Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para:   

Tem um projeto inovador em Educação?

O Desafio Aprendizagem Criativa Brasil está com inscrições abertas e os vencedores vão conhecer o laboratório de inovação do MIT nos EUA

POR:
NOVA ESCOLA
Fachada do MIT Media Lab    Foto: Divulgação

Atenção, inovadores em Educação: o Desafio Aprendizagem Criativa Brasil está com as inscrições abertas até o dia 9 de fevereiro. A iniciativa da Fundação Lemann em parceria com o MIT Media Lab, o laboratório de inovação do Massachusetts Institute of Technology (MIT) nos Estados Unidos, está em busca de projetos inovadores com potencial de transformar a educação no país.

Os projetos podem incluir novas tecnologias, produtos e serviços. O importante é que possam ser aplicados para tornar a Educação mais colaborativa, significativa e lúdica. Mais mão na massa.

Os autores dos projetos selecionados vão receber uma bolsa e participarão de palestras e workshops sobre inovação na educação, assim como acompanhamento semanal para desenvolver sua iniciativa ao longo de 2018. Também terão a oportunidade de viajar aos Estados Unidos para passar uma semana no MIT Media Lab, onde vão conversar com professores da universidade. Ainda durante a viagem, os participantes vão visitar escolas norte-americanas que desenvolvem projetos inovadores.  

"O Desafio Aprendizagem Criativa Brasil permite que pessoas de diferentes trajetórias se unam em uma poderosa troca de ideias", diz Daniela Caldeirinha, gerente da Fundação Lemann responsável pelo projeto. "Na edição passada, apoiamos iniciativas que transformaram a aprendizagem de centenas de alunos. Estamos certos de que esse ano não será diferente".

O professor Greiton de Azevedo e os alunos do projeto Mattics: jogos que aliam Matemática e programação para ampliar o pensamento lógico   Foto: Divulgação

Esta é a segunda edição do Desafio Aprendizagem Criativa Brasil. Em 2017, a iniciativa selecionou oito projetos, entre eles o Mattics, criado pelo professor goiano Greiton Toledo de Azevedo. A partir da plataforma Scratch, alunos dos Ensinos Fundamental e Médio desenvolvem jogos que aliam Matemática e programação – ampliando o pensamento lógico e a habilidade de trabalhar em grupo. Hoje os jogos desenvolvidos no Mattics são usados em hospitais públicos de Goiás para ajudar no tratamento de portadores do Mal de Parkinson.  

"A rede de Aprendizagem Criativa foi um divisor de águas para o desenvolvimento do nosso projeto e das pesquisas científicas que estamos desenvolvendo no Brasil", afirma Greiton de Azevedo. "Um fator de relevância foi amadurecimento das ideias que tivemos quanto a construção de um estúdio de games na escola pública (Mattics) a partir dos estudos desenvolvidos no MIT, nos Estados Unidos, além dos diálogos intensos que tivemos com os fellows dos projetos vencedores e da Fundação Lemann". Para ele, a experiência desenvolvida no Mattics cria uma interação entre pacientes, médicos, alunos e professores. "Estamos caminhando para uma nova sala de aula que vá além dos seus muros".

Ficou interessado? Faça sua inscrição no site e não esqueça de compartilhar com outros educadores inovadores.

Grupo selecionado para o Desafio Aprendizagem Criativa Brasil em visita ao MIT Media Lab   Foto: Divulgação

Tags

Guias