Matéria de capa | Reportagens

Acordo ortográfico: o que muda

POR:
NOVA ESCOLA

Acentuação

1 Acento agudo

O acento agudo desaparece das palavras da língua portuguesa em três casos, como se pode ver a seguir:

  • nos ditongos (encontro de duas vogais proferidas em uma só sílaba) abertos ei e oi das palavras paroxítonas (aquelas cuja sílaba pronunciada com mais intensidade é a penúltima).
Como era Como fica
assembléia assembleia
heróico heroico
idéia ideia
jibóia jiboia

 

No entanto, as oxítonas (palavras com acento na última sílaba) e os monossílabos tônicos terminados em éi, éu e ói continuam com o acento (no singular e/ou no plural). Exemplos: herói(s), ilhéu(s), chapéu(s), anéis, dói, céu.


  • nas palavras paroxítonas com i e u tônicos que formam hiato (se-quência de duas vogais que pertencem a sílabas diferentes) com a vogal anterior quando esta faz parte de um ditongo.
Como era Como fica
baiúca baiuca
boiúna boiuna
feiúra feiura

 

No entanto, as letras i e u continuam a ser acentuadas se formarem hiato, mas estiverem sozinhas na sílaba ou seguidas de s. Exemplos: baú, baús, saída.

No caso das palavras oxítonas, nas mesmas condições descritas no item anterior, o acento permanece. Exemplos: tuiuiú, Piauí.


  • nas formas verbais que têm o acento tônico na raiz, com o u tônico precedido das letras g ou q e seguido de e ou i. Esses casos são pouco frequentes na língua portuguesa.
Como era Como fica
argúis arguis
argúem arguem
redargúis redarguis
redargúem redarguem
averigúem averiguem
apazigúem apaziguem
obliqúem obliquem

 


Pode-se também acentuar desta forma esses verbos: ele apazígue, averígue, oblíque.

 

 

2 Acento diferencial

O acento diferencial é utilizado para permitir a identificação mais fácil de palavras com a mesma grafia. Até dezembro de 2008, usávamos o acento diferencial - agudo ou circunflexo - em vocábulos como pára (forma verbal) a fim de não confundir com para (a preposição), entre vários outros exemplos.

Com a entrada em vigor do acordo, o acento diferencial não será mais usado nesse caso e também nos que estão a seguir:

  • péla (do verbo pelar) e pela (a união da preposição com o artigo);
  • pólo (o substantivo) e polo (a união antiga e popular de por e lo);
  • pélo (do verbo pelar) e pêlo (o substantivo);
  • pêra (o substantivo) e péra (o substantivo arcaico que significa pedra), em oposição a pera (a preposição arcaica que significa para).

 

No entanto, continuam recebendo o acento diferencial:

  • pôr (verbo) mantém o circunflexo para que não seja confundido com a preposição por;
  • têm e vêm mantêm o circunflexo para sinalizar o plural dos verbos, assim como os derivados retêm e intervêm;
  • pôde (verbo no passado) também mantém o circunflexo para que não haja confusão com pode (verbo conjugado no presente).

Observação: em fôrma/forma e dêmos/demos, o acento é facultativo.

 

 

3 Acento circunflexo

Com o acordo ortográfico, o acento circunflexo não é mais usado nas palavras terminadas em oo.

Como era Como fica
enjôo enjoo
vôo voo
abençôo abençoo
corôo coroo
magôo magoo
perdôo perdoo

 

 

Da mesma forma, deixa de ser usado o circunflexo na conjugação da terceira pessoa do plural do presente do indicativo ou do subjuntivo dos verbos crer, dar, ler, ver e seus derivados.

 

Como era Como fica
crêem creem
dêem deem
lêem leem
vêem veem
descrêem descreem
relêem releem
revêem reveem

 

 

Trema

4 Um sinal a menos

O trema, sinal gráfico de dois pontos usado em cima do u para indicar que essa letra, nos grupos que, qui, gue e gui, é pronunciada, será abolido. É simples assim: ele deixa de existir na língua portuguesa. Vale lembrar, porém, que a pronúncia continua a mesma.

 

Como era Como fica
agüentar aguentar
eloqüente eloquente
freqüente frequente
lingüiça linguiça
sagüi sagui
seqüestro sequestro
tranqüilo tranquilo
anhangüera anhanguera

 

No entanto, o acordo prevê que o trema seja mantido em nomes próprios de origem estrangeira, bem como em seus derivados. Exemplos: Bündchen, Müller, mülleriano.

 

Hífen

5 Palavras compostas

O hífen deixa de ser empregado nas seguintes situações:

  • quando o prefixo termina em vogal e o segundo elemento começa com as consoantes s ou r. Nesse caso, a consoante obrigatoriamente passa a ser duplicada.
  • quando o prefixo termina em vogal e o segundo elemento começa com uma vogal diferente.
     
Como era Como fica
anti-religioso antirreligioso
anti-semita antissemita
anti-social antissocial
auto-aprendizagem autoaprendizagem
auto-estima autoestima
auto-estrada autoestrada
auto-suficiente autossuficiente
co-autor coautor
contra-regra contrarregra
contra-senha contrassenha
extra-escolar extraescolar
extra-regulamentação extrarregulamentação
extra-sensível extrassensível
infra-estrutura infraestrutura
semi-árido semiárido
supra-sumo suprassumo
ultra-som ultrassom

 

No entanto, o hífen permanece quando o prefixo termina com r (hiper, inter e super) e a primeira letra do segundo elemento também é r. Exemplos: hiper-requintado, super-resistente.

 

Alfabeto

6 Novas letras

O acordo prevê que nosso alfabeto passa a ter 26 letras - hoje são 23. Além das atuais, estão oficialmente incorporadas as letras k, w e y. No entanto, seu emprego fica restrito a apenas alguns casos, como já ocorre atualmente. Confira os principais exemplos:

  • em nomes próprios de pessoas e seus derivados. Exemplos: Franklin, frankliniano, Darwin, darwinismo, Wagner, wagneriano, Taylor, taylorista, Byron, byroniano.
  • em nomes próprios de lugares originários de outras línguas e seus derivados. Exemplos: Kuwait, kuwaitiano, Washington, Yokohama, Kiev.
  • em símbolos, abreviaturas, siglas e palavras adotadas como unidades de medida internacionais. Exemplos: km (quilômetro), KLM (companhia aérea), K (potássio), W (watt), www (sigla de world wide web, expressão que é sinônimo para a rede mundial de computadores).
  • em palavras estrangeiras incorporadas à língua. Exemplo: sexy, show, download, megabyte.
     


O que muda em Portugal

7 Considerações gerais

Boa parte das mudanças previstas no novo acordo não afeta o português escrito no Brasil, mas tem relação direta com a grafia atual das palavras em Portugal.

Um exemplo é a eliminação da letra h no início de palavras como herva e húmido (que há muito tempo são erva e úmido por aqui e passam a ser escritas só dessa forma em todos os países lusófonos).

Além disso, como regra geral, desaparecem o c e o p das palavras em que essas letras não são pronunciadas.

Como era Como fica
acção ação
aflicto aflito
colectivo coletivo
director diretor
exacto exato
baptizar batizar

 

No entanto, em alguns casos em que a letra c é pronunciada, seu uso poderá ser facultativo. Exemplos: facto, sector.

O acordo prevê também dupla grafia (ou seja, a forma de escrever é opcional, conforme o uso mais comum em cada local) nas palavras proparoxítonas cuja vogal tônica admita mudança de timbre. Exemplos: acadêmico (ou académico, grafia mais comum em Portugal), cômodo (ou cómodo), ingênuo (ou ingénuo), oxigênio (ou oxigénio).

As chamadas proparoxítonas aparentes também permitem dupla grafia: gênio (ou génio), insônia (ou insónia).

Quer saber mais?

Portal da Língua Portuguesa
O site do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Portugal traz o acordo oficial, assinado pela Comunidade dos Países da Língua Portuguesa, na íntegra. Contém ainda acordos anteriores, como o de 1945, e um histórico das reformas ortográficas do português.

Wikipedia
A página da enciclopédia livre Wikipedia é bem completa. Apresenta detalhes das mudanças, histórico, negociações entre os governos e a situação em Portugal, além de diversos links de referências.

Jornal Público
Link elaborado pelo jornal português Público que traz algumas das principais perguntas e respostas sobre o acordo.

Academia Brasileira de Letras
No site da Academia Brasileira de Letras há textos sobre a aprovação do texto e um link para você enviar dúvidas sobre os pontos obscuros do acordo.

Comissão de Língua Portuguesa
Página oficial da Comissão de Língua Portuguesa (Colip), do Ministério da Educação, órgão responsável pela implantação do acordo no Brasil.

Compartilhe este conteúdo: