Reportagens | Projeto de formação: Uso de tecnologia na sala de aula | Reportagens

Módulo 1: As novas gerações e a cultura digital

Como o avanço da tecnologia influencia as novas gerações e o que a escola pode fazer para se adequar a essa nova realidade

POR:
NOVA ESCOLA
OBJETIVOS ESPECÍFICOS DESTE MÓDULO
  • Refletir sobre o impacto do avanço da tecnologia na infância e na juventude do final do século 20 e nas novas gerações do século 21.
  • Elaborar situações de ensino e aprendizagem com uso de tecnologia.

CONTEÚDOS 

  • As novas gerações e a construção de uma cultura digital.
  • A ética e a tecnologia no currículo.
  • O uso das rotinas de pensamento.

TEMPO ESTIMADO

Um mês e meio, com reuniões quinzenais.

MATERIAIS NECESSÁRIOS

Papel sulfite, canetas, canetão, fita crepe, papel Kraft ou cartolina, computadores com acesso à internet, projetor e cópia dos textos indicados.

 

DESENVOLVIMENTO

1ª REUNIÃO: Reflexão sobre cultura digital

1. Neste primeiro encontro, a intenção é abordar as diferenças entre como as crianças e os adolescentes usam a tecnologia e como as gerações mais velhas fazem isso. Assista com o grupo ao vídeo Monitoria no CIEP Adão Pereira Nunes, disponível no site de NOVA ESCOLA, e respondam estas questões no grupo virtual:

  • O que é positivo na proposta apresentada?
  • O que é negativo nela?
  • O que mais podemos descobrir para avaliá-la melhor? 
  • Quais são suas sugestões para melhorá-la?

 

 

Coordenador,

A esta altura da formação, é interessante que o aproveitamento do espaço virtual esteja consolidado. Dessa maneira, o grupo irá perceber que o que qualifica a tecnologia é o uso que se faz dela. Realizar os registros das discussões no espaço online colabora para aproveitar melhor o tempo e os materiais produzidos.

 

3ª REUNIÃO: Rotinas de pensamento

 

Coordenador,

Caso ainda não conheça, se familiarize com o Padlet antes da reunião. Acesse pt-br.padlet.com e assista a este tutorial. Esse site permite criar um mural onde os comentários são colocados de forma semelhante a um post it.

Organize um Padlet para o encontro inserindo o link do vídeo sobre o  CIEP Adão Pereira Nunes, no Rio de Janeiro. Divida o mural em quatro espaços: pontos positivos, pontos negativos, o que precisamos descobrir para avaliar melhor e minha sugestão para melhorar essa ideia, como o modelo a seguir.

 

1. É desejável que este encontro ocorra em um local com computadores conectados à internet para que todos possam registar seus pontos de vista. Apresente aos professores uma estratégia que tem o objetivo de construir rotinas de reflexão para os alunos sobre seus processos de aprendizagem. Essa metodologia foi criada na Universidade Harvard, nos Estados Unidos, e é chamada de Rotinas de Pensamento.

2. Disponibilize ou projete o texto a seguir e leia com todos (adaptado do site Visible Thinking):

 

Rotinas existem em todas as salas de aula. Elas são os padrões pelos quais operamos para ensinar, aprender e trabalhar em conjunto. A rotina pode ser pensada como qualquer procedimento, processo ou padrão de ação que é usado repetidamente para gerenciar e facilitar o cumprimento de metas ou tarefas. Essas práticas servem para direcionar o comportamento do estudante e as interações, organizar a aprendizagem e estabelecer regras para a comunicação. Podem ser estruturas simples, tais como ler um texto e responder às perguntas no final do capítulo, ou podem ser projetadas para promover o pensamento dos alunos, tais como pedir que digam o que sabem, o que querem saber e o que aprenderam como parte de uma unidade de estudo.
Um grupo de pesquisa da Faculdade de Educação da Universidade Harvard chamado Project Zero estuda como é o aprendizado de crianças e adultos em diferentes aspectos e como isso pode ser melhorado. Entre seus vários projetos está o Pensamento Visível, que tem o objetivo de fazer com que os estudntes mantenham o hábito de questionar, debater e refletir. Assim, eles expõem seus pensamentos e fazem mais conexões entre os conteúdos escolares e o que vivem no dia a dia. As rotinas de pensamento são estratégias que ajudam a tornar os pensamentos visíveis, são sequências simples e curtas de perguntas. Cada uma tem um propósito diferente, como analisar situações, explicar ideias e explorar diferentes pontos de vista. Quanto mais elas são feitas, mais os estudantes se acostumam a ter consciência sobre o pensamento.

3. Proponha, então, que os professores vivenciem uma das propostas desse projeto: a rotina da bússola. Ela é utilizada como estratégia de mediação em sequências didáticas e no desenvolvimento de projetos com uso de tecnologia. Cabe para toda vez que o docente for apresentar uma proposta ou introduzir um conceito. Com ela, demanda-se dos alunos uma reflexão baseada em quatro pontos de vista, conforme mostra a figura a seguir:

  • Oeste é o lado otimista.
  • Norte é o lado negativo.
  • Leste é onde poderemos buscar especialistas e estudos para expandir lateralmente o que sabemos sobre o assunto.
  • No Sul estão as sugestões que podemos dar para melhorar a proposta.

4. Mostre a bússola para todos (em papel ou usando um projetor).

5. Apresente, agora, o Padlet e esclareça que ele funciona como um espaço de organização dos pontos de vista sobre um determinado conceito. Ele pode ser acessado pelo computador ou pelo smartphone. Peça que os professores escrevam os quatro pontos de vistas que obtiveram após assistir ao vídeo. Enquanto cada um insere seu comentário, ele se tornará visível no mural para os demais, o que facilita a discussão e as conclusões sobre determinado fato ou conceito. Um computador deverá estar conectado ao DataShow que projetará o mural do Padlet, preparado pelo coordenador.

6. Ressalte que assim como as crianças e os adolescentes têm hipóteses sobre muitas coisas, nós, educadores, também temos hipóteses e habilidades distintas. A diversidade de opiniões pode colaborar para o desenvolvimento de sequências didáticas e projetos. Com a tecnologia, o pensamento dos participantes é tornado visível. Para o professor, essa visibilidade permite organizar a divisão de grupos de trabalho, garantindo opiniões divergentes (o que amplia a discussão) e habilidades convergentes (o que amplia as possibilidades de ação).

7. Peça que os docentes citem exemplos de aulas, sequências ou projetos realizados pela escola que poderiam se beneficiar da rotina da bússola. Se houver algum projeto que envolva a instituição toda, o ideal é fazer essa reflexão utilizando ele. Converse sobre que ganhos o uso da rotina e do Padlet poderiam trazer para essas atividades.


Consultoria Jane Reolo