Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias
Planos de Aula
02 de Setembro de 2017 Imprimir
5 4 3 2 1

Como entender porque o bebê chora e ensiná-lo a se comunicar

Por: novaescola

Objetivo(s) 

- Compreender o que a criança quer comunicar com o choro.
- Ajudar os pequenos a utilizar novas formas de comunicação para demonstrar seus desagrados.

Conteúdo(s) 

 

 

Ano(s) 

Creche

Tempo estimado 

O ano todo

Material necessário 

Objetos de apego, como ursinhos e chupetas - conforme a anuência da família -, paciência, atenção e afeto.

Desenvolvimento 

1ª etapa 

Questionamento 

 

Busque entender o significado de cada choro. Para tanto, reflita sobre as seguintes questões:
- Por que bebês e crianças pequenas ficam tristes na hora da chegada?
- Por que para alguns o pranto vem com o sono? E quando acordam?
- Por que uns não toleram esperar?
- Por que choram pela chupeta e não param mesmo com ela já na boca?
- Por que as lágrimas afloram em disputas?

2ª etapa 

Interação 

Ao entender que o choro é uma forma de comunicação, traduza em atos e palavras o que o pequeno está tentando dizer. Se notar um incômodo, mantenha a calma e busque a origem - verifique a fralda, avalie se ele sente sono, fome ou sede e cheque a temperatura. Na falta de sintomas físicos, ofereça colo, fale com voz serena e faça contato visual.

 

3ª etapa 

Solidariedade 

Há que se manter a calma diante do choro. Antes de agir, vale sempre indagar o que houve: "Por que você está chorando? Está sentindo dor? Onde? Me mostre!" É preciso ser solidário, mesmo quando o desejo da criança vai ser contrariado. Jamais zombe do choro.

 

4ª etapa 

Desapego 

Os objetos de apego podem ser usados para ajudar nos momentos críticos, mas, com o tempo, você deve restringir seu uso para não causar dependência.

 

Avaliação 

Organize uma tabela para ajudá-lo a ajustar suas ações. Nela, devem ser anotados o nome da criança, o momento do dia em que chora, como se acalma, qual a reação após o choro e o progresso que obteve.   Mais sobre cuidados com crianças Reportagens Comunidade Educação Infantil Eu e você, você e eu Assim se forma a identidade Adaptação bem feita

Flexibilização 

Antes dos 6 meses de vida é muito difícil identificar traços de surdez. Fique atento quando a criança não responde a chamados, não apresenta qualquer reação diante de sons mais intensos ou chora sem parar (porque não ouve a voz da mãe ou do educador e não consegue exprimir o que deseja). Aposte em estímulos visuais e táteis para acolher a criança e compreender melhor suas necessidades. Conte, também, com a família e com os profissionais de saúde que acompanham o bebê. Eles podem fornecer informações importantes sobre os hábitos do pequeno e ajudá-lo a encontrar caminhos possíveis para o trabalho na creche.

Deficiências 

Auditiva

Créditos: Ana Paula Yazbek Formação: Diretora pedagógica do Berçário Espaço da Vila, em São Paulo.

Tenha acesso a conteúdos e serviços exclusivos
Cadastre-se agora gratuitamente
Cadastrar