Os alunos do 6º ao 9º ano vão ao banheiro a toda hora. Como lidar?

Desinteresse

POR:
NOVA ESCOLA
Telma Vinha. Foto: Marina Piedade E agora, Telma?

Telma Vinha é professora de Psicologia Educacional na Unicamp e tira dúvidas sobre comportamento.

Clique aqui para mandar a sua dúvida

Pergunta enviada por João Victor Vasconcelos Martins, Acaraú, CE

Muitas escolas determinam um horário para os estudantes irem ao banheiro ou beberem água - desconsiderando que qualquer pessoa tem o direito de atender às necessidades fisiológicas sempre que for preciso. Outras instituições fazem combinados com a turma sobre quantas vezes cada um pode deixar a classe. Com frequência, no entanto, essas regras não apresentam êxito, pois estão focadas nas consequências, e não nas causas das saídas, colocando a responsabilidade exclusivamente no estudante. É esperado que os alunos queiram sair da classe quando estão entediados, cansados, sonolentos ou tensos. Antes de elaborar regras, é preciso refletir por que eles estão se sentindo assim. Pode ser necessário repensar a forma como o conteúdo está sendo trabalhado e fazer um esforço para tornar as aulas mais interessantes e significativas, envolvendo os alunos em desafios e favorecendo a cooperação. Em geral, o desinteresse e as saídas frequentes não se resolvem com uma nova regra, mas com uma análise imparcial do problema e mudanças por parte da escola e do educador. Discuta a questão com a sala, descrevendo o que está acontecendo e como se sente. Analise os motivos da postura da turma e as consequências dela para a aprendizagem, propondo que todos pensem juntos em soluções. Comprometa-se em realizar o que depender de você. Quando a classe se sente respeitada e participa da criação de uma regra que beneficia a todos, tende a legitimá-la. Se, após as mudanças, alguns ainda saírem repetidas vezes, sente-se separadamente com cada um, fale sobre o que está ocorrendo, busque as causas e cobre os acordos firmados.

Compartilhe este conteúdo:

Tags

Guias