importância do cálculo mental em operações de multiplicação e divisão através da mensagem do slide 3. Você pode questioná-los como podemos fazer 35 x 5 mentalmente, pedindo para explicarem como pensaram para resolver tal operação. Nos próximos slides (4 a 7), apresentam-se algumas propriedades das operações de multiplicação e divisão que podem ser utilizadas com eficácia para se realizar cálculos mentais. É de grande importância que os alunos relembrem e compreendam cada uma dessas propriedades, se possível, mostre diferentes exemplos e também solicite que eles digam exemplos para cada uma das propriedades. É importante que você explique o que acontece em cada passo dos exemplos, de modo que os alunos não se percam nos procedimentos, pois mesmo com o uso dos parênteses alguns passos podem se tornar confusos ou complicados.

Para certificar-se de que os procedimentos estão sendo bem compreendidos, peça sugestões, dúvidas e outros exemplos por parte dos alunos, pois assim, eles poderão mostrar o que entenderam e eventuais dúvidas podem ser esclarecidas. Se possível, mostre esses e outros exemplos no quadro, usando setas, desenhos, frases, entre outras ideias que facilitem a compreensão de o que está acontecendo em cada procedimento.

Propósito: Proporcionar aos alunos a retomada de importantes propriedades das operações de multiplicação e divisão que são utilizadas com frequência no cálculo mental de operações com números naturais.

Retomada select-down

Tempo sugerido: 11 minutos. (Slides 3 a 7).

Orientações: Inicie a aula comentando com os alunos a importância do cálculo mental em operações de multiplicação e divisão através da mensagem do slide 3. Você pode questioná-los como podemos fazer 35 x 5 mentalmente, pedindo para explicarem como pensaram para resolver tal operação. Nos próximos slides (4 a 7), apresentam-se algumas propriedades das operações de multiplicação e divisão que podem ser utilizadas com eficácia para se realizar cálculos mentais. É de grande importância que os alunos relembrem e compreendam cada uma dessas propriedades, se possível, mostre diferentes exemplos e também solicite que eles digam exemplos para cada uma das propriedades. É importante que você explique o que acontece em cada passo dos exemplos, de modo que os alunos não se percam nos procedimentos, pois mesmo com o uso dos parênteses alguns passos podem se tornar confusos ou complicados.

Para certificar-se de que os procedimentos estão sendo bem compreendidos, peça sugestões, dúvidas e outros exemplos por parte dos alunos, pois assim, eles poderão mostrar o que entenderam e eventuais dúvidas podem ser esclarecidas. Se possível, mostre esses e outros exemplos no quadro, usando setas, desenhos, frases, entre outras ideias que facilitem a compreensão de o que está acontecendo em cada procedimento.

Propósito: Proporcionar aos alunos a retomada de importantes propriedades das operações de multiplicação e divisão que são utilizadas com frequência no cálculo mental de operações com números naturais.

Atividade Principal select-down

Tempo sugerido: 18 minutos. (Slides 8 a 14).

Orientações: Esta parte da aula foi elaborada tendo como aporte teórico alguns princípios da Gamificação (ou Gamification, em inglês), que tem por objetivo a utilização de alguns elementos dos jogos digitais em ambientes reais, com o propósito de se obter o mesmo nível de motivação, interesse, participação, diversão, aprendizagem, entre outras características que os jogadores sentem quando estão jogando.

Os alunos da geração atual, caracterizados como nativos digitais, vivenciam desde seus primeiros anos de vida os impactos da tecnologia digital na sociedade, o que afeta diretamente seus modos de aprendizagem. É provável que muitos de seus alunos se sintam muito motivados com o uso de jogos digitais devido ao contato que eles têm com esses recursos fora da escola, em momentos de lazer e diversão. Nesse sentido, trazer um pouco desses recursos para a sala de aula pode resultar em uma ótima experiência de aprendizagem. Mais informações sobre a gamificação podem ser obtidas nos Materiais Complementares, logo abaixo.

Assim como nos jogos digitais, é importante que em uma aula “gamificada”, os alunos entendam as suas regras e possam personalizar alguns elementos como nomes de equipes, ícones para cada equipe, tenham funções específicas, entre outras características. Nesse sentido, proponha que os alunos dividam-se em grupos de 4 a 5 pessoas. Cada um desses grupos deverá definir um nome e um símbolo representativo, além de dividirem entre seus membros as funções propostas no slide 8. Entregue folhas para que seus alunos desenhem os símbolos de cada equipe e peça para que definam os nomes de suas equipes nestes primeiros minutos da atividade. Desenhe uma tabela no quadro com os nomes de cada equipe e um espaço para suas respectivas pontuações.

No slide 8, é importante que os alunos entendam os papéis de cada função para uma boa execução da atividade. Se necessário, cite exemplos de como cada um poderá atuar no seu grupo. Ressalte também que todos deverão participar e compreender as estratégias de cálculo mental utilizadas nas atividades, pois serão escolhidos, aleatoriamente, membros da equipe para apresentarem suas resoluções e estratégias para as outras equipes, valendo pontuações.

No slide 9 estão as regras do jogo, que também devem ser bem compreendidas por todos os grupos.

No slide 10, apresentam-se as recompensas que as equipes poderão receber após concluir cada atividade ou no fim da aula, de acordo com seu desempenho e comportamento. No fim da aula, você deverá calcular as pontuações das equipes e classificá-las em um ranking (placar) escrito no quadro.

Após esses momentos iniciais, será dado início aos desafios, que estão nos slides 11, 12 e 13. Para cada desafio, você deverá entregar aos representantes de cada um dos grupos de alunos uma folha de registros, junto das atividades prontas para impressão. Explique para os alunos que eles deverão anotar suas estratégias de cálculo mental e suas respostas nas folhas de registros, e que elas deverão ser entregues pelo representante a você ao terminarem cada um dos desafios.

Os alunos terão 15 minutos para responderem os desafios, entretanto, eles só poderão receber uma folha de registros por vez. Assim, eles receberão no primeiro desafio uma folha de registros para anotar suas estratégias de cálculo mental e respostas. Ao terminá-lo, o representante deverá entregar a folha de registros a você e lhe será entregue uma nova folha de registros para responderem o segundo desafio e assim sucessivamente. Caso alguma equipe apresente dúvidas ou dificuldades em responder os desafios, você pode consultar o Guia de Intervenções.

Propósito: Estimular os alunos a utilizarem de maneira lúdica e colaborativa suas estratégias de cálculo mental relacionadas às operações de multiplicação e divisão de números naturais.

Materiais Complementares:

Atividade principal

Resolução atividade principal

Guia de intervenção

Atividade Principal select-down

Tempo sugerido: 18 minutos. (Slides 8 a 14).

Orientações: Esta parte da aula foi elaborada tendo como aporte teórico alguns princípios da Gamificação (ou Gamification, em inglês), que tem por objetivo a utilização de alguns elementos dos jogos digitais em ambientes reais, com o propósito de se obter o mesmo nível de motivação, interesse, participação, diversão, aprendizagem, entre outras características que os jogadores sentem quando estão jogando.

Os alunos da geração atual, caracterizados como nativos digitais, vivenciam desde seus primeiros anos de vida os impactos da tecnologia digital na sociedade, o que afeta diretamente seus modos de aprendizagem. É provável que muitos de seus alunos se sintam muito motivados com o uso de jogos digitais devido ao contato que eles têm com esses recursos fora da escola, em momentos de lazer e diversão. Nesse sentido, trazer um pouco desses recursos para a sala de aula pode resultar em uma ótima experiência de aprendizagem. Mais informações sobre a gamificação podem ser obtidas nos Materiais Complementares, logo abaixo.

Assim como nos jogos digitais, é importante que em uma aula “gamificada”, os alunos entendam as suas regras e possam personalizar alguns elementos como nomes de equipes, ícones para cada equipe, tenham funções específicas, entre outras características. Nesse sentido, proponha que os alunos dividam-se em grupos de 4 a 5 pessoas. Cada um desses grupos deverá definir um nome e um símbolo representativo, além de dividirem entre seus membros as funções propostas no slide 8. Entregue folhas para que seus alunos desenhem os símbolos de cada equipe e peça para que definam os nomes de suas equipes nestes primeiros minutos da atividade. Desenhe uma tabela no quadro com os nomes de cada equipe e um espaço para suas respectivas pontuações.

No slide 8, é importante que os alunos entendam os papéis de cada função para uma boa execução da atividade. Se necessário, cite exemplos de como cada um poderá atuar no seu grupo. Ressalte também que todos deverão participar e compreender as estratégias de cálculo mental utilizadas nas atividades, pois serão escolhidos, aleatoriamente, membros da equipe para apresentarem suas resoluções e estratégias para as outras equipes, valendo pontuações.

No slide 9 estão as regras do jogo, que também devem ser bem compreendidas por todos os grupos.

No slide 10, apresentam-se as recompensas que as equipes poderão receber após concluir cada atividade ou no fim da aula, de acordo com seu desempenho e comportamento. No fim da aula, você deverá calcular as pontuações das equipes e classificá-las em um ranking (placar) escrito no quadro.

Após esses momentos iniciais, será dado início aos desafios, que estão nos slides 11, 12 e 13. Para cada desafio, você deverá entregar aos representantes de cada um dos grupos de alunos uma folha de registros, junto das atividades prontas para impressão. Explique para os alunos que eles deverão anotar suas estratégias de cálculo mental e suas respostas nas folhas de registros, e que elas deverão ser entregues pelo representante a você ao terminarem cada um dos desafios.

Os alunos terão 15 minutos para responderem os desafios, entretanto, eles só poderão receber uma folha de registros por vez. Assim, eles receberão no primeiro desafio uma folha de registros para anotar suas estratégias de cálculo mental e respostas. Ao terminá-lo, o representante deverá entregar a folha de registros a você e lhe será entregue uma nova folha de registros para responderem o segundo desafio e assim sucessivamente. Caso alguma equipe apresente dúvidas ou dificuldades em responder os desafios, você pode consultar o Guia de Intervenções.

Propósito: Estimular os alunos a utilizarem de maneira lúdica e colaborativa suas estratégias de cálculo mental relacionadas às operações de multiplicação e divisão de números naturais.

Atividade Principal select-down

Tempo sugerido: 18 minutos. (Slides 8 a 14).

Orientações: Esta parte da aula foi elaborada tendo como aporte teórico alguns princípios da Gamificação (ou Gamification, em inglês), que tem por objetivo a utilização de alguns elementos dos jogos digitais em ambientes reais, com o propósito de se obter o mesmo nível de motivação, interesse, participação, diversão, aprendizagem, entre outras características que os jogadores sentem quando estão jogando.

Os alunos da geração atual, caracterizados como nativos digitais, vivenciam desde seus primeiros anos de vida os impactos da tecnologia digital na sociedade, o que afeta diretamente seus modos de aprendizagem. É provável que muitos de seus alunos se sintam muito motivados com o uso de jogos digitais devido ao contato que eles têm com esses recursos fora da escola, em momentos de lazer e diversão. Nesse sentido, trazer um pouco desses recursos para a sala de aula pode resultar em uma ótima experiência de aprendizagem. Mais informações sobre a gamificação podem ser obtidas nos Materiais Complementares, logo abaixo.

Assim como nos jogos digitais, é importante que em uma aula “gamificada”, os alunos entendam as suas regras e possam personalizar alguns elementos como nomes de equipes, ícones para cada equipe, tenham funções específicas, entre outras características. Nesse sentido, proponha que os alunos dividam-se em grupos de 4 a 5 pessoas. Cada um desses grupos deverá definir um nome e um símbolo representativo, além de dividirem entre seus membros as funções propostas no slide 8. Entregue folhas para que seus alunos desenhem os símbolos de cada equipe e peça para que definam os nomes de suas equipes nestes primeiros minutos da atividade. Desenhe uma tabela no quadro com os nomes de cada equipe e um espaço para suas respectivas pontuações.

No slide 8, é importante que os alunos entendam os papéis de cada função para uma boa execução da atividade. Se necessário, cite exemplos de como cada um poderá atuar no seu grupo. Ressalte também que todos deverão participar e compreender as estratégias de cálculo mental utilizadas nas atividades, pois serão escolhidos, aleatoriamente, membros da equipe para apresentarem suas resoluções e estratégias para as outras equipes, valendo pontuações.

No slide 9 estão as regras do jogo, que também devem ser bem compreendidas por todos os grupos.

No slide 10, apresentam-se as recompensas que as equipes poderão receber após concluir cada atividade ou no fim da aula, de acordo com seu desempenho e comportamento. No fim da aula, você deverá calcular as pontuações das equipes e classificá-las em um ranking (placar) escrito no quadro.

Após esses momentos iniciais, será dado início aos desafios, que estão nos slides 11, 12 e 13. Para cada desafio, você deverá entregar aos representantes de cada um dos grupos de alunos uma folha de registros, junto das atividades prontas para impressão. Explique para os alunos que eles deverão anotar suas estratégias de cálculo mental e suas respostas nas folhas de registros, e que elas deverão ser entregues pelo representante a você ao terminarem cada um dos desafios.

Os alunos terão 15 minutos para responderem os desafios, entretanto, eles só poderão receber uma folha de registros por vez. Assim, eles receberão no primeiro desafio uma folha de registros para anotar suas estratégias de cálculo mental e respostas. Ao terminá-lo, o representante deverá entregar a folha de registros a você e lhe será entregue uma nova folha de registros para responderem o segundo desafio e assim sucessivamente. Caso alguma equipe apresente dúvidas ou dificuldades em responder os desafios, você pode consultar o Guia de Intervenções.

Propósito: Estimular os alunos a utilizarem de maneira lúdica e colaborativa suas estratégias de cálculo mental relacionadas às operações de multiplicação e divisão de números naturais.

Atividade Principal select-down

Tempo sugerido: 18 minutos. (Slides 8 a 14).

Orientações: Esta parte da aula foi elaborada tendo como aporte teórico alguns princípios da Gamificação (ou Gamification, em inglês), que tem por objetivo a utilização de alguns elementos dos jogos digitais em ambientes reais, com o propósito de se obter o mesmo nível de motivação, interesse, participação, diversão, aprendizagem, entre outras características que os jogadores sentem quando estão jogando.

Os alunos da geração atual, caracterizados como nativos digitais, vivenciam desde seus primeiros anos de vida os impactos da tecnologia digital na sociedade, o que afeta diretamente seus modos de aprendizagem. É provável que muitos de seus alunos se sintam muito motivados com o uso de jogos digitais devido ao contato que eles têm com esses recursos fora da escola, em momentos de lazer e diversão. Nesse sentido, trazer um pouco desses recursos para a sala de aula pode resultar em uma ótima experiência de aprendizagem. Mais informações sobre a gamificação podem ser obtidas nos Materiais Complementares, logo abaixo.

Assim como nos jogos digitais, é importante que em uma aula “gamificada”, os alunos entendam as suas regras e possam personalizar alguns elementos como nomes de equipes, ícones para cada equipe, tenham funções específicas, entre outras características. Nesse sentido, proponha que os alunos dividam-se em grupos de 4 a 5 pessoas. Cada um desses grupos deverá definir um nome e um símbolo representativo, além de dividirem entre seus membros as funções propostas no slide 8. Entregue folhas para que seus alunos desenhem os símbolos de cada equipe e peça para que definam os nomes de suas equipes nestes primeiros minutos da atividade. Desenhe uma tabela no quadro com os nomes de cada equipe e um espaço para suas respectivas pontuações.

No slide 8, é importante que os alunos entendam os papéis de cada função para uma boa execução da atividade. Se necessário, cite exemplos de como cada um poderá atuar no seu grupo. Ressalte também que todos deverão participar e compreender as estratégias de cálculo mental utilizadas nas atividades, pois serão escolhidos, aleatoriamente, membros da equipe para apresentarem suas resoluções e estratégias para as outras equipes, valendo pontuações.

No slide 9 estão as regras do jogo, que também devem ser bem compreendidas por todos os grupos.

No slide 10, apresentam-se as recompensas que as equipes poderão receber após concluir cada atividade ou no fim da aula, de acordo com seu desempenho e comportamento. No fim da aula, você deverá calcular as pontuações das equipes e classificá-las em um ranking (placar) escrito no quadro.

Após esses momentos iniciais, será dado início aos desafios, que estão nos slides 11, 12 e 13. Para cada desafio, você deverá entregar aos representantes de cada um dos grupos de alunos uma folha de registros, junto das atividades prontas para impressão. Explique para os alunos que eles deverão anotar suas estratégias de cálculo mental e suas respostas nas folhas de registros, e que elas deverão ser entregues pelo representante a você ao terminarem cada um dos desafios.

Os alunos terão 15 minutos para responderem os desafios, entretanto, eles só poderão receber uma folha de registros por vez. Assim, eles receberão no primeiro desafio uma folha de registros para anotar suas estratégias de cálculo mental e respostas. Ao terminá-lo, o representante deverá entregar a folha de registros a você e lhe será entregue uma nova folha de registros para responderem o segundo desafio e assim sucessivamente. Caso alguma equipe apresente dúvidas ou dificuldades em responder os desafios, você pode consultar o Guia de Intervenções.

Propósito: Estimular os alunos a utilizarem de maneira lúdica e colaborativa suas estratégias de cálculo mental relacionadas às operações de multiplicação e divisão de números naturais.

Atividade Principal select-down

Tempo sugerido: 18 minutos. (Slides 8 a 14).

Orientações: Esta parte da aula foi elaborada tendo como aporte teórico alguns princípios da Gamificação (ou Gamification, em inglês), que tem por objetivo a utilização de alguns elementos dos jogos digitais em ambientes reais, com o propósito de se obter o mesmo nível de motivação, interesse, participação, diversão, aprendizagem, entre outras características que os jogadores sentem quando estão jogando.

Os alunos da geração atual, caracterizados como nativos digitais, vivenciam desde seus primeiros anos de vida os impactos da tecnologia digital na sociedade, o que afeta diretamente seus modos de aprendizagem. É provável que muitos de seus alunos se sintam muito motivados com o uso de jogos digitais devido ao contato que eles têm com esses recursos fora da escola, em momentos de lazer e diversão. Nesse sentido, trazer um pouco desses recursos para a sala de aula pode resultar em uma ótima experiência de aprendizagem. Mais informações sobre a gamificação podem ser obtidas nos Materiais Complementares, logo abaixo.

Assim como nos jogos digitais, é importante que em uma aula “gamificada”, os alunos entendam as suas regras e possam personalizar alguns elementos como nomes de equipes, ícones para cada equipe, tenham funções específicas, entre outras características. Nesse sentido, proponha que os alunos dividam-se em grupos de 4 a 5 pessoas. Cada um desses grupos deverá definir um nome e um símbolo representativo, além de dividirem entre seus membros as funções propostas no slide 8. Entregue folhas para que seus alunos desenhem os símbolos de cada equipe e peça para que definam os nomes de suas equipes nestes primeiros minutos da atividade. Desenhe uma tabela no quadro com os nomes de cada equipe e um espaço para suas respectivas pontuações.

No slide 8, é importante que os alunos entendam os papéis de cada função para uma boa execução da atividade. Se necessário, cite exemplos de como cada um poderá atuar no seu grupo. Ressalte também que todos deverão participar e compreender as estratégias de cálculo mental utilizadas nas atividades, pois serão escolhidos, aleatoriamente, membros da equipe para apresentarem suas resoluções e estratégias para as outras equipes, valendo pontuações.

No slide 9 estão as regras do jogo, que também devem ser bem compreendidas por todos os grupos.

No slide 10, apresentam-se as recompensas que as equipes poderão receber após concluir cada atividade ou no fim da aula, de acordo com seu desempenho e comportamento. No fim da aula, você deverá calcular as pontuações das equipes e classificá-las em um ranking (placar) escrito no quadro.

Após esses momentos iniciais, será dado início aos desafios, que estão nos slides 11, 12 e 13. Para cada desafio, você deverá entregar aos representantes de cada um dos grupos de alunos uma folha de registros, junto das atividades prontas para impressão. Explique para os alunos que eles deverão anotar suas estratégias de cálculo mental e suas respostas nas folhas de registros, e que elas deverão ser entregues pelo representante a você ao terminarem cada um dos desafios.

Os alunos terão 15 minutos para responderem os desafios, entretanto, eles só poderão receber uma folha de registros por vez. Assim, eles receberão no primeiro desafio uma folha de registros para anotar suas estratégias de cálculo mental e respostas. Ao terminá-lo, o representante deverá entregar a folha de registros a você e lhe será entregue uma nova folha de registros para responderem o segundo desafio e assim sucessivamente. Caso alguma equipe apresente dúvidas ou dificuldades em responder os desafios, você pode consultar o Guia de Intervenções.

Propósito: Estimular os alunos a utilizarem de maneira lúdica e colaborativa suas estratégias de cálculo mental relacionadas às operações de multiplicação e divisão de números naturais.

Atividade Principal select-down

Tempo sugerido: 18 minutos. (Slides 8 a 14).

Orientações: Esta parte da aula foi elaborada tendo como aporte teórico alguns princípios da Gamificação (ou Gamification, em inglês), que tem por objetivo a utilização de alguns elementos dos jogos digitais em ambientes reais, com o propósito de se obter o mesmo nível de motivação, interesse, participação, diversão, aprendizagem, entre outras características que os jogadores sentem quando estão jogando.

Os alunos da geração atual, caracterizados como nativos digitais, vivenciam desde seus primeiros anos de vida os impactos da tecnologia digital na sociedade, o que afeta diretamente seus modos de aprendizagem. É provável que muitos de seus alunos se sintam muito motivados com o uso de jogos digitais devido ao contato que eles têm com esses recursos fora da escola, em momentos de lazer e diversão. Nesse sentido, trazer um pouco desses recursos para a sala de aula pode resultar em uma ótima experiência de aprendizagem. Mais informações sobre a gamificação podem ser obtidas nos Materiais Complementares, logo abaixo.

Assim como nos jogos digitais, é importante que em uma aula “gamificada”, os alunos entendam as suas regras e possam personalizar alguns elementos como nomes de equipes, ícones para cada equipe, tenham funções específicas, entre outras características. Nesse sentido, proponha que os alunos dividam-se em grupos de 4 a 5 pessoas. Cada um desses grupos deverá definir um nome e um símbolo representativo, além de dividirem entre seus membros as funções propostas no slide 8. Entregue folhas para que seus alunos desenhem os símbolos de cada equipe e peça para que definam os nomes de suas equipes nestes primeiros minutos da atividade. Desenhe uma tabela no quadro com os nomes de cada equipe e um espaço para suas respectivas pontuações.

No slide 8, é importante que os alunos entendam os papéis de cada função para uma boa execução da atividade. Se necessário, cite exemplos de como cada um poderá atuar no seu grupo. Ressalte também que todos deverão participar e compreender as estratégias de cálculo mental utilizadas nas atividades, pois serão escolhidos, aleatoriamente, membros da equipe para apresentarem suas resoluções e estratégias para as outras equipes, valendo pontuações.

No slide 9 estão as regras do jogo, que também devem ser bem compreendidas por todos os grupos.

No slide 10, apresentam-se as recompensas que as equipes poderão receber após concluir cada atividade ou no fim da aula, de acordo com seu desempenho e comportamento. No fim da aula, você deverá calcular as pontuações das equipes e classificá-las em um ranking (placar) escrito no quadro.

Após esses momentos iniciais, será dado início aos desafios, que estão nos slides 11, 12 e 13. Para cada desafio, você deverá entregar aos representantes de cada um dos grupos de alunos uma folha de registros, junto das atividades prontas para impressão. Explique para os alunos que eles deverão anotar suas estratégias de cálculo mental e suas respostas nas folhas de registros, e que elas deverão ser entregues pelo representante a você ao terminarem cada um dos desafios.

Os alunos terão 15 minutos para responderem os desafios, entretanto, eles só poderão receber uma folha de registros por vez. Assim, eles receberão no primeiro desafio uma folha de registros para anotar suas estratégias de cálculo mental e respostas. Ao terminá-lo, o representante deverá entregar a folha de registros a você e lhe será entregue uma nova folha de registros para responderem o segundo desafio e assim sucessivamente. Caso alguma equipe apresente dúvidas ou dificuldades em responder os desafios, você pode consultar o Guia de Intervenções.

Propósito: Estimular os alunos a utilizarem de maneira lúdica e colaborativa suas estratégias de cálculo mental relacionadas às operações de multiplicação e divisão de números naturais.

Atividade Principal select-down

Tempo sugerido: 18 minutos. (Slides 8 a 14).

Orientações: Esta parte da aula foi elaborada tendo como aporte teórico alguns princípios da Gamificação (ou Gamification, em inglês), que tem por objetivo a utilização de alguns elementos dos jogos digitais em ambientes reais, com o propósito de se obter o mesmo nível de motivação, interesse, participação, diversão, aprendizagem, entre outras características que os jogadores sentem quando estão jogando.

Os alunos da geração atual, caracterizados como nativos digitais, vivenciam desde seus primeiros anos de vida os impactos da tecnologia digital na sociedade, o que afeta diretamente seus modos de aprendizagem. É provável que muitos de seus alunos se sintam muito motivados com o uso de jogos digitais devido ao contato que eles têm com esses recursos fora da escola, em momentos de lazer e diversão. Nesse sentido, trazer um pouco desses recursos para a sala de aula pode resultar em uma ótima experiência de aprendizagem. Mais informações sobre a gamificação podem ser obtidas nos Materiais Complementares, logo abaixo.

Assim como nos jogos digitais, é importante que em uma aula “gamificada”, os alunos entendam as suas regras e possam personalizar alguns elementos como nomes de equipes, ícones para cada equipe, tenham funções específicas, entre outras características. Nesse sentido, proponha que os alunos dividam-se em grupos de 4 a 5 pessoas. Cada um desses grupos deverá definir um nome e um símbolo representativo, além de dividirem entre seus membros as funções propostas no slide 8. Entregue folhas para que seus alunos desenhem os símbolos de cada equipe e peça para que definam os nomes de suas equipes nestes primeiros minutos da atividade. Desenhe uma tabela no quadro com os nomes de cada equipe e um espaço para suas respectivas pontuações.

No slide 8, é importante que os alunos entendam os papéis de cada função para uma boa execução da atividade. Se necessário, cite exemplos de como cada um poderá atuar no seu grupo. Ressalte também que todos deverão participar e compreender as estratégias de cálculo mental utilizadas nas atividades, pois serão escolhidos, aleatoriamente, membros da equipe para apresentarem suas resoluções e estratégias para as outras equipes, valendo pontuações.

No slide 9 estão as regras do jogo, que também devem ser bem compreendidas por todos os grupos.

No slide 10, apresentam-se as recompensas que as equipes poderão receber após concluir cada atividade ou no fim da aula, de acordo com seu desempenho e comportamento. No fim da aula, você deverá calcular as pontuações das equipes e classificá-las em um ranking (placar) escrito no quadro.

Após esses momentos iniciais, será dado início aos desafios, que estão nos slides 11, 12 e 13. Para cada desafio, você deverá entregar aos representantes de cada um dos grupos de alunos uma folha de registros, junto das atividades prontas para impressão. Explique para os alunos que eles deverão anotar suas estratégias de cálculo mental e suas respostas nas folhas de registros, e que elas deverão ser entregues pelo representante a você ao terminarem cada um dos desafios.

Os alunos terão 15 minutos para responderem os desafios, entretanto, eles só poderão receber uma folha de registros por vez. Assim, eles receberão no primeiro desafio uma folha de registros para anotar suas estratégias de cálculo mental e respostas. Ao terminá-lo, o representante deverá entregar a folha de registros a você e lhe será entregue uma nova folha de registros para responderem o segundo desafio e assim sucessivamente. Caso alguma equipe apresente dúvidas ou dificuldades em responder os desafios, você pode consultar o Guia de Intervenções.

Propósito: Estimular os alunos a utilizarem de maneira lúdica e colaborativa suas estratégias de cálculo mental relacionadas às operações de multiplicação e divisão de números naturais.

Discussão das Soluções select-down

Tempo sugerido: 10 minutos. (Slides 14 a 17).

Orientações: Este momento será destinado ao compartilhamento de estratégias de cálculo mental de cada uma das equipes, atribuição de pontuações de acordo com seus acertos, participação, comportamento, etc., além do esclarecimento de dúvidas. Inicie este momento escolhendo um membro aleatório de cada equipe e pedindo que apresentem, cada um, suas estratégias de resolução da primeira atividade. Eles poderão utilizar o quadro e também checar as folhas de registros, caso necessário. Peça que um deles compartilhe suas resoluções e após terminar, pergunte quais dos outros pensaram de maneira diferente, se chegaram a outras respostas. Anote no ranking as pontuações para cada equipe:

  • Acertou tudo na atividade? 20 pontos
  • Acertou parte da atividade? 10 pontos

Passe então para a segunda atividade, utilizando a mesma estratégia anterior. Lembre-se que este momento também é destinado ao esclarecimento de dúvidas dos alunos e para a discussão dos erros que eles cometeram. Nesta aula, o erro não deve ser encarado como algo negativo, mas como um caminho para o entendimento do conteúdo, através deles, os alunos aprenderão o que podem ou não fazer ao utilizar o cálculo mental, portanto, aproveite também para discutir junto dos alunos os erros que cometeram e como poderiam ser evitados. Ao terminar as apresentações, atribua, também, as seguintes pontuações:

  • Estratégias apresentadas (para as equipes que não se recusaram a participar deste momento)? 15 pontos
  • Bom comportamento? 15 pontos
  • Todos da equipe participaram das resoluções? 5 pontos

Aproveite esse momento e peça para que alguns alunos que erraram anotem no quadro as estratégias utilizadas, para que todos possam juntos analisar a resolução de cada caso e discutir como os erros poderiam ser evitados. Com essa abordagem será possível se estabelecer um importante momento de aprendizagem e compartilhamento de conhecimentos entre você e seus alunos, de modo que através do erro cometido, seja construída uma aprendizagem significativa e eficaz. Ao utilizar esta estratégia, você estará motivando seus alunos a participarem da aula, a exporem seus erros sem medo de serem punidos em sala de aula e a aprenderem de forma colaborativa.

Propósito: Motivar os alunos a compartilharem suas respostas, dúvidas e estratégias de resolução da atividade proposta, para que aprendam de maneira colaborativa e eficaz.

