Jogo do sítio: localização de objetos e relações espaciais

POR:
novaescola

Objetivo(s) 

Interpretar as referências dadas para localizar objetos em função das relações espaciais e reproduzir uma situação espacial (um cenário).

Conteúdo(s) 

  • Localização de objetos no espaço;
  • Vocabulário adequado à localização espacial de elementos.

Ano(s) 

1º, 2º, 3º

Tempo estimado 

6 aulas

Material necessário 

  • Dois conjuntos de brinquedos idênticos que sirvam para armar a cena de um sítio (exemplo de material que deve ser entregue a cada grupo: duas vacas, um cavalo, três porcos, cerquinhas, uma casinha e duas árvores; caso você não consiga esses objetos, pode optar por outros itens, desde que sejam iguais);
  • Cartão ou cartolina para cada equipe (sobre o qual os alunos vão montar a cena do sítio)
  • Mesa e esteira;
  • Biombo ou outro elemento divisório.

Desenvolvimento 

1ª etapa 

Divida a turma em dois grupos. Explique que ambos farão um jogo em que um grupo monta o cenário de um sítio (o chamado grupo emissor) e, depois, dá dicas para que o outro (o grupo receptor) monte um cenário idêntico. É importante que um não veja o que o outro fez - para isso, coloque um biombo entre eles. Quando o grupo emissor terminar a criação, deve pedir a um dos integrantes que dite o cenário aos demais, dizendo, por exemplo, que "o cavalo está atrás da árvore", "a vaca está ao lado da ponte" etc. Se as crianças já escreverem com autonomia, diga que anotem as instruções. Assim que o grupo receptor terminar de montar o cenário, retire os biombos, aproxime as duas construções e peça para as crianças compará-las. Conduza a discussão fazendo perguntas do tipo: "O que o grupo emissor deveria ter dito para que se compreendesse em que lugar deveriam colocar cada peça?; "Faltou dizer algo mais?"; "Basta dizer 'coloque a vaca ao lado do cavalo' para que as pessoas sejam bem compreendidas?". É possível que, na primeira experiência, as crianças façam o ditado de forma imprecisa, por esquecimento de alguns objetos ou descrições dúbias. Anote as indicações dadas pelos estudantes para que você possa retomá-las. Nessa primeira experiência, provavelmente a construção do cenário a partir das informações ditadas será realizada quase sem discussão entre os participantes, pois os grupos acreditarão que o cenário será idêntico. No momento da comparação, entretanto, as informações podem ser insuficientes, as crianças poderão se deparar com a necessidade de fornecer dados mais precisos.

2ª etapa 

Proponha o jogo mais uma vez, seguindo os mesmos critérios da etapa anterior, só que, agora, invertendo os papéis - o grupo que atuava como receptor armará a cena e a descreverá para o outro. Mais uma vez, aproxime as construções e promova novas comparações, apontando as diferenças, as coincidências e as possíveis formulações que impediram a localização adequada dos objetos.
 

3ª etapa 

Organize uma discussão coletiva sobre as dificuldades encontradas nas etapas anteriores. Elabore um cartaz com as conclusões formuladas pelas crianças (elas podem dizer, por exemplo, que "ao lado da casa" não é uma informacão suficientemente precisa para localizar um objeto). Coloque essas dicas a serviço do jogo seguinte.

4ª etapa 

Proponha o jogo de novo, iniciando com a leitura do cartaz com as primeiras conclusões da turma. Cada grupo assume alternadamente os papéis de emissor e receptor e, durante as partidas, você deverá chamar a atenção das crianças para que elas coloquem em prática as conclusões a que chegaram na etapa anterior. No final, faça uma nova leitura do cartaz de conclusões para que o grupo valide, modifique ou inclua novas informações. Ele servirá como referência para novas jogadas e permitirá que você identifique os conhecimentos que o grupo construiu.

Avaliação 

Compare as indicações dadas pelos grupos na 1ª e na 4ª etapas e observe se houve avanço no uso do vocabulário próprio para localização de objetos no espaço. Note também o quanto as conclusões elaboradas pelas crianças na 3ª etapa foram mudadas.

Flexibilização 

1ª etapa: Investigue qual é o conhecimento do aluno sobre o ambiente de um sítio. Solicite que as peças sejam exploradas no AEE, o que vai favorecer um maior autocontrole e melhor participação na atividade. No momento da aula, organize um grupo menor para esse estudante. Repita para ele algumas regras do jogo, como esperar a vez de participar e não mexer mais no cenário quando receber o aviso. Na hora de jogar, proponha que os companheiros de grupo dividam os objetos, que cada um segure alguns e os coloque no cenário na sua vez. 2ª etapa: Da mesma forma, peça que o aluno com deficiência intelectual segure seus brinquedos e só os coloque no cenário quando o outro grupo pedir. Oriente os colegas do grupo a dar-lhe um tempo maior para que ele execute a proposta com autonomia. 3ª etapa: Além das questões coletivas, faça perguntas direcionadas ao aluno. 4ª etapa: Se modificar a composição dos grupos, procure fazer com que o aluno continue tendo a companhia de crianças colaborativas e que estejam em um grupo menor.

Deficiências 

Intelectual

Créditos: Camilla Schiavo Ritzmann, Formação: mestre em Educação Matemática, coordenadora pedagógica da Escola Santi, formadora da rede municipal de São Caetano do Sul, na Grande São Paulo. Créditos: Fonte Formação: Proposta adaptada do capítulo À direita... De quem? Localização Espacial na Educação Inicial e nas Séries Iniciais: Análises e Proposta, de Mabel Panizza e outros.

Compartilhe este conteúdo:

Tags

Guias