Biodiversidade: Parte 7 - Biodiversidade marinha

POR:
novaescola

Objetivo(s) 

Compreender a distribuição de espécies nos oceanos; identificar os diferentes setores que compõem o ambiente oceânico; discutir as iniciativas de proteção dos oceanos; identificar as principais causas da poluição das águas oceânicas.

Conteúdo(s) 

Diversidade de espécies nos oceanos; diferenciação entre oceano e mar; exploração e poluição desses ecossistemas; iniciativas de proteção dos oceanos; impacto da degradação ambiental sobre as espécies marinhas.

 

Ano(s) 

1º, 2º, 3º, 4º, 5º

Tempo estimado 

Quatro aulas

Material necessário 

Planeta Sustentável:

Cadernos, lápis, canetas, borrachas, lápis de cor, canetas hidrográficas, papel pardo, cola branca, cópias de figuras, texto para leitura, entre outros. Material de pesquisa: livros, revistas, computadores com acesso à Internet. 

Desenvolvimento 

1ª etapa 

Introdução

Esta sequência didática é a sétima de uma série de 21 propostas sobre biodiversidade para Ensino Fundamental I e II, produzida em parceria com o Planeta Sustentável.

A biodiversidade marinha é tema central desta sequência de aulas. O foco das atividades é a discussão sobre a diversidade de espécies que habitam as águas oceânicas e as formas de protegê-las. É importante explicar aos alunos a diferença entre oceano e mar e dar exemplos.

O desenvolvimento desta sequencia busca definir uma linha de construção do conhecimento. Para isso, são apresentadas as espécies oceânicas e sua diversidade, as formas de uso dos recursos provenientes do mar, as principais fontes de poluição e suas causas. É importante construir com o grupo o conceito de biodiversidade e discutir sua relação com os oceanos.

Com turma reunida, questione o que sabem sobre o oceano e o mar. Pergunte ao grupo se sabem o que significa a palavra oceano. Faça outras quatro perguntas:

- E a palavra mar? Quem já viu o mar? O que será que existe dentro do mar? Qual a diferença entre oceano e mar?

Peça que se expressem e, enquanto isso, anote no quadro as respostas, construindo uma lista. Depois que terminarem, leia a relação de palavras e conte o que significam as denominações oceano e mar - assim como o que se pode encontrar dentro desses ambientes. Utilize os textos de apoio ao professor para construir a explicação.

 

Texto de apoio ao professor Definições

Oceano: s.m. Vasta extensão de água do mar que cobre o globo terrestre.

Mar: s.m. Grande extensão de água salgada: o mar ocupa uma grande parte da superfície da Terra. / Uma parte determinada dessa extensão: o mar Cáspio; o mar Vermelho.
Fonte: Dicionário Aurélio online.

Peça que a turma observe em um mapa-múndi, como no exemplo abaixo, o que existe em maior quantidade no planeta: terra ou mar. Explore, então, a importância dos mares.

Mapa do mundo - político. Fonte: http--como_una_centinela.ilcannocchiale.it-mediamanager-sys.user-17197-mapa-mundi-pol%C3%ADtico.gif
Mapa do Mundo - Político

 

Texto de apoio ao professor Exploração dos recursos oceânicos

Com uma superfície de 360 milhões de quilômetros quadrados, os oceanos representam, de fato, pouco mais de 70% da superfície do globo terrestre, recobrindo quatro quintos do hemisfério sul e mais de três quintos do hemisfério norte. As águas oceânicas ocupam um volume de 1350 milhões de metros cúbicos, ou 85% do volume de águas terrestres. A profundidade média dos oceanos é da ordem de 4 000m. Quanto aos fundos marinhos, compõem-se de duas partes bem distintas: o planalto continental e as profundezas abissais.

O planalto continental é uma zona de pouca profundidade, em torno de 130 m em média, situada nas bordas das terras emersas, de que constitui o prolongamento submarino. Sua extensão varia de alguns metros a 1 500 km com a média de 78 km. Esse planalto comporta um declive, cuja inclinação é bastante suave, em seguida, uma rampa mais abrupta que mergulha nas profundidades abissais. A superfície dos planaltos continentais representa 7,5% da superfície dos oceanos e 20% da superfície das terras emersas, isto é, mais ou menos, a superfície da Europa e da América do Sul.

Essa zona é de uma particular importância porque é nela que se concentrou a exploração dos recursos oceânicos. Para além do planalto continental, estendem-se as profundidades abissais, cujos relevos são muito variados e compreendem vastas planícies, cadeias de montanhas, canyons e precipícios com profundidade que pode atingir 12 000 m.

Recursos
Os recursos dos oceanos são muito variados. O mar oferece ao homem alimento, matérias-primas e energia. É também via de comunicação, espaço estratégico e fonte de lazer. O mar é ainda o último receptáculo das escórias da civilização industrial.

A exploração os oceanos não é nova. A pesca, o transporte marítimo e mesmo a extração de algumas substâncias minerais do mar, como o sal, têm origem muito antigas.

Fonte: A exploração dos oceanos - A economia do futuro. Michel Béguery. Editora Difel. São Paulo - Rio de Janeiro. 1979.

 

2ª etapa 

Retome com os alunos a discussão iniciada anteriormente sobre a importância dos oceanos e mares. Releia os itens listados e pergunte a eles qual a percepção que têm sobre as espécies que habitam o fundo de oceanos e mares.

Agrupe-os em equipes de três a cinco integrantes e entregue cópias do texto Design Abissal, disponível no site Planeta Sustentável. Peça que leiam em grupo e anotem as palavras que não conhecem o significado. Após a leitura, liste os termos desconhecidos e os explique aos alunos. Para saber mais sobre a catalogação de espécies marinhas, leia a reportagem ''1º. censo mundial dos oceanos revela novas espécies'', também no site Planeta Sustentável

Sugira aos alunos, nos grupos já formados, que montem um painel com imagens e desenhos com espécies que vivem no fundo dos oceanos e mares. Para isso, deixe que pesquisem na internet, em revistas e em livros que tratem do tema. Distribua material para os grupos (cola, lápis de cor, canetas hidrográficas etc.). Durante a confecção dos painéis, peça explicações breves sobre o que estão fazendo, o porquê da escolha de determinada figura ou desenho. Incentive-os a colocar sempre o nome da espécie representada e a descrição das características que pesquisaram. Exponha os desenhos na sala ou nos corredores da escola.

Sugestão: se sua cidade possui um aquário, organize uma visita. É importante visualizar espécies marinhas, a reprodução do seu habitat. Organize uma lista de observações importantes que todos devem levar durante a visita. Com o retorno, sugira que complementem o painel já confeccionado com as fotografias que tiraram ou desenhos das espécies observadas.

3ª etapa 

Agora que já conversaram sobre a riqueza de espécies nos oceanos e mares, os alunos sabem que, mesmo nos locais mais profundos, há diversas espécies. Sabem também da sua importância enquanto local de manutenção de formas diferenciadas de vida. Proponha então uma reflexão sobre o valor que os oceanos representam para os seres humanos. Discuta com os alunos que tipo de recursos podem ser retirados do mar.

Por meio de datashow ou retroprojetor, apresente imagens de poluição dos mares, espécies prejudicadas por derramento de óleo, etc. É importante que os alunos discutam o que causa tais problemas e quais seriam as melhores formas de combatê-los.

Apresente também o infográfico ''O estrago que o homem faz'', disponível no Planeta Sustentável. Estimule a turma a comentar o infográfico e explique cada informação. Questione-os sobre qual a melhor maneira de preservação dos oceanos e mares.

 

Texto de apoio ao professor O oceano econômico

Somente pelos fins dos anos de 1950 começou a se desenvolver a tomada de consciência sobre o potencial econômico dos oceanos. Os progressos da ciência e da técnica tinham permitido descobrir que os oceanos encerravam imensas riquezas alimentares e minerais. O desabrochar da exploração do petróleo submarino provara que essas riquezas podiam ser aproveitadas. Essa indústria então nascente desempenharia considerável papel de treinamento sobre os outros setores da oceanografia.
Fonte: A exploração dos oceanos - A economia do futuro. Michel Béguery. Editora Difel. São Paulo - Rio de Janeiro. 1979.

 

Divulgue aos alunos o caso do derramamento de petróleo pela empresa British Petroleum no ano de 2010. Leve para a turma artigos da internet e colecione recorte de jornais da época, revistas que trataram do assunto (exemplos online: Portal G1,  Portal Terra, TN Petróleo  e Veja.com).

Explique qual foi a causa do acidente e suas consequências. Questione os alunos sobre os efeitos de um acidente como esse.

Leia para a turma as duas notícias abaixo que tratam de acidentes com a mesma companhia petrolífera. É importante que notem que a exploração e uso dos recursos marítimos é amplamente utilizado pelo homem, há muitos anos:

 

Textos para os alunos

Poluição marinha 

Em 18 de março de 1967 um petroleiro que navegava sob o pavilhão liberiano, fretado pela British Petroleum e tendo a bordo uma tripulação italiana, encalhou no arrecife de Seven Stones ao largo da Inglaterra. Seu nome ia tornar-se tristemente célebre: chamava-se Torrey Canyon. Com um comprimento de quase trezentos metros e de 19 m de calado, o petroleiro retornava do Kuwait com uma carga de 119.000t de petróleo, 30.000 toneladas iam imediatamente escapar do petroleiro perfurado. Uma semana mais tarde, durante uma operação de rebocagem, o barco danificado partiu-se em três partes, libertando ainda 50.000t de petróleo. O produto atingiu a costa da França e da Inglaterra, cuja limpeza durou alguns meses e custou dezenas de milhões de dólares.
Fonte: A exploração dos oceanos - A economia do futuro. Michel Béguery. Editora Difel. São Paulo-Rio de Janeiro. 1979.

O preço oculto do desastre, de Ana Luiza Herzog, no site Exame.

 

Proponha um trabalho de pesquisa, em grupo, para possam buscar informações sobre grandes acidentes que ocorreram em mares. Peça que estudem as causas do acidente, quais foram as consequências etc. Utilize o infográfico apresentado aos alunos na etapa anterior e peça que localizem na imagem os locais onde ocorreram os acidentes pesquisados, assim, podem verificar onde se concentram, explorando as respostas para compreender a relação entre eles, o fluxo de navios e a concentração de pessoas.

 

4ª etapa 

Retome o tema que está sendo tratado. Solicite que os grupos de trabalho apresentem sua pesquisa sobre acidentes ocorridos nos mares e nos oceanos. Incentive a reflexão sobre a questão da poluição dos oceanos e mares e quais as consequências dessa poluição para as espécies que ali vivem.

Organize a sala em grupos e entregue cópias da figura e textos que seguem:
Proponha uma leitura conjunta dos textos Oceano de plástico e O lixão dos oceanos,
ambos do Planeta Sustentável, incentivando a discussão das informações que vão sendo expostas. Após a finalização da leitura, construa com a turma uma lista de medidas que podem ser tomadas para manutenção da biodiversidade dos mares e oceanos. O que o ser humano pode fazer para impedir que espécies sejam mortas ou reduzidas? O que os governos podem fazer? O que cada pessoa pode fazer?

Ao final da atividade é importante que os alunos possam refletir sobre as causas e consequências da destruição da vida marinha, compreendendo a sua importância para a manutenção da própria humanidade.

Avaliação 

Avalie o desenvolvimento dos trabalhos em grupo, a construção do painel e o trabalho de pesquisa. Verifique o interesse na participação com ideias e respostas às questões feitas. Com base nas atividades realizadas, verifique o domínio dos novos conceitos aprendidos durante as aulas. Na atividade final, verifique qual foi a compreensão dos alunos sobre o tema, se entenderam a intrínseca relação entre a manutenção de vida marinha e da vida terrestre.   Quer saber mais? Bibliografia Belezura Marinha. Lalau e Laura Beatriz. Editora Peirópolis. 2010. Oceanos. National Geographic. Especial. Luciano Candisani, Otto Gadig. 2010. National Geographic. Criaturas do abismo. Virginia Morell. Edição de junho de 2004. Internet  Ambiente Brasil Exame  Fapesp  Veja.com  UOL  

Créditos: Kelly Cristina Melo Formação: Bacharel e licenciada em Geografia, atua na formação de professores e em consultoria em meio ambiente.

Compartilhe este conteúdo:

Tags

Guias