Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para:   

Cadeias produtivas sustentáveis

POR:
novaescola

Objetivo(s) 

  • Analisar problemas de natureza social e ambiental e propor soluções.
  • Conhecer e analisar princípios e proposições sobre meio ambiente, desenvolvimento sustentável e economia verde.
  • Reconhecer e analisar medidas de proteção ambiental em cadeias produtivas e hábitos de consumo sustentáveis no Brasil e no mundo.
  • Estabelecer relações entre proteção ao meio ambiente, erradicação da pobreza e promoção do desenvolvimento econômico-social.
  • Utilizar a leitura, a produção de textos e a oralidade para discutir fatos e fenômenos de natureza social e ambiental em diferentes escalas geográficas.

Conteúdo(s) 

Cadeias produtivas, setores de atividade econômica, produção, circulação, consumo, especialização territorial produtiva, escala geográfica, economia verde, meio ambiente e desenvolvimento sustentável.

Ano(s) 

8º, 9º

Tempo estimado 

Cinco aulas.

Material necessário 

  • Papel sulfite, lápis, borracha, cartolina ou papel kraft e canetinhas.
  • Material de pesquisa: livros, revistas, textos (ver sugestões ao longo deste plano de aula e no quadro ao final da página) e computador com acesso a internet - verificar a disponibilidade de uso do laboratório de informática da escola, se presente.

Atenção: recomende aos estudantes que evitem o desperdício de materiais e energia, reutilizem papeis como rascunhos e reaproveitem materiais escolares sempre que possível. É importante que todos os resíduos da produção dos alunos sejam descartados corretamente e encaminhados para a coleta seletiva de lixo, se disponível no seu município.

Desenvolvimento 

1ª etapa 

Introdução

O Brasil e o Rio de Janeiro foram novamente escolhidos para sediar um evento mundial sobre o meio ambiente. A Conferência das Nações Unidas em Desenvolvimento Sustentável, conhecida como Rio+20, será realizada na capital carioca em junho de 2012. Na pauta estarão, entre outros temas, a biodiversidade, as mudanças climáticas e o crescimento verde. O Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) tem estimulado também, nos documentos preparatórios para a conferência, o debate sobre a economia verde, que resulta em "melhoria do bem-estar da humanidade e igualdade social, ao mesmo tempo em que reduz significativamente riscos ambientais e escassez ecológica", na definição do Pnuma.

Discuta com os alunos o papel e a responsabilidade dos atores econômicos e dos sistemas produtivos - além dos governos e da sociedade em geral - na busca de formas mais sustentáveis e limpas de produção e consumo de bens. Trata-se ainda de uma reflexão sobre hábitos e estilos de vida. A proposta suscita debates em sala de aula, já que está vinculada à educação ambiental e ao consumo consciente. Este plano de aula oferece subsídios sobre o tema, sem a pretensão de esgotar todos os aspectos envolvidos.

Reserve as duas primeiras aulas para debater com os alunos o que eles já sabem ou ouviram falar sobre cadeias produtivas. Peça definições e exemplos e registre os resultados na lousa, criando um texto coletivo. Depois disso, explique que a cadeia produtiva é composta por todas as etapas da produção de bens, desde as que precedem a produção propriamente dita - como pesquisa científica, planejamento e design dos produtos - até o consumo final. Em seguida, peça que a turma examine, em duplas ou pequenos grupos, os quadros abaixo:


1. Cadeia produtiva do setor têxtil e de confecções

 

Cadeia produtiva do setor têxtil



2. Cadeia produtiva da pecuária de corte no Pará

Cadeia produtiva da pecuária de corte



Peça aos alunos que identifiquem as etapas e os processos de cada uma das cadeias produtivas apresentadas. Destaque que, em ambas, as matérias-primas essenciais vêm da produção agropecuária. Cada uma envolve ainda etapas de processamento industrial: circulação, distribuição e chegada aos pontos de venda para consumo final. Assinale que os setores e objetos geográficos (como fazendas, fábricas, locais de armazenagem e redes de transportes) estão interligados e inter-relacionados, formando um verdadeiro circuito. E que esse circuito tem uma expressão espacial, contando, em cada etapa, com especializações territoriais e sistemas de circulação (veículos, estradas) que devem garantir o fluxo dos bens.

Comente também a forte imbricação dos setores produtivos com os serviços e as atividades comerciais, assim como os vínculos da cadeia produtiva com o setor financeiro (para obter financiamentos, por exemplo) e o poder público (responsável pelas infraestruturas). Entre os serviços estão, por exemplo, limpeza, manutenção e reparo de máquinas e instalações, pesquisa, informática e publicidade.

Por fim, é importante que a turma perceba que uma cadeia ou circuito produtivo envolve relações em diferentes escalas geográficas, desde a produção local (nos exemplos citados, cultivo de algodão e criação de gado) até o comércio internacional, associado ao mercado externo. Vale notar a presença de insumos à produção dos bens primários, como sementes, fertilizantes, ração e vacinas para o gado, tornando a cadeia ainda mais complexa. Sugira aos estudantes que registrem as principais noções e informações discutidas. Para as próximas aulas, eles poderão pesquisar outras cadeias produtivas e trazer para a sala de aula mapas, esquemas e textos explicativos.

2ª etapa 

Com base no que foi discutido nas aulas anteriores, converse com a turma sobre o que seriam cadeias produtivas sustentáveis, objeto de estudo deste plano de aula. Ouça as opiniões e esclareça que uma cadeia desse tipo envolve preocupações com o meio ambiente e o uso sustentável dos recursos em todas as etapas que a constituem. Trata-se, portanto, de atenuar os possíveis impactos decorrentes da produção e do consumo de bens - e, nesse caso, fica ainda mais evidente a presença e as responsabilidades dos poderes públicos, dos trabalhadores e suas associações de classe, das comunidades e dos indivíduos.

Da produção ao consumo, existem inúmeros exemplos da introdução de práticas ambientalmente corretas, tanto no Brasil quanto no exterior. Comente alguns deles para que a turma reflita sobre o tema. Em aldeias e comunidades rurais da Índia e de Bangladesh já há incentivos para o uso da energia solar e do biogás, a custos acessíveis - o que reduz a pressão sobre as matérias-primas vegetais e a rede de eletricidade. Brasil, Índia e China, além de Alemanha e Dinamarca, estão entre as nações que mais investem em energias renováveis, buscando uma geração energética de baixa emissão de carbono. As usinas brasileiras de cana e etanol já atendem sua própria demanda de energia a partir da queima da palha da cana e de outros restos vegetais. No estado de Minas Gerais, siderúrgicas fabricam carvão vegetal a partir de florestas plantadas, diminuindo a pressão sobre matas nativas. Em São Paulo, uma lei municipal impôs a proibição da distribuição de sacolas plásticas nos supermercados, provocando a busca por alternativas, como sacolas de lona. O Brasil é também um exemplo positivo de reciclagem de resíduos: hoje, são recicladas 95% das latas de alumínio e 55% das garrafas de polietileno - a aprovação da lei que instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos  em 2010 regulamentou o setor.

No mundo rural, a Organização das Nações Unidas (ONU) tem recomendado reiteradamente o uso eficiente de água e energia e a utilização extensiva de nutrientes naturais e orgânicos nos solos, freando o uso de produtos químicos. Além disso, a ONU propõe a elevação dos investimentos em agricultura orgânica, na qual a Europa ocupa posição de destaque. No Brasil, há fortes pressões para que frigoríficos e redes de supermercados não comprem carne bovina oriunda de produtores rurais que desmatam (como ocorre nas franjas da Amazônia), utilizem trabalho escravo ou expulsem povos indígenas de suas terras.Embora ainda sejam episódicas, crescem as iniciativas e pressões para que as indústrias se responsabilizem pelo lixo resultante de seus produtos - como componentes, peças e embalagens - e criem sistemas de coleta, reciclagem ou reuso, que podem ocorrer em fábricas de outros ramos industriais. Esse processo recebe o nome de logística reversa.

Às economias verdes e cadeias produtivas sustentáveis deve ser somada a revisão de outras práticas sociais. Uma delas é a valorização do transporte coletivo e não motorizado, de modo a conter a expansão do automóvel individual, consumidor voraz de combustíveis, poluente e invasor de espaços públicos. Uma economia verde supõe ainda a criação de empregos "verdes", destinados a obras públicas de recuperação do capital natural do país (como já ocorre na Índia) e promoção do uso sustentável dos recursos disponíveis (caso da Amazônia, onde reservas extrativistas operam com a "floresta em pé". Peça aos estudantes que organizem e registrem as informações discutidas e, se necessário, pesquisem outras iniciativas semelhantes às mencionadas acima.

3ª etapa 

Proponha que a turma se divida em pequenos grupos, que escolherão cadeias produtivas para pesquisar e avaliar em que medida os atores envolvidos levam em conta preocupações ambientais e adotam medidas que atenuem ou eliminem impactos negativos na sociedade e no meio ambiente. Oriente os grupos a considerar a articulação entre proteção ambiental, erradicação da pobreza e promoção do desenvolvimento econômico-social.

Com as cadeias produtivas selecionadas, sugira a elaboração de gráficos com etapas, atores e processos, eventuais impactos ambientais e medidas para contê-los. Para tanto, cada grupo deve elaborar um roteiro básico de avaliação, envolvendo os insumos (como são produzidos, se causam impactos e se valorizam a produção local), a produção industrial (geração, descarte e tratamento de resíduos), os sistemas de transporte (modalidades, distâncias e combustíveis) e o consumo final (embalagens, descarte e tratamento dos resíduos). Sugira consultas ao Plano de ação para produção e consumo sustentáveis , do Ministério do Meio Ambiente.

Auxilie os alunos a observar com atenção os esquemas conhecidos como "maquiagem verde", em que as empresas divulgam seu compromisso com a proteção ambiental e a sustentabilidade sem a devida correspondência com suas práticas habituais. Organize tempos e espaços para apresentação e discussão dos resultados, que podem ser feitos em papel ou computador, e promova uma auto-avaliação em relação aos trabalhos.

Avaliação 

Leve em conta os objetivos e conteúdos propostos e a participação de cada estudante nas tarefas individuais e coletivas. Considere também o domínio progressivo das noções e conteúdos trabalhados, em especial aqueles relacionados às medidas de proteção ambiental em cadeias produtivas. Observe com atenção a organização do trabalho dos grupos, a exposição oral dos resultados e a clareza e dos textos e esquemas gráficos produzidos. Quer saber mais? O futuro da indústria de alimentos em debate Produzir e comprar em função do carbono  

Créditos: Roberto Giansanti Formação: Professor de Geografia, autor de livros didáticos para Ensino Fundamental, Ensino Médio e Educação de Jovens e Adultos e consultor educacional

Compartilhe este conteúdo: