As Bandeirinhas de Alfredo Volpi

POR:
professor

Objetivo(s) 

- Se a atividade for feita em grupo, levar o aluno a discutir sobre processo de trabalho com os próprios colegas
- Desenvolvimento da observação e criatividade
- Exploração das possibilidades e conteúdos sugeridos pela obra do artista escolhido

Conteúdo(s) 

- Cores Primárias e Cores Secundárias.

- Composição Artística 

- Desenho e colagem de  Leitura de obras de Alfredo Volpi.

Ano(s) 

6º, 7º, 8º, 9º

Tempo estimado 

Três aula de 50min

Material necessário 

  • Reprodução da obra de Alfredo Volpi. Sugestões : Os mastros
  • Lápis de cor
  • Canetas hidrográficas coloridas
  • Cola
  • Color set
  • Revistas para recortar
  • Tesouras

Desenvolvimento 

1ª etapa 

Introdução

Mesmo tendo nascido na Itália, Volpi é um dos mais importantes artistas brasileiros deste século. Antes de qualquer coisa, trata-se de um pintor original, que inventou sozinho sua própria linguagem. Foi um auto didata. Sua evolução foi natural, tendo chegado à abstração por caminhos próprios, trabalhando e dedicando-se a essa descoberta. Volpi brincava com as formas, as linhas e as cores. Nunca acreditou em inspiração. Volpi não participou dos movimentos modernistas da década de 20, apoiados pela elite brasileira.

Momento de celebrar a cultura e as origens

A decoração da festa junina da escola "Felício de Paiva" será inspirada nas obras de Alfredo Volpi (1896-1988). Os alunos irão estudar a vida e a obra do artista neste final de mês de junho e trabalharei releituras com base nas famosas bandeirinhas, uma das marcas do pintor. Na data agendada a Festa Junina, eles vão expor às suas produções, a professora de arte irá acompanhar todos os momentos de ação dos alunos. 

Quer saber mais?

BIBLIOGRAFIA
O livro da Arte, Ed. Martins Fontes, São Paulo, 1999
www.historiadaarte.com.br

 

Avaliação 

Peça que a turma olhe a obra com atenção e dê um tempo para que ela se hospede no cérebro. Depois de elaborar uma lista com o que todos enxergaram, faça perguntas que estimulem a percepção da linguagem visual e estética, como os elementos formais, sua configuração espacial, os materiais utilizados, a textura e o suporte. Deixe que eles expressem suas interpretações e emoções. Se possível, exponha outras obras que tratem do mesmo tema para fazer comparações. Para finalizar, conversar com os alunos sobre os resultados plásticos dos trabalhos de cada grupo.

Créditos: Luiz Antonio Mendonça Formação: Bacharel em Educação artística com Licenciatura em Artes Plásticas.

Compartilhe este conteúdo: