Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para:   

Seções | HISTÓRIA | Imperdível


Por: Wellington Soares e Fernando de Souza

Quando o samba desceu o morro e tomou a avenida

HISTÓRIA

O Morro da Providência, primeira favela do Brasil, é um dos berços do samba (Acervo Iconographia )

Rio de Janeiro, 7 de fevereiro de 1932. É Carnaval e os grupos de samba nascidos nos morros chegam à Praça Onze, na região central da cidade, com passistas, ritmistas cantores e compositores para participar da primeira grande competição do estilo. É o nascimento do desfile como o conhecemos, mas ainda muito diferente do espetáculo atual: fantasias, enredo e carros alegóricos só surgem anos depois.

 

Uma História do Samba: as Origens

Lira Neto, 376 págs., 64,90 reais (impresso), 39,90 (ebook)

FOTO DIVULGAÇÃO

Apesar do acontecimento não ter sido notado pela imprensa da época, hoje o Carnaval é primeira página de qualquer jornal durante os dias da folia. Porém, para chegar até a avenida, o samba precisou passar pelas mãos e pés de muita gente. Tia Ciata (e tantas outras tias), Noel Rosa, Sinhô, Heitor dos Prazeres, Pixinguinha e Cartola são alguns dos personagens que compuseram os primeiros versos da trajetória desse ritmo e aparecem ao longo da obra do jornalista Lira Neto. Divertido e resultado de uma vasta pesquisa, Uma História do Samba: as Origens é o primeiro volume de uma série de livros que conta como esse gênero vindo da zona rural baiana encontrou terreno fértil nos quintais dos morros e está intimamente ligado à urbanização da periferia carioca.

Mistura de ritmos africanos, europeus e brasileiros, o samba não é hoje símbolo da nossa identidade por acaso: foi resultado de uma forte construção da identidade do país reforçada pelas políticas nacionalistas de Getúlio Vargas, pelo mercado fonográfico em crescimento e até mesmo pela política da "boa vizinhança" dos Estados Unidos na década de 1930, que fez sua carreira internacional decolar. Mais do que história do samba, o livro é também uma aula sobre a história do Brasil por excelência.


2
SÉRIE

Para assistir com água na boca

Não é só para os amantes da gastronomia que a série Cooked é um prato cheio. Em episódios dedicados aos quatro elementos (água, fogo, terra e ar), o jornalista Michael Pollan conta a história da alimentação humana e mostra como o simples ato de cozinhar em água fervente ou a reunião ao redor do fogo moldou a evolução de nossa espécie ao longo dos séculos.

Cooked, 4 episódios. Disponível na Netflix

 


3

TELEVISÃO

Como se inova em Educação

A cada semana, um novo documentário realizado por jovens brasileiros mostra iniciativas educacionais em todas as regiões do país. Apresentada pela filósofa e escritora Viviane Mosé, a série Janelas de Inovação mostra que inovar em Educação vai muito além de trazer tecnologia para a sala de aula.

Janelas de Inovação, 40 episódios, quintas, às 22 horas no Canal Futura


4

EXPOSIÇÃO

Pequenos artistas

Não podendo se mexer, a pintora mexicana Frida Kahlo (1907-1954) arranjou um jeito de pintar seus quadros sem precisar sair da cama. Na exposição interativa Frida e Eu, é possível sentir na pele como a artista conseguia produzir suas pinturas mesmo doente, além de conhecer o universo multicolorido de sua vida e obra.

Frida e Eu, Unibes Cultural em São Paulo, até 30/6, segunda a sábado, das 10h30 às 18h30, gratuito para escolas públicas e ONGs. Agendar visitas monitoradas pelo e-mail agendamentofrida@bacuricultural.com.br
 


5

SITE

Enciclopédia para o século 21

A Enciclopédia Itaú Cultural está de cara nova e com verbetes atualizados sobre diversos personagens, obras de arte e instituições culturais do país. Além disso, conta com planos de aula elaborados com base no seu acervo digital. Tudo com acessibilidade para pessoas com deficiência auditiva.

Enciclopédia Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras, disponível em enciclopedia.itaucultural.org.br.


Imagens: Divulgação