Como identificar efeitos de ironia e humor em textos variados

POR:
novaescola

Objetivo(s) 

Identificar efeitos de ironia ou humor em textos variados.
Ler e interpretar piadas.
Usar sinais de pontuação para produzir sentidos.

Conteúdo(s) 

Elementos estruturantes do gênero piada.

Pontuação expressiva.

Ano(s) 

6º, 7º, 8º, 9º

Tempo estimado 

5 aulas.

Material necessário 

Cópias de piadas, tirinhas, crônicas curtas e engraçadas, previamente selecionadas
Cadernos ou folhas avulsas de papel

Desenvolvimento 

1ª etapa 

Separe a turma em duplas e forneça a cada aluno uma piada para que seja lida em silêncio. Peça à turma que observe a pontuação e pense na entonação do texto. A piada é um gênero textual que, em geral, aborda temas proibidos ou "politicamente incorretos". Por isso é decisivo que você escolha as piadas que serão trabalhadas na aula, evitando situações constrangedoras. Consultando alguns livros e sites, é possível preparar um bom repertório de piadas para essa atividade. Aqui estão algumas sugestões: 

Livros
- POSSENTI, Sírio. Os humores da língua: análise linguísticas de piadas. Campinas, SP: Mercado das Letras, 1998.
- NUNES, Max. Uma pulga na camisola: o máximo de Max Nunes. São Paulo: Cia da Letras, 1996. 

Sites
www.asmelhorespiadas.com/  

http://criancas1.uol.com.br/piadas/bichos.jhtm   

2ª etapa 

Depois de se familiarizarem com o texto, peça aos alunos que contem ou leiam a piada ao parceiro. É muito importante que você acompanhe o ensaio das duplas que tenham mais dificuldade de executar a tarefa.

3ª etapa 

Cada um conta ou lê a piada que ensaiou na dupla para a classe. Atenção: a boa oralização é condição essencial para o sucesso da piada. Por isso ela é etapa posterior da leitura silenciosa, da compreensão do texto e do ensaio com o parceiro.

4ª etapa 

Depois de todas as piadas contadas, peça à turma que escolha as dez mais engraçadas. Analise com a classe o que as faz tão divertidas. Aponte nelas jogos de linguagem, a falta de lógica, o inusitado, os desvios e as distorções do padrão, o duplo sentido, as amplificações comuns aos textos cômicos. Esse tipo de análise aguça o espírito crítico do aluno e torna-o mais consciente das estratégias linguísticas para produção de sentidos.

5ª etapa 

Escreva uma nova piada na lousa, mas retirando todos os sinais de pontuação. A tarefa dos alunos é descobrir os sinais de pontuação adequados para a entonação correta da piada. Atenção: durante a correção dos exercícios, pondere com os estudantes as alternativas possíveis de pontuação para cada caso. Eles devem perceber que o sentido do texto mudará de acordo com as respostas da classe.

6ª etapa 

Em que situações somos irônicos? Peça aos alunos que relatem situações em que a ironia está presente, ou seja, quando falamos uma coisa, querendo dizer outra. Por exemplo, quando diante de uma situação horrível se diz: "Que beleza!"

7ª etapa 

Agora é a hora de pedir para a turma escrever as situações irônicas que relataram. Pergunte a eles como conseguiram passar para a linguagem escrita a entonação, os gestos e a expressão facial usados nas situações relatadas.

8ª etapa 

No final, debata com os alunos o que há por trás do pensamento irônico. Há opinião ou algum tipo de crítica por trás da ironia? Depois os estudantes deverão escrever a síntese do que foi discutido. Afinal, como a ironia nos faz pensar?

Avaliação 

Selecione textos de gêneros diferentes (tirinhas, piadas, pequenas crônicas engraçadas) e proponha aos alunos que reconheçam os efeitos de ironia ou humor causados por expressões diferenciadas (que podem ou não estar assinaladas), utilizadas no texto pelo autor, ou, ainda, pelo uso de pontuação e notações. A ideia é avaliar o grau de consciência do aluno em relação às estratégias linguísticas - jogos de linguagem, a falta de lógica, o inusitado, os desvios e as distorções do padrão, o duplo sentido, as amplificações - que geram o efeito cômico. Discuta com a turma as repostas, refletindo como as expressões ou os sinais de pontuação podem distorcer a ponto de gerar ironias. É interessante que o estudante perceba a função do sinal de pontuação para a compreensão do texto.

Compartilhe este conteúdo: