Escrita coletiva de e-mail

POR:
professor

Objetivo(s) 

- Favorecer o entendimento da função comunicativa da escrita
- Estabelecer correspondência entre o valor sonoro e a escrita do texto
- Promover uma situação de uso real de leitura e escrita em que as crianças tenham oportunidade de participar ativamente
- Apresentar diferentes gêneros textuais, fornecendo parâmetros para a diferenciação entre textos literários, jornalísticos, publicitários, instrucionais e epistolares (aqueles que tratam de correspondências), entre outros
- Refletir sobre o e-mail como ferramenta de comunicação
- Propiciar uma situação de autoria na criação de uma correspondência

Conteúdo(s) 

Leitura e escrita participativa

Ano(s) 

1º, 2º, 3º, 4º, 5º

Tempo estimado 

60 minutos

Material necessário 

- Cartas, bilhetes, folhetos, receitas, bulas, manual de instrução, convite, cartão-postal, etc
- Livros que trabalhem diferentes gêneros textuais

- Livros: O carteiro chegou e O Natal do carteiro

 

Desenvolvimento 

1ª etapa 

As criança entram em contato com os diversos gêneros de textos durante os atos de leitura em que estão envolvidos, e com isso observam seus usos e funções. Em casa e na escola precisam ter contato com as correspondências, sejam cartas, convites, bilhetes, cartões etc. Discuta as diferenças e semelhanças e leia os livros. Em outros momentos, disponibilize esses materiais para que todos explorem livremente.

2ª etapa 

Leia os materiais trazidos de casa pelas crianças, propiciando a percepção de que textos epistolares possuem características recorrentes. Proponha que elas busquem nos textos: quem escreve, a quem, sobre o que e por quê. Com isso, destaque a noção de interlocutor, destinatário, assunto a ser tratado e motivo para o estabelecimento de comunicação entre sujeitos. Por fim, instigue o grupo a pensar sobre as formas de comunicação mais utilizadas atualmente, como e-mail e telefone, e proponha a escrita coletiva de um e-mail. Faça um levantamento com o grupo para escolherem um motivo, um assunto e um destinatário (pode ser outro profissional da escola, um autor admirado pela sala, alguém que esteja viajando etc.). É importante que o assunto e o destinatário sejam do interesse do grupo e que uma resposta esteja assegurada.

3ª etapa 

 Promova uma situação de escrita coletiva para a pessoa escolhida. Além de as crianças poderem participar com a construção do texto que será escrito, também é importante que sugiram quais e quantas letras devem ser usadas. Se necessário, utilize as palavras estáveis de referência do grupo, como os nomes próprios, para auxiliar nessa construção.

4ª etapa 

 Selecione algumas palavras e peça que eles as identifiquem na frase. Para isso, faça previamente um levantamento de hipóteses: “Com que letra será que começa esta palavra?” e “Como termina?”  Caso seja pertinente, essa sequência pode se desdobrar em uma atividade permanente de leitura e escrita, ou seja, se houver interesse do grupo, proponha a escrita de uma resposta e assim por diante.

Avaliação 

Avalie se todos foram capazes de distinguir diferentes gêneros textuais, atentando para suas peculiaridades, compreender a função social dos textos de correspondência, levantar hipóteses acerca da construção da escrita, identificar letras e palavras inseridas no texto e, especialmente, se sentirem coautoras durante todo o processo.   Quer saber mais? Livros literários O Carteiro Chegou (Allan Ahlberg, 32 págs., Ed. Companhia das Letrinhas, tel. 11/3707-3500, edição esgotada) O Natal do Carteiro, idem    

Créditos: Thatiane Kaufman e Helena Machado Formação: Professoras do grupo de 5 anos na Escola Viva, na capital paulista

Compartilhe este conteúdo:

Tags

Guias