Caminhos da colonização: da pecuária colonial aos direitos dos animais

POR:
novaescola

Objetivo(s) 

  • Identificar processos históricos, como o tropeirismo e a pecuária, ligados à economia colonial
  • Analisar a economia e a sociedade colonial tomando como base a relação entre homens e animais
  • Compreender que a relação entre homens e animais é determinada pelo contexto histórico
  • Relacionar passado e presente, reconhecendo que a formação das sociedades é resultado de interações e conflitos de caráter econômico, político e cultural
  • Ler e interpretar fontes históricas diversas, identificando suas características

Conteúdo(s) 

  • Relação da Economia atual com a colonial
  • Sociedade colonial

Ano(s) 

6º, 7º, 8º, 9º

Tempo estimado 

Dois meses4ª etapa Selecione trechos das informações coletadas pelos alunos durante a pesquisa e leia para a sala como forma de estimular o debate e complementar sua fala. Desenvolva uma aula sobre os conteúdos trabalhados até aqui (pecuária colonial, ati

Material necessário 

Pinturas de Debret:

  1. Itapeva, 1827
  2.  Iapó, 1827
  3. La Lappa. 1827
  4. Palácio do Governo em São Paulo, 1827
  5. Escravo negro conduzindo tropas na Província do Rio Grande, 1823
  6. São Sebastião, 1828
  7. Volta à cidade de um proprietário de chácara, 1822
  8. O Jaguricatu, 1827

Observação: a lei utilizada neste projeto refere-se à cidade de Iperó. O professor deve substituir este documento por uma lei vigente no município em que vai desenvolver o trabalho. A legislação sanitária do município pode ser usada como alternativa, caso não existam leis de proteção aos animais.

Desenvolvimento 

1ª etapa 

Proponha uma conversa sobre a relação entre homens e animais para fazer o diagnóstico inicial. Lance perguntas como: como é a nossa relação com os animais hoje em dia? Será que ela mudou ao longo da História? Selecione notícias dos jornais locais que tratem dos maus-tratos aos animais em sua cidade e artigos da lei municipal sobre o tema. Sugira a interpretação desse material. Peça que a turma identifique o assunto principal de cada texto, selecione e explique artigos da lei relacionados às notícias e responda como problemas relacionados aos animais são resolvidos no bairro (com o objetivo de verificar a correspondência entre a lei e a realidade). Por último, sugira que cada um escreva um pequeno texto argumentativo explicando o que entende sobre a relação entre homens e animais na sociedade. O objetivo desta avaliação é promover uma discussão introdutória sobre o projeto e verificar se o aluno consegue compreender que a relação entre homens e animais muda de acordo com o contexto histórico.

2ª etapa 

Depois de analisar os textos da avaliação diagnóstica, comente: vimos que hoje em dia há leis de proteção aos animais. Elas são sempre aplicadas? Será que elas sempre existiram? Comente que vocês vão estudar o período colonial brasileiro. O trabalho vai abordar este conteúdo a partir da relação entre homens e animais na história. A apropriação do conceito de economia colonial (que engloba a pecuária, o tropeirismo, a expansão territorial e o povoamento da colônia) também será estudada por meio deste recorte. Convide a turma a fazer a análise de fontes históricas selecionadas, uma a uma (o material necessário está descrito seguindo a ordem de utilização). Inicialmente, eles devem grifar as informações mais importantes de cada texto. Em cada um, pergunte: qual o tema principal? Quais as informações mais relevantes em cada parágrafo dos textos?

3ª etapa 

O passo seguinte é trabalhar com as pinturas de Debret. Divida a turma em duplas. Cada dupla deve analisar uma tela diferente. Peça que identifiquem os detalhes do cenário, as ações retratadas, os personagens, as cores e técnicas usadas. Com o objetivo de ajudar os alunos a entender como Debret explorou a relação entre homens e animais, estimule-os a procurar elementos que representem esta preocupação em cada obra. Questione: como a relação entre homens e animais é representada? Nesse ponto, deve-se abordar as telas como um documento histórico. Chame atenção para o fato de que e não podem ser tomadas como reprodução fiel da realidade. Circule pela sala durante a análise para tirar eventuais dúvidas. Em seguida, cada dupla apresentará suas observações para o restante da classe.

4ª etapa 

Selecione trechos das informações coletadas pelos alunos durante a pesquisa e leia para a sala como forma de estimular o debate e complementar sua fala. Desenvolva uma aula sobre os conteúdos trabalhados até aqui (pecuária colonial, atividades econômicas coloniais e sua relação com o processo de ocupação do território, tropeirismo, cotidiano da colonização) a partir dos textos e imagens analisados. Proponha uma sistematização coletiva no quadro sobre os principais aspectos da economia colonial.

5ª etapa 

Com os dados da pesquisa e da aula expositiva, os alunos realizarão a sua primeira produção textual, individualmente. Devem seguir a seguinte proposta: "Escrever um texto argumentativo explicando a relação histórica entre homens e animais no período colonial". Proponha uma troca entre os alunos. Um deve ler o texto do outro e sugerir melhorias. Depois disso, recolha as produções. Será necessário ler cada um dos textos da turma e corrigi-los, apontando por escrito o que pode ser melhorado, incluído ou excluído. É possível que alguns alunos deixem determinados assuntos de fora. Por exemplo, se um aluno escreve bem sobre a pecuária, mas ignora o tropeirismo, deve-se pedir que ele faça uma revisão sobre o assunto e tire as suas dúvidas para acrescentar ao trabalho. Cabe ao professor corrigir equívocos sobre as informações históricas e identificar eventuais problemas na redação de cada um.

6ª etapa 

Esta fase deverá ser dividida em: 1. Mural dos maus tratos; 2. Análise da Declaração Universal dos Direitos dos Animais e 3. Estudo da Lei Municipal sobre o tema. O objetivo desta divisão é identificar os problemas locais, relacioná-los as questões sócio-políticas internacionais dos direitos dos animais e ao local. Nesse momento, o professor pode retomar a reflexão inicial, da etapa de pesquisa, perguntando: qual é a aplicabilidade das leis? Qual é o papel do cidadão no cumprimento delas? Podemos cobrar reformulações da lei?

Separe os alunos em pequenos grupos e peça que escrevam seus depoimentos sobre maus tratos presenciados na cidade em uma cartolina, que será exposta em seguida para discussão de toda classe. Depois disso, faça a leitura e interpretação dos artigos da Declaração Universal dos Direitos dos Animais. Peça que a garotada aponte quais os artigos da declaração foram infringidos em cada relato do mural. Para finalizar esta etapa, entregue a lei municipal de sua cidade para que os alunos leiam. Peça para que eles façam uma tabela identificando os artigos aplicados de forma satisfatória na cidade e aqueles negligenciados ou praticados de forma insatisfatória. Indique aos estudantes que a relação entre homens e animais é determinada pelo contexto, ou seja, a própria criação de leis indica uma alteração da concepção humana sobre os animais.

7ª etapa 

Após as discussões do período colonial e dos direitos dos animais, convide os alunos a fazer uma carta individual às autoridades denunciando os maus-tratos e reivindicando melhorias para o bairro e a cidade. Os estudantes precisam apontar os artigos da Declaração Universal dos Animais e da lei municipal que não estão sendo respeitados no bairro. Depois de prontas, as cartas devem ser encaminhadas para os órgãos competentes da cidade.

Produto final
Carta enviada à prefeitura.

Avaliação 

Compare a atividade inicial e o texto final, observando os argumentos e o embasamento histórico.

Créditos: Ailton Luiz Camargo Formação: Professor de História na EM Professora Zilma Thibes Mello, em Iperó, São Paulo.

Compartilhe este conteúdo: