cultura e ambiente

POR:
professor

Objetivo(s) 

Compreender a dinâmica dos espaços urbanos e seu significado para a vida cotidiana partindo da observação de paisagens do seu bairro e  da bairro da escola.

 

Conteúdo(s) 

  • Paisagens urbanas.
  • Dinâmica urbana: produção, circulação e moradia.
  • Equipamentos e serviços urbanos.
  • minha localização

 

Ano(s) 

Tempo estimado 

7 aulas

Material necessário 

  •  Modelo de Planta do bairro ou da escola e mapa da cidade ou computadores com o programa Google Earth
  •  
  • mural de exposição
  • fotografias de paisagens urbanas

Desenvolvimento 

1ª etapa 

Solicite aos alunos que observem a paisagem do bairro da escola, nos caminhos que percorrerem, procurando identificar aspectos relevantes do local. Eles podem citar o que notam nas características das ruas, praças, parques, pontos de comércio, serviços, indústria ou outra produção, moradias. 

Para identificá-los, faça questões como: 1. O que é? 2. Onde está localizado? 3. Qual seu aspecto positivo ou o problema que se percebe em sua observação? 5. Por que ele está assim?

2ª etapa 

Peça aos alunos que relatem as paisagens observadas. Indique as condições de manutenção e os benefícios/problemas que eles acarretam para o cotidiano dos que vivem no bairro. 

Comente sobre a importância de saber observar as paisagens e o que ela pode revelar. Apresente explicações de elementos da produção do espaço urbano, destacando os processos de expansão, valorização e periferização. Explique a dinâmica da cidade e seus setores de atividades, destacando que o modo como os espaços são construídos e sua dinâmica está relacionado com as demandas da vida no bairro e também a requisitos da cidade e de outras cidades. Por exemplo: os modelos arquitetônicos de arranjo de praças são definidos por gestores da cidade, que padronizam o modo de "urbanizar" esses equipamentos em diversos lugares da cidade, com base em orientações tecno-científicas; os objetos vendidos no bairro são produzidos em outras partes da cidade, ou em outras partes do mundo, e pertencem a uma rede de produção. 

Indique que as práticas das pessoas que vivem no bairro revelam um modo de ser do bairro, mas também se explicam por um modo de vida global predominante na atualidade. Leve, para ajudar na argumentação, fotografias de outros lugares da cidade e de outras cidades que mostrem pessoas circulando. Mostre também grupos utilizando transportes coletivos e carros; unidades residenciais de diferentes modelos arquitetônicos, espaços públicos de lazer, de saúde, casas de comércio e serviços (padarias, supermercados, lan-houses).

3ª etapa 

Apresente a planta da cidade (ou localize a cidade no Google Earth) e localize, com os alunos, o bairro da escola. Explique a localização e o significado dessa localização para os alunos - trata-se de um espaço central ou periférico? Faz parte de uma área valorizada ou desvalorizada da cidade? Caracteriza-se como um bairro residencial ou de uso misto? Após a sua explicação, apresente a planta urbana do bairro da escola. Nela, trace alguns roteiros para percorrerem parte do bairro - veja de que maneira você consegue organizar essas saídas conforme a estrutura que tem na escola. Elabore a orientação do trabalho dos grupos: diga para observarem atentamente a paisagem, buscando apreender aqueles elementos destacados em sala de aula. Diga para escolherem "cenários" dessa paisagem para serem fotografados. Adapte essa situação para a sua realidade: se for viável, peça para os alunos mesmo fotografarem. Se não, faça as imagens conforme as indicações deles e registre as imagens que você acha essenciais. Para planejar o trabalho de campo com os alunos, prepare uma carta para a família de cada aluno explicando a atividade.

4ª etapa 

Após o período do trabalho de campo, reúna o material fotográfico produzido. Em seguida, divida os alunos em grupos para selecionar as fotos, separando as imagens conforme os temas. 

5ª etapa 

Diga aos alunos produzirem painéis unindo fotos e textos com comentários sobre o que as fotos revelam (o que se vê e o que se pode interpretar). Exponha os trabalhos em espaço da escola destinado a esse fim.

Avaliação 

Debata sobre a experiência de conhecer o próprio bairro, comparando os elementos apontados na observação inicial e os apontados após a produção do painel fotográfico e as discussões em sala de aula.  Após o debate, cada grupo de alunos deve escrever um texto caracterizando o bairro, e destacando sua compreensão da valorização desse espaço em relação a outros espaços da cidade e a indicação de problemas evidenciados para sua gestão.

Flexibilização 

Ao longo da primeira etapa, solicite ao aluno cego que compartilhe suas observações sobre a paisagem do bairro da escola: que dificuldades ele enfrenta para se locomover e chegar a até a escola? O que chama a atenção ao longo do percurso? Ofereça registros por escrito, em braile, a respeito da noção de paisagem e sobre a cidade ou o bairro. Os contornos das plantas da cidade e da escola devem ser feitos com cola de relevo, pedaços de barbante ou pontilhados, em braile. Pontos importantes podem ganhar preenchimentos com pedaços de tecido, algodão ou folhas secas (para localizar praças ou parques, por exemplo).   Se necessário, amplie o tempo de realização de cada uma das etapas para que o aluno com deficiência visual acompanhe o desenvolvimento da sequência e conte sempre com a ajuda do profissional responsável pelo Atendimento Educacional Especializado (AEE) para desenvolver habilidades específicas - como a leitura e a escrita no sistema braile ou o uso de softwares que permitem a navegação pela internet, como o Jauss.

Deficiências 

Visual

Créditos: Lana de Souza Cavalcanti Formação: Professora do Instituto de Estudos Sócio-Ambientais (IESA) da Universidade Federal de Goiás (UFG)

Compartilhe este conteúdo: