Mural de indicações literárias

POR:
novaescola

Objetivo(s) 

- Produzir resenhas literárias.
- Saber reconhecer num texto os aspectos discursivos que necessitam de revisão e aprimorar o material.

Ano(s) 

1º, 2º, 3º, 4º, 5º

Tempo estimado 

Três meses.

Material necessário 

Resenhas literárias publicadas na mídia e livros já lidos pela turma.

Desenvolvimento 

1ª etapa 

Apresente as resenhas para os alunos e explique que a função delas é apresentar livros ao público. Reúna-os em trios para que analisem o que os textos têm em comum, como o tema e o número de páginas. Reserve o material para ser usado como referência no futuro. 

2ª etapa 

Proponha que as crianças escrevam indicações de títulos que gostem. Diga que os textos serão colocados no mural da escola para serem lidos por outras pessoas. Na primeira vez, a produção será coletiva, e você, o escriba. A revisão deve ocorrer durante a construção do próprio texto, priorizando os aspectos discursivos (repetição de palavras e pontuação, por exemplo). 

3ª etapa 

Em duplas, os estudantes devem escolher outras obras e produzir novas indicações. Ressalte que no início do texto deve haver as marcas desse gênero: o título, o autor, a editora e o nome de cada criança. 

4ª etapa 

Reúna os alunos em duplas para que revisem o texto feito por outra dupla na 3ª etapa. Eles terão de discutir os aspectos já vistos coletivamente para que o material seja mais bem compreendido e sinalizar as sugestões com bilhetes para os autores. Após a revisão, devolva as resenhas a seus autores, que podem ou não acatar o que os colegas sugeriram. 

5ª etapa 

Flexibilização para deficiência visual (com baixa visão) 
Faça dupla com o aluno ou peça para um colega auxiliá-lo oralmente na revisão.

Produto final 
Mural de indicações literárias.

Flexibilização para deficiência visual (com baixa visão) 
Coloque no mural textos com letras ampliadas e ilustrações.

Avaliação 
Observe as alterações dos textos, o resultado da produção em dupla e os aspectos modificados na produção individual. Nas revisões, os estudantes devem ter usado elementos dos textos de referência para agregar qualidade às novas produções. É essencial que tenham conseguido se colocar no lugar de um leitor e avaliar se comunicaram o que pretendiam. No caso de textos que apresentem muitos problemas, retome a revisão e discuta os aspectos que precisam ser melhorados.

Avaliação 

Observe as alterações dos textos, o resultado da produção em dupla e os aspectos modificados na produção individual. Nas revisões, os estudantes devem ter usado elementos dos textos de referência para agregar qualidade às novas produções. É essencial que tenham conseguido se colocar no lugar de um leitor e avaliar se comunicaram o que pretendiam. No caso de textos que apresentem muitos problemas, retome a revisão e discuta os aspectos que precisam ser melhorados.

Flexibilização 

Neste projeto, ofereça resenhas escritas à mão, com letras ampliadas ou digitadas em corpo 30 para auxiliar os alunos com baixa visão. Nas produções coletivas, o aluno cego dita suas ideias para os colegas videntes ou para o professor, que servem como escribas. O mesmo vale para a atividade de revisão, em que os textos dos alunos devem ser entregues em Braille ou em letras ampliadas à criança com deficiência visual. Disponha uma máquina Braille para a produção individual do seu aluno cego e conceda mais tempo para que ele realize a atividade no contraturno, já que, talvez, ele ainda não saiba escrever direito. O mural de indicações literárias deve ser todo composto com tipos grandes. 1ª etapa - deficiência visual (com baixa visão)  Dê ao aluno textos com letras ampliadas para que leia junto ao trio. Caso ele ainda não seja alfabético, peça que um colega do trio leia em voz alta e que ele acompanhe a leitura em sua folha. 2ª etapa - (com baixa visão)  Procure sempre ler o que estiver escrevendo na lousa para que o aluno com deficiência visual acompanhe a atividade. 3ª etapa - deficiência visual (com baixa visão)  Se ele tiver domínio da escrita em braile, proponha que realize a atividade utilizando a máquina de escrever (o recurso deve ser providenciado pela escola e deve ser mantido na sala de aula). Se ele ainda não for alfabetizado, peça que um colega faça dupla com ele e seja seu escriba. 5ª etapa - deficiência visual (com baixa visão)  No caso do aluno com deficiência, seja você a dupla dele nessa atividade e atue como escriba, escrevendo exatamente o que ele ditar. 6ª etapa - deficiência visual (com baixa visão)  Entregue a ele uma folha com o texto escrito em letras ampliadas. 7ª etapa -  deficiência visual (com baixa visão)  Faça dupla com o aluno ou peça para um colega auxiliá-lo oralmente na revisão. Coloque no mural textos com letras ampliadas e ilustrações.  

Deficiências 

Visual

Créditos: Débora Rana Formação: Formadora do Instituto Avisa Lá e selecionadora do Prêmio Victor Civita - Educador Nota 10.

Compartilhe este conteúdo:

Tags

Guias