Matéria de capa | Prêmio Educador Nota 10 | Matéria de capa

10 trabalhos vencedores

A boa formação profissional, a valorização dos saberes de crianças e jovens e a atenção ao entorno explicam o sucesso desses educadores

POR:
Camila Camilo
10 professores vencedores. Foto: Marcos Rosa

Os nove professores e a coordenadora pedagógica que estão na foto têm, mesmo, o que comemorar. Vencedores do Prêmio Victor Civita Educador Nota 10 de 2013, eles alcançaram um objetivo precioso, promover a aprendizagem de crianças e jovens. Três características em comum contribuíram para que levassem para casa o troféu: todos estudaram muito, valorizaram os saberes dos alunos e consideraram, em seus projetos, as características da escola e da comunidade em que atuam. 

Carmem Machado, Elisangela Carolina Luciano, Jacqueline Cristina Jesus Martins, Janaina Oliveira Barros, João Paulo Pereira de Araújo, Karina Drude Puga Rui, Lidiane Cristina Loiola Souza, Rosiane Ribeiro Justino, Silma Rabelo Montes e Simone Carvalho da Silva, apesar de focarem temas bastante variados, se igualam na consistência pedagógica e na preocupação em realizar diagnósticos precisos. Todos buscaram conhecer o saber dos alunos antes de colocar em prática suas iniciativas.

A qualidade delas se deve principalmente a muito estudo. A boa formação deu ao grupo subsídios para organizar as etapas do trabalho e realizar intervenções precisas durante todo o processo. "Os educadores demonstraram apropriação da teoria ao colocar leituras e estudos em prática, algo fundamental a quem se preocupa com o que os alunos aprendem", comenta Lino de Macedo, docente do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (USP) e jurado do prêmio. Foi o que fez Rosiane, que leciona Língua Portuguesa em Joinville, a 176 quilômetros de Florianópolis. Ela usou grandes referências em leitura e escrita, como as pesquisadoras Isabel Solé e Delia Lerner, para compor um projeto de textos informativos sobre felinos brasileiros. 

Ao analisar os dez projetos, é possível identificar ainda a relação entre eles e a realidade local, considerada como objeto e lugar de estudo. "A escola deve promover um saber de construção cidadã, que extrapole seus muros", comenta Maria de Salete Silva, do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), também jurada do prêmio. Exemplos dessa conexão entre o que foi ensinado e o que está ao redor não faltam, como as placas com informações sobre frutas e verduras confeccionadas pelos alunos de Elisangela, de Mogi Guaçu, a 164 quilômetros da capital paulista, para o hortifrúti do bairro em que se situa a escola. Ou o combate aos escorpiões que infestam Pitangueiras, a 369 quilômetros de São Paulo, que encontrou aliados na turma da professora Karina, de Ciências. Conheça em detalhes esses e os demais projetos vencedores e inspire-se neles em seu planejamento para 2014.


Em vídeo, alunos homenageiam os professores premiados:

 

 

 

Compartilhe este conteúdo: