Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias
Planos de Aula
02 de Setembro de 2017 Imprimir
5 4 3 2 1

Como identificar e utilizar as marcas estilísticas de um autor

Por: novaescola

Objetivo(s) 

- Identificar os traços estilísticos de um autor específico.
- Elaborar um texto usando as características identificadas.

Conteúdo(s) 

- Leitura.
- Produção de texto.

Ano(s) 

6º, 7º

Tempo estimado 

Dez aulas.

Material necessário 

Cópia da crônica Os Diferentes Estilos, de Paulo Mendes Campos (publicado em Crônicas 4, Ed. Ática), e livro A Professora de Desenho e Outras Histórias, de Marcelo Coelho, (Ed. Companhia das Letrinhas).

Desenvolvimento 

1ª etapa 

Leia a crônica de Paulo Mendes Campos para a turma. O objetivo é destacar a variedade de estilos que podem ser empregados para narrar o mesmo fato. Aproveite o momento e explique que a palavra estilo é originária do latim stilu, a ponta de metal usada na Antiguidade para escrever na madeira. Ressalte que o termo deu origem a estilete e está associado a algo que deixa uma marca. Peça que os alunos identifiquem o que marca cada um dos estilos representados no texto - um recurso de pontuação específico ou a repetição de palavras, por exemplo - e discuta com eles o que é transmitido ao leitor.

2ª etapa 

Apresente o livro A Professora de Desenho e Outras Histórias. Proponha que leiam a obra para identificar as características que marcam o estilo do autor e, no fim, produzir um texto ficcional se apropriando de tais características.

3ª etapa 

Indique cada um dos sete capítulos para um grupo de alunos e oriente-os a anotar individualmente no caderno as características que percebem. Recomende que, ao lado de cada uma delas, copiem o trecho correspondente. Instrua a turma a anotar também percepções a respeito de características que se repetem ao longo do texto, como a presença do discurso direto.

4ª etapa 

Organize o conhecimento da garotada, expondo no quadro as marcas observadas por todos. Destaque a importância de descrevê-las de forma objetiva, pois isso facilitará a consulta na hora de produzir o texto. Todos devem, mais uma vez, anotar as informações no caderno.

5ª etapa 

É hora de escrever. Convide a turma a compor textos individuais que poderiam fazer parte do livro de Coelho. Recomende que, para isso, além de respeitar o gênero adotado pelo autor (relatos da infância), a composição precisa manter as marcas de estilo dele e o clima geral do livro, que fala sobre o ambiente escolar. Por fim, esclareça que, embora seja preciso se apropriar das marcas de que o escritor lança mão, os alunos são os autores das histórias e por isso têm liberdade para criar e conduzir os fatos.

6ª etapa 

Organize a revisão. Cada aluno será responsável pelo próprio texto. Destaque que é preciso atentar para as questões ortográficas, as marcas do gênero relato e, é claro, o estilo do escritor do livro.

Avaliação 

Durante todo o processo, verifique se a turma reconhece os traços marcantes nas histórias de Coelho. Analise as produções individuais e busque as marcas de estilo do autor. É imprescindível que elas façam parte do texto de modo coerente. Nas produções em que isso não ocorrer, retome a lista das marcas estilísticas enumeradas pelo grupo.

Flexibilização 

O aluno com deficiência intelectual pode ter dificuldades em identificar os traços estilísticos do autor. Autistas, por exemplo, costumam ter dificuldades para compreender palavras que expressam sentimentos, assim como alguns adjetivos. Antecipe as etapas de leitura e ajude o aluno apontando algumas marcas de estilo. Mostrar placas com imagens e palavras pode ajudá-lo a estabelecer relações entre as características dos diferentes tipos de texto. A realização de atividades na sala de recursos, no contraturno, para repetir a leitura e o exercício de identificação das marcas de estilo reforça a aprendizagem. Assim, o aluno com deficiência intelectual estará mais preparado para ajudar seu grupo durante a discussão dos capítulos. A produção de texto também deve ser antecipada. Para esta atividade, é possível trabalhar com fotos da infância, que ajudem o aluno a lembrar-se de memórias interessantes. Ajude-o com a revisão do texto e estenda o tempo desta etapa para que ele consiga compreender melhor suas falhas.

Deficiências 

Intelectual

Créditos: Mirella Cleto Formação: Professora do Ensino Fundamental e coautora de livros didáticos.

Para assinaturas da revista impressa