Invasão norte-americana do Iraque

POR:
novaescola

Objetivo(s) 

  • Entender os motivos da presença militar norte-americana no Iraque.
  • Analisar seu significado como elemento do quadro geopolítico atual.
  • Utilizar a leitura de textos e de mapas para compreender fatos ligados à organização do espaço geográfico. 

 

Conteúdo(s) 

  • Invasão do Iraque.
  • Geopolítica do mundo atual.

 

Ano(s) 

6º, 7º, 8º, 9º

Tempo estimado 

Seis aulas

Material necessário 

Desenvolvimento 

1ª etapa 

Converse com os alunos para verificar o que sabem a respeito do conflito. Perguntas como "Por que as tropas norte-americanas estão saindo do Iraque?", "Desde quando elas estão instaladas no país e por quê?", "Que interesses motivaram os Estados Unidos a invadir o país?", "Com a retirada de tropas norte-americanas, podem ocorrer alterações no quadro geopolítico contemporâneo?" ajudam a nortear a discussão. Reúna as informações e prepare um quadro-síntese. Proponha que os alunos, em grupos, examinem os mapas disponíveis e o quadro.

Ilustração: Nik Neves e Marina C
Fonte: GEOATLAS 2010

 

2ª etapa 

Observando os materiais, os grupos podem perceber que o Oriente Médio é uma região rica em um recurso estratégico: o petróleo. Ao mesmo tempo, trata-se de uma área com disputas entre minorias e governos nacionais. Explique que, historicamente, os EUA procuravam intervir em outros países toda vez que instabilidades políticas ameaçavam contrariar seus interesses econômicos e políticos.

3ª etapa 

Retome os principais pontos vistos nas etapas anteriores. Assinale que a Guerra do Golfo foi motivada pelo interesse em garantir o abastecimento regular de petróleo - e não pelo regime de Hussein, entre outros fatores do histórico da região. Os estudantes podem coletar e organizar novas informações para organizar um painel sobre o tema.

4ª etapa 

Auxilie os grupos na preparação dos painéis sem deixar de assinalar que houve mudanças na condução da política externa norte-americana.Reserve tempos e espaços para que os estudantes realizem a coleta, seleção e organização dos materiais e elaborem textos explicativos sobre o histórico do Iraque e a recente retirada das tropas norte-americanas. Se possível, estimule os estudantes a usar o laboratório de informática para preparar os painéis.

5ª etapa 

Inicie a exposição dos trabalhos e das conclusões dos grupos. Se necessário, indique textos que subsidiem essa discussão, como a Declaração Universal dos Direitos Humanos e tratados e convenções internacionais.
 

6ª etapa 

Promova uma roda de conversa com a turma para debater e organizar as principais conclusões. Os alunos podem retomar o quadro-síntese inicial, modificá-lo e reescrevê-lo, tomando consciência do que apredenderam. Reserve um tempo para que todos avaliem a experiência. Considere possíveis desdobramentos, como exposições na escola e a preparação de folhetos explicativos.

Avaliação 

Considere os objetivos previstos inicialmente, que devem servir de referência para avaliar as aprendizagens. Verifique também a clareza e a organização das ideias nas exposições orais e a compreensão de conceitos que estruturam o trabalho, como território, Estado nacional, guerra, paz e direitos humanos. Observe quais conceitos os alunos modificaram no quadro-síntese desde a primeira etapa.

Flexibilização 

Os alunos com deficiência visual devem fazer os registros da discussão em braile. Mapas e gráfico precisam de adaptações. É possível utilizar um globo terrestre adaptado; cola em relevo para fazer os contornos dos países e continentes no mapa ou colocar outros elementos para identificar os locais estudados (como pedaços de tecido ou papeis com diferentes texturas). Ofereça mais tempo no contraturno para que o aluno cego faça a pesquisa sobre os conflitos. Ele também ajuda os colegas a confeccionar os paineis, que podem contar com elementos visuais em relevo. Todo o conteúdo deve ser registrado em braile pelo aluno. Peça para que todos os grupos apresentem o conteúdo dos paineis em papel para que sejam transcritos para o braile.

Deficiências 

Visual

Créditos: Roberto Giansanti Formação: Geógrafo, autor de livros didáticos e consultor educacional.

Compartilhe este conteúdo:

Tags

Guias