Ir para o conteúdo Pular para o menú principal
ANÚNCIO
Você sabia que é possível salvar matérias para ler mais tarde? Use o botão icone ler mais tarde Ler mais tarde
icone menu

Problemas com cálculo de tempo

Calcular a duração de eventos cotidianos é uma das habilidades essenciais que a garotada precisa dominar

por:
MF
Marion Frank
Que horas o jogo vai acabar? Ilustração: Galvão
Quadrinhos: Galvão

Hora para chegar à escola, brincar com os amigos, fazer a tarefa de casa, jantar... Mais que um fato presente na vida das crianças, o tempo é um tema que precisa ser trabalhado em sala de aula. Elas precisam compreendê-lo como uma grandeza que pode ser medida e mais: têm de aprender a determinar a duração de um evento tomando como base o início e o fim e a lidar com questões que envolvam horários inexatos, como 8h35 e 13h52.

Mesmo sendo cobrado na Prova Brasil aplicada a turmas do 5º ano, esse é um ponto deixado de lado por muitos educadores. "Costuma-se dar mais ênfase às questões que envolvem cálculos com metros e quilos", explica Cleusa Capelossi, formadora de professores.

Cálculo de horas é diferente do usado no sistema decimal

Para calcular quanto dura um programa, como o jogo de futebol mencionado na história em quadrinhos acima, os estudantes precisam compreender que o cálculo de horas, minutos e segundos tem características próprias. A base é 60, diferente do sistema decimal, usado com mais frequência. A metade de 1 hora é 30 minutos e para contá-los há intervalos: de 1 em 1 ou 5 em 5.

Também é preciso levar a garotada a pensar que somar ou subtrair requer estratégias específicas. Se um evento começa às 14 horas e 45 minutos e dura 2 horas e 50 minutos, ele acaba às 17 horas e 35 minutos e não às 16 horas e 95 minutos, como a soma tradicional indicaria (leia a atividade permanente). Na EMEF Sylvio Romero, em São Caetano do Sul, na Grande São Paulo, os alunos do 5º ano usam estratégias diversas para calcular a duração de um evento (veja abaixo três resoluções para a situação apresentada na história em quadrinhos). "Elas não usam o relógio para determinar a duração dos eventos", diz a professora Sandra Martins.

Três formas de resolver a questão da ilustração acima

Estratégias de cálculo mental revelam como a turma pensa


Solução 1

Estratégias de cálculo mental

Certa  O estudante optou por somar os minutos ao horário inicial fornecido pelo problema e calculou o horário final do jogo direto.


Solução 2

Estratégias de cálculo mental

Certa  A criança preferiu somar os dois tempos e o intervalo para depois transformar o resultado, 105 minutos, em horas.


Solução 3

Estratégias de cálculo mental

Errada  A aluna somou os dois tempos de jogo, subtraiu o intervalo e tirou 60 minutos desse valor para saber a duração em horas.

Agradecimento Alunos da EMEF Sylvio Romero, em São Caetano do Sul, SP, que a pedido de NOVA ESCOLA, resolveram o problema da história em quadrinhos

Quantos dias faltam para o show? Ilustração: Galvão

Solução 1

Problemas com cálculo de tempo

Solução 2

Problemas com cálculo de tempo

Hora de tomar o remédio. Ilustração: Galvão

Solução 1

Pedro pode tomar o primeiro comprimido às 6 horas da manhã, ao acordar. Oito horas depois toma outro (6+8=14), às 2 horas da tarde. E oito horas depois (2+8=10), às dez da noite, toma o terceiro.


Solução 2

O aluno desenhou a reta numérica marcada de oito em oito:

Hora de tomar o remédio. Ilustração: Galvão

Toma um às 8h, outro às 16h e outro às 24h


Solução 3

O aluno pensou: se ele tomar um comprimido às 10 horas da manhã

Hora de tomar o remédio. Ilustração: Galvão

 

Ele vai ter que acordar para tomar remédio às 2 horas da madrugada, então é melhor diminuir 2 horas de cada um: 8horas, 16horas e meia-noite.

Quer saber mais?

CONTATOS
Cleusa Capelossi
EMEF Sylvio Romero, Av. Vital Brasil Filho, 600, 09541-130, São Caetano do Sul, SP, tel. (11) 4232-3791
Sandra Martins

ANÚNCIO
LEIA MAIS