Seções | Gestão do trabalho | Questão de Ensino

Como perder menos tempo na correção de provas?

Neurilene Martins responde a dúvidas sobre sala de aula

POR:
NOVA ESCOLA
Neurilene Martins,

Neurilene Martins,
Doutora em educação e professora do curso de Pedagogia do Centro Universitário Jorge amado (Unijorge)

Esta é minha última coluna na edição impressa. A partir do próximo mês, passo a comandar um blog no site de NOVA ESCOLA. Obrigado pela parceria. Nos vemos lá!

Comece repensando a quantidade de provas que você aplica. Muita gente acha que elas são indispensáveis, mas há tipos de aprendizagem que pedem outros instrumentos de avaliação. Produzir vídeos ou fazer seminários, debates e trabalhos de campo são exemplos de atividades que fornecem informações valiosas sobre o que a turma aprendeu e que não dão tanto trabalho para corrigir. No caso das provas, essa tarefa indispensável pode ser mais produtiva. Primeiro, invista na etapa de elaboração: observe a extensão delas e não repita perguntas que avaliem os mesmos conhecimentos. Garanta também que os enunciados sejam claros. Isso evita que os alunos façam longas digressões. Não esqueça de elaborar critérios de correção. Eles dão objetividade e rapidez na hora de corrigir e ajudam na realização de boas devolutivas. Por exemplo, criar um gabarito com as respostas aceitáveis para as questões dissertativas (e mantê-lo ao seu lado na correção) é uma estratégia útil.


Foto: Valter Pontes