Fenômenos químicos no preparo de pão

POR:
novaescola

Objetivo(s) 

  • Reconhecer fenômenos químicos que ocorrem no dia a dia;
  • Formular hipóteses sobre as transformações dos alimentos.

Conteúdo(s) 

  • Introdução ao conceito de transformação química.

Ano(s) 

4º, 5º

Tempo estimado 

3 aulas

Material necessário 

  • 1 quilo de farinha de trigo,
  • 1 quilo de açúcar,
  • um tablete de fermento biológico, com quatro cubinhos de 15 gramas cada um,
  • garrrafas plásticas,
  • balões de borracha (bexiga),
  • funis,
  • copos descartáveis,
  • água morna (50 ºC),
  • barbante.

Desenvolvimento 

1ª etapa 
Pergunte se os alunos já acompanharam o preparo de um pão e se observaram mudanças no estado inicial e final desse alimento. Discuta com a garotada o que eles acham que ocorre nesse caso. Organize a turma em grupos de quatro e comunique a realização de experimentos para observar a transformação do pão. Primeiro, eles prepararão a massa, sem adicionar fermento. Solicite que juntem um pouco de farinha, açúcar (matéria orgânica para ser consumida durante o processo de fermentação) e água num copo. Estimule os alunos a formular hipóteses. Oriente-os a tomar nota dos acontecimentos antes, durante e após o experimento para que desenvolvam habilidades de observação e registro, o que vai ajudá-los a chegar a conclusões sobre o que foi observado. Você pode auxiliá-los construindo uma tabela no quadro para enumerar todas as hipóteses mencionadas pelos grupos.

2ª etapa 

Proponha que separem um pequeno pedaço da massa, adicionem a ela o fermento (contém micro-organismos que realizarão a fermentação) e misturem bem. Oriente-os a fazer uma bola com a massa, esperar cerca de 20 minutos e observar o que ocorre. A massa deverá crescer. Questione-os sobre a ocorrência de transformações. Depois, peça que cortem a bola e observem as bolhas que se formaram na massa. Solicite aos alunos que tomem nota do que foi observado e discuta a formação das bolhas. Oriente-os a formular hipóteses: por que a massa cresceu?, o aparecimento das bolhas tem relação com o crescimento da massa de pão? Todas as hipóteses levantadas pelos alunos, certas ou erradas, devem ser discutidas. Em seguida, peça que eles a cheirem. Eles sentirão um leve odor de álcool, que é um dos produtos da reação química ocorrida. Explique que houve uma fermentação alcoólica, que liberou etanol e gás carbônico.

3ª etapa 

Para reforçar o processo de liberação de gás carbônico, solicite que misturem água e açúcar em um copo descartável e depois adicionem o fermento e misturem. Sugira que coloquem essa mistura com o auxílio de um funil dentro de uma garrafa descartável. Eles devem prender um balão na boca da garrafa com um barbante. Após alguns minutos, o balão vai começar a encher. Peça que avaliem se houve transformação. Eles devem perceber que a liberação do gás indica a ocorrência de uma reação química, uma vez que há a formação de produtos cuja composição difere da composição dos produtos iniciais.

Avaliação 

Solicite que cada grupo organize as suas anotações e sugira a elaboração de um registro coletivo, observando se a turma compreendeu o conceito.

Flexibilização 

Oferecer oportunidades para que as crianças tenham contato com diferentes situações presentes no cotidiano é um bom meio de estimular a mente dos alunos com deficiência intelectual. Mesmo se a criança ainda não for capaz de formular as hipóteses por escrito, ofereça a ela um papel importante na experiência. Este aluno participa de todas as discussões e pode ser o responsável por escrever a receita do pão (a lista dos ingredientes e as quantidades) que vai servir como guia para a turma. Fazer o registro fotográfico de cada uma das etapas do experimento e mostrar este material ao aluno também contribui para que ele perceba as transformações na massa. Se necessário, repita a experiência e amplie o tempo de realização das etapas deste plano de aula. No caso dos alunos com deficiência intelectual, não deixe de contar com o apoio do profissional responsável pelo AEE.

Deficiências 

Intelectual

Créditos: Alline Soler Formação: Professora de Ciências Créditos: Thiago Tassinari Lopes Formação: Químico e pesquisador da Sangari Brasil, em São Paulo

Compartilhe este conteúdo:

Tags

Guias