Seções | Inclusão | Questão de Ensino

O médico precisa autorizar o trabalho com uma aluna cadeirante?

Neurilene Martins responde a dúvidas sobre sala de aula

POR:
NOVA ESCOLA
Neurilene Martins,

Neurilene Martins,
doutora em Educação e professora do curso de Pedagogia do Centro Universitário Jorge Amado (Unijorge)

Pergunta enviada por Maiara Carregal, Jundiaí, SP

Não, uma vez que o trabalho de inclusão na escola é pedagógico, não médico, e um direito do aluno com deficiência. Porém, os profissionais de saúde são parceiros essenciais dos professores para orientar o processo de adaptação dos estudantes. Realizar, com a participação dos pais, uma ficha de anamnese, com o histórico de saúde da aluna, e analisar laudos de especialistas, registros de escolas anteriores e relatos familiares são procedimentos importantes para para auxiliar no planejamento de situações e intervenções didáticas que propiciem oportunidades reais de aprendizado. As propostas educativas devem partir de uma reflexão permanente sobre as possibilidades cognitivas, motoras e emocionais da criança, sob a luz do que diz a literatura disponível sobre inclusão. A formação constante e o apoio de profissionais da área dentro da escola também auxiliam o educador a sempre desafiar a estudante com atividades que acrescentem algum grau de dificuldade ao que ela já sabe, mas que sejam condizentes com suas especificidades. É preciso constituir uma rede colaborativa em favor do direito de aprender das crianças com deficiência.

Compartilhe este conteúdo: