Sala de Aula | Pôster | Plano de aula | Sala de aula

Um calendário, muitos aprendizados

Explore vários conteúdos da Matemática com a milenar ferramenta de contagem do tempo

POR:
Sophia Winkel, Paula Valentim e NOVA ESCOLA

O ser humano sempre procurou maneiras para registrar a passagem do tempo. A criação do calendário foi uma delas. Diferentes tipos foram inventados pelos povos ao longo da história, como o judeu, o chinês e o islâmico. Na maior parte do mundo - incluindo o Brasil -, vigora o uso do calendário gregoriano, instituído em 1582 pelo papa Gregório XIII (1502-1585).

Na infância, um dos primeiros contatos que as crianças têm com os números acontece por meio do calendário. Trazê-lo para a sala de aula permite que elas aprendam sobre o funcionamento dos algarismos em um contexto específico. Para Camilla Schiavo, formadora do Instituto Avisa Lá  e tutora dos cursos online de NOVA ESCOLA, "além de ter uma função social completa, o trabalho com calendário ajuda os pequenos a entender a passagem do tempo".  

Na Educação Infantil, por exemplo, é possível ensiná-los a organizar acontecimentos e compromissos comuns à classe, compreendendo certas regularidades das medidas de tempo (dia, mês e ano). Acesse aqui e veja outras tarefas que podem ser realizadas nessa faixa etária. 

Já com os alunos do 1º ao 3º ano, é importante trabalhar a noção de simultaneidade, para que compreendam a existência de eventos que ocorrem ao mesmo tempo e que podem ser ligados entre si, proporcionando a aprendizagem de conceitos como causa, consequência e continuidade. Aqui, você pode ler uma sequência didática completa sobre o tema.

Para as turmas de 4º e 5º ano, Ivonildes Milan, selecionadora de Matemática do Prêmio Educador Nota 10, elaborou uma atividade permanente envolvendo o tempo histórico e o ensino de números romanos.

Confira a seguir e boa aula!

 

Atividade Permanente

Medida de tempo

Objetivos
- Familiarizar-se com uma forma particular de organizar a informação, identificando a passagem do tempo por meio do calendário.
- Conhecer e utilizar unidades de tempo em situações-problema relacionadas às quantidades de anos. 
- Aprender os números romanos, seus funcionamentos e suas utilizações.

Conteúdos
- Unidades de medida de tempo.
- Números romanos.
- Medição social do tempo.

Anos 
4º e 5º. 

Tempo estimado 
Atividade permanente.

Material necessário
Pôster desta edição.

Desenvolvimento

1ª etapa
Questione os alunos sobre a importância do calendário e a forma como foi construído: "Para que ele é utilizado?", "Qual a sua importância para a vida das pessoas?", "Vocês sabem por que ele foi organizado dessa forma?"; "O que foi considerado para que o nosso ano tenha 365 dias e 12 meses, com quantidades diferentes de dias distribuídas para cada mês?" Oriente a turma para registrar as respostas e opiniões, pois elas serão confrontadas com os estudos que farão nas próximas etapas.  

2ª etapa
Com base nas perguntas feitas inicialmente, recomende que os estudantes façam uma pesquisa na internet ou em enciclopédias sobre a organização do calendário. Lembre-se de determinar uma data para a entrega do estudo e de marcá-la no calendário. No dia combinado, sugira que os alunos se reúnam em grupos e compartilhem os dados encontrados. Retome o registro feito na primeira etapa e releia as informações, comparando-as com as descobertas feitas pela turma após a pesquisa e a discussão em sala. Peça que façam uma síntese do que aprenderam no caderno.

3ª etapa
Promova um debate sobre o significado de algumas unidades de medida relacionadas ao tempo. Para começar, escreva no quadro as seguintes palavras: biênio, quinquênio, década, cinquentenário e século. Então, questione a classe: "Alguém conhece essas palavras?", "Vocês sabem o que elas significam?". Ouça as opiniões dos alunos e favoreça a troca entre eles, sem comunicar as respostas corretas. Proponha que os estudantes criem um quadro, listando as seguintes informações: semestre = 6 meses; biênio = 2 anos; quinquênio = 5 anos; década = 10 anos; século = 100 anos; milênio = 1.000 anos. Em seguida, desafie-os a pensar em situações-problema onde essas unidades aparecem. Por exemplo: 

1. Sérgio e Mariana foram convidados para o cinquentenário da Escola de Medicina de sua cidade. A Escola de Medicina completou ___ anos.
2. Há mais de um século, Santos Dumont decolou a bordo de um avião impulsionado por um motor a gasolina. Há mais de ___anos o avião decolou.

4ª etapa 
Promova a expansão do conhecimento da turma sobre o universo do calendário. Saber que nem todos os povos medem o tempo da mesma forma e que existem aproximadamente 40 calendários em uso no mundo todo, por exemplo, são informações importantes para os alunos dessa faixa etária. Questione-os: "Vocês acham que outras nações usam o mesmo calendário que nós?", "Será que os gregos e os romanos dividem o tempo da mesma forma como fazemos aqui?". Registre algumas respostas - elas poderão ser retomadas à medida que a classe ampliar a bagagem sobre o assunto. Então, peça que os estudantes façam uma pesquisa e conversem coletivamente sobre as informações obtidas. 

5ª etapa
Dedique esse momento para o ensino do sistema de numeração romano. Apresente aos alunos os símbolos utilizados, pergunte se eles conhecem esse tipo de algarismo e se sabem como eles são formados. Exponha alguns exemplos de números representados por algarismos romanos e explique as regras para que seus valores sejam formados. Proponha situações de uso comuns no Brasil, como nos relógios, na numeração dos séculos e nas primeiras páginas de alguns livros. Indique alguns números romanos e peça que os alunos os transformem em indo-arábicos. Você também pode aplicar problemas em que eles devam analisar afirmações e dizer se são verdadeiras ou falsas, justificando as respostas dadas. 
Por exemplo:

1. O sistema de numeração romano não requer o uso de um símbolo para representar o zero.
2. No sistema romano e no decimal, um número escrito com a maior quantidade de símbolos é sempre maior que um com menos símbolos. 

6ª etapa
Trabalhar a escrita dos séculos é o foco dessa última etapa. Conte para os alunos que o nascimento de Jesus Cristo é a principal referência em nossa forma de registrar o tempo e, por isso, todos os anos e séculos são escritos com as letras a.C. (antes de Cristo) e d.C. (depois de Cristo). Construa um quadro indicando a divisão dos séculos: o I se refere aos eventos ocorridos entre o ano 1 e o 100; o II aos fatos acontecidos entre o ano 101 e 200; e assim sucessivamente. Após essas explicações, proponha atividades acerca do tema. Exemplo: em que século esses objetos foram inventados? Telefone (1860) ___; automóvel (1876) ___; bicicleta (1818) ___; entre outros 
itens de interesse da turma. Socialize as respostas e sugira que os estudantes busquem outras datas para ampliar o quadro. 

Avaliação
Apresente atividades envolvendo os termos século, biênio e milênio. Também proponha problemas em que os alunos precisem localizar o ano nos séculos. Então, promova um momento coletivo para que os estudantes digam o que pensam sobre essas questões. Dessa forma, é possível observar quanto avançaram e em quais aspectos eles apresentam dúvidas a fim de que sejam retomadas. 

Consultoria IVONILDES MILAN


Ilustrações: Marcella Tamayo