Sala de Aula | Matemática | Sala de aula

Geometria de brinquedo

Com bonecos de papel, o ensino dos sólidos se torna menos abstrato e mais divertido

POR:
Larissa Darc, Wellington Soares e Daniele Doneda

Vértices, polígonos, faces e arestas podem parecer conceitos abstratos demais, principalmente quando os conteúdos sobre tridimensionalidade são tratados sem que os alunos tirem os olhos dos cadernos e dos livros didáticos, que só os representam em duas dimensões.

Não faltam recursos, como os paper toys, bonecos que podem ser impressos e montados em casa e pelos próprios alunos. Os brinquedos são feitos com base em modelos disponíveis online (veja alguns em bit.ly/moldes-toys): basta recortar e colar. Desmontados, os moldes apresentam uma ideia importante da Matemática, a planificação das faces de sólidos (veja na ilustração abaixo). Uma sugestão é começar pela montagem do boneco. Estimule a turma a observar as formas que surgem e suas características: qual o formato das faces, a quantidade delas, de arestas (é um segmento de reta que une duas faces) e vértices (encontro de três ou mais faces). Depois, coloque em discussão. O importante é que eles percebam que todo sólido é formado por esses elementos. Explique que há faces poligonais (retangulares, triangulares, etc.) e não poligonais (que, quando montadas, formarão uma parte redonda pelo menos, como os pés do boneco abaixo). Depois, os próprios alunos podem criar seus moldes e se desafiar a pensar em bonecos cada vez mais complexos. "Aí, entram em jogo a criatividade e autonomia", diz Greiton Toledo de Azevedo, Educador Nota 10 de 2016.

A atividade pode continuar explorando outros conceitos da geometria espacial, inclusive com o uso de programas de computador. Leia a sequência didática.

 

VÁRIOS POLIEDROS

Cada parte do corpo do boneco é formada por um sólido. Para ver a imagem ampliada, clique aqui.


 

Ilustrações: MAÍRA VALENTIM