Discussão das Soluções select-down

Tempo sugerido: 10 minutos. (Slides 14 a 17).

Orientações: Este momento será destinado ao compartilhamento de estratégias de cálculo mental de cada uma das equipes, atribuição de pontuações de acordo com seus acertos, participação, comportamento, etc., além do esclarecimento de dúvidas. Inicie este momento escolhendo um membro aleatório de cada equipe e pedindo que apresentem, cada um, suas estratégias de resolução da primeira atividade. Eles poderão utilizar o quadro e também checar as folhas de registros, caso necessário. Peça que um deles compartilhe suas resoluções e após terminar, pergunte quais dos outros pensaram de maneira diferente, se chegaram a outras respostas. Anote no ranking as pontuações para cada equipe:

  • Acertou tudo na atividade? 20 pontos
  • Acertou parte da atividade? 10 pontos

Passe então para a segunda atividade, utilizando a mesma estratégia anterior. Lembre-se que este momento também é destinado ao esclarecimento de dúvidas dos alunos e para a discussão dos erros que eles cometeram. Nesta aula, o erro não deve ser encarado como algo negativo, mas como um caminho para o entendimento do conteúdo, através deles, os alunos aprenderão o que podem ou não fazer ao utilizar o cálculo mental, portanto, aproveite também para discutir junto dos alunos os erros que cometeram e como poderiam ser evitados. Ao terminar as apresentações, atribua, também, as seguintes pontuações:

  • Estratégias apresentadas (para as equipes que não se recusaram a participar deste momento)? 15 pontos
  • Bom comportamento? 15 pontos
  • Todos da equipe participaram das resoluções? 5 pontos

Aproveite esse momento e peça para que alguns alunos que erraram anotem no quadro as estratégias utilizadas, para que todos possam juntos analisar a resolução de cada caso e discutir como os erros poderiam ser evitados. Com essa abordagem será possível se estabelecer um importante momento de aprendizagem e compartilhamento de conhecimentos entre você e seus alunos, de modo que através do erro cometido, seja construída uma aprendizagem significativa e eficaz. Ao utilizar esta estratégia, você estará motivando seus alunos a participarem da aula, a exporem seus erros sem medo de serem punidos em sala de aula e a aprenderem de forma colaborativa.

Propósito: Motivar os alunos a compartilharem suas respostas, dúvidas e estratégias de resolução da atividade proposta, para que aprendam de maneira colaborativa e eficaz.

Discussão das Soluções select-down

Tempo sugerido: 10 minutos. (Slides 14 a 17).

Orientações: Este momento será destinado ao compartilhamento de estratégias de cálculo mental de cada uma das equipes, atribuição de pontuações de acordo com seus acertos, participação, comportamento, etc., além do esclarecimento de dúvidas. Inicie este momento escolhendo um membro aleatório de cada equipe e pedindo que apresentem, cada um, suas estratégias de resolução da primeira atividade. Eles poderão utilizar o quadro e também checar as folhas de registros, caso necessário. Peça que um deles compartilhe suas resoluções e após terminar, pergunte quais dos outros pensaram de maneira diferente, se chegaram a outras respostas. Anote no ranking as pontuações para cada equipe:

  • Acertou tudo na atividade? 20 pontos
  • Acertou parte da atividade? 10 pontos

Passe então para a segunda atividade, utilizando a mesma estratégia anterior. Lembre-se que este momento também é destinado ao esclarecimento de dúvidas dos alunos e para a discussão dos erros que eles cometeram. Nesta aula, o erro não deve ser encarado como algo negativo, mas como um caminho para o entendimento do conteúdo, através deles, os alunos aprenderão o que podem ou não fazer ao utilizar o cálculo mental, portanto, aproveite também para discutir junto dos alunos os erros que cometeram e como poderiam ser evitados. Ao terminar as apresentações, atribua, também, as seguintes pontuações:

  • Estratégias apresentadas (para as equipes que não se recusaram a participar deste momento)? 15 pontos
  • Bom comportamento? 15 pontos
  • Todos da equipe participaram das resoluções? 5 pontos

Aproveite esse momento e peça para que alguns alunos que erraram anotem no quadro as estratégias utilizadas, para que todos possam juntos analisar a resolução de cada caso e discutir como os erros poderiam ser evitados. Com essa abordagem será possível se estabelecer um importante momento de aprendizagem e compartilhamento de conhecimentos entre você e seus alunos, de modo que através do erro cometido, seja construída uma aprendizagem significativa e eficaz. Ao utilizar esta estratégia, você estará motivando seus alunos a participarem da aula, a exporem seus erros sem medo de serem punidos em sala de aula e a aprenderem de forma colaborativa.

Propósito: Motivar os alunos a compartilharem suas respostas, dúvidas e estratégias de resolução da atividade proposta, para que aprendam de maneira colaborativa e eficaz.

Encerramento select-down

Tempo sugerido: 4 minutos.

Orientações: Encerre a atividade ressaltando a importância do uso do cálculo mental no dia a dia. Leia a mensagem do quadro no slide 17, para que os alunos relembrem o que aprenderam na aula. Passe então para o ranking, anunciando e parabenizando as equipes pela participação. Destaque que, apesar de ser uma competição, todos se esforçaram e trabalharam juntos para não somente se divertir, mas também aprender mais um pouco sobre o cálculo mental. Se possível, retribua o trabalho dos alunos com alguma outra atividade diferenciada ou com a atribuição de parte de notas pela participação e comportamento, o que faz parte da avaliação contínua. A recompensa também é um fator constante e de grande importância nos games.

Propósito: Retomar e reforçar as aprendizagens da aula, pensando-se também nas possíveis aplicações cotidianas do conteúdo estudado.

Discuta com a Turma:

  • Vocês conseguem imaginar situações do seu dia a dia onde é possível utilizar o cálculo mental para auxiliar na realização de operações de multiplicação e divisão?
  • Você sentiu alguma dificuldade durante a aula? Qual?

Raio X select-down

Tempo sugerido: 5 minutos.

Orientações: Peça que os alunos respondam a atividade de Raio X utilizando diferentes representações, conforme solicitado no slide. Após eles responderem, peça para que alguns alunos compartilhem suas representações e pensamentos utilizados para resolver as operações. O Raio X é um importante momento de aprendizagem e avaliação dos discentes, você pode aproveitá-lo para verificar se ainda restam dúvidas ou dificuldades entre eles e também sugerir ou incentivar a busca e utilização de estratégias descobertas pelos alunos, desde que sejam válidas. Enquanto os alunos resolvem a atividade, você pode procurar identificar as estratégias de resoluções de cada um e também se eles estão conseguindo resolver a situação apresentada.

Propósito: Verificar o progresso dos alunos na aprendizagem dos conteúdos estudados.

Materiais complementares:

Atividade raio x

Atividade complementar

Resolução atividade raio x

Resolução atividade complementar

Resumo da aula

download Baixar plano

Tempo sugerido: 2 minutos

Orientações: Antes de iniciar a abordagem dos conteúdos de sua aula, os alunos devem estar situados sobre o que irão aprender. Desta forma, expor aos estudantes no início da aula ao seu objetivo é uma prática essencial no processo de ensino e aprendizagem, que pode impactar positivamente em suas aulas, situando e despertando o interesse, curiosidade, empenho e motivação dos alunos.

Propósito: Compartilhar o objetivo da aula


Este plano de aula foi elaborado pelo Time de Autores NOVA ESCOLA

Autor: Lucas Henrique Viana

Mentor: Rodrigo Morozetti Blanco

Especialista de área: Luciana Maria Tenuta de Freitas

Habilidade da BNCC

(EF06MA03) Resolver e elaborar problemas que envolvam cálculos (mentais ou escritos, exatos ou aproximados) com números naturais, por meio de estratégias variadas, com compreensão dos processos neles envolvidos com e sem uso de calculadora.

Objetivos específicos

Utilizar a estratégia do cálculo mental com eficiência para resolver situações-problemas de multiplicação e divisão

Conceito-chave

Utilização do cálculo mental para efetuar operações de multiplicação e divisão

Recursos necessários

  • Atividades impressas em folhas, coladas no caderno ou não;
  • Folhas de registro, impressas conforme o modelo disponibilizado;

Tempo sugerido: 11 minutos. (Slides 3 a 7).

Orientações: Inicie a aula comentando com os alunos a importância do cálculo mental em operações de multiplicação e divisão através da mensagem do slide 3. Você pode questioná-los como podemos fazer 35 x 5 mentalmente, pedindo para explicarem como pensaram para resolver tal operação. Nos próximos slides (4 a 7), apresentam-se algumas propriedades das operações de multiplicação e divisão que podem ser utilizadas com eficácia para se realizar cálculos mentais. É de grande importância que os alunos relembrem e compreendam cada uma dessas propriedades, se possível, mostre diferentes exemplos e também solicite que eles digam exemplos para cada uma das propriedades. É importante que você explique o que acontece em cada passo dos exemplos, de modo que os alunos não se percam nos procedimentos, pois mesmo com o uso dos parênteses alguns passos podem se tornar confusos ou complicados.

Para certificar-se de que os procedimentos estão sendo bem compreendidos, peça sugestões, dúvidas e outros exemplos por parte dos alunos, pois assim, eles poderão mostrar o que entenderam e eventuais dúvidas podem ser esclarecidas. Se possível, mostre esses e outros exemplos no quadro, usando setas, desenhos, frases, entre outras ideias que facilitem a compreensão de o que está acontecendo em cada procedimento.

Propósito: Proporcionar aos alunos a retomada de importantes propriedades das operações de multiplicação e divisão que são utilizadas com frequência no cálculo mental de operações com números naturais.

Materiais Complementares:

Acesse aqui o texto “Cálculo mental não é chute”, escrito por Paola Gentile e Thais Gurgel publicado no site da Nova Escola.

Acesse aqui o texto “Cálculo mental: contas de cabeça e sem errar”, escrito por Paola Gentile, também publicado no site Nova Escola.

Tempo sugerido: 11 minutos. (Slides 3 a 7).

Orientações: Inicie a aula comentando com os alunos a importância do cálculo mental em operações de multiplicação e divisão através da mensagem do slide 3. Você pode questioná-los como podemos fazer 35 x 5 mentalmente, pedindo para explicarem como pensaram para resolver tal operação. Nos próximos slides (4 a 7), apresentam-se algumas propriedades das operações de multiplicação e divisão que podem ser utilizadas com eficácia para se realizar cálculos mentais. É de grande importância que os alunos relembrem e compreendam cada uma dessas propriedades, se possível, mostre diferentes exemplos e também solicite que eles digam exemplos para cada uma das propriedades. É importante que você explique o que acontece em cada passo dos exemplos, de modo que os alunos não se percam nos procedimentos, pois mesmo com o uso dos parênteses alguns passos podem se tornar confusos ou complicados.

Para certificar-se de que os procedimentos estão sendo bem compreendidos, peça sugestões, dúvidas e outros exemplos por parte dos alunos, pois assim, eles poderão mostrar o que entenderam e eventuais dúvidas podem ser esclarecidas. Se possível, mostre esses e outros exemplos no quadro, usando setas, desenhos, frases, entre outras ideias que facilitem a compreensão de o que está acontecendo em cada procedimento.

Propósito: Proporcionar aos alunos a retomada de importantes propriedades das operações de multiplicação e divisão que são utilizadas com frequência no cálculo mental de operações com números naturais.

Tempo sugerido: 11 minutos. (Slides 3 a 7).

Orientações: Inicie a aula comentando com os alunos a importância do cálculo mental em operações de multiplicação e divisão através da mensagem do slide 3. Você pode questioná-los como podemos fazer 35 x 5 mentalmente, pedindo para explicarem como pensaram para resolver tal operação. Nos próximos slides (4 a 7), apresentam-se algumas propriedades das operações de multiplicação e divisão que podem ser utilizadas com eficácia para se realizar cálculos mentais. É de grande importância que os alunos relembrem e compreendam cada uma dessas propriedades, se possível, mostre diferentes exemplos e também solicite que eles digam exemplos para cada uma das propriedades. É importante que você explique o que acontece em cada passo dos exemplos, de modo que os alunos não se percam nos procedimentos, pois mesmo com o uso dos parênteses alguns passos podem se tornar confusos ou complicados.

Para certificar-se de que os procedimentos estão sendo bem compreendidos, peça sugestões, dúvidas e outros exemplos por parte dos alunos, pois assim, eles poderão mostrar o que entenderam e eventuais dúvidas podem ser esclarecidas. Se possível, mostre esses e outros exemplos no quadro, usando setas, desenhos, frases, entre outras ideias que facilitem a compreensão de o que está acontecendo em cada procedimento.

Propósito: Proporcionar aos alunos a retomada de importantes propriedades das operações de multiplicação e divisão que são utilizadas com frequência no cálculo mental de operações com números naturais.

Tempo sugerido: 11 minutos. (Slides 3 a 7).

Orientações: Inicie a aula comentando com os alunos a importância do cálculo mental em operações de multiplicação e divisão através da mensagem do slide 3. Você pode questioná-los como podemos fazer 35 x 5 mentalmente, pedindo para explicarem como pensaram para resolver tal operação. Nos próximos slides (4 a 7), apresentam-se algumas propriedades das operações de multiplicação e divisão que podem ser utilizadas com eficácia para se realizar cálculos mentais. É de grande importância que os alunos relembrem e compreendam cada uma dessas propriedades, se possível, mostre diferentes exemplos e também solicite que eles digam exemplos para cada uma das propriedades. É importante que você explique o que acontece em cada passo dos exemplos, de modo que os alunos não se percam nos procedimentos, pois mesmo com o uso dos parênteses alguns passos podem se tornar confusos ou complicados.

Para certificar-se de que os procedimentos estão sendo bem compreendidos, peça sugestões, dúvidas e outros exemplos por parte dos alunos, pois assim, eles poderão mostrar o que entenderam e eventuais dúvidas podem ser esclarecidas. Se possível, mostre esses e outros exemplos no quadro, usando setas, desenhos, frases, entre outras ideias que facilitem a compreensão de o que está acontecendo em cada procedimento.

Propósito: Proporcionar aos alunos a retomada de importantes propriedades das operações de multiplicação e divisão que são utilizadas com frequência no cálculo mental de operações com números naturais.

Tempo sugerido: 11 minutos. (Slides 3 a 7).

Orientações: Inicie a aula comentando com os alunos a importância do cálculo mental em operações de multiplicação e divisão através da mensagem do slide 3. Você pode questioná-los como podemos fazer 35 x 5 mentalmente, pedindo para explicarem como pensaram para resolver tal operação. Nos próximos slides (4 a 7), apresentam-se algumas propriedades das operações de multiplicação e divisão que podem ser utilizadas com eficácia para se realizar cálculos mentais. É de grande importância que os alunos relembrem e compreendam cada uma dessas propriedades, se possível, mostre diferentes exemplos e também solicite que eles digam exemplos para cada uma das propriedades. É importante que você explique o que acontece em cada passo dos exemplos, de modo que os alunos não se percam nos procedimentos, pois mesmo com o uso dos parênteses alguns passos podem se tornar confusos ou complicados.

Para certificar-se de que os procedimentos estão sendo bem compreendidos, peça sugestões, dúvidas e outros exemplos por parte dos alunos, pois assim, eles poderão mostrar o que entenderam e eventuais dúvidas podem ser esclarecidas. Se possível, mostre esses e outros exemplos no quadro, usando setas, desenhos, frases, entre outras ideias que facilitem a compreensão de o que está acontecendo em cada procedimento.

Propósito: Proporcionar aos alunos a retomada de importantes propriedades das operações de multiplicação e divisão que são utilizadas com frequência no cálculo mental de operações com números naturais.

Tempo sugerido: 18 minutos. (Slides 8 a 14).

Orientações: Esta parte da aula foi elaborada tendo como aporte teórico alguns princípios da Gamificação (ou Gamification, em inglês), que tem por objetivo a utilização de alguns elementos dos jogos digitais em ambientes reais, com o propósito de se obter o mesmo nível de motivação, interesse, participação, diversão, aprendizagem, entre outras características que os jogadores sentem quando estão jogando.

Os alunos da geração atual, caracterizados como nativos digitais, vivenciam desde seus primeiros anos de vida os impactos da tecnologia digital na sociedade, o que afeta diretamente seus modos de aprendizagem. É provável que muitos de seus alunos se sintam muito motivados com o uso de jogos digitais devido ao contato que eles têm com esses recursos fora da escola, em momentos de lazer e diversão. Nesse sentido, trazer um pouco desses recursos para a sala de aula pode resultar em uma ótima experiência de aprendizagem. Mais informações sobre a gamificação podem ser obtidas nos Materiais Complementares, logo abaixo.

Assim como nos jogos digitais, é importante que em uma aula “gamificada”, os alunos entendam as suas regras e possam personalizar alguns elementos como nomes de equipes, ícones para cada equipe, tenham funções específicas, entre outras características. Nesse sentido, proponha que os alunos dividam-se em grupos de 4 a 5 pessoas. Cada um desses grupos deverá definir um nome e um símbolo representativo, além de dividirem entre seus membros as funções propostas no slide 8. Entregue folhas para que seus alunos desenhem os símbolos de cada equipe e peça para que definam os nomes de suas equipes nestes primeiros minutos da atividade. Desenhe uma tabela no quadro com os nomes de cada equipe e um espaço para suas respectivas pontuações.

No slide 8, é importante que os alunos entendam os papéis de cada função para uma boa execução da atividade. Se necessário, cite exemplos de como cada um poderá atuar no seu grupo. Ressalte também que todos deverão participar e compreender as estratégias de cálculo mental utilizadas nas atividades, pois serão escolhidos, aleatoriamente, membros da equipe para apresentarem suas resoluções e estratégias para as outras equipes, valendo pontuações.

No slide 9 estão as regras do jogo, que também devem ser bem compreendidas por todos os grupos.

No slide 10, apresentam-se as recompensas que as equipes poderão receber após concluir cada atividade ou no fim da aula, de acordo com seu desempenho e comportamento. No fim da aula, você deverá calcular as pontuações das equipes e classificá-las em um ranking (placar) escrito no quadro.

Após esses momentos iniciais, será dado início aos desafios, que estão nos slides 11, 12 e 13. Para cada desafio, você deverá entregar aos representantes de cada um dos grupos de alunos uma folha de registros, junto das atividades prontas para impressão. Explique para os alunos que eles deverão anotar suas estratégias de cálculo mental e suas respostas nas folhas de registros, e que elas deverão ser entregues pelo representante a você ao terminarem cada um dos desafios.

Os alunos terão 15 minutos para responderem os desafios, entretanto, eles só poderão receber uma folha de registros por vez. Assim, eles receberão no primeiro desafio uma folha de registros para anotar suas estratégias de cálculo mental e respostas. Ao terminá-lo, o representante deverá entregar a folha de registros a você e lhe será entregue uma nova folha de registros para responderem o segundo desafio e assim sucessivamente. Caso alguma equipe apresente dúvidas ou dificuldades em responder os desafios, você pode consultar o Guia de Intervenções.

Propósito: Estimular os alunos a utilizarem de maneira lúdica e colaborativa suas estratégias de cálculo mental relacionadas às operações de multiplicação e divisão de números naturais.

Materiais Complementares:

Atividade principal

Resolução atividade principal

Guia de intervenção

Tempo sugerido: 18 minutos. (Slides 8 a 14).

Orientações: Esta parte da aula foi elaborada tendo como aporte teórico alguns princípios da Gamificação (ou Gamification, em inglês), que tem por objetivo a utilização de alguns elementos dos jogos digitais em ambientes reais, com o propósito de se obter o mesmo nível de motivação, interesse, participação, diversão, aprendizagem, entre outras características que os jogadores sentem quando estão jogando.

Os alunos da geração atual, caracterizados como nativos digitais, vivenciam desde seus primeiros anos de vida os impactos da tecnologia digital na sociedade, o que afeta diretamente seus modos de aprendizagem. É provável que muitos de seus alunos se sintam muito motivados com o uso de jogos digitais devido ao contato que eles têm com esses recursos fora da escola, em momentos de lazer e diversão. Nesse sentido, trazer um pouco desses recursos para a sala de aula pode resultar em uma ótima experiência de aprendizagem. Mais informações sobre a gamificação podem ser obtidas nos Materiais Complementares, logo abaixo.

Assim como nos jogos digitais, é importante que em uma aula “gamificada”, os alunos entendam as suas regras e possam personalizar alguns elementos como nomes de equipes, ícones para cada equipe, tenham funções específicas, entre outras características. Nesse sentido, proponha que os alunos dividam-se em grupos de 4 a 5 pessoas. Cada um desses grupos deverá definir um nome e um símbolo representativo, além de dividirem entre seus membros as funções propostas no slide 8. Entregue folhas para que seus alunos desenhem os símbolos de cada equipe e peça para que definam os nomes de suas equipes nestes primeiros minutos da atividade. Desenhe uma tabela no quadro com os nomes de cada equipe e um espaço para suas respectivas pontuações.

No slide 8, é importante que os alunos entendam os papéis de cada função para uma boa execução da atividade. Se necessário, cite exemplos de como cada um poderá atuar no seu grupo. Ressalte também que todos deverão participar e compreender as estratégias de cálculo mental utilizadas nas atividades, pois serão escolhidos, aleatoriamente, membros da equipe para apresentarem suas resoluções e estratégias para as outras equipes, valendo pontuações.

No slide 9 estão as regras do jogo, que também devem ser bem compreendidas por todos os grupos.

No slide 10, apresentam-se as recompensas que as equipes poderão receber após concluir cada atividade ou no fim da aula, de acordo com seu desempenho e comportamento. No fim da aula, você deverá calcular as pontuações das equipes e classificá-las em um ranking (placar) escrito no quadro.

Após esses momentos iniciais, será dado início aos desafios, que estão nos slides 11, 12 e 13. Para cada desafio, você deverá entregar aos representantes de cada um dos grupos de alunos uma folha de registros, junto das atividades prontas para impressão. Explique para os alunos que eles deverão anotar suas estratégias de cálculo mental e suas respostas nas folhas de registros, e que elas deverão ser entregues pelo representante a você ao terminarem cada um dos desafios.

Os alunos terão 15 minutos para responderem os desafios, entretanto, eles só poderão receber uma folha de registros por vez. Assim, eles receberão no primeiro desafio uma folha de registros para anotar suas estratégias de cálculo mental e respostas. Ao terminá-lo, o representante deverá entregar a folha de registros a você e lhe será entregue uma nova folha de registros para responderem o segundo desafio e assim sucessivamente. Caso alguma equipe apresente dúvidas ou dificuldades em responder os desafios, você pode consultar o Guia de Intervenções.

Propósito: Estimular os alunos a utilizarem de maneira lúdica e colaborativa suas estratégias de cálculo mental relacionadas às operações de multiplicação e divisão de números naturais.

Tempo sugerido: 18 minutos. (Slides 8 a 14).

Orientações: Esta parte da aula foi elaborada tendo como aporte teórico alguns princípios da Gamificação (ou Gamification, em inglês), que tem por objetivo a utilização de alguns elementos dos jogos digitais em ambientes reais, com o propósito de se obter o mesmo nível de motivação, interesse, participação, diversão, aprendizagem, entre outras características que os jogadores sentem quando estão jogando.

Os alunos da geração atual, caracterizados como nativos digitais, vivenciam desde seus primeiros anos de vida os impactos da tecnologia digital na sociedade, o que afeta diretamente seus modos de aprendizagem. É provável que muitos de seus alunos se sintam muito motivados com o uso de jogos digitais devido ao contato que eles têm com esses recursos fora da escola, em momentos de lazer e diversão. Nesse sentido, trazer um pouco desses recursos para a sala de aula pode resultar em uma ótima experiência de aprendizagem. Mais informações sobre a gamificação podem ser obtidas nos Materiais Complementares, logo abaixo.

Assim como nos jogos digitais, é importante que em uma aula “gamificada”, os alunos entendam as suas regras e possam personalizar alguns elementos como nomes de equipes, ícones para cada equipe, tenham funções específicas, entre outras características. Nesse sentido, proponha que os alunos dividam-se em grupos de 4 a 5 pessoas. Cada um desses grupos deverá definir um nome e um símbolo representativo, além de dividirem entre seus membros as funções propostas no slide 8. Entregue folhas para que seus alunos desenhem os símbolos de cada equipe e peça para que definam os nomes de suas equipes nestes primeiros minutos da atividade. Desenhe uma tabela no quadro com os nomes de cada equipe e um espaço para suas respectivas pontuações.

No slide 8, é importante que os alunos entendam os papéis de cada função para uma boa execução da atividade. Se necessário, cite exemplos de como cada um poderá atuar no seu grupo. Ressalte também que todos deverão participar e compreender as estratégias de cálculo mental utilizadas nas atividades, pois serão escolhidos, aleatoriamente, membros da equipe para apresentarem suas resoluções e estratégias para as outras equipes, valendo pontuações.

No slide 9 estão as regras do jogo, que também devem ser bem compreendidas por todos os grupos.

No slide 10, apresentam-se as recompensas que as equipes poderão receber após concluir cada atividade ou no fim da aula, de acordo com seu desempenho e comportamento. No fim da aula, você deverá calcular as pontuações das equipes e classificá-las em um ranking (placar) escrito no quadro.

Após esses momentos iniciais, será dado início aos desafios, que estão nos slides 11, 12 e 13. Para cada desafio, você deverá entregar aos representantes de cada um dos grupos de alunos uma folha de registros, junto das atividades prontas para impressão. Explique para os alunos que eles deverão anotar suas estratégias de cálculo mental e suas respostas nas folhas de registros, e que elas deverão ser entregues pelo representante a você ao terminarem cada um dos desafios.

Os alunos terão 15 minutos para responderem os desafios, entretanto, eles só poderão receber uma folha de registros por vez. Assim, eles receberão no primeiro desafio uma folha de registros para anotar suas estratégias de cálculo mental e respostas. Ao terminá-lo, o representante deverá entregar a folha de registros a você e lhe será entregue uma nova folha de registros para responderem o segundo desafio e assim sucessivamente. Caso alguma equipe apresente dúvidas ou dificuldades em responder os desafios, você pode consultar o Guia de Intervenções.

Propósito: Estimular os alunos a utilizarem de maneira lúdica e colaborativa suas estratégias de cálculo mental relacionadas às operações de multiplicação e divisão de números naturais.

Tempo sugerido: 18 minutos. (Slides 8 a 14).

Orientações: Esta parte da aula foi elaborada tendo como aporte teórico alguns princípios da Gamificação (ou Gamification, em inglês), que tem por objetivo a utilização de alguns elementos dos jogos digitais em ambientes reais, com o propósito de se obter o mesmo nível de motivação, interesse, participação, diversão, aprendizagem, entre outras características que os jogadores sentem quando estão jogando.

Os alunos da geração atual, caracterizados como nativos digitais, vivenciam desde seus primeiros anos de vida os impactos da tecnologia digital na sociedade, o que afeta diretamente seus modos de aprendizagem. É provável que muitos de seus alunos se sintam muito motivados com o uso de jogos digitais devido ao contato que eles têm com esses recursos fora da escola, em momentos de lazer e diversão. Nesse sentido, trazer um pouco desses recursos para a sala de aula pode resultar em uma ótima experiência de aprendizagem. Mais informações sobre a gamificação podem ser obtidas nos Materiais Complementares, logo abaixo.

Assim como nos jogos digitais, é importante que em uma aula “gamificada”, os alunos entendam as suas regras e possam personalizar alguns elementos como nomes de equipes, ícones para cada equipe, tenham funções específicas, entre outras características. Nesse sentido, proponha que os alunos dividam-se em grupos de 4 a 5 pessoas. Cada um desses grupos deverá definir um nome e um símbolo representativo, além de dividirem entre seus membros as funções propostas no slide 8. Entregue folhas para que seus alunos desenhem os símbolos de cada equipe e peça para que definam os nomes de suas equipes nestes primeiros minutos da atividade. Desenhe uma tabela no quadro com os nomes de cada equipe e um espaço para suas respectivas pontuações.

No slide 8, é importante que os alunos entendam os papéis de cada função para uma boa execução da atividade. Se necessário, cite exemplos de como cada um poderá atuar no seu grupo. Ressalte também que todos deverão participar e compreender as estratégias de cálculo mental utilizadas nas atividades, pois serão escolhidos, aleatoriamente, membros da equipe para apresentarem suas resoluções e estratégias para as outras equipes, valendo pontuações.

No slide 9 estão as regras do jogo, que também devem ser bem compreendidas por todos os grupos.

No slide 10, apresentam-se as recompensas que as equipes poderão receber após concluir cada atividade ou no fim da aula, de acordo com seu desempenho e comportamento. No fim da aula, você deverá calcular as pontuações das equipes e classificá-las em um ranking (placar) escrito no quadro.

Após esses momentos iniciais, será dado início aos desafios, que estão nos slides 11, 12 e 13. Para cada desafio, você deverá entregar aos representantes de cada um dos grupos de alunos uma folha de registros, junto das atividades prontas para impressão. Explique para os alunos que eles deverão anotar suas estratégias de cálculo mental e suas respostas nas folhas de registros, e que elas deverão ser entregues pelo representante a você ao terminarem cada um dos desafios.

Os alunos terão 15 minutos para responderem os desafios, entretanto, eles só poderão receber uma folha de registros por vez. Assim, eles receberão no primeiro desafio uma folha de registros para anotar suas estratégias de cálculo mental e respostas. Ao terminá-lo, o representante deverá entregar a folha de registros a você e lhe será entregue uma nova folha de registros para responderem o segundo desafio e assim sucessivamente. Caso alguma equipe apresente dúvidas ou dificuldades em responder os desafios, você pode consultar o Guia de Intervenções.

Propósito: Estimular os alunos a utilizarem de maneira lúdica e colaborativa suas estratégias de cálculo mental relacionadas às operações de multiplicação e divisão de números naturais.

Tempo sugerido: 18 minutos. (Slides 8 a 14).

Orientações: Esta parte da aula foi elaborada tendo como aporte teórico alguns princípios da Gamificação (ou Gamification, em inglês), que tem por objetivo a utilização de alguns elementos dos jogos digitais em ambientes reais, com o propósito de se obter o mesmo nível de motivação, interesse, participação, diversão, aprendizagem, entre outras características que os jogadores sentem quando estão jogando.

Os alunos da geração atual, caracterizados como nativos digitais, vivenciam desde seus primeiros anos de vida os impactos da tecnologia digital na sociedade, o que afeta diretamente seus modos de aprendizagem. É provável que muitos de seus alunos se sintam muito motivados com o uso de jogos digitais devido ao contato que eles têm com esses recursos fora da escola, em momentos de lazer e diversão. Nesse sentido, trazer um pouco desses recursos para a sala de aula pode resultar em uma ótima experiência de aprendizagem. Mais informações sobre a gamificação podem ser obtidas nos Materiais Complementares, logo abaixo.

Assim como nos jogos digitais, é importante que em uma aula “gamificada”, os alunos entendam as suas regras e possam personalizar alguns elementos como nomes de equipes, ícones para cada equipe, tenham funções específicas, entre outras características. Nesse sentido, proponha que os alunos dividam-se em grupos de 4 a 5 pessoas. Cada um desses grupos deverá definir um nome e um símbolo representativo, além de dividirem entre seus membros as funções propostas no slide 8. Entregue folhas para que seus alunos desenhem os símbolos de cada equipe e peça para que definam os nomes de suas equipes nestes primeiros minutos da atividade. Desenhe uma tabela no quadro com os nomes de cada equipe e um espaço para suas respectivas pontuações.

No slide 8, é importante que os alunos entendam os papéis de cada função para uma boa execução da atividade. Se necessário, cite exemplos de como cada um poderá atuar no seu grupo. Ressalte também que todos deverão participar e compreender as estratégias de cálculo mental utilizadas nas atividades, pois serão escolhidos, aleatoriamente, membros da equipe para apresentarem suas resoluções e estratégias para as outras equipes, valendo pontuações.

No slide 9 estão as regras do jogo, que também devem ser bem compreendidas por todos os grupos.

No slide 10, apresentam-se as recompensas que as equipes poderão receber após concluir cada atividade ou no fim da aula, de acordo com seu desempenho e comportamento. No fim da aula, você deverá calcular as pontuações das equipes e classificá-las em um ranking (placar) escrito no quadro.

Após esses momentos iniciais, será dado início aos desafios, que estão nos slides 11, 12 e 13. Para cada desafio, você deverá entregar aos representantes de cada um dos grupos de alunos uma folha de registros, junto das atividades prontas para impressão. Explique para os alunos que eles deverão anotar suas estratégias de cálculo mental e suas respostas nas folhas de registros, e que elas deverão ser entregues pelo representante a você ao terminarem cada um dos desafios.

Os alunos terão 15 minutos para responderem os desafios, entretanto, eles só poderão receber uma folha de registros por vez. Assim, eles receberão no primeiro desafio uma folha de registros para anotar suas estratégias de cálculo mental e respostas. Ao terminá-lo, o representante deverá entregar a folha de registros a você e lhe será entregue uma nova folha de registros para responderem o segundo desafio e assim sucessivamente. Caso alguma equipe apresente dúvidas ou dificuldades em responder os desafios, você pode consultar o Guia de Intervenções.

Propósito: Estimular os alunos a utilizarem de maneira lúdica e colaborativa suas estratégias de cálculo mental relacionadas às operações de multiplicação e divisão de números naturais.

Tempo sugerido: 18 minutos. (Slides 8 a 14).

Orientações: Esta parte da aula foi elaborada tendo como aporte teórico alguns princípios da Gamificação (ou Gamification, em inglês), que tem por objetivo a utilização de alguns elementos dos jogos digitais em ambientes reais, com o propósito de se obter o mesmo nível de motivação, interesse, participação, diversão, aprendizagem, entre outras características que os jogadores sentem quando estão jogando.

Os alunos da geração atual, caracterizados como nativos digitais, vivenciam desde seus primeiros anos de vida os impactos da tecnologia digital na sociedade, o que afeta diretamente seus modos de aprendizagem. É provável que muitos de seus alunos se sintam muito motivados com o uso de jogos digitais devido ao contato que eles têm com esses recursos fora da escola, em momentos de lazer e diversão. Nesse sentido, trazer um pouco desses recursos para a sala de aula pode resultar em uma ótima experiência de aprendizagem. Mais informações sobre a gamificação podem ser obtidas nos Materiais Complementares, logo abaixo.

Assim como nos jogos digitais, é importante que em uma aula “gamificada”, os alunos entendam as suas regras e possam personalizar alguns elementos como nomes de equipes, ícones para cada equipe, tenham funções específicas, entre outras características. Nesse sentido, proponha que os alunos dividam-se em grupos de 4 a 5 pessoas. Cada um desses grupos deverá definir um nome e um símbolo representativo, além de dividirem entre seus membros as funções propostas no slide 8. Entregue folhas para que seus alunos desenhem os símbolos de cada equipe e peça para que definam os nomes de suas equipes nestes primeiros minutos da atividade. Desenhe uma tabela no quadro com os nomes de cada equipe e um espaço para suas respectivas pontuações.

No slide 8, é importante que os alunos entendam os papéis de cada função para uma boa execução da atividade. Se necessário, cite exemplos de como cada um poderá atuar no seu grupo. Ressalte também que todos deverão participar e compreender as estratégias de cálculo mental utilizadas nas atividades, pois serão escolhidos, aleatoriamente, membros da equipe para apresentarem suas resoluções e estratégias para as outras equipes, valendo pontuações.

No slide 9 estão as regras do jogo, que também devem ser bem compreendidas por todos os grupos.

No slide 10, apresentam-se as recompensas que as equipes poderão receber após concluir cada atividade ou no fim da aula, de acordo com seu desempenho e comportamento. No fim da aula, você deverá calcular as pontuações das equipes e classificá-las em um ranking (placar) escrito no quadro.

Após esses momentos iniciais, será dado início aos desafios, que estão nos slides 11, 12 e 13. Para cada desafio, você deverá entregar aos representantes de cada um dos grupos de alunos uma folha de registros, junto das atividades prontas para impressão. Explique para os alunos que eles deverão anotar suas estratégias de cálculo mental e suas respostas nas folhas de registros, e que elas deverão ser entregues pelo representante a você ao terminarem cada um dos desafios.

Os alunos terão 15 minutos para responderem os desafios, entretanto, eles só poderão receber uma folha de registros por vez. Assim, eles receberão no primeiro desafio uma folha de registros para anotar suas estratégias de cálculo mental e respostas. Ao terminá-lo, o representante deverá entregar a folha de registros a você e lhe será entregue uma nova folha de registros para responderem o segundo desafio e assim sucessivamente. Caso alguma equipe apresente dúvidas ou dificuldades em responder os desafios, você pode consultar o Guia de Intervenções.

Propósito: Estimular os alunos a utilizarem de maneira lúdica e colaborativa suas estratégias de cálculo mental relacionadas às operações de multiplicação e divisão de números naturais.

Tempo sugerido: 18 minutos. (Slides 8 a 14).

Orientações: Esta parte da aula foi elaborada tendo como aporte teórico alguns princípios da Gamificação (ou Gamification, em inglês), que tem por objetivo a utilização de alguns elementos dos jogos digitais em ambientes reais, com o propósito de se obter o mesmo nível de motivação, interesse, participação, diversão, aprendizagem, entre outras características que os jogadores sentem quando estão jogando.

Os alunos da geração atual, caracterizados como nativos digitais, vivenciam desde seus primeiros anos de vida os impactos da tecnologia digital na sociedade, o que afeta diretamente seus modos de aprendizagem. É provável que muitos de seus alunos se sintam muito motivados com o uso de jogos digitais devido ao contato que eles têm com esses recursos fora da escola, em momentos de lazer e diversão. Nesse sentido, trazer um pouco desses recursos para a sala de aula pode resultar em uma ótima experiência de aprendizagem. Mais informações sobre a gamificação podem ser obtidas nos Materiais Complementares, logo abaixo.

Assim como nos jogos digitais, é importante que em uma aula “gamificada”, os alunos entendam as suas regras e possam personalizar alguns elementos como nomes de equipes, ícones para cada equipe, tenham funções específicas, entre outras características. Nesse sentido, proponha que os alunos dividam-se em grupos de 4 a 5 pessoas. Cada um desses grupos deverá definir um nome e um símbolo representativo, além de dividirem entre seus membros as funções propostas no slide 8. Entregue folhas para que seus alunos desenhem os símbolos de cada equipe e peça para que definam os nomes de suas equipes nestes primeiros minutos da atividade. Desenhe uma tabela no quadro com os nomes de cada equipe e um espaço para suas respectivas pontuações.

No slide 8, é importante que os alunos entendam os papéis de cada função para uma boa execução da atividade. Se necessário, cite exemplos de como cada um poderá atuar no seu grupo. Ressalte também que todos deverão participar e compreender as estratégias de cálculo mental utilizadas nas atividades, pois serão escolhidos, aleatoriamente, membros da equipe para apresentarem suas resoluções e estratégias para as outras equipes, valendo pontuações.

No slide 9 estão as regras do jogo, que também devem ser bem compreendidas por todos os grupos.

No slide 10, apresentam-se as recompensas que as equipes poderão receber após concluir cada atividade ou no fim da aula, de acordo com seu desempenho e comportamento. No fim da aula, você deverá calcular as pontuações das equipes e classificá-las em um ranking (placar) escrito no quadro.

Após esses momentos iniciais, será dado início aos desafios, que estão nos slides 11, 12 e 13. Para cada desafio, você deverá entregar aos representantes de cada um dos grupos de alunos uma folha de registros, junto das atividades prontas para impressão. Explique para os alunos que eles deverão anotar suas estratégias de cálculo mental e suas respostas nas folhas de registros, e que elas deverão ser entregues pelo representante a você ao terminarem cada um dos desafios.

Os alunos terão 15 minutos para responderem os desafios, entretanto, eles só poderão receber uma folha de registros por vez. Assim, eles receberão no primeiro desafio uma folha de registros para anotar suas estratégias de cálculo mental e respostas. Ao terminá-lo, o representante deverá entregar a folha de registros a você e lhe será entregue uma nova folha de registros para responderem o segundo desafio e assim sucessivamente. Caso alguma equipe apresente dúvidas ou dificuldades em responder os desafios, você pode consultar o Guia de Intervenções.

Propósito: Estimular os alunos a utilizarem de maneira lúdica e colaborativa suas estratégias de cálculo mental relacionadas às operações de multiplicação e divisão de números naturais.

Tempo sugerido: 10 minutos. (Slides 14 a 17).

Orientações: Este momento será destinado ao compartilhamento de estratégias de cálculo mental de cada uma das equipes, atribuição de pontuações de acordo com seus acertos, participação, comportamento, etc., além do esclarecimento de dúvidas. Inicie este momento escolhendo um membro aleatório de cada equipe e pedindo que apresentem, cada um, suas estratégias de resolução da primeira atividade. Eles poderão utilizar o quadro e também checar as folhas de registros, caso necessário. Peça que um deles compartilhe suas resoluções e após terminar, pergunte quais dos outros pensaram de maneira diferente, se chegaram a outras respostas. Anote no ranking as pontuações para cada equipe:

  • Acertou tudo na atividade? 20 pontos
  • Acertou parte da atividade? 10 pontos

Passe então para a segunda atividade, utilizando a mesma estratégia anterior. Lembre-se que este momento também é destinado ao esclarecimento de dúvidas dos alunos e para a discussão dos erros que eles cometeram. Nesta aula, o erro não deve ser encarado como algo negativo, mas como um caminho para o entendimento do conteúdo, através deles, os alunos aprenderão o que podem ou não fazer ao utilizar o cálculo mental, portanto, aproveite também para discutir junto dos alunos os erros que cometeram e como poderiam ser evitados. Ao terminar as apresentações, atribua, também, as seguintes pontuações:

  • Estratégias apresentadas (para as equipes que não se recusaram a participar deste momento)? 15 pontos
  • Bom comportamento? 15 pontos
  • Todos da equipe participaram das resoluções? 5 pontos

Aproveite esse momento e peça para que alguns alunos que erraram anotem no quadro as estratégias utilizadas, para que todos possam juntos analisar a resolução de cada caso e discutir como os erros poderiam ser evitados. Com essa abordagem será possível se estabelecer um importante momento de aprendizagem e compartilhamento de conhecimentos entre você e seus alunos, de modo que através do erro cometido, seja construída uma aprendizagem significativa e eficaz. Ao utilizar esta estratégia, você estará motivando seus alunos a participarem da aula, a exporem seus erros sem medo de serem punidos em sala de aula e a aprenderem de forma colaborativa.

Propósito: Motivar os alunos a compartilharem suas respostas, dúvidas e estratégias de resolução da atividade proposta, para que aprendam de maneira colaborativa e eficaz.

Tempo sugerido: 10 minutos. (Slides 14 a 17).

Orientações: Este momento será destinado ao compartilhamento de estratégias de cálculo mental de cada uma das equipes, atribuição de pontuações de acordo com seus acertos, participação, comportamento, etc., além do esclarecimento de dúvidas. Inicie este momento escolhendo um membro aleatório de cada equipe e pedindo que apresentem, cada um, suas estratégias de resolução da primeira atividade. Eles poderão utilizar o quadro e também checar as folhas de registros, caso necessário. Peça que um deles compartilhe suas resoluções e após terminar, pergunte quais dos outros pensaram de maneira diferente, se chegaram a outras respostas. Anote no ranking as pontuações para cada equipe:

  • Acertou tudo na atividade? 20 pontos
  • Acertou parte da atividade? 10 pontos

Passe então para a segunda atividade, utilizando a mesma estratégia anterior. Lembre-se que este momento também é destinado ao esclarecimento de dúvidas dos alunos e para a discussão dos erros que eles cometeram. Nesta aula, o erro não deve ser encarado como algo negativo, mas como um caminho para o entendimento do conteúdo, através deles, os alunos aprenderão o que podem ou não fazer ao utilizar o cálculo mental, portanto, aproveite também para discutir junto dos alunos os erros que cometeram e como poderiam ser evitados. Ao terminar as apresentações, atribua, também, as seguintes pontuações:

  • Estratégias apresentadas (para as equipes que não se recusaram a participar deste momento)? 15 pontos
  • Bom comportamento? 15 pontos
  • Todos da equipe participaram das resoluções? 5 pontos

Aproveite esse momento e peça para que alguns alunos que erraram anotem no quadro as estratégias utilizadas, para que todos possam juntos analisar a resolução de cada caso e discutir como os erros poderiam ser evitados. Com essa abordagem será possível se estabelecer um importante momento de aprendizagem e compartilhamento de conhecimentos entre você e seus alunos, de modo que através do erro cometido, seja construída uma aprendizagem significativa e eficaz. Ao utilizar esta estratégia, você estará motivando seus alunos a participarem da aula, a exporem seus erros sem medo de serem punidos em sala de aula e a aprenderem de forma colaborativa.

Propósito: Motivar os alunos a compartilharem suas respostas, dúvidas e estratégias de resolução da atividade proposta, para que aprendam de maneira colaborativa e eficaz.

Tempo sugerido: 10 minutos. (Slides 14 a 17).

Orientações: Este momento será destinado ao compartilhamento de estratégias de cálculo mental de cada uma das equipes, atribuição de pontuações de acordo com seus acertos, participação, comportamento, etc., além do esclarecimento de dúvidas. Inicie este momento escolhendo um membro aleatório de cada equipe e pedindo que apresentem, cada um, suas estratégias de resolução da primeira atividade. Eles poderão utilizar o quadro e também checar as folhas de registros, caso necessário. Peça que um deles compartilhe suas resoluções e após terminar, pergunte quais dos outros pensaram de maneira diferente, se chegaram a outras respostas. Anote no ranking as pontuações para cada equipe:

  • Acertou tudo na atividade? 20 pontos
  • Acertou parte da atividade? 10 pontos

Passe então para a segunda atividade, utilizando a mesma estratégia anterior. Lembre-se que este momento também é destinado ao esclarecimento de dúvidas dos alunos e para a discussão dos erros que eles cometeram. Nesta aula, o erro não deve ser encarado como algo negativo, mas como um caminho para o entendimento do conteúdo, através deles, os alunos aprenderão o que podem ou não fazer ao utilizar o cálculo mental, portanto, aproveite também para discutir junto dos alunos os erros que cometeram e como poderiam ser evitados. Ao terminar as apresentações, atribua, também, as seguintes pontuações:

  • Estratégias apresentadas (para as equipes que não se recusaram a participar deste momento)? 15 pontos
  • Bom comportamento? 15 pontos
  • Todos da equipe participaram das resoluções? 5 pontos

Aproveite esse momento e peça para que alguns alunos que erraram anotem no quadro as estratégias utilizadas, para que todos possam juntos analisar a resolução de cada caso e discutir como os erros poderiam ser evitados. Com essa abordagem será possível se estabelecer um importante momento de aprendizagem e compartilhamento de conhecimentos entre você e seus alunos, de modo que através do erro cometido, seja construída uma aprendizagem significativa e eficaz. Ao utilizar esta estratégia, você estará motivando seus alunos a participarem da aula, a exporem seus erros sem medo de serem punidos em sala de aula e a aprenderem de forma colaborativa.

Propósito: Motivar os alunos a compartilharem suas respostas, dúvidas e estratégias de resolução da atividade proposta, para que aprendam de maneira colaborativa e eficaz.

Tempo sugerido: 4 minutos.

Orientações: Encerre a atividade ressaltando a importância do uso do cálculo mental no dia a dia. Leia a mensagem do quadro no slide 17, para que os alunos relembrem o que aprenderam na aula. Passe então para o ranking, anunciando e parabenizando as equipes pela participação. Destaque que, apesar de ser uma competição, todos se esforçaram e trabalharam juntos para não somente se divertir, mas também aprender mais um pouco sobre o cálculo mental. Se possível, retribua o trabalho dos alunos com alguma outra atividade diferenciada ou com a atribuição de parte de notas pela participação e comportamento, o que faz parte da avaliação contínua. A recompensa também é um fator constante e de grande importância nos games.

Propósito: Retomar e reforçar as aprendizagens da aula, pensando-se também nas possíveis aplicações cotidianas do conteúdo estudado.

Discuta com a Turma:

  • Vocês conseguem imaginar situações do seu dia a dia onde é possível utilizar o cálculo mental para auxiliar na realização de operações de multiplicação e divisão?
  • Você sentiu alguma dificuldade durante a aula? Qual?

Tempo sugerido: 5 minutos.

Orientações: Peça que os alunos respondam a atividade de Raio X utilizando diferentes representações, conforme solicitado no slide. Após eles responderem, peça para que alguns alunos compartilhem suas representações e pensamentos utilizados para resolver as operações. O Raio X é um importante momento de aprendizagem e avaliação dos discentes, você pode aproveitá-lo para verificar se ainda restam dúvidas ou dificuldades entre eles e também sugerir ou incentivar a busca e utilização de estratégias descobertas pelos alunos, desde que sejam válidas. Enquanto os alunos resolvem a atividade, você pode procurar identificar as estratégias de resoluções de cada um e também se eles estão conseguindo resolver a situação apresentada.

Propósito: Verificar o progresso dos alunos na aprendizagem dos conteúdos estudados.

Materiais complementares:

Atividade raio x

Atividade complementar

Resolução atividade raio x

Resolução atividade complementar

Compartilhe este conteúdo:

pinterest-color Created with Sketch. whatsapp-color

PRÓXIMAS AULAS:

AULAS DE Números do 6º ano :

Com o plano de aula sobre números os alunos aprendem a comparar diferentes sistemas de numeração, identificar múltiplos e divisores de um número natural, números primos, compostos e quadrados perfeitos; resolver problemas e desenvolver fluência com as quatro operações com números naturais; conceituar frações (razão, quantidade e multiplicador), ordenar, adicionar e subtrair frações com denominadores diferentes, calcular porcentagens.

MAIS AULAS DE Matemática do 6º ano:

APRENDA MAIS COM ESTE CURSO EXCLUSIVO

Resolução de Problemas em Matemática com Esforço Produtivo

Neste curso, Kátia Smole ensina como estimular o raciocínio matemático dos alunos, por meio de sugestões de atividade, textos com dicas e a realização de uma prática de sala de aula.

Ver mais detalhes

Encontre outros planos de Matemática

Encontre planos de aula para outras disciplinas

Baixar plano