A importância da brincadeira na educação infantil

POR:
professor

Objetivo(s) 

  • Oportunizar à  criança  a construção da identidade autônoma a partir da convivência e relacionamento com as crianças e adultos da escola, incentivando o ser, o estar, o aprender e a conviver com os outros.
  • Possibilitar a integração das crianças através das atividades coletivas, promovendo a socialização entre as mesmas
  • Permitir que se desenvolvam através das interações com o meio, explorando o espaço e oferecer objetos que despertem interesse
  • Trabalhar a oralidade
  • Interagir e relacionar-se de frente ao espelho, com isso é possível trabalhar a identidade, observando a cor de seus olhos, o tom da pele, cor dos cabelos

 

  • Perceber-se a si e ao outro, as igualdades e diferenças, mediante as interações estabelecidas.
  • Sentir-se valorizado e reconhecido enquanto indivíduo.
  • Enxergar-se a si próprio como parte de um grupo, de uma unidade complexa.
  • Desenvolver o raciocínio
  •  

Conteúdo(s) 

 O brincar e o educar estão interligados, através do brincar, a criança aprende como se tornar um ser social, a fazer amizade,aprende coisas a respeito de seu corpo, do movimento.

A brncadeira proporciona ,por exemplo , a um bebê explorar ambientes desconhecidos, e se desenvolver com isso, Existem brncadeiras que estimulam cada fase do desenvolvimento infantil, é importante perceber qual brincadeira é indicada para determinada idade.

Através das brincadeiras, é possível trabalhar diversas etapas, como o cuidado consigo, o cuidado com o outro, resolução de problemas, com isso desenvolve-se na criança a socialização e cidadania.

Ano(s) 

Creche, Pré-escola

Tempo estimado 

1h30 min

Material necessário 

 

  • espelho
  • papel
  • lápis de cor, giz de cera
  • brinquedos pedagógicos 
  • colchonetes
  • tunel

Desenvolvimento 

1ª etapa 

O movimento do corpo infantil: uma linguagem da criança

Ativdade para bebês de até 1 ano e meio

utilizando  um túnel de tecido:  Primeiramente, as crianças irão se equilibrar, sentir segurança e se aventurar no túnel,com  essa atividade desenvolve através do movimento, pois ela vai adquirir autonomia de se movimentar pelo túnel,vai interagir com as outras crianças e aprender coisas nova

Atividade para criança de 2 e 3 anos

Montar um circuito com pneus, bancos, onde as crianças explorem diferentes brincadeiras e aprendam que cair e se machucar na maioria das vezes faz parte das brincadeiras

Movimento proporciona liberdade,desenvolve coordenação motora, oralidade, autonomia.

2ª etapa 

Identidade e autonomia

Atividade para crianças até 4 anos 

Colocar as crianças sentadas uma ao lado da outra de frente para o espelho, para que elas possam se observar, observar os colegas e ter a liberdaade e autonomia de passar para o papel de acordo com o que elas vêem, e permitir que elas desenvolvam algumas atividades sozinhas, como lavar as mãos após as atvidades , fechar o zíper, se vestir, escovar os dentes, comer sozinha.  Tanto a família quanto o professor, devem dar suporte para que as crianças realizem aos poucos algumas atvidades, que em um primeiro momento são de grande complexidade.

Avaliação 

A avaliação faz parte do processo educativo , esse processo não deve ter como objetivo a seleção, a promoção ou a classificação dos pequenos e precisa considerar "a observação crítica e criativa das atividades, das brincadeiras e interações das crianças no cotidiano" e empregar múltiplos registros. O educador precisa estar atento às necessidades da criança para atender de maneira correta e ajudar a criança no seu desenvolvimento. ,Com a observação, o educador tem a oportunidade de conhecer cada um, as reações, os hábitos alimentares, as brincadeiras preferidas e vários outros detalhes. Por isso, ela é uma grande aliada na avaliação dos bebês e colabora para que se compreenda a forma como se expressam mesmo antes de falar convencionalmente. incluir uma atividade com materiais, no parque, uma roda de leitura e um passeio. Desse modo, permite avaliar as áreas mais bem-sucedidas e o que ainda requer ajustes.

Flexibilização 

É importante que as crianças com deficiência visual também tragam fotos, para que os colegas as reconheçam. Mas, para que esses bebês sejam incluídos e consigam reconhecer a si e aos colegas, é muito importante trabalhar estímulos relacionados aos outros sentidos. Músicas, cheiros e objetos que caracterizem os colegas - a Mariana usa óculos, o João está sempre de boné etc. - são fundamentais nesse processo. Substitua algumas brincadeiras com fotos por brincadeiras com objetos de cada criança. O móbile da sala também pode ser construído com brinquedos e as caixinhas, encapadas com tecidos de diferentes texturas. Descreva bastante as imagens e as características de cada criança. Você também pode trabalhar com as imagens em relevo (em braile, cola de relevo ou barbantes nos contornos).

Deficiências 

Visual

Compartilhe este conteúdo:

Tags

Guias