Intertextualidade

POR:
professor

Objetivo(s) 

  • Desenvolver comportamentos leitores e escritores;
  • Expandir os conhecimentos sobre a linguagem dos contos
  • Produzir um livro a partir da reescrita de um conto
  • Discutir a intertextualidade
  • Trabalhar a compreensão de textos

Conteúdo(s) 

  • Leitura e reescrita de contos;
  • Procedimentos de revisão.

 

Ano(s) 

Tempo estimado 

6 aulas

Material necessário 

  • Cartolina,
  • lápis,
  • cadernos,
  • material para desenho (folhas, lápis de cor, canetas, tintas, entre outros). 

- Chapeuzinho Amarelo, Chico Buarque,
- Chapeuzinho Vermelho e o lobo guará

- Fita Verde no Cabelo, João Guimarães Rosa, 

 

Desenvolvimento 

1ª etapa 

Faça um diagnóstico inicial pedindo que os alunos escrevam o conto Chapeuzinho Vermelho individualmente. 

 

2ª etapa 

Organize rodas de leitura com o objetivo de apresentar diferentes versões da história de Chapeuzinho Vermelho e ampliar o repertório da turma.Entregar os livros para turma, Fita Verde no Cabelo, Chapeuzinho Amarelo e Chapeuzinho Vermelho e o lobo Guará . Ao final de cada leitura, revejam e comparem as características das histórias e dos personagens. Incentive os alunos a fazerem suas colocações, deixe que explorem os livros e apreciem as ilustrações. E aproveite oportunidades de trabalhar aspectos relacionados ao vocabulário. É possível sugerir, por exemplo, a confecção de um cartaz com as palavras e expressões recém-descobertas - ele pode ser bastante útil, mais adiante, na etapa de produção de textos.

3ª etapa 

Aprofunde a discussão sobre o que é uma versão. Conte que algumas delas são produzidas de forma intencional - para tornar determinada história mais engraçada, por exemplo - enquanto outras surgem, em função do costume de recontar narrativas de geração em geração. Em seguida, proponha aos alunos a elaboração de um roteiro sobre as principais características das versões de Chapeuzinho Vermelho. O objetivo é sistematizar os aspectos a serem observados e poder acessá-los com clareza e rapidez sempre que for necessário.

 

Modelo de roteiro
Modelo de roteiro

 

4ª etapa 

Escolham juntos uma das versões para a reescrita coletiva. Nesse momento,  escreva a história na lousa, tal qual for ditada pela turma. Em seguida, faça uma primeira revisão coletiva, orientando os alunos caso tenham esquecido algum acontecimento ou dado importante. Para isso, vale deixar trechos em branco nos locais em que faltam informações a serem recordadas. Se for necessário, recorra ao texto original, lendo-o novamente para a turma. Garantida a escrita com o conteúdo essencial da história, façam uma segunda revisão, explorando aspectos linguísticos. Oriente a turma a incluir palavras e expressões que tornem o texto mais rico e interessante e que provoquem no leitor a sensação de fazer parte da história.

5ª etapa 

Proponha uma segunda reescrita do conto escolhido, agora pelos próprios alunos e em duplas. Ambos devem discutir a organização do texto e a forma de elaborá-lo.  Ao final da atividade, digite as produções para garantir uma melhor visualização do texto e dedique a aula seguinte à revisão com as duplas.

6ª etapa 

Com os textos prontos, é hora de iniciar um trabalho voltado às ilustrações. Para tanto, apresente à turma livros ilustrados . Fale sobre técnicas como colagens de materiais, bordado e modelagem e proponha o uso de algumas delas a fim de que os alunos experimentem como colocá-las em prática. Escolham coletivamente a técnica que será empregada para ilustrar o conto reescrito e combinem as cenas que serão ilustradas.

Produto final
Livro produzido coletivamente, a partir de uma versão de Chapeuzinho Vermelho.

Avaliação 

Uma boa estratégia é montar uma planilha para acompanhar os avanços nos comportamentos leitores de cada aluno. Através do paralelo de fita verde no cabelo, com Chapeuzinho Vermelho escrito por Perralt, com Chapeuzinho Amarelo e Chapeuzinho Vermelho e o lobo Gurá, o professor poderá analisar com  o aluno não só a estruturação significativa do conto, mas como também leva-lo a conhecer o conto de fadas tradicional e as novas tendências da literatura contemporânea.

Flexibilização 

É possível apresnetar as personagens desta história manuseando marionetes e recontá-la junto com os colegas. O reconto também pode ocorrer pelo uso de um gravador. Na reescrita podem fazer duplas com colegas que sejam seus escribas ou o professor. No trabalho com as ilustrações, pode ser utilizado o mesmo recurso do livro de Marcelo Xavier – fotografia das produções em massinha.  

Deficiências 

Visual

Créditos: Professora Catia Eliane Nicolachik Formação: Professora da EM Ayrton Senna, em Itapoá, SC, e vencedora do Prêmio Victor Civita Educador Nota 10 de 2011.

Compartilhe este conteúdo:

Tags

Guias

Tags

Guias