Ciranda Literária, troca de indicações de leitura

POR:
novaescola

Objetivo(s) 

  • Fomentar o gosto pela leitura por meio da indicação dos livros preferidos.
  • Discutir com as crianças as características de um texto de indicação literária.
  • Produzir resenhas de indicação literária para serem trocadas entre grupos de faixas etárias aproximadas.
  • Promover um encontro entre as duas salas ou duas instituições para a troca de livros.

Conteúdo(s) 

  • Comportamento leitor: indicação das preferências literárias.
  • Características do texto de indicação literária.
  • Produção de resenhas de indicação literária.

Ano(s) 

1º, 2º, 3º, 4º, 5º

Tempo estimado 

3 a 4 meses

Material necessário 

  • Catálogos de editoras
  • livros literários
  • lápis
  • lápis de cor
  • giz de cera
  • papéis variados

Desenvolvimento 

1ª etapa 

Introdução 

Quando assistimos a um filme que nos encanta, emociona, diverte, compartilhamos com os outros esses sentimentos e tentamos convencê-los de que vale a pena também viver essa experiência. O mesmo acontece quando lemos um livro, pois certas narrativas nos são tão significativas que nos fazem indicá-las para outras pessoas e convidá-las a fazer a mesma leitura.

Com as crianças, não é diferente. À medida que se envolvem num contexto intenso de leitura, gostam de ouvir novamente as mesmas histórias, solicitar outras, com temas de bruxas, fadas, etc., e também apreciam compartilhar na escola ou em outros lugares as leituras que lhe chamaram mais a atenção.

Para que isso seja vivido com mais intensidade, grupos (de faixa etária próxima) de uma mesma escola, ou salas de diferentes instituições, podem fazer uma parceria, indicando leituras preferidas uns para os outros. Caso as crianças não escrevam convencionalmente, podem ser produzidas resenhas por meio de ditado ao professor, que atuará como escriba.


Socialize a proposta de escrita de indicações literárias com as crianças: em uma roda de conversa, anuncie que o grupo fará o levantamento de todas as histórias que foram lidas e depois escolherá as que foram mais interessantes para que as crianças de outro grupo também leiam. Deixe que se lembrem dos títulos, de partes das narrativas e que algumas justifiquem o porquê das escolhas ou escolher, ao final de cada semana, o livro que mais gostaram de ler.

Organize por escrito (na lousa ou no computador), na presença das crianças, uma lista dos títulos de livros que a professora leu em classe e de que mais gostaram naquela semana. Deixe a lista de títulos afixada na sala e escolha com as crianças aproximadamente cinco títulos para serem indicados a outro grupo.

Escreva uma carta para as crianças da outra escola (por meio de ditado ao professor), apresentando a classe e contando um pouco sobre a escola.

2ª etapa 

Divida as crianças em grupos e distribua catálogos de várias editoras de livros infantis para que tentem antecipar quais são as informações que constam nesses materiais. Se o grupo já tiver crianças alfabetizadas, garanta que pelo menos uma em cada agrupamento para leia os textos para o grupo. Caso contrário, leiam você mesmo algumas das resenhas para sala, relacionando-as às imagens que constam nesses catálogos. Escolha uma resenha de um livro já conhecido pelo grupo e realize a leitura. Após ler vários textos desses catálogos, realize os seguintes encaminhamentos:

 

  1. Questão para o grupo: como são esses textos lidos? Eles contam a história do livro todo? (retome a resenha do livro já conhecido pelo grupo). Anote as falas das crianças.
  2. A partir daí, peça que as crianças escolham um livro da biblioteca da sala, que conste na lista dos livros preferidos, para que o grupo tente fazer oralmente uma resenha.
  3. Converse sobre a produção de resenhas de indicação literária para as crianças da outra escola, para que assim o outro grupo conheça as histórias preferidas e sinta-se convidado a ler também.
  4. Conte como é a outra escola, lendo a carta enviada pelas crianças com quem trocarão indicações literárias.

3ª etapa 

Retome os cinco títulos preferidos do grupo e escolha um sobre o qual escrever a
resenha. Comece por uma situação de texto oral com destino escrito: as crianças ditarão o texto e você fará o registro na lousa. Enquanto os pequenos ditam, é importante reler o texto toda vez que for preciso pensar em sua continuidade.

Se o texto possuir muitas marcas da oralidade, como "aí", "né", "então", discuta com as crianças e tente reescrevê-lo retirando tais marcas e as repetições. Chame a atenção para a presença dessas expressões e negocie a passagem da linguagem oral, mais coloquial, para a linguagem escrita. Reapresente uma resenha do catálogo e peça que analisem se o texto tem essas expressões. Releia o texto em voz alta para as crianças parte por parte, discutindo essas questões. Se for preciso, quando as crianças não conseguirem fazer certas alterações, você pode sugerir, mas é importante que a maior parte seja compartilhada com o grupo.

4ª etapa 

Decida com o grupo como será organizado o material da resenha: uma carta ou cartaz com os textos e as ilustrações das resenhas ou um cartaz para ser afixado na sala do outro grupo.

Realize a escrita de mais uma resenha e siga os encaminhamentos anteriores. Combine com o grupo como poderão ser feitas as ilustrações. A sala pode ser dividida de maneira que cada grupo fique responsável pela ilustração de uma resenha (os desenhos podem ser produzidos em papéis de tamanho reduzido e depois recortados para que caibam todos numa mesma página).

Organiza os desenhos em parceria com a turma e monte a carta ou o cartaz. Combine um dia específico para o envio da carta ou cartaz e, de preferência, planeje para o final do projeto um encontro em que as crianças possam para fazer uma roda de indicação literária, trocar o que foi produzido e presentear umas às outras com um livro de histórias para fazer parte do acervo de cada grupo.

Avaliação 

Para avaliar se o trabalho com o projeto está cumprindo seus objetivos de aprendizagem para as crianças, observe se elas:  Passam a indicar a leitura de livros e autores, ampliando seu repertório de livros e autores preferidos. Compreendem a função social dos textos de indicação literária e se apropriam de algumas características que distinguem esse gênero (como dar referências do livro indicado - título, autor, editora, ilustrador; apresentar ao leitor algumas informações sobre o livro que justifiquem sua leitura e cuidar de não dar outras informações, como o desfecho da história, a fim de produzir um efeito de suspense, gerando o desejo de ler).

Créditos: Projeto Entorno Formação: Fundação Victor Civita

Compartilhe este conteúdo: