Sala de Aula | Matemática | 3º ano | Sala de aula

Cada vencedor tem seu tempo

Trabalhe estratégias de contagem envolvidas nas regras para definição dos medalhistas

POR:
Wellington Soares, Beatriz Santomauro e Carla de Franco

Os esportes olímpicos possuem diferentes critérios para determinar os vencedores. Em muitos deles, o tempo é um fator que exerce forte influência sobre o resultado. Esse é, portanto, um contexto proveitoso para explorar conceitos e discutir estratégias de resolução de problemas com os alunos dos anos iniciais do Ensino Fundamental. A seguir, você confere algumas situações elaboradas por Leika Watabe, formadora de professores de Matemática em São Paulo, com competições de natação, basquete, futebol e ginástica artística. 

Ao introduzir as propostas, aproveite para sondar o que os alunos conhecem sobre as Olimpíadas, discuta quais as regras de cada modalidade, e veja se eles já notaram como os números estão ilustração presentes nas disputas. Vale, também, mostrar vídeos de jogos, principalmente se a classe não tiver muitas referências. "O professor precisa se preparar e estudar as regras dos esportes em seu planejamento", alerta Leika. Depois da apresentação dos enunciados em uma leitura compartilhada, é interessante organizar a turma em duplas. "Enquanto elas trabalham, o docente deve acompanhar as discussões e anotar as divergências. Elas podem ser confrontadas no momento da socialização das resoluções", acrescenta a formadora. 

A discussão leva a uma reflexão sobre as medidas e os diferentes tipos de contagem envolvidos nas partidas. "Durante a aula, pode-se levantar quais conhecimentos os estudantes têm sobre a relação entre horas, minutos e segundos, por exemplo", sugere Célia Carolino, docente da Universidade 

Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS).

 

Durante o torneio aberto de natação de Marselha, em 2015, as três primeiras colocadas na prova de 200 metros, estilo borboleta, fizeram os tempos registrados na ilustração. Qual medalha - ouro, prata ou bronze - cada atleta ganhou?

 Chame a atenção dos alunos para a forma utilizada para marcar o tempo das atletas. "Questione sobre o que eles acham que significa a escrita 2m9s77", sugere Célia Carolino. Como todos os minutos são iguais, o critério de desempate são os segundos. Discuta, também, se a distância percorrida por todas as nadadoras tem ou não influência no resultado final. "É preciso que os alunos concluam que a definiçção da vitória foi dada pelo tempo", destaca Leika. Como resultado, eles notarão que a húngara conseguiu o ouro, a prata foi alcançada pela brasileira e para a espanhola coube o bronze.

O ginasta Z concluiu sua apresentação de ginástica artística em 60 segundos, 5 segundos mais rápido que o concorrente W. Observando a imagem, indique qual a nota final dos dois atletas e quem foi o vencedor. 

Apresente as regras da ginástica: são os pontos atribuídos pelos juízes, de acordo com diversos critérios, que indicam a colocação de cada atleta. Para saber o resultado final, soma-se as notas dadas, excluindo a maior e a menor. No exemplo, estão apenas os pontos válidos, portanto, basta somar os dois valores (bancas A e B). Sendo assim, o ginasta W foi o vencedor, com nota 15,70, ficando acima do atleta Z, que teve 15,20. Os alunos também devem concluir que, nesse caso, a informação sobre tempo não é decisiva para definir o vencedor.

 

Faltando 10 segundos para o término do jogo, o placar indicava: Colorado 85 x 82 São Judas. De que forma a equipe de São Judas poderia vencer a partida? 

Apresente as seguintes regras do esporte:
1) Os pontos dependem da posição do jogador ao fazer o arremesso, e podem valer 1, 2 ou 3. 

2) O empate não é aceito como resultado. Nesse caso, depois de finalizada a partida (quatro períodos com 10 minutos cada um), há prorrogações com duração de 5 minutos até que um time saia vencedor. 

Então, os estudantes podem concluir que  para ganhar sem prorrogação o São Judas precisaria converter mais do que um arremesso de 3 pontos em 10 segundos, sem que o Colorado acertasse algo nesse período. Outra resposta possível é que se o Colorado não fizer nenhuma cesta e o São Judas concluir o arremesso de 3 pontos em 10 segundos, os times vão para a prorrogação. Aí, o São Judas ainda precisaria conquistar mais pontos que o adversário. Afinal, no basquete vence o time que tiver o melhor resultado em um determinado tempo.

 

Calcule quantas horas durou um jogo eliminatório de futebol que, além de ter ido para a prorrogação, contou com 2 minutos de acréscimo no primeiro tempo e mais 3 minutos no segundo. 

Explique para a turma que, em jogos eliminatórios, o empate não é aceito como resultado final. Quando isso ocorre, além dos dois tempos de 45 minutos previstos inicialmente, a partida vai para prorrogação e tem mais dois tempos de 15 minutos cada um. Certamente, muitos alunos somarão os minutos e observarão que a partida durou 125 minutos. Como o enunciado pede o cálculo de horas, é preciso que eles convertam os minutos. Para colaborar, pergunte quantos minutos cabem em uma hora. Se necessário, utilize um relógio analógico para que a classe reflita com o apoio dele e chegue à resposta: 2 horas e 5 minutos.


Ilustrações: Bruno Algarve