Luz e sombra: pensando a fotografia com crianças

POR:
novaescola

Objetivo(s) 

  • Explorar possibilidades de criação com luz e sombra.
  • Tirar fotografias a partir da percepção da luz, em diferentes situações (no escuro, com luzes coloridas e de diferentes intensidades).

Conteúdo(s) 

 
  • Luz e sombra.
  • Claro e escuro.
  • Fotografia a partir de diferentes situações luminosas.



 

Ano(s) 

Pré-escola

Tempo estimado 

Oito aulas.

Material necessário 

Lanternas, luminária ou projetor de luz, velas, lâmpadas coloridas ou papel celofane colorido e máquina fotográfica. Materiais para desenho como papeis e giz de cera.

Desenvolvimento 

1ª etapa 

Introdução

Em nossa sociedade, vivenciamos a noite, o escuro e a sombra como elementos misteriosos e sombrios. É comum também que as crianças experimentem sensações de medo diante de ambientes sem luz. Mas, afinal, o que é a luz? Quais as possibilidades de criação a partir dela? Como as crianças percebem as diferentes situações luminosas? Pensar a fotografia é justamente pensar a luz. A fotografia, aliás, nasceu como registro da luz. Neste plano de aula, a fotografia, assim como o desenho e a fala dos alunos, são registros que demonstram como são variadas as possibilidades de trabalhar o tema e refletir sobre ele na escola.

Inicie uma exploração com as crianças sobre o que é a luz e onde a encontramos na natureza, em casa, na escola e nos objetos luminosos, a partir de atividades como:
- Realizar um percurso investigativo na escola, observando situações luminosas encontradas nos diferentes ambientes. Por exemplo: escuro absoluto e luminosidade baixa, média ou alta.
- Observar e conversar sobre como os nossos olhos e a abertura das nossas pupilas se comportam diante dessas diferentes luminosidades.
- Fazer uso criativo da luz, com o auxílio de lanternas, como iluminar partes do corpo e fazer projeções na parede e no teto, criando histórias a partir delas.
- Perceber as diferentes sensações provocadas pela cor da luz, usando lâmpadas coloridas ou lanternas cobertas com papel celofane colorido. Por exemplo: a luz vermelha traz que sensação? E a azul?
- Levar as crianças a uma sala de teatro, se possível, e oferecer a elas a oportunidade de conhecer a iluminação cênica como um importante elemento das peças teatrais.

2ª etapa 

Introduza agora uma investigação sobre o que é a sombra e como ela só existe na presença da luz. Nesse sentido, algumas atividades possíveis são:
- Lançar mão de uma luminária ou projetor para brincar e fazer sombras na parede, usando apenas as mãos, o corpo inteiro e objetos.
- Também usando a projeção de luz, fixar um papel branco de tamanho grande em uma parede. Enquanto uma criança projeta sua sombra no papel, outra contorna essa sombra com giz de cera. A ação pode ser repetida até que todos tenham desenhado.
- Projetar com lanternas ou velas a sombra de diferentes objetos, de maneira que as sombras provoquem distorções conforme o ângulo em que os objetos são posicionados.
- Propor que as crianças desenhem, no pátio, as sombras das árvores ou das folhas, projetadas em papeis dispostos no chão.

3ª etapa 

Depois das explorações iniciais sobre luz e sombra, é hora de ajudar as crianças a pensar sobre o quanto a percepção da luz é importante para fazer uma fotografia. Comece explicando que o significado da palavra foto é luz. Logo, fotografia é um desenho ou um registro de luz, uma impressão luminosa. Em seguida, retome os exercícios da etapa anterior, agora com o uso de câmeras fotográficas e acrescentando novas propostas. Uma alternativa interessante é sugerir que a turma tire fotos no escuro, na ausência da luz e sem o uso de flash. A partir dessa experiência, ajude as crianças a perceber que sem luz não há fotografia: observem os resultados (as fotos podem ser ampliadas em um monitor ou impressas) e conversem sobre o fato de que as imagens que poderiam ser esperadas não aparecem.

No momento seguinte, sugira uma nova sessão fotográfica, agora usando diferentes intensidades de luz. Para isso, você pode aumentar gradativamente a luminosidade da sala de aula até que todos encontrem um ponto que considerem bom para clicar. Peça ainda que a turma faça fotos iluminadas por lâmpadas coloridas ou lanternas cobertas com celofane. Depois dessas experimentações, observem e conversem sobre os novos resultados e sobre o que aconteceu com as imagens captadas em cada situação. Por fim, mais uma sessão pode ser realizada e comentada sobre os efeitos das sombras, com fotos do corpo (iluminado em partes ou por inteiro, projetado na parede ou no chão, de baixo para cima ou de cima para baixo, entre outras situações), de objetos (sob luzes posicionadas em diferentes locais, provocando sombras maiores e menores) e de folhas de árvores no pátio, iluminadas pelo sol.

Avaliação 

Analise os conhecimentos adquiridos pelas crianças sobre luz, sombra e fotografia. Para tanto, é importante anotar as falas e as descobertas que surgirem ao longo do trabalho. Peça também que a turma comente as fotografias feitas nas diferentes atividades, relembrando o que aconteceu em cada etapa, como e por que chegaram ao resultado obtido. Produto final Organize uma exposição das fotografias e dos demais trabalhos realizados nos encontros.

Créditos: Julia Burger Formação: Professora da Escola Sementinha de Vida, em Porto Alegre

Compartilhe este conteúdo: