Sala de Aula | Matemática | 5º ano | Sala de aula

Porcentagem é coisa para a criançada

Não espere os anos finas do Ensino Fundamental para explorar o assunto

POR:
NOVA ESCOLA

Quando precisamos pensar em porcentuais, levamos em conta que se trata de uma relação entre parte e todo. Ao ler uma informação como "entre 70% e 75% do corpo humano é composto de água", sabemos que significa mais da metade, já que o todo compreende 100%. Essa relação pode ser explorada já com a turma do 5º ano. Existe um vasto material para usar em sala de aula, publicado em jornais, revistas e na internet. Selecionando com cuidado reportagens e propagandas, você pode propor desafios que contribuem para a meninada ampliar o que já sabe sobre o tema (leia o material no fim da página com sugestões de questionamentos pertinentes para a classe). Para escolher o que apresentar, é necessário considerar alguns aspectos:

  • Tema O contexto precisa fazer sentido para a classe. Dados sobre o uso da internet via tablets e celulares no Brasil e em outros países, por exemplo, são interessantes para abordar. Por outro lado, informações como a alta do preço do trigo na bolsa de valores, não.
  • Visual Os dados podem ser mostrados no título de uma reportagem, com ícones que ajudam a interpretá-la, em tabelas e em gráficos, o que contribui para a visualização rápida e também para fazer comparações.
  • Valores Como o objetivo das aulas no 5º ano é introduzir o conteúdo, é melhor dar preferência aos porcentuais redondos (30%, 50%, 70% e 100%) e considerados mais usuais (25% e 75%).

Ana Paula Mesquita, professora do Colégio Imaculada Conceição, em Belo Horizonte, preparou uma sequência didática para o 5º ano com base nessas considerações. No início do trabalho, ela dedicou um tempo para descobrir o que a sala entendia por porcentagem. "Quase todos reconheciam o símbolo % e comentaram a presença dele e da palavra em jornais e revistas", diz a educadora. Em seguida, ela pediu, como lição de casa, que as crianças procurassem na imprensa exemplos do uso da palavra e do símbolo e separassem o material para apresentar aos colegas e analisar em conjunto com eles. 

No dia seguinte, Ana Paula também apresentou algumas reportagens e anúncios que tinha selecionado (para garantir o que queria abordar) e propôs uma discussão com a meninada sobre o contexto que cada uma apresentava e as informações que os números indicavam. 

Para ajudar a interpretar o que estava sendo lido e discutir o significado das informações, a docente fez alguns questionamentos. Por exemplo, tendo em mãos um anúncio de desconto de 50% na compra de uma TV que custava 1.000 reais, ela perguntou: "Qual o valor final do aparelho?". Alguns alunos responderam 500 reais, dizendo que 50% corresponde à metade. A educadora começou, então, a discutir o significado de 100% e encaminhou a conversa para o entendimento de 25%. Para isso, questionou: "Como podemos fazer para descobrir quanto representa esse porcentual de 1.000?". Sabendo que 50% é o mesmo que 500 reais e que 25% é a metade de 50%, a meninada concluiu que o número era 250. 

Ana Paula também apresentou reportagens em que apareciam gráficos setoriais (tipo pizza) e pediu que os estudantes explicassem o que eles indicavam. Em se tratando de uma circunferência pintada pela metade com a inscrição 50%, por exemplo, ela perguntou o significado do valor (metade do total). Com isso, todos os alunos puderam se apropriar de possibilidades de representação e desenvolver estratégias úteis para solucionar as tarefas que teriam de ser realizadas na aula seguinte.

Lidar com fração, decimal e porcentual 

A professora propôs a resolução de vários problemas como "Se uma lista tem 4 exercícios e solucionei 1, quantos por cento da lista eu já fiz?". Alguns alunos foram ao quadro mostrar como tinham chegado à solução. Isso possibilitou que, além de tirar dúvidas, eles socializassem as estratégias. "Também discutimos as mais econômicas e tiramos conclusões coletivas", diz Ana Paula. 

Uma das estratégias bastante utilizadas pela criançada para resolver a série de atividades foi a de dividir a quantidade total por 4. Sabendo que o resultado será equivalente a 25%, basta fazer os demais cálculos com base no resultado. Outro jeito é trabalhar com 50% e depois encontrar os valores procurados. 

Depois desse percurso, foi a vez de a garotada estabelecer relações entre algumas representações. Por exemplo, 1/4 é igual a 25%, que por sua vez corresponde a 25/100. Sempre que multiplicamos o numerador e o denominador de uma fração ordinária e irredutível (1/4) por um número a fim de que o denominador resulte em 100 (nesse caso, 25), obtemos uma fração equivalente de base 100 (25/100). O numerador encontrado (25) é a porcentagem. 

Outra possibilidade de trabalho colocada em cena pela educadora foram atividades com figuras. Uma das tarefas era representar com fração e porcentagem as partes pintadas de um retângulo. Também é possível fazer o inverso: pedir que as crianças desenhem o que significa determinada fração ou porcentual. "Solicitar que traduzam a informação em uma imagem faz com que visualizem os dados e, assim, a análise do conteúdo ganha mais sentido", defende Ana Maria Hungria, professora da Escola Projeto Vida, em São Paulo. 

Como avaliação, os estudantes foram orientados a preencher a tabela abaixo. "Aprender a relação entre porcentual nas formas fracionária e decimal e de razão centesimal é útil para as crianças desenvolverem uma forma de pensamento flexível e aprenderem a operar com diferentes estratégias quando tiverem de resolver um problema", explica Isabel Cristina Machado de Lara, professora de Educação em Matemática da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS).

Fração Decimal Porcentagem
18/100 0,18  
    30%
  0,25  
3/100    
    14%







 
Comparar dados sobre uso da tecnologia em alguns países

Comparar dados sobre uso da tecnologia em alguns países. Editoria de Arte/Agência O Globo. Fonte PwC
  • 67% na China, no Reino Unido e nos EUA corresponde ao mesmo número de pessoas?
  • Ordene do maior para o menor porcentual: qual país mais acessa as redes sociais?
  • Sabendo a população desses países, 88% na China é mais gente que 95% no Brasil?
  • Sobre quem acessa as redes sociais e jogos online: são as mesmas pessoas?

Analisar os investimentos dos pais em Educação

Analisar os investimentos dos pais em Educação. Arte/Estadão Conteúdo
  • É igual a quantidade de gente que investe em aposentadoria e em nenhuma das opções?
  • Se somarmos quem tem fundos de investimento e investe em Educação, qual o porcentual total?
  • Qual o total do gráfico? O que deve ser feito para calcular esse valor em porcentagem?
  • A quantidade de gente que investe em fundos é a mesma de quem compra imóveis?

 

1 Porcentagens vistas por aí Pergunte o que as crianças sabem sobre o assunto. Peça que levem na aula seguinte jornais e revistas com o conteúdo. Selecione os outros por conta própria para garantir o que quer trabalhar. 

2 Gráficos têm tudo a ver Com base no material selecionado, apresente questões que levem os alunos a estabelecer relações entre 25%, 50% e 100%. Também mostre gráficos setoriais e peça que façam conexões do conteúdo com esse tipo de representação. 

3 Formas de representar Ensine a representação de porcentagens com frações de denominador 100. Para avaliar o que os alunos aprenderam e o que precisa ser retomado, solicite que todos preencham uma tabela com porcentagem, fração e decimal equivalentes.

 

Compartilhe este conteúdo: