De que tamanho somos?

POR:
professor

Objetivo(s) 

  • Dimensionar o tamanho do Sistema Solar.
  • Verificar a necessidade de escalas para representar grandes valores.
  • Estimar a distância real de separação entre os planetas.
  • Compreender as órbitas dos planetas e suas velocidades.
  • Discutir a importância das referenciais para compreender os fenômenos naturais (macro e micro sistemas).
  • Analisar a partir dessas relações a possibilidade de existência de vida extraterrestre.
  • Entender que a Astronomia é uma Ciência, então seu conhecimento foi produzido por muitos homens durante muito tempo.
  • Utilizar basicamente o programa Stellarium.

Conteúdo(s) 

  • Unidade Astronômica.
  • Escalas.
  • Órbitas.
  • Rotação e translação.
  • Microcosmos e Macrocosmos
  • Instrumentos de medidas
  • História da Astronomia

 

Ano(s) 

Tempo estimado 

Doze aulas.

Material necessário 

Calculadora, computador com acesso a internete e o programa Stellarium.

Desenvolvimento 

1ª etapa 

Mostre o pôster e pergunte aos alunos se conseguem imaginar a distância entre a Terra e o Sol. Desafie-os a relacionar essa medida com outra que conheçam. É possível, por exemplo, comparar a distância Terra-Sol (150 milhões de quilômetros) com 375 vezes a distância entre as cidades de São Paulo e Curitiba (400 quilômetros).

Apresentar o programa Stellarium e imagens do sistema solar comparando as dimensões dos planetas e do Sol.

Mostrar aos alunos a dificuldade de visualisar as constelações em nosso hemisfério (Sul).

 

2ª etapa 

Avance na explicação sobre escalas e proporção desenhando no quadro uma circunferência de 20 centímetros. Diga que ela representa o Sol - ou seja, 1.400.000 quilômetros estariam reduzidos em apenas 20centímetros. Com base nos dados do pôster sobre o diâmetro terrestre (12.756 quilômetros), pergunte qual seria o tamanho da Terra na escala proposta. Com uma regra de três simples, eles devem descobrir que nosso planeta teria pouco menos de 2 milímetros, marca menor que um ponto de giz.

3ª etapa 

Como representar no quadro as distâncias que separam o Sol dos planetas? Nessa atividade, a referência será a distância entre a Terra e o Sol - a Unidade Astronômica (UA). Peça que os alunos identifiquem no pôster o valor da UA (150 milhões de quilômetros) e explique que os astrônomos estimam distâncias contando o número de UAs.

4ª etapa 

Convide-os a calcular a distância do Sol para os oito planetas do Sistema Solar em UAs. Dividindo a distância de cada planeta pela distância Terra-Sol, os alunos obterão valores que vão desde 0,39 para Mercúrio, o astro mais próximo, até 30,07 para Netuno, o mais distante. Mostre que, se a distância Terra-Sol fosse de 1 metro, Mercúrio estaria a 39 centímetros do Sol, enquanto Netuno ficaria a 30 metros.

5ª etapa 

Hora de representar as distâncias em escala. Para que todos os planetas caibam no quadro, é preciso obter o fator de escala, dividindo a distância de Netuno em UAs pelo comprimento do quadro - um com 5 metros, por exemplo, terá um fator de escala de seis (30/5 = 6). Para representar a distância dos planetas, é preciso dividir as medidas em UA pelo fator de escala. Convide a classe a fazer essa operação e confira os resultados. Mercúrio, por exemplo, estaria a 7 centímetros de uma das bordas do quadro, que representaria o Sol. A Terra ficaria a 16 centímetros dessa mesma borda e Netuno estaria a 5 metros, ou seja, na borda oposta.

6ª etapa 

Desafie os alunos a pensar nas órbitas dos planetas. Leve-os para o pátio e marque com giz no chão as trajetórias de cada planeta ao redor do Sol. Peça que oito alunos representem cada planeta. O mais próximo do Sol deve andar rapidamente e a velocidade deverá diminuir quanto mais distante o aluno estiver do Sol. Peça que eles parem algumas vezes e percebam que a posição dos planetas é dinâmica, isto é, um planeta pode ser observado no céu em diferentes posições.

Avaliação 

Verifique o entendimento dos conteúdos abordados (Unidade Astronômica, escalas e órbitas) com exercícios escritos adaptados dos exemplos acima (é possível pedir que eles criem uma escala de representação para um quadro de 1 metro de comprimento, por exemplo). Os estudantes não precisam decorar as distâncias de separação nem as velocidades com que os planetas realizam o movimento de translação: o importante é que eles saibam o significado dos valores apresentados no pôster quando realizam comparações entre diferentes planetas.

Créditos: Cristian Annunciato Cargo: Consultoria: Formação: Físico e pesquisador em atividades didáticas. Créditos: Marcio Cotomacci Formação: Biólogo e pesquisador em atividades didáticas.

Compartilhe este conteúdo: