A escravidão no Brasil

POR:
novaescola

Objetivo(s) 

  • Refletir sobre a utilização da mão de obra escrava no Brasil.
  • Compreender a inserção da escravidão brasileira no comércio atlântico.

Conteúdo(s) 

  • História do Brasil
  • Trabalho escravo

Ano(s) 

7º, 8º

Tempo estimado 

4 aulas

Material necessário 

  • Mapa do comércio Atlântico, livros e sites sobre a escravidão no Brasil

Desenvolvimento 

1ª etapa 

Apresente o mapa "O Comércio Atlântico no século XVIII e no início do século XIX" p 94 HISTÓRIA GERAL DA ÁFRICA V - África do século XVI ao XVIII.

Discuta coletivamente com os alunos as rotas comerciais presentes no mapa. Pode-se perceber nele o intenso tráfico comercial atlântico ao longo dos séculos XVIII e XIX. Observe com os alunos que não existe apenas um comércio entre a Europa e a América, ou a Europa e a África - como se costuma acreditar - e que diversos produtos são comercializados diretamente entre os dois continentes. Destaque a diversidade de produtos saídos das Américas em direção à Europa e África. 

Nesta discussão não pode deixar de aparecer que o tráfico comercial envolvia produtos dos três continentes, sendo a América produtora de gêneros tropicais, a Europa de produtos manufaturados e a África de escravos. Explique para eles que os produtos manufaturados tem maior valor agregado, permitindo o maior acúmulo de riquezas na Europa.

2ª etapa 

A partir das discussões solicite aos alunos que formulem hipóteses para explicar esta vinda massiva de escravos africanos para as Américas. Organize a sala em grupos para efetuar pesquisas que comprovem ou refutem as hipóteses formuladas. 

Oriente os alunos sobre a pesquisa histórica a ser realizada, atentando para a necessidade de consultar fontes diversificadas e confiáveis. Indique alguns materiais a serem consultados como por exemplo: 

Uma História do Negro no Brasil - Centro de Estudos Afro-Orientais - UFBA 

HISTÓRIA GERAL DA ÁFRICA V - África do século XVI ao XVIII - UNESCO
 
A Escravidão Indígena

3ª etapa 

Discuta os resultados obtidos nas pesquisas com os alunos. Durante a discussão devem aparecer e ser esclarecidos os seguintes tópicos: a necessidade de grandes contingentes de mão de obra, a facilidade da fuga dos indígenas, a disputa com os jesuítas pelo trabalho indígena, o lucro obtido pelo comércio de escravos, as redes pré-existentes de trabalho compulsório na África. 

Frise com os alunos o fato de redes comerciais dependerem necessariamente de agentes locais, portanto, que existem pessoas nos diversos continentes obtendo lucros com essas transações comerciais, ainda que a maior parte dos lucros se concentre na Europa por conta da gestão do sistema comercial e do maior valor agregado dos produtos.

Avaliação 

Peça aos alunos que escrevam, a partir das pesquisas realizadas e da discussão de seus resultados, uma síntese sobre as razõesd a utilização de escravos africanos no Brasil.

Flexibilização 

Durante as discussões em sala procure fazer o registro no quadro das informações mais importantes comentadas por você e pelos alunos para que o estudante surdo acompanhe. Solicite que ele anote as principais informações no caderno, fale sempre de frente para o aluno e peça que os colegas falem um de cada vez para que ele possa fazer a leitura orofacial. Se necessário, reforce algumas das atividades realizadas e amplie o tempo de realização das etapas. Sempre conte com o apoio do profissional responsável pelo AEE para desenvolver as habilidades do aluno, mas lembre-se: ter um intérprete de Libras em sala é muito importante para o desenvolvimento dos estudantes com deficiência auditiva.

Deficiências 

Auditiva

Créditos: Lucas Oliveira Formação: Professor de História da Escola Santi, em São Paulo, SP

Compartilhe este conteúdo: