Seções | Em Dia

Prova Brasil

Características das escolas com melhores e piores resultados

POR:
Jacqueline Hamine, Paula Peres e Ana Ligia Scachetti

Uma análise dos dados da Prova Brasil de 2007 a 2013 mostra alguns aspectos encontrados nas escolas públicas que estão entre as 10% com melhores notas e as 10% com pior desempenho. De acordo com Gabriel Correa e Isabel Opice, ambos mestres em Teoria Econômica pela USP e responsáveis pela pesquisa, ?os resultados evidenciam que o diferencial de notas é um reflexo das realidades opostas que existem na rede pública de ensino?. Confira alguns achados.


PARTICIPAÇÃO

Gestão democrática

Comparado a outros países da América Latina, o Brasil vai relativamente bem em alguns mecanismos de transparência monitorados pela Rede Latino-americana pela Educação (Reduca).  


Pátria Educadora é um mote de governo e de sociedade. Só vamos ter Educação se houver compromisso de todos, o que a própria Constituição determina. (...) Mesmo com recurso escasso, temos de melhorar a qualidade do ensino e isso é um desafio para os estados, os municípios e a União.

RENATO JANINE RIBEIRO
ministro da Educação
(Veja o vídeo em novaescolaclube.org.br


GRADUAÇÃO

23,75% dos professores ainda não têm formação superior, embora a meta 15 do PNE estabeleça que 100% dos docentes da Educação Básica sejam graduados. O prazo inicial para cumprimento desse objetivo venceu em junho deste ano.

Fonte: Censo da Educação Básica 2014


BASE NACIONAL COMUM

Foto: Glaucio Dettmar

"29 áreas foram trabalhadas por 60 especialistas e docentes"

A proposta da Base Nacional Comum Curricular acaba de ser divulgada e pode ser acessada em abr.ai/basenacional. Cleuza Repulho, ex-presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), explica em que pé estamos.

O que o documento de agora traz?

Esse é o texto-base, uma proposta inicial do Ministério da Educação (MEC) sobre a Base Nacional Comum. Existem 29 áreas de conhecimento que foram trabalhadas por 60 especialistas e professores da rede pública.

Quais os próximos passos? 

O documento fica em consulta pública por três meses, no site criado pelo MEC. Os professores, os gestores e as instituições podem se cadastrar e opinar. Em seguida, ele será encaminhado ao Conselho Nacional de Educação (CNE), onde passará por audiências públicas por todo o Brasil.

Qual a expectativa para as audiências?

Pode ser que aconteçam embates ou não. Isso se deve ao receio de que a Base reduza a autonomia dos professores na elaboração de suas aulas.

Compartilhe este conteúdo: