Seções | Incentivo | E agora, Telma?

Gosto de incluir elogios no caderno dos alunos. O que devo colocar?

Telma Vinha responde a dúvidas sobre comportamento

POR:
NOVA ESCOLA
Telma Vinha,

Telma Vinha,
professora de Psicologia Educacional da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)

Pergunta enviada por Rogéria Martines, Cuiabá 

Palavras de incentivo são importantes, mas devem ser usadas com parcimônia e conhecimento, pois, dependendo de como as empregamos, causam mais danos do que benefícios. Há dois tipos de elogio. Os valorativos são aqueles relacionados à personalidade: inteligente, estudioso ou caprichoso. Apesar de agradáveis, palavras como essas podem causar dependência, fazendo com que a criança aja esperando reconhecimento do outro, sem desenvolver a capacidade de julgar a si própria. Assim, quando não é elogiada, ela se decepciona porque precisa do julgamento exterior para se sentir valorizada. O elogio construtivo ou apreciativo, por sua vez, descreve a ação e os sentimentos de quem fala, sem julgar a personalidade ou as características do outro, deixando que tire as próprias conclusões. Em vez de "Você é tão criativo", prefira "Adorei os personagens do seu texto. A história que criou é original e cheia de aventuras". Os comentários devem ser relacionados à tarefa, descrevendo os pontos positivos e informando o que precisa melhorar. É importante valorizar a iniciativa, o esforço e a ideia geral do estudante, não focando só no resultado. Nessa concepção, palavras como ótimo, parabéns, muito bom, regular ou péssimo perdem o sentido porque não conduzem à reflexão nem informam a criança sobre acertos ou equívocos que podem ser revistos. Os termos empregados devem ser sugestivos para que o aluno consiga extrair deles uma conclusão positiva e realista sobre si mesmo.


Foto: Alexandre Battibugli

Compartilhe este conteúdo: