E AGORA, O QUE É QUE EU FAÇO?

POR:
professor

Objetivo(s) 

Revelar que as normas de etiqueta mudam e se adequam ao tempo


Conteúdo(s) 



Ano(s) 

6º, 7º, 8º, 9º

Tempo estimado 

03

Material necessário 

Reportagem de Veja


Desenvolvimento 

1ª etapa 

Introdução 

A reportagem de VEJA ligada a esse plano traz informações sobre etiqueta. O texto mostra as dúvidas que afligem a humanidade no mundo contemporâneo, como, por exemplo, com que roupa ir a uma festa ou como se comportar em um casamento. O assunto pode servir de gancho para uma discussão com seus alunos. Os problemas que preocupam os adultos também preocupam adolescentes que estão iniciando sua vida social.

Explique aos alunos que a etiqueta não é uma invenção do mundo moderno. O conjunto de regras que pauta o comportamento de indivíduos de uma sociedade surgiu na França na época do Antigo Regime. O objetivo era tornar clara a separação entre os nobres e os burgueses que estavam em ascensão econômica naquele momento. Em Portugal e na Espanha, entre os séculos XV e XVIII, as leis estabeleciam até mesmo o modo de tratamento a que cada pessoa tinha direito. Em alguns países da Europa, chegava-se a regular quais roupas, enfeites ou comidas cabiam a cada classe da sociedade. Em 1533, uma lei inglesa reservava à família real a cor púrpura nas roupas e tecidos urdidos com fios de ouro, mas permitia que os cavaleiros da Ordem da Jarreteira conservassem seu manto cerimonial de cor semelhante. Esse extremo cuidado com as aparências pode parecer estranho, mas durante muito tempo esses símbolos foram associados ao poder e a uma forma de diferenciação entre os diversos grupos sociais.
Proponha à classe que pesquise sobre o surgimento da etiqueta e como as normas de conduta ajudavam a diferenciar um nobre de um burguês durante o Antigo Regime. Um texto que narra um pouco dessa história de maneira muito agradável é o livro A Etiqueta no Antigo Regime, de Renato Janine Ribeiro.



2ª etapa 

Conduza uma reflexão com os alunos: o que pode ser considerado certo ou errado no comportamento social dos jovens? Estimule-os a debater as próximas perguntas:
Você é convidado para uma festa de aniversário de 15 anos com baile de debutantes. Com que roupa você ir?
Você é chamado para jantar em um restaurante sofisticado. Como deve se portar à mesa? Quais talheres usar para comer peixe?
Você deve telefonar para alguém de madrugada, sabendo que essa pessoa mora com a família?
Você pode atender ao telefone celular na sala de cinema, mesmo falando baixinho?

A discussão pode avançar até para a etiqueta utilizada na internet, a chamada "netiqueta". Trata-se de um conjunto de recomendações para evitar mal-entendidos em e-mails, chats e fóruns de discussão, entre outras formas de comunicação na web. Serve, também, para estabelecer condutas em situações específicas como, por exemplo:
nas comunicações, o ideal é respeitar para ser respeitado e tratar os outros como você gostaria de ser tratado;
use sempre a força das idéias e dos argumentos. Nunca responda com palavrões. Afinal, pessoas inteligentes privilegiam os argumentos contra a falta dos mesmos;
apesar de compartilhar apenas virtualmente um ambiente sem a presença física das pessoas, ninguém é obrigado a suportar ofensas e má educação;
evite enviar mensagens curtas em muitas linhas ou várias mensagens contendo apenas uma idéia. Isso causa bastante irritação. Escreva uma frase completa e envie. Analise com os estudantes se eles respeitam essas regras de etiqueta na rede e se já viram algum caso de flagrante desrespeito a essas condutas.



3ª etapa 

Peça à turma que assista a dois filmes ambientados no Antigo Regime e analise como as pessoas se comportavam naquele tempo. Duas boas sugestões são: A Rainha Margot, de 1994, e Carlota Joaquina - Princesa do Brazil, de 1995. O primeiro filme retrata a França em 1572, época do casamento da católica Marguerite de Valois com o protestante Henri de Navarre, realizado com o objetivo de minimizar as disputas religiosas. O fato funciona como o estopim para um violento massacre de protestantes conhecido como a Noite de São Bartolomeu, que teve a conivência do rei da França Carlos IX, irmão de Margot. O filme é baseado no romance de mesmo nome escrito pelo francês Alexandre Dumas (1802-1870). Essa obra pode ser interessante para analisar o cotidiano da corte francesa no século XVI.

O segundo filme narra a morte do rei de Portugal, dom José I, em 1777, e a declaração de insanidade de dona Maria I, fatos que levam seu filho dom João e sua mulher, a espanhola Carlota Joaquina, ao trono português. Em 1807, para escapar das tropas napoleônicas, o casal se transfere às pressas para o Rio de Janeiro, onde a família real vive seu exílio de treze anos. A obra mostra o cotidiano da corte portuguesa no século XIX e a etiqueta utilizada na época.

Após a exibição de trechos desses filmes, peça aos jovens que discutam o que viram. Quais as diferenças entre os dois filmes do ponto de vista do comportamento das pessoas? Por que, mesmo entre os membros da elite, as regras de etiqueta mudaram e por que isso teria ocorrido?

Quer saber mais?

BIBLIOGRAFIA
A Etiqueta no Antigo Regime: do Sangue à Doce Vida, Renato Janine Ribeiro, Ed. Brasiliense, tel. (11) 6198-1488

FILMOGRAFIA
A Rainha Margot, Patrice Chéreau, 1994, Europa Filmes, tel. (11) 2165-9000
Carlota Joaquina - Princesa do Brazil, Carla Camurati, 1995, Europa Filmes, tel. (11) 2165-9000 

 





Avaliação 

Deficiências 

Física

Créditos: Ricardo Barros Formação: Professor de História do Colégio Paulista, de São Paulo

Compartilhe este conteúdo: