Seções | Caro Educador

Em busca do aprendizado e da permanência na escola

Planejar garante o sucesso das atividades de leitura e escrita e do combate à evasão

POR:
NOVA ESCOLA
Maggi Krause,

Maggi Krause,
Diretoda de Redação

Lacunas atrapalham de maneira irremediável a formação de um estudante. Mergulhado em afazeres do dia a dia, nem sempre o professor consegue enxergá-las. Você já se perguntou o que seus alunos não estão exercitando e que, se o fizessem, perceberiam a diferença lá na frente, no futuro? Observar o que falta na prática de sala de aula para entregar boas propostas também é uma tarefa de NOVA ESCOLA. Esse olhar reflexivo sobre a nossa produção editorial é feito, no mínimo, uma vez por ano em cada área.

Convidamos Andréa Luize, coordenadora pedagógica do Instituto Superior de Educação Vera Cruz (ISE Vera Cruz), para analisar as reportagens de Língua Portuguesa dos primeiros anos do Ensino Fundamental e ela logo explicou: "Vocês cobrem muito bem projetos e sequências didáticas, mas a aprendizagem não deve ser desenvolvida só por meio deles, é preciso cuidar bem do cotidiano com atividades permanentes". Por isso, decidimos que valia um aprofundamento no tema para esta edição de outubro - mês do professor! O repórter Bruno Mazzoco saiu em busca de profissionais preocupados com lacunas e rotinas de aprendizado. Durante o processo de apuração, na análise dos casos da matéria de capa e antes de o texto ser finalizado, contamos com a colaboração de Heloisa Ramos, formadora de professores e antiga colunista de NOVA ESCOLA, que está de volta ao nosso time de consultores e nos presenteia com seu olhar atento e ponderações próprias da área pedagógica. Uma parceria significativa com os jornalistas e designers da revista.

Essa mesma equipe recebeu no início de setembro o então ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, que nos concedeu 90 minutos de entrevista, menos de um mês antes de sua saída do MEC. Ele descreveu objetivos e fez análises em um discurso ponderado de quem abraçou a docência há muitos anos. ?É necessário que se procure uma Base Nacional Comum que não seja uma elaboração intelectual apenas, mas um comprometimento do que deve ser ensinado na sala de aula.? Ele seguiu defendendo a autonomia de estados e municípios para definir uma parcela dos conteúdos curriculares e a formação do professor. Veja o vídeo editado com os pontos altos do encontro aqui.

Motivo de preocupação do MEC há mais tempo, os altos índices de evasão no Ensino Médio são o assunto principal de GESTÃO ESCOLAR. Além de reunir dados que mostram a dimensão do problema, a repórter Karina Padial buscou gestores que repensaram caminhos para manter os jovens na escola. Implantar um currículo eficaz para recuperar o grupo com distorção idade-série, estimular o protagonismo juvenil, diversificar as atividades e acompanhar de perto a frequência dos alunos foram algumas das estratégias planejadas. Vale conhecê-las!

A equipe de redação com o então ministro da Educação, após entrevista exclusiva | Foto: André Menezes

Foto principal: Ramón Vasconcelos

Compartilhe este conteúdo: