Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias
RDRevista Digital

Especiais

Nesta área você encontrará todo o acervo da revista de maneira organizada e em formato digital

Sala de Aula | Educação Infantil – Pré-escola – Matemática | Sala de aula

Apresentação do sistema numérico por meio dos rótulos dos alimentos

Introdução

No dia a dia, as crianças relacionam os números que falam e ouvem com a escrita e, assim, identificam algumas regularidades que vão ajudá-las a avançar no aprendizado sobre o sistema numérico. Uma alternativa para impulsionar esse conhecimento pode estar em um recurso simples, como uma coleção de diferentes embalagens de bebidas e alimentos.

A sugestão desta sequência didática é que, com base no manuseio desse material, você proponha desafios aos pequenos, como procurar informações numéricas ou interpretar os números dos rótulos dos alimentos. Comece com a análise da data de validade, do peso e das informações nutricionais e, em seguida, proponha problemas pontuais de interpretação, produção e comparação.

 

Objetivos

  • Ler, comparar e ordenar números.

 

Conteúdos

  • Investigação de algumas regularidades do sistema de numeração.
  • Leitura e comparação de números.
  • Análise das informações nos rótulos dos alimentos.

 

Ano

Pré-escola.

 

Tempo estimado 

De cinco a seis aulas.

 

Material necessário 

  • Diferentes embalagens de alimentos.

 

Desenvolvimento

1ª etapa  Descobrir informações numa embalagem

Peça que as crianças tragam de casa embalagens de alimentos como cereal matinal, amido de milho, café, chocolate em pó e gelatina. Quando você já tiver uma quantidade razoável (uma média de cinco embalagens para cada quatro crianças), divida a turma em grupos e convide os pequenos a encontrar números nos pacotes e a pensar para que eles servem.

As crianças devem explorar as embalagens e discutir nos grupos o que interpretaram. Organize uma socialização para que elas dividam suas descobertas, ideias e opiniões. É interessante gerar condições para que elas contem as hipóteses que encontraram e discutam as dos colegas. Nesse momento, levante questões, como:

  • Esse grupo acredita que o número que aparece na frente da embalagem indica até quando o alimento pode ser ingerido. O que vocês pensam?
  • Será que esse número pode servir para duas coisas diferentes?

Para registrar as conclusões, cole uma embalagem desmontada em um cartaz e destaque os vários números encontrados junto das hipóteses da turma para as funções de cada um. É importante ter em mente que, nesta primeira etapa, o esperado é que as crianças descubram novas informações por meio da exploração dos materiais, por isso se preocupe em provocar questionamentos e não em dar respostas.

 

2ª etapa  Encontrar o alimento mais pesado e o mais leve

Recupere o que foi aprendido na etapa anterior. Para isso, você pode usar o cartaz já elaborado. Se considerar necessário, acrescente outras informações ou questionamentos para que as crianças avancem nas hipóteses.

Em seguida, entregue quatro embalagens para cada grupo e peça que as crianças descubram os números que indicam o peso dos produtos e mostrem quais são os mais pesados. Uma dica para o sucesso da atividade é procurar embalagens que tenham a mesma unidade de medida (como "gramas", por exemplo) e números de dois ou três dígitos. Não há problema em oferecer embalagens de alimentos iguais para os diferentes grupos. Exemplo: todos podem ter uma caixa de cereais, uma de amido de milho, uma de gelatina e outra de chocolate em pó.

Durante aproximadamente dez minutos, as crianças devem discutir nos grupos como solucionar o problema. Ao longo da atividade, faça uma observação minuciosa do que os pequenos estão fazendo para reconhecer as estratégias utilizadas por eles.

Logo após, selecione dois grupos que tenham respostas diferentes sobre o peso dos pacotes. Essa seleção atende a, pelo menos, dois objetivos: o primeiro é ver se todos consideraram o número que representa o peso do alimento na embalagem. O outro é evidenciar a maneira como as crianças compararam os números e escolheram o mais pesado. Atenção: o fundamental não é apontar erros e acertos, mas proporcionar o intercâmbio de diferentes ideias e permitir que os pequenos contem quais os critérios que utilizaram.

Saiba que é possível que os grupos considerem outros valores em vez da quantia de gramas para definir qual é o mais pesado. Nessas situações, traga algumas embalagens para a roda e faça perguntas como:

  • Percebi que o grupo olhou para este número para saber quanto pesava esta gelatina (apontando para a data de validade). Vocês acham que esse número mostra o peso deste alimento?
  • Para onde temos que olhar para descobrir o peso?
  • Existem outras maneiras de descobrir qual é o mais pesado sem olhar para este número?

Esse momento serve para compartilhar uma informação que pode não ser evidente para todos e que vai ajudá-los, no futuro, a resolver novos desafios.

 

3ª etapa  Ordenar os alimentos pelo peso

Novamente, relembre o que já foi feito e, em seguida, peça que as crianças organizem três ou quatro embalagens pelo peso, do menor para o maior. Para dar conta dessa tarefa, elas precisarão analisar as escritas dos números considerando o que já sabem sobre o sistema de numeração.
Esteja atento à complexidade do exercício! Se para alguns for muito difícil ordenar quatro embalagens, reduza para três ou até mesmo duas. Mais uma vez, as conclusões da turma devem ser compartilhadas. Para que os pequenos compreendam a regularidade do sistema numérico, levante pontos importantes na organização, como:

  • Os números com menos algarismos vêm primeiro.
  • O número que começa com o algarismo menor vem na frente (no caso de números com a mesma quantidade de algarismos).
  • Quando há dois números que começam com o mesmo algarismo, temos que olhar para o segundo para saber quem vem antes.

É bem provável que as crianças não utilizem a palavra algarismo, mas você pode informá-los dos nomes convencionais para que aprendam a se expressar com mais precisão.

 

Avaliação 

Analise se as crianças avançaram no uso social dos números encontrados nos rótulos, e se evoluíram na leitura, na comparação e na utilização das informações, como tabela nutricional e peso, como fonte de pesquisa. É importante também observar os critérios utilizados para fazer as comparações.

Pensando que o aprendizado do sistema numérico é sequencial, você deve analisar aspectos como: os tópicos das discussões, os equívocos das crianças, as questões que ainda poderiam ser exploradas e quais outras informações você incluiria nas próximas aulas.

 

Consultoria

Fernanda Glaessel Ramalho Formadora de professores

Tenha acesso a conteúdos e serviços exclusivos
Cadastre-se agora gratuitamente
Cadastrar