Reportagens | Prática 11 | Inês Regina Silva | Reportagens

Promover a interação entre os alunos

A troca traz novos pontos de vista e dá parâmetros para cada um avaliar as próprias estratégias

POR:
NOVA ESCOLA

A professora Inês Regina Silva, que leciona para o Ensino Fundamental na EE Hely Lopes Meirelles, em Ribeirão Preto, a 313 quilômetros de São Paulo, tem consciência de que tão essencial quanto a interação entre ela e a classe é a troca de ideias entre os alunos. "Esse intercâmbio é rico para a aprendizagem." De fato, a prática pode ampliar a compreensão do enunciado de um problema ou fornecer parâmetros para o estudante confrontar as respostas que encontrou. Ao entrar no processo do outro, consegue se questionar e reelaborar seu pensamento. Sem falar que a capacidade de fudamentação é trabalhada. "Quando constrói uma argumentação e defende seu raciocínio em uma atividade perante um colega ou a classe, o aluno aprende muito."

Inês promove essa interação tanto com discussões envolvendo a turma inteira quanto com atividades em grupo. Aí, prefere trabalhar com duplas, juntando alunos com conhecimentos diferentes. Quando faz o planejamento, dosa os debates, os trabalhos coletivos e os individuais, considerando o perfil das turmas. "Mas é durante a aula que a gente vê a eficiência da estratégia", diz. Ela cita uma vez em que programou uma tarefa com transformação de frações em números decimais para os alunos realizarem sozinhos. "Envolvia divisões com vírgulas e vi que muitos não se lembravam como fazia." A decisão de emergência foi formar duplas, pois cada um poderia discutir as dúvidas com um colega. "Não teria rendido tanto se eu insistisse no trabalho individual."

"Quando constrói uma argumentação e defende seu raciocínio em uma atividade perante um colega ou a classe, o aluno aprende muito"


Joyce Cury. Ilustrações Claudio Gil