Como explorar a geometria com o documentário "Amilcar de Castro"

POR:
novaescola

Objetivo(s) 

Compreender a transformação do desenho em escultura.

Conteúdo(s) 

Transformação do desenho (plano) em escultura (tridimensional).

Ano(s) 

1º, 2º, 3º, 4º, 5º

Material necessário 

- Documentário "Amilcar de Castro"

Trechos selecionados 
Exiba o filme todo, que tem 13 minutos. Depois, mostre novamente os trechos de 2m59s a 4m18s, 5m05s a 6m10s, e a cena final, iniciada em 11m15s.

Desenvolvimento 

1ª etapa 
 

O universo visual de Amilcar de Castro (1920-2002), escultor e desenhista mineiro, famoso por suas esculturas neoconcretas, feitas com chapas de aço e ferro recortadas em formato geométrico, é mostrado este documentário. Sua obra é considerada pelos críticos uma das mais altas realizações da arte brasileira. As esculturas de sua autoria, fundadas quase exclusivamente em duas ações, corte e dobra de chapas de aço, impressionam pela economia. "Esse é um ótimo mote para trabalhar a passagem do plano para o tridimensional", explica Priscila Monteiro, consultora pedagógica da Fundação Victor Civita (FVC).

Após a exibição do documentário, organize uma roda de conversa e proponha que os alunos comentem o que chamou mais a atenção deles e o que aprenderam sobre o trabalho do artista. Responda às questões evantadas pela turma. Retome as cenas destacadas para discutir o espaço conquistado com a dobra do material. Peça que reflitam sobre as falas do artista, como: "A linha para mim tem uma importância fabulosa. E, de acordo com a organização dessa linha no espaço, pode ser escultura, pode ser desenho, mas é sempre a linha que é a estrutura da minha sensibilidade". Em seguida, explore esculturas do artista no site (clique aqui para acessar) e pergunte quais foram as linhas e as dobras feitas pelo artista.

Avaliação 

Proponha que as crianças construam objetos como os estudados, traçando uma linha sobre uma superfície plana, e decidam onde vão cortá-la e como vão dobrá-la para construir um objeto. Organize uma exposição e observe como todos exploram as linhas e as dobras para construir esculturas.

Créditos: Priscila Monteiro Formação: consultora pedagógica da Fundação Victor Civita (FVC)

Compartilhe este conteúdo: