Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias
Planos de Aula
02 de Setembro de 2017 Imprimir
5 4 3 2 1

A cultura popular das festas juninas

Por: novaescola

Objetivo(s) 

  • Desenvolver noções de espacialização por meio da localização em mapas.
  • Conhecer práticas culturais diversas e semelhantes entre as diferentes regiões do país.
  • Perceber que a cultura sofre diferentes influências e que está em constante movimento de intercâmbio e transformação.
  • Conhecer diferentes fontes materiais e fazer uso de procedimentos de pesquisa.
  • Usar diferentes materiais como fontes históricas (escritos, imagens e material audiovisual).

Conteúdo(s) 

  • Cultura popular brasileira.
  • Leitura de mapas e tabelas.
  • Pesquisa bibliográfica e audiovisual.

Ano(s) 

Tempo estimado 

12 aulas

Material necessário 

Desenvolvimento 

1ª etapa 

Apreciação de imagens e levantamento dos temas da pesquisa

Para encaminhar as etapas seguintes, é preciso levantar o que os alunos já sabem sobre o assunto. Para isso, apresente imagens de arte Naïff com o tema festa junina e deixe que as crianças comentem sobre o que estão vendo.

Caso reconheçam a temática, peça para que explicitem o que sabem e reconhecem nas obras. Comente que são imagens de festas juninas e ajude as crianças a estabelecerem relações entre o que sabem sobre as festas e o que está retratado.

Liste elementos da festa junina reconhecidos pelas crianças, que serão os principais temas da pesquisa. Disponha a lista no mural da classe com os tópicos: danças e ritmos, vestimentas, comidas típica e outras tradições. Exponha também as imagens, junto à lista, para que as crianças possam consultar esses materiais no decorrer da pesquisa e, assim, tenham um papel de maior protagonismo, controlando o que já estudaram e o que falta pesquisar.

2ª etapa 

Roda de conversa

Ainda investigando os conhecimentos prévios do grupo, organize uma roda de conversa para que as crianças acessem e compartilhem suas vivências relacionadas ao tema do estudo. Pergunte quem já esteve numa festa junina e onde. Dependendo da região, é possível que as crianças tenham como referência Festas “fechadas” em clubes e escolas ou comunitárias. Retome o que disseram sobre os locais das festas retratadas pelos artistas Naïf e lance novas perguntas, como:

1 - Será que as festas juninas são iguais em todos os lugares?

2 - Elas sempre foram iguais?

3 - Porque vocês acham que as pessoas fazem festa junina?

Peça para que as crianças registrem sua respostas. No caso dos não alfabéticos, legende a escrita na parte de trás da folha.

3ª etapa 

Lição de casa - pesquisa com as famílias

Envie um bilhete aos pais explicando sobre o projeto de História e proponha a seguinte questão às famílias: “Porque as pessoas fazem festa junina?”.

Na aula seguinte, Em roda peça para que as crianças compartilhem as respostas das famílias e que observem o que têm em comum. Ajude-as a observar semelhanças, valide o que as famílias enviaram e chame a atenção para o fato de que as festas juninas são um aspecto importante da cultura brasileira, comemorado há diversas gerações e em diferentes regiões do Brasil, com características comuns e diferentes. Em seguida, realize a leitura do texto “Como surgiram as festas juninas”.

Compartilhe com as crianças que a turma irá pesquisar as festas juninas e suas diferentes manifestações em nosso país. Releia a lista (afixada no mural) elaborada na 1ª etapa para, a partir dela, definir os elementos que serão pesquisados.

4ª etapa 

Apresentação do mapa do Brasil

Nesta etapa, as crianças poderão conhecer melhor o mapa como sistema de representação analógica e, ao mesmo tempo, com características arbitrárias. Poderão, também, aproximar-se dos procedimentos de localização geográfica por meio desse instrumento.

Apresente um mapa do Brasil em tamanho grande e pergunte se sabem o que é. Pensando que algumas crianças reconhecerão o Brasil, pergunte: "Como o Brasil cabe aqui?" e "Porque ele tem essa forma?" (Verifique se os alunos compreendem que o mapa é um sistema de representação gráfica da superfície terrestre).

Explique que aquilo não é o Brasil, mas uma forma de representá-lo. Conte que o mapa é um instrumento que as pessoas inventaram para representar um país inteiro num papel e que as linhas do contorno representam seus limites físicos e políticos. Coloque a seguinte pergunta: “Onde está o resto do mundo?”.

Apresente um globo terrestre e localize o Brasil. Chame a atenção das crianças para o que há ao redor, nas fronteiras, para que percebam que o país não está isolado.

Explore outras informações do mapa: nomes dos estados, indicação das regiões por cores e relação com a legenda. Esclareça que essas informações não têm analogia com a realidade, mas servem como elementos para nos localizar.

Caso tenha um projetor que possa levar para a sala, mostre no Google Maps a rua da escola. Diminua o zoom aos poucos e chame atenção para os contornos da cidade, estado, país... Até, por fim, do planeta Terra.

5ª etapa 

Seleção de materiais para a pesquisa 

Nesta etapa, as crianças deverão atuar de fato como pesquisadoras e, para isso, aprender alguns procedimentos de busca de informação e seleção de material.

Reúna materiais impressos diversos (materiais de pesquisa sobre as festas juninas e sobre outros temas, gibis, livros de literatura, jornais, etc) e monte um kit para cada grupo. Convide as crianças para, em pequenos grupos, fazerem a seleção, separando o que serve e o que não serve para pesquisa.

Em seguida, faça uma conversa coletiva socializando o que cada grupo separou como pertinente para o estudo. Problematize as escolhas feitas pelas crianças, questionando o porquê de terem separado determinados materiais. Pergunte se é preciso lê-los por inteiro para descobrir se são uteis ou não para a pesquisa e quais critérios usaram para selecionar o material. No caso dos livros de pesquisa/estudo, mostre o índice e diga que ali podemos saber sobre os assuntos tratados. Leia em voz alta e pergunte se acham que ali tem informações que irão servir ao estudo. No caso dos livros literários, jornais e gibis, pergunte se são fontes que trazem informações a serem pesquisadas e/ou estudadas.

Peça que coloquem marcadores nas páginas que podem ter informações importantes. Ofereça os materiais selecionados para exploração livre em outros momentos, como durante os cantos ou no acolhimento, dando a possibilidade de fazerem registros (escritos ou desenhados) sobre coisas que descobriram  e querem compartilhar com os colegas.

Apresente a tabela que o grupo usará para fazer registros e guardar memória das descobertas durante o estudo:

 

NORTE

NORDESTE

CENTRO-OESTE

SUDESTE

SUL

COMIDAS TÍPICAS

       

 

DANÇAS E RITMOS

       

 

VESTIMENTA TÍPICA

       

 

OUTRAS TRADIÇÕES

       

 

 

6ª etapa 

Detalhamento da pesquisa

Escolha uma região do Brasil para exemplificar o registro em tabela e mostre como fazer a leitura desse instrumento. Faça uma aula com leitura de textos informativos sobre a região escolhida. Traga textos retirados da bibliografia selecionada pelas crianças e outros retirados de sites da internet e apresente vídeos que mostrem as danças típicas (Região Sul: Boi de mamão e Pau de fita. Região Norte: Bumba meu boi. Região Nordeste: quadrilhaforró e Coco. Região Sudeste: quadrilha e Catira. Região Centro-Oeste: Cururu e Siriri). Ao final, os alunos ditam para a professora as descobertas que fizeram e as informações que acharam interessantes.

Para que a pesquisa não fique muito extensa, escolha duas regiões para uma pesquisa coletiva e outras duas ficam a cargo de metade da turma cada uma. Forme duplas para fazer os registros na tabela (no caso de crianças não-alfabéticas, a escrita deverá ser legendada para que cumpra seu propósito social, que é guardar a memória de uma informação a ser compartilhada com o grupo todo). Ao finalizar a pesquisa e o registro, cada meio grupo ficará responsável por contar à outra metade da sala as informações descobertas.

Quando a pesquisa for feita com metade da turma, leve os textos impressos em letra bastão maiúscula, que é o tipo de letra com a qual as crianças dessa faixa etária estão mais familiarizadas. Faça a leitura compartilhada e exemplifique um procedimento de estudo: uso da caneta marca texto. Diga que, conforme forem lendo, poderão sublinhar as informações que estão procurando (os itens da tabela). Ao retirar textos de seu portador original ou utilizar pesquisa da internet, é importante informar as crianças, mostrando o livro-fonte ou site, e contando que a adaptação foi feita para que cada um pudesse ter o texto em mãos e ler com mais autonomia. Essa explicação é fundamental para que não percam de vista o contexto em que os textos estão inseridos, tampouco seu uso social.

Durante a pesquisa, divida os alunos em pequenos grupos e responsabilize-os pelo registro em forma de desenho. Esses registros devem ser colados no mapa.

Ao passar pelo item “Danças e ritmos”, além das leituras, é importante apresentar vídeos para que as crianças conheçam os ritmos e como são dançados.

Observaçãos: Além de ler textos informativos sobre os temas a serem pesquisados, apresente imagens (fotos, vídeos) e explore sites que enriqueçam o estudo. Algumas manifestações são comuns a mais de uma região, caso da alimentação (apesar de ter nomes diferentes em cada lugar), por exemplo. Há temas também que serão melhor explorados nos vídeos do que na bibliografia, por conta da escassez de material. É o caso das vestimentas das regiões norte e nordeste. O item “Outras tradições” pode conter tudo aquilo que é típico de uma região mas que não necessariamente tem equivalente em outras. É o caso das brincadeiras juninas em barracas que acontecem no Sudeste, ou dos bois, do Norte e do Sul.

Avaliação 

Retome o registro que as crianças fizeram na 2a etapa. Oriente que reflitam se, durante o estudo, mudaram de ideia sobre por que as pessoas fazem festas juninas, se elas são iguais em todos os lugares e se elas sempre foram festejadas da mesma maneira. Peça que registrem por escrito, em duplas, ditando para o professor (no caso das crianças que não grafam convencionalmente, legende suas escritas). Em seguida, faça um registro coletivo, com as crianças ditando, sobre o que aprenderam sobre a origem das festas juninas. Avalie se as respostas evidenciam o que aprenderam sobre as festas e suas diferentes manifestações nas várias regiões do Brasil. Convide a turma a construir um mural de curiosidades sobre as festas juninas. Agrupe as crianças em duplas, por proximidade de hipótese de escrita, para que escrevam algo que não sabiam antes do estudo e que gostariam de compartilhar com a comunidade escolar. Aqui você poderá avaliar o que de mais significativo ficou para cada aluno.

Créditos: Priscilla Prudêncio Cargo: Professora da Escola Santi, em São Paulo, capital.