Diagnóstico inicial sobre doenças e prevenções com o exemplo do diabetes

POR:
novaescola

Objetivo(s) 

Verificar os conhecimentos que os alunos têm sobre doenças e prevenções, usando o exemplo do diabetes.

Conteúdo(s) 

Doenças, diabetes, incidência e prevenção.

Ano(s) 

6º, 7º, 8º, 9º

Material necessário 

Papel, lápis

Desenvolvimento 

1ª etapa 


A discussão sobre o assunto começa com um questionamento sobre hábitos alimentares e saúde. Pergunte para os alunos se eles conhecem casos de infartos, derrames (AVC), pressão alta, entre outros. Conte para a turma que esses problemas podem ter muitas causas, mas uma das principais é a alimentação do indivíduo e a obesidade. Deixe que a turma conte as histórias e questione se eles sabem qual é o tipo de vida da pessoa que sofreu: se come ou bebe muito, se tem uma alimentação equilibrada, se pratica exercícios físicos.

Conte que vão estudar uma das doenças que podem ter como causa o sedentarismo e os maus hábitos alimentares: o diabetes tipo 2.

Texto de apoio: diabetes tipo 2

O diabetes tipo 2 é uma doença das sociedades modernas que incide sobre milhões de pessoas. Diferentemente da diabetes tipo 1 ou juvenil, de origem genética, a diabetes adquirida está associada aos hábitos alimentares e ao sedentarismo. Apesar do fator genético contribuir com o desenvolvimento do diabetes tipo 2, ele normalmente aparece em pessoas obesas, que não praticam exercícios físicos e com mais de 40 anos de idade.

O organismo é diabético quando deixa de responder ao hormônio insulina, que, dentre outras funções, facilita a entrada da glicose sanguínea nas células.

A característica principal do diabetes é a elevada concentração de glicose no sangue. Mas o diabético pode apresentar períodos com baixa na quantidade de glicose sanguínea e sentir tonturas ou mesmo desmaiar. Outra característica da pessoa com diabetes é sentir a necessidade de ingerir muita água e também urinar muito, devido ao excesso de açúcar no sangue.

 

2ª etapa 

Com base no texto de apoio, explique para a turma o que é o diabetes tipo 2. Proponha, então, a elaboração de uma anamnese, ou seja, um conjunto de perguntas que um médico pode fazer ao paciente antes do exame físico. Um questionário para diabetes envolve questões sobre hábitos alimentares, idade, sexo, atividades físicas, casos de doença na família.

Organize os alunos em grupos de, no máximo, três integrantes para uma aferição mais individualizada dos conhecimentos prévios. Eles devem bolar as questões para avaliar a possibilidade de o paciente ser diabético ou apresentar propensão à doença.

Ande entre as equipes e provoque em cada uma delas uma discussão mais aprofundada sobre o tema para, assim, ajudá-los na elaboração das questões.

Avaliação 

Recolha a produção dos alunos e analise os conhecimentos sobre a doença, verifique se perguntaram sobre: - sexo; - faixa etária; - tipo e quantidade de alimentos que ingerem; - se pratica atividade física; - se já mediram a taxa de glicose no sangue ou glicemia (muitas pessoas falam em medir o diabetes), e com que frequência fazem ou quando foi a última vez que fizeram o exame. Além dos conhecimentos específicos sobre o diabetes, confira se conseguiram relacionar as causas da enfermidade aos hábitos, diferenciando das consequências (sintomas do diabético). Registre a participação de cada aluno durante as discussões com a classe e em grupos menores. Esse trabalho vai ajudar você a planejar as próximas aulas, sobretudo no que diz respeito às atitudes científicas. Vale checar se o estudante:  - Apresenta de forma consistente os conhecimentos científicos. - Relaciona os conceitos de forma adequada e coerente, com termos relevantes ao tema de estudo. - Realiza sistematicamente o registro das observações. - Apresenta registros bem organizados. - Consegue trabalhar em grupo, respeitando as divisões de tarefas. - Faz perguntas e procura encontrar as possíveis respostas antes de fazer outras questões.

Créditos: Mario Domingos Formação: Gerente de desenvolvimento de produtos da Sangari

Compartilhe este conteúdo